Olhem o Senado

0comentário

Por José Sarney

Nas eleições atuais, com a reforma eleitoral que foi feita — aliás, péssima —, há um esquecido, a que todo mundo aspira, mas ninguém se aprofunda no seu significado e na sua importância. Ele é a cúpula do regime democrático e representa a união dos estados, aquilo que chamamos Federação.

Tão importante que na Constituição a primeira disposição intocável é a Federação. E o que representa e expressa a Federação é o Senado. Lá todas as unidades são iguais, têm todas direito a três Senadores; lá São Paulo, com todo seu poderio econômico, é igual ao Acre, Roraima igual a Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul.

O Senado evita que os estados menores sejam massacrados pela junção dos maiores, daí porque cada lei que ali é votada representa os interesses de todos.

O Senado não é lugar para aventureiros, nem demagogos, nem principiantes. É de Capristano de Abreu a constatação de que ao Senado e ao Poder Moderador devemos a construção do Brasil.

O Maranhão sempre teve grandes nomes naquela Casa. Eu mesmo incorporo o título de ser o Senador que mais tempo esteve no Senado republicano. Por ali passaram Gomes de Castro, de quem Rui Barbosa dizia ser um dos maiores oradores do País; Cândido Mendes de Almeida; Urbano Santos da Costa Araújo, duas vezes vice-presidente da República. No Senado nasceram todas as grandes obras que o Maranhão obteve.

O Senado é formado, em grande parte, por ex-governadores e ex-ministros: ali é necessário se ter capacidade, experiência e prestígio. Colocar ali pessoas sem biografia, sem expressão é o mesmo que apunhalar o nosso Estado.

Por isso, quero advertir que o voto do Senado está para o interesse do povo e do Estado no mesmo nível do voto para Presidente da República.

Temos hoje como candidato a Senador o Deputado Sarney Filho, nove mandatos, duas vezes Ministro do Meio Ambiente, considerado um dos melhores e maiores formuladores do Congresso. Idealista, dedicou toda a sua vida à causa do meio ambiente, representando o Brasil muitas vezes em fóruns internacionais, sendo ouvido e respeitado como um dos maiores conhecedores da matéria.

Foi um grande defensor da democracia — votou pelas eleições diretas muito jovem —; criou a Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento da Câmara dos Deputados; teve a iniciativa das principais leis de proteção ambiental; fez reservas extrativistas para defender os pescadores e as riquezas do litoral do Maranhão; trouxe obras de saneamento, abastecimento de água, habitações populares e infraestrutura para muitas localidades; criou o Parque das Nascentes do Parnaíba, propôs o Parque dos Lençóis para patrimônio da Humanidade e apoiou fortemente a conservação do Parque da Chapada das Mesas, entre tantos outros benefícios para o nosso Estado. Sarney Filho recebeu, como reconhecimento mundial, o 4º Prêmio Henry Ford de Conservação Ambiental.

A nossa chapa tem também o nome do ex-governador Edison Lobão, várias vezes Presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Presidente do Senado e duas vezes Ministro de Minas e Energia. É um nome de grande reconhecimento nacional e de grande prestígio dentro do Congresso, e sua permanência no Senado é a certeza do Maranhão bem defendido e representado.

Assim, o eleitor deve ter grande cuidado em sua escolha para o Senado da República e escolher, para Senador, a experiência e a capacidade de Edison Lobão e Sarney Filho.

Coluna do Sarney

Sem comentário para "Olhem o Senado"


deixe seu comentário