Ecos do debate

0comentário

Por qualquer aspecto que se analise, o governador Flávio Dino (PCdoB) perdeu o debate da TV Mirante. Perdeu por não ter tido respostas para as questões administrativas de seu governo, como obras construídas no governo Roseana Sarney (MDB) e usurpadas por ele; perdeu por trair seus aliados do PT, abrigando em seu governo – por troca de votos – parlamentares que votaram no impeachment de Dilma Rousseff (PT); e perdeu, sobretudo, pela postura “egocêntrica” – usando palavra de seu adversário Roberto Rocha – que o levou à tentativa de vender uma imagem de super gestor e a negar fatos comprovados, como a grosseria praticada com a ex-prefeita Maura Jorge em palanque, em Lago da Pedra.

Mas Dino perdeu o debate para si mesmo. Perdeu por se achar maior do que realmente é. Perdeu por desdenhar das regras, menosprezar os adversários e ignorar a capacidade de percepção do eleitor.

Da terça-feira, 2, até a conclusão desta nota – e mesmo antes de o debate terminar -, muitos memes já haviam inundado perfis de Internet e aplicativos de troca de mensagens, com aspectos do programa, notadamente charges eletrônicas e montagens cômicas da participação dos candidatos.

E como se sabe, quanto maior o número de memes, provocações e deboches a um candidato no universo de liberdade de expressão da internet, maior foi o seu fracasso nas discussões sérias. E Flávio Dino, neste aspecto, foi o campeão entre os participantes do programa da TV Mirante. Todo o seu fracasso ficou estampado em seu semblante, ao deixar a emissora acompanhado de familiares e aliados. O trato grosseiro com quem via pela frente disse tudo do seu desempenho.

Estado Maior

Sem comentário para "Ecos do debate"


deixe seu comentário