O preocupante fechamento do prédio do CEMESP

0comentário

Nesta quinta-feira (3), a Secretaria de Saúde do Maranhão abriu inscrições para um seletivo, não concurso público, para a escolha de diretores administrativos das unidades de saúde públicas estaduais do Maranhão. Serão 55 vagas, 25 somente em São Luís e as inscrições vão até 08 de janeiro.

No entanto, na área da Saúde o que tem chamado mais atenção e causado a maior preocupação, infelizmente, é o fechamento do prédio do CEMESP – Centro de Medicina Especializada – que funcionava como referência estadual em diabetes e hipertensão.

O governo Flávio Dino assegura que os pacientes do CEMESP passarão a ser atendidos normalmente, a partir de segunda-feira (7), no PAM Diamante. Só que a grita foi geral, não só daqueles servidores que perderam suas funções no antigo prédio do CEMESP, como principalmente dos pacientes que acreditam que a qualidade do atendimento não será o mesmo.

Para a Associação dos Diabéticos do Maranhão (ADIMA), a situação é lamentável e preocupante para quem necessita dos atendimentos, devido à superlotação de demais hospitais e unidades médicas do estado.

“As consequências para quem recebia atendimento na CEMESP são imensuráveis, porque era o único centro de referência, e lá nós tínhamos atendimento especializado para diabéticos e hipertensivos. Além disso, nós ficamos sabendo apenas por fontes extraoficiais sobre as mudanças. Não tivemos oportunidade de fazer nossos questionamentos e tirar as dúvidas de quem mais recebia atendimento no centro. O PAM-Diamante já é sobrecarregado, atendendo aos seus pacientes. Como sustentará atendimentos especializados? Esta é uma perda irreparável para a saúde pública do nosso estado”, lamentou Edilson Wanderley, presidente da ADIMA.

E assim segue o Governo Flávio Dino…

Blog do Jorge Aragão

Sem comentário para "O preocupante fechamento do prédio do CEMESP"


deixe seu comentário