‘Meu Ônibus’ facilita mobilidade de passageiros em SL

3comentários

Passageiros do transporte urbano de São Luís estão a cada dia usando mais o aplicativo Meu Ônibus, ferramenta online para acompanhar, no aparelho celular, o momento de chegada dos ônibus nos diversos pontos da cidade. Lançado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior em março de 2017, o aplicativo se junta a outras ações implementadas pela Prefeitura de São Luís para modernização e melhoria do sistema de transporte da capital.

Por meio do aplicativo, que já contabiliza mais de 223 mil downloads e tem a aprovação dos usuários, o passageiro pode saber a linha mais apropriada para o seu destino final, pontos mais próximos, horário exato de chegada do ônibus no ponto e itinerário das linhas através de mapas facilitando, assim, sua viagem.

Os dados atualizados de quantas vezes o App foi baixado registram mais de 204 mil acessos de usuários pelo Google Play, e quase 19 mil pelo Sistema IOS. As informações chegam aos usuários por meio dos GPS instalados nos mais de novecentos ônibus urbanos que circulam na capital.

“O aplicativo Meu Ônibus, uma iniciativa da gestão do prefeito Edivaldo, veio atender a uma demanda da tecnologia digital dos usuários do sistema de transporte de São Luís, facilitando a organização do tempo na hora de pegar o ônibus e com isso oferecendo mais conforto, além da segurança e comodidade”, destaca o Secretário da SMTT, Canindé Barros.

O universitário Nadison Nascimento Martins, que usa o App Meu Ônibus desde o lançamento da ferramenta, relata que o aplicativo funciona bem, o que o faz recomendar para familiares e colegas. “Uso três ônibus por dia, por conta da faculdade e do trabalho. Então estou sempre me informando sobre o destino dos coletivos que costumo utilizar nos percursos que preciso fazer ao longo do meu dia”, afirma o estudante.

A atendente Thais Pereira da Silva, moradora do bairro da Areinha, que durante o dia precisa utilizar três ônibus coletivos, conta que o aplicativo garante comodidade e segurança. “Já acesso o Meu Ônibus há nove meses e nesse tempo todo, os horários fornecidos sempre foram os mostrado no aplicativo. É um bom serviço para a população e acho que auxilia muito na hora da gente fazer precisar se deslocar de casa para o trabalho”, disse.

Foto: A. Baeta

3 comentários »

Juscelino busca investimentos na saúde do MA

0comentário

Com o objetivo de consolidar parcerias para o Maranhão, o deputado federal Juscelino Filho (DEM) esteve reunido, nesta quarta-feira (9), com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. No encontro, o parlamentar maranhense apresentou algumas demandas importantes para melhorar a saúde pública do Estado, que foram muito bem aceitas pelo ministro.

Juscelino explicou ao ministro a necessidade de investimentos na saúde pública de vários municípios já a partir de 2019. Os recursos solicitados pelo presidente estadual do Democratas seriam aplicados tanto na manutenção de hospitais e quanto na saúde básica.

“A reunião com o novo ministro da Saúde e grande amigo Luiz Henrique Mandetta, foi excelente. Tratamos da situação de diversos municípios do nosso Estado, sobre como conseguir mais investimentos em hospitais e na saúde básica, sobre vacinação e recuperação de hospitais. Com certeza ele será o nosso maior parceiro para melhorarmos a saúde do nosso Maranhão”, comentou o deputado maranhense.

Infraestrutura

Também nesta quarta-feira, o deputado Juscelino Filho se reuniu com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e outros parlamentares da bancada federal do Maranhão. Em pauta, alguns pontos importantes: a retomada da obra da BR-135, a recuperação emergencial do trecho entre Miranda do Norte e São Mateus e soluções para as obras das BRs 226 e 010.

O parlamentar democrata mostrou-se otimista com os resultados da reunião. “O novo ministro se comprometeu a fazer uma reanálise de todo o orçamento disponível e aplicado. Ele reconhece a importância de construir as soluções para essas dificuldades em conjunto com a bancada maranhense e destacou a importância da duplicação, devido ao tráfego, redução de acidentes e escoamento da população, principalmente. Saímos da reunião otimistas”, concluiu Juscelino Filho.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Ingressos para Moto e Ríver já estão à venda

0comentário

Os ingressos para o amistoso entre Moto e Ríver, de Teresina, neste sábado (12), às 16h, no Estádio Castelão já estão disponíveis para o torcedor rubro negro.

Apenas o setor de cadeiras cobertas será aberto aos torcedores, ao preço de R$ 10 e 1Kg de alimento não perecível.

Os ingressos estão à venda na loja oficial do Moto Clube, na avenida Beira-Mar.

No último domingo, o Moto empatou com o Ríver por 0 a 0, no Estádio Albertão, em Teresina.

Este será o quarto amistoso do Moto na temporada. Além do empate com o Ríver, o time rubro-negro goleou Santa Quitéria e Expressinho, de São José de Ribamar, por 6 a 0.

A estreia oficial do Moto na temporada será na quarta-feira (16), contra, o Altos, pela Copa do Nordeste, no Castelão, em São Luís.

Foto: Stephanie Pacheco/GE PI

sem comentário »

Nas alturas

0comentário

Um fato chamou especial atenção de fornecedores do Governo do Maranhão na entrevista que concedeu o governador Flávio Dino (PCdoB) à Folha de S. Paulo, publicada na segunda-feira, 7.

Em determinado ponto, o comunista admite “algum atraso de fornecedores, mas nada alarmante”.

Após uma rápida pesquisa no Portal da Transparência do Maranhão, percebe-se que o conceito de “alarmante” do governador maranhense pode não ser o mesmo do homem médio – muito menos dos fornecedores com faturas em atraso.

Segundo dados oficiais, a atual gestão estadual entrou o ano de 2018 com mais de R$ 807 milhões de restos a pagar – ou seja, débitos não quitados do ano anterior -, quase R$ 200 milhões a mais que os R$ 624 milhões de 2017. São valores que só aumentam ano a ano. Por isso, hoje estão nas alturas.

Em 2015, assim que assumiu o governo, Dino recebeu o Estado com restos a pagar da ordem de R$ 289 milhões. Quatro anos depois, o valor do “calote” em fornecedores praticamente triplicou. Mas não é “nada alarmante”.

Aguardemos os dados de 2019, que estarão disponíveis para consulta pública em breve.

Estado Maior

sem comentário »