Wellington aciona MP após ‘tragédia’ no Castelinho

4comentários

O deputado estadual Wellington do Curso ofereceu representação a fim de que o Ministério Público do estado apure a responsabilidade do Governo do Maranhão de ao expor a vida de maranhenses a risco pela falta de manutenção no ginásio castelinho, em que o próprio teto desabou no dia 6 de março de 2019.

No momento do desabamento do teto do Ginásio Castelinho desabou, dois funcionários estavam no local, mas ninguém saiu ferido. No momento do desabamento, chovia bastante na região. Um segurança percebeu o início da queda da estrutura e chamou o outro funcionário para sair do local, antes da queda da estrutura.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o desabamento se deu na parte metálica, que compõe a estrutura.

“O entendimento dos Tribunais tem sido no sentido de que cabe ao Estado a responsabilidade do réu pela ocorrência de evento danoso, visto que a ele incumbia manter o ginásio em perfeitas condições para a prática de esportes. No fatídico caso que aconteceu em São Luís, não houve dano a ninguém, mas constata-se o risco, sendo este elemento suficiente para que o Estado seja responsabilizado por não arcar com sua obrigação de fazer, sendo ela a manutenção periódica do estádio”, disse o deputado Wellington.

Foto: Divulgação

4 comentários para "Wellington aciona MP após ‘tragédia’ no Castelinho"


  1. Paulo

    Aconteceu isso por total falta de manutenção e total negligência dos nossos governantes que literalmente abandonam as nossas praças esportivas não vê os anos de descasos da gestão com o Nhozinho Santos? Nossos gestores não tem nenhum interesse quando o assunto é esporte essa é a verdade.

  2. Arthur

    Até quando as praças esportivas vão ser mal tratadas governador Flávio Dino?

  3. Manoel

    EU VOU ESPERAR É A FESTA DO GOVERNO DIZENDO QUE FEZ UM NOVO GINÁSIO NO CASTELINHO.

  4. Desportista

    Se o deputado Welligton do Curso se der ao trabalho de fazer uma visita nas nossas praças públicas vai constatar total abandono pelos nossos governantes.

deixe seu comentário