Santa Rita amplia sistemas de abastecimento de água

0comentário

A Prefeitura de Santa Rita por intermédio da Secretaria Municipal de  Infraestrutura, iniciou a perfuração de dois poços artesianos para implantação de dois sistemas de abastecimento de água.

Um dos poços contemplará a comunidade quilombola de Vila Fé em Deus. Os serviços bem avançandos, já estão com poço artesiano perfurado e estrutura para caixa em fase final.

O outro sistema de abastecimento de água contempla a comunidade de Olhos D’água, na região de beira de campo. Com esse já foram perfurados cerca de 04 poços na localidade.

Vale destacar, que esta medida visa cumprir a proposta de governo de número 22 do Prefeito Hilton Gonçalo que prevê água em 95% dos lares.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Hilton leva água a comunidades em Santa Rita

0comentário

Em Santa Rita o trabalho não para, a atual administração municipal, sob o comando do prefeito Hilton Gonçalo, continua investindo em infraestrutura garantindo melhor qualidade de vida para população e assim cumprindo suas metas de governo.

O bairro Gonçalo situado na sede do município, agora recebe seu terceiro sistema de abastecimento de água, além disso, já foram implantados cerca de 5mil metros de encanamento para compor a rede de distribuição de água na localidade.

Desde o início de 2017, a prefeitura já entregou 46 novos sistemas de abastecimento de água e outras dezenas já foram recuperados. De acordo com o prefeito Hilton Gonçalo, os investimentos no setor de abastecimento podem ajudar na prevenção de doenças.

“Essa é nossa proposta de número 22 que visa garantir água potável a 95% dos lares. Nossa equipe segue trabalhando forte no sentido de oferecer aquilo que população mais anseia. Como médico sei que o consumo de água potável pode melhorar a qualidade de vida das pessoas e assim, reduzir inúmeros problemas de saúde.”

Foto: Divulgação

sem comentário »

Caminhoneiros mantêm bloqueios no Maranhão

0comentário

A paralisação dos caminhoneiros continua causando reflexos no Maranhão. No nono dia de protesto da categoria por conta da alta do diesel, 12 trechos permanecem com bloqueio parcial das rodovias no estado, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Todos os trechos da BR-135, na entrada de São Luís foram liberados pela PRF nesta manhã.

Em São Luís, 90% da frota de ônibus está circulando por conta da falta de combustível. A maioria dos postos de combustíveis voltou a funcionar sem as grandes filas na capital, mas no interior a situação ainda é preocupante. Várias cidades estão praticamente sem combustível.

As universidades retornam as aulas. Escolas públicas e particulares funcionam normalmente. Na Ceasa e nas feiras de São Luís a oferta de frutas e verduras ainda é pequena. Nos supermercados, alguns produtos estão sendo racionados e outros sumiram das prateleiras.

O aeroporto Hugo da Cunha Machado funciona normalmente, mas no aeroporto de Imperatriz os voos estão suspensos por falta de combustível.

Os serviços essenciais na saúde e segurança pública não foram afetados até o momento, segundo a prefeitura de São Luís e o governo do Maranhão.

Foto: Biné Morais/ O Estado

Leia mais

sem comentário »

Caminhoneiros mantêm bloqueio de estradas no MA

0comentário

Apesar de acordo do governo com os caminhoneiros ocorrido na quinta-feira (24) onde foi proposto a suspensão da greve da categoria no país, 14 trechos de rodovias federais no Maranhão permanecem bloqueadas. Os caminhoneiros no estado decidiram continuar em greve e não aceitaram a proposta.

Veja os pontos de protestos de caminhoneiros nas BRs do Maranhão:

  • Imperatriz: Km 246 da BR-010
  • Cidelândia: Km 299,5 da BR-010
  • Estreito: Km 131 da BR-010
  • Balsas: Paralisação ocorre nos Kms 396 e 406 da BR-230
  • Caxias: Km 544 da BR-316
  • São Domingos do Azeitão: Km 216 da BR-230
  • São Luís: Kms 2, 5 e 6 e 16,2 da BR-135
  • Grajaú: Km 413 da BR-226
  • Açailândia: Acontece na localidade Pequiá na BR-222
  • Bacabeira: Km 46 da BR-135

A greve dos caminhoneiros que já entra pelo quinto dia consecutivo já causou reflexos em vários segmentos no estado. A paralisação é devido a alta do óleo diesel. Os atos dos caminhoneiros foram iniciados na segunda-feira (21).

Em São Luís, por exemplo, vários postos já não possuem combustível. A falta de gasolina e diesel na cidade é uma consequência direta do bloqueio no transporte do combustível pela BR-135 e pela Vila Maranhão, que dá acesso ao Porto do Itaqui. Em outras cidades do Maranhão também há registros de escassez do produto em alguns postos.

Por falta do combustível, o Sindicado das Empresas de Transporte de São Luís (SET) decidiu disponibilizar aos usuários do transporte público da capital apenas 50% da frota. De acordo com o SET, a medida visa garantir um atendimento mínimo na cidade por conta da falta de combustível.

O protesto dos caminhoneiros também já gerou reflexos no setor alimentício. De acordo com o presidente da Ceasa, Milton Gadelha, a expectativa é que a partir desta sexta-feira (25), os produtos considerados essenciais aos consumidores como tomate, cebola e batata comecem a faltar nas prateleiras e que na segunda, não tenha mais produtos que possam ser revendidos aos supermercados da capital.

Fotos: Biné Morais e Diego Chaves/ O Estado

Leia mais

sem comentário »

Protesto de caminhoneiros ameaça abastecimento

0comentário

A greve dos caminhoneiros chega ao seu 4º dia no Maranhão e registra dez pontos de bloqueio em rodovias de todo o estado. Com isso, diversos setores de serviços essenciais aos maranhenses já começam a sentir os impactos das manifestações nas estradas. A categoria protesta contra o aumento no valor do diesel.

Combustíveis

Com a paralisação do transporte de combustível que chega até São Luís por meio da BR-135 que está bloqueada, a capital maranhense pode ter a partir da segunda-feira (27), desabastecimento em postos de combustíveis da capital e já há registros de escassez do produto em alguns postos do Maranhão.

Segundo João Rolim, presidente da junta governativa do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (Sindcombustíveis-MA), desde essa quarta-feira (23), não houve a entrada de nenhum caminhão com combustível na capital. “A maioria do combustível chega pela BR-135 que está parada e desde ontem nenhum caminhão chegou por aqui”, explicou.

Alimentos

De acordo com o presidente da Ceasa, Milton Gadelha, a expectativa é que a partir desta sexta-feira (25), os produtos considerados essenciais aos consumidores como tomate, cebola e batata comecem a faltar nas prateleiras e que na segunda, não tenha mais produtos que possam ser revendidos aos supermercados da capital.

“Se até amanhã não chegar nada é capaz de que na segunda-feira, não tenha mais os produtos considerados essenciais como cebola, tomate e batata nas prateleiras. Fica difícil até para fazer novos pedidos porque os produtores não estão querendo carregar os caminhões com medo do que eles vão encontrar pelas estradas e também não temos ideia de como estão esses produtos que deveriam estar vindo para cá, qual é a qualidade deles”, afirmou o presidente.

Ônibus

De acordo com o Sindicado das Empresas de Transporte de São Luís, as empresas Ratras e Taguatur já formalizaram que vão diminuir a frota de veículos nesta sexta (25) por causa da falta de combustível.

Aeroporto

Segundo a Infraero, o Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado na capital opera normalmente e não há previsão de cancelamento e atraso de voos por conta da falta de combustível nas aeronaves.

Leia mais

sem comentário »

Prefeitura garante produtos com qualidade

0comentário

Dando continuidade ao fortalecimento das políticas públicas de produção, abastecimento e segurança alimentar em São Luís, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), entregou o Certificado de Registro do Serviço de Inspeção Municipal (S.I.M.) para o Sítio Capixaba, pequena produção agrícola localizada no bairro Vila Esperança, região do Maracanã.

Para o titular da Semapa, Ivaldo Rodrigues, essa é mais uma ação que consolida a gestão municipal no rigor da qualidade da produção agrícola da capital. “Mais uma ação de prerrogativa do prefeito Edivaldo, para que nossa população seja beneficiada com produtos de qualidade em sua alimentação. Esperamos que todas as casas e estabelecimentos de beneficiamento de produtos tanto de origem animal quanto vegetal, também busquem o Registro de Inspeção Municipal, que agora vale para toda a região metropolitana, trazendo maior confiança ao consumidor”, disse o secretário Ivaldo Rodrigues.

Esse é o 42º estabelecimento registrado com o S.I.M. que nesse caso regulamenta o trabalho de beneficiamento e processamento de produtos de origem vegetal do Sítio Capixaba, que agora pode terá seus cultivos comercializados em toda a região metropolitana. Na pequena produção são encontradas hortaliças como quiabo, maxixe, pepino japonês, agrião, alface, rúcula, coentro, e cebolinha, além das ervas aromáticas como alecrim, tomilho, orégano e manjericão.

“É muito especial para nós recebermos o Registro Municipal, que garante ao cliente a qualidade da nossa produção. O Sítio Capixaba funciona há nove anos, então esse momento representa o reconhecimento de muito esforço no campo, além do cumprimento rigoroso de todos os requisitos para obter o documento e agora poder comercializar esse produto em toda a região metropolitana”, explicou a agricultora Regina Célia.

Foto: Renato Carvalho

sem comentário »

Água em Buriticupu preocupa Francisca Primo

0comentário

Em Buriticupu-MA, os moradores da Vila Padre Cícero, P A Lago Azul atravessam grandes problemas relacionados ao abastecimento de água. Buscando uma solução para o caso com uma revisão no reservatório de água, os moradores procuraram a deputada estadual Francisca Primo (PCdoB) uma vez que a prefeitura municipal não busca as devidas soluções para resolver os problemas, informando que o poço artesiano, a caixa d’água e o povoado estão localizados na área do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).

A parlamentar tomou conhecimento da situação e apresentou indicação na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa no Maranhão, para que seja encaminhado expediente ao Superintendente Regional do INCRA-MA, George de Melo Aragão, determinando ao setor competente as devidas providências com uma revisão geral no sistema de abastecimento de água, mais precisamente na base da caixa d´água desses povoados.

Envolvida com as necessidades dos moradores de Buriticupu, Francisca Primo defende essa causa “É preciso que seja atendido o pedido dos moradores dessa região tão carente que necessita dessa revisão, pois a caixa d´água apresenta o risco de queda e com uma reforma ela poderá ser reaproveitada sem comprometer o sistema de abastecimento”, afirmou a deputada.

De acordo com a justificativa feita na indicação de número 074/18 publicada no dia 1º de março no Diário da Assembleia, o objetivo é a melhoria no fornecimento de água, pois existem vazamentos no reservatório que está causando transtornos aos moradores que temem pela falta de água potável para o consumo.

Na forma do Art. 146 do regimento interno foi determinado pelo presidente o encaminhamento da presente indicação.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »

Santa Rita avança no abastecimento de água

0comentário

Ao assumir o mandato em 1º de janeiro de 2017, o prefeito Hilton Gonçalo anunciou que tem como meta levar água a 95% dos lares de Santa Rita até o fim de 2020. Para alcançar esse objetivo na última semana foram entregues 17 novos sistemas de abastecimento de água na sede e em povoados do município.

Hilton Gonçalo tem compreensão que água é vida, portanto a busca é que todos os habitantes de Santa Rita tenham acesso ao líquido essencial para sobrevivência humana. Os serviços de perfuração de poços artesianos foram iniciados logo no inicio da gestão e a média é que por mês três sistemas sejam instalados.

“Não podemos permitir que nosso povo fique sem água. Ela é essencial para cozinhar, para higiene pessoal e principalmente para hidratação. A Prefeitura de Santa Rita tem uma meta ambiciosa, contemplar 95% dos lares de Santa Rita com sistemas de abastecimento de água”, declarou Hilton Gonçalo.

Relação dos sistemas de águas instalados: Alto de Fátima, Bahia, Gonçalo, Cai Coco, Carema, Cariongo, Centro de Dona, Rua de Ferrovia, Matadouro, Escola de Música, Ilha das Pedras, INSS, Jiquiri, Juçara, Munim, Rampa e Campina.

Foto: Divulgaçào

sem comentário »

Abastecimento de água é irregular no MA

0comentário

Em São Luís a estiagem de mais de 90 dias agravou o problema do abastecimento de água. Em bairros onde o racionamento acontecia em dias alternados, a falta de água tem sido um problema ainda mais grave.

De acordo com a pensionista Aridina Avelar, a água é essencial para as famílias e o abastecimento irregular dificulta a vida. “A gente vive um drama muito sério, porque a gente precisa da água diariamente e não temos”, declarou.

O reservatório do Batatã é o responsável pelo abastecimento de mais de 80 mil famílias, a maioria da região central de São Luís, mas atualmente opera com apenas 10% de sua capacidade.

Segundo o autônomo Robson Luís os moradores do Centro precisam usar ferrramentas para conseguir a água.“Aqui se não tiver bomba, o povo da Liberdade não tem água”, afirmou Robson.

Já o operário Eduardo Moraes precisa recorrer a água de poço para garantir a limpeza pessoal. “A gente trabalha o dia todinho e quando chega a noite para tomar banho temos que estar pedindo água de poço”, reclamou.

Uma solução estaria na conclusão das obras de duplicação do Sistema Italuís, que se arrastam há 5 anos. Atualmente o sistema atende a demanda de água de 450 mil pessoas em 60% dos bairros de São Luís. Orçada em 124 milhões de reais, a duplicação do Italuís aumentaria em 30% a capacidade atual do sistema, mas segue atrasada.

Em nota, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informou que até o fim do ano a duplicação do Sistema Italuís será inaugurada. Em relação ao reservatório do Batatã operando com apenas 10% da capacidade, a Caema informou que está fazendo manobras para manter o abastecimento na área central da cidade.

Leia mais

sem comentário »

SMTT deve explicação

3comentários

Por Marcial Lima

A foto que você vê a seguir, é uma demonstração das irregularidades dos recursos públicos.

O setor de transportes da SMTT está sendo provocado pelo blog para responder o porquê da diferença de preços na hora do abastecimento das viaturas da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte em um dos postos da Avenida Jerônimo de Albuquerque.

Confira:

imagem1
Preço na bomba, mostrando o valor cobrado a todos que abastecem no posto. Está bem claro: R$ 2,70.

imagem2

Nota fiscal para pagamento do combustível de uma viatura da SMTT. Confira o preço alterado: R$ 2,84.

3 comentários »