Prefeitura recolheu nove toneladas de pneus

0comentário

A Prefeitura de São Luís realizou o recolhimento de aproximadamente nove toneladas de pneus inservíveis, somente este ano, na capital. A coleta do material é uma ação realizada pelas secretarias municipais de Saúde (Semus) e de Obras e Serviços Públicos (Semosp), como medida preventiva contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti e a redução do índice de doenças transmitidas pelo inseto, como dengue, febre chikungunya e zika vírus.

A ação é resultado das visitas feitas este ano a cerca de 270 mil residências e estabelecimentos, durante o trabalho de combate ao mosquito na capital. No ano passado foram realizadas mais de um milhão de visitas a imóveis, nos seis ciclos de trabalho de combate ao inseto.

“A iniciativa demarca o compromisso do prefeito Edivaldo com a saúde da população e a preservação do meio ambiente. A nossa vigilância na área é permanente e planejada para ser realizada o ano inteiro, com ações preventivas, visando ao combate do inseto e à diminuição da incidência de casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti na capital”, observou o titular da Semus, Lula Fylho.

Os pneus coletados são levados para o Ecoponto de descarte de pneus instalado na Semosp. A Prefeitura de São Luís foi a primeira das regiões Norte e Nordeste do país a criar um Ecoponto para este fim. Do Ecoponto, os pneus são recolhidos pela Reciclanip, entidade ligada à Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP), que dá o destino ao material sem causar danos ao meio ambiente. Nesta sexta-feira (16) os pneus recolhidos começaram a ser transportados pela Reciclanip.

Após recolhidos, a matéria-prima que compõe o produto é separada, o aço é retirado e a borracha triturada para servir de combustível em fornos de fábricas de cal e cimento. A parceria entre a Prefeitura e a empresa prevê que os pneus coletados sejam transportados para usinas em João Pessoa (PB), Feira de Santana (BA) e Sobral (CE), onde terão a destinação adequada e sustentável do produto.

O trabalho de recolhimento do produto é diário e todo o montante é destinado à reciclagem, segundo enfatizou o secretário da Semosp, Antonio Araújo. “A iniciativa tem gerado benefícios significativos para a cidade e a população, pois promove a redução desse material na via pública, contribuindo também como um importante reforço na limpeza da cidade e na melhoria de vida da população e do meio ambiente”, afirmou o secretário.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Edivaldo reforça combate ao Aedes aegypti

0comentário

Os circuitos oficiais do Carnaval de Todos 2018 estão no plano de ação do Programa Municipal de Controle da Dengue e Arboviroses, executado pela Prefeitura de São Luís. Antes e após as festividades, agentes da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) reforçam o combate ao mosquito Aedes aegypti com a pulverização com fumacê nos locais da folia. Paralelamente, as equipes realizam a visitação a imóveis residenciais e pontos considerados estratégicos como borracharias e ferros-velhos.

“O trabalho da Prefeitura, na gestão do prefeito Edivaldo, é permanente e intensificamos nos períodos de chuvas. Agora, com o Carnaval, vamos direcionar as equipes para os locais onde haverá programação e prevenir a incidência do mosquito causador da dengue. Estamos somando com o Governo do Estado e as demais instituições para que tenhamos uma festividade com saúde”, pontua a superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária da Semus, Terezinha Lobo.

Os pontos de festa na Madre Deus, Praia Grande, Ceprama, Espigão da Ponta d’Areia, Passarela do Samba e Beira-Mar vão receber pulverização do carro fumacê um pouco antes da programação e após encerramento. O evento gospel Ora São Luís e Retiros Culturais, na quarta-feira (14), na Praça Maria Aragão, também recebe a ação.

“São locais de grande fluxo de pessoas com chances para criadouros do mosquito. É importante a colaboração de todos nesta prevenção”, reforça o coordenador Programa Municipal de Controle da Dengue e Arboviroses, Pedro Tavares. Equipes ficarão de prontidão para serem acionadas em casos de emergência.

São 315 agentes mobilizados para as atividades, distribuídos em toda São Luís e atuando em duas frentes: visita nas casas e em pontos estratégicos – borracharias, oficinas, sucatas, ferros-velhos, cemitério e terminais de viagem (portos e aeroporto).

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

São Luís realiza Dia D de combate ao Aedes

0comentário

Com visitas domiciliares, ações de limpeza nas ruas e abordagens educativas, a Prefeitura de São Luís contribuiu com o Dia D de Combate ao Aedes aegypti. Realizado nesta quarta-feira (13), o Dia D em São Luís reuniu, no Parque do Bom Menino, representantes de municípios da grande Ilha e do poder público federal e estadual. O objetivo foi intensificar as iniciativas contra o mosquito e mobilizar a população para o combate às arboviroses (doenças transmitidas por mosquito a exemplo da dengue, zika e chicungunya). As ações visam fortalecer a prevenção, especialmente alertando a sociedade para os cuidados durante o período chuvoso.

Representando o município de São Luís, a secretária adjunta da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Natália Mandarino, ressaltou a redução de 80% nos casos de dengue registrados em 2017 na cidade. “Esse índice é fruto de um trabalho permanente realizado pela Prefeitura em todos os distritos sanitários da cidade. Apesar do resultado favorável e do cenário positivo, não vamos ficar confortáveis. Vamos prosseguir com as ações, trabalhando continuamente e cada vez mais para eliminar o mosquito e combater as doenças causadas por ele”, enfatizou a adjunta.

O Dia D contou com a participação do representante do Ministério do Meio Ambiente, Jair Tannus. “O poder público precisa da colaboração ativa da população no combate ao mosquito. O cuidado permanente em casa, nos locais de trabalho, nas escolas e em outros espaços públicos é o principal instrumento no desafio de eliminar o mosquito. Essa é a hora de, mais uma vez, lembrar que o Maranhão é forte e que o Brasil tem um povo que não será derrotado por um mosquito”, disse Jair Tannus.

Parceria

As ações de combate às arboviroses em São Luís, contam com iniciativas dos governos federal, estadual e municipal. O trabalho do município, por exemplo, consiste em realizar visitas domiciliares e abordagens educativas, com distribuição de materiais informativos. As ações envolvem o trabalho das secretarias municipais de Saúde (Semus) e de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e são executadas especialmente em áreas prioritárias como Centro, Monte Castelo, Coroadinho e Cohatrac III.

Representando o poder público estadual, o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Marcelo Rosa, reforçou a importância do trabalho conjunto na luta contra o Aedes aegypti. “Tivemos um avanço grande no combate ao mosquito, na redução dos casos das arboviroses. Isso é resultado de uma parceria do Governo Federal e Estadual e dos municípios que se dedicaram muito nesse trabalho. Contamos com o compromisso das prefeituras na limpeza das cidades e, por isso, evoluímos especialmente nos municípios de São Luís, Paço do Lumiar e Raposa”, destacou.

Foto: A. Baeta

sem comentário »

Prefeitura intensifica combate ao aedes

0comentário

Até sexta-feira (29), os bairros São Francisco e Ilhinha recebem uma grande ação de limpeza urbana realizada pela Prefeitura de São Luís com o objetivo de combater o mosquito Aedes aegypti, intensificando as ações de coleta de resíduos que já é feita diariamente nestes locais. Durante o “bota fora”, que começou nesta terça-feira (27), os agentes de controle de arboviroses visitam ruas e avenidas dos bairros com atividades de nebulização espacial com o carro fumacê, visitas às residências para a coleta de resíduos volumosos e colocação do “Selo Legal” em estabelecimentos comerciais como borracharias, ferros-velhos e oficinas que estão seguindo as recomendações de prevenção.

O trabalho segue determinação do prefeito Edivaldo e está sendo coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde por meio da Superintendência Municipal de Vigilância Epidemiológica e Sanitária com o apoio do Comitê Gestor de Limpeza Urbana. A ação tem o objetivo de combater as chamadas arboviroses, que são doenças transmitidas por insetos, como a dengue, febre chikungunya e zika vírus, e educar a população sobre o descarte correto de resíduos sólidos.

No primeiro dia da ação o principal alvo das equipes foram as borracharias. “Estamos voltando a estes estabelecimentos para verificar se eles fizeram as adequações que pedimos durante nossa visita na última ação realizada nesta área da cidade”, informou o coordenador municipal de Controle às Arboviroses, Pedro Tavares.

Pneus podem se tornar criadouros do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, febre chikungunya e zika vírus. Alguns deles acabam sendo descartados em terrenos baldios que foram limpos por equipes de remoção mecanizada da Prefeitura. “Todo ponto de descarte irregular de resíduos representa riscos à saúde pública porque favorece a proliferação de insetos e outros animais transmissores de doenças”, destacou a presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Estrela.

Ao longo dos três dias, será feito o recolhimento porta a porta de resíduos volumosos – móveis velhos como sofás e colchões, aparelhos como TVs, restos de capina e poda domésticas e de material de construção. A população deve colocar estes resíduos do lado de fora de suas casas para que sejam recolhidos.

Os bairros São Francisco e Ilhinha somam cerca de 6 mil domicílios e mais de 20 mil moradores. A Avenida Ferreira Gular, na Ilhinha, tem pontos de descarte irregular de resíduos sólidos, apesar da coleta ser diária e realizada duas vezes ao dia na localidade.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Alunos reforçam combate ao Aedes aegypti

0comentário

Prefeitura de São Luís envolve estudantes universitários nas ações de combate ao Aedes aegypti

Uma ação conjunta entre a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e entidades privadas de ensino superior de São Luís teve inicio esta semana quando alunos de cursos da área da saúde participaram, no auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire, da oficina de Medidas Preventivas de Combate ao Mosquito Aedes aegypti.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, o objetivo é fomentar a sensibilização da população de São Luís quanto às medidas de prevenção e combate ao Aedes aegypti, com enfoque no ambiente domiciliar e peridomiciliar.

“Essa é uma importante integração entre a academia e a comunidade no compartilhamento de responsabilidades nesse desafio que é combater o mosquito. A nossa meta é que até o segundo semestre, as ações entre a Prefeitura e as universidades estejam acontecendo nas comunidades”, afirmou.

A reitora da UFMA, Nair Portela destacou que a palavra de ordem no combate ao Aedes aegypti é motivação.

“Precisamos motivar cada vez mais pessoas na luta contra o mosquito. Nós estamos unindo forças com várias entidades de saúde para que tenhamos um resultado satisfatório. Toda vez que apostamos no coletivo, com certeza chegamos mais longe, e nessa ação não será diferente”, disse.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Focos de mosquito permanecem na Funasa

1comentário

Faz pouco mais de um mês que o Jornal Nacional mostrou dezenas de carros abandonados acumulando água parada no pátio de um órgão federal da saúde no Maranhão. O JN voltou para ver o que mudou de lá para cá.

Os carros estão amontoados no pátio dos fundos do prédio da Funasa – Fundação Nacional de Saúde. São dezenas de veículos velhos e abandonados cobertos com plásticos, que acabam acumulando muita água parada.

Em fevereiro, o Jornal Nacional mostrou que os carros estavam jogados na parte da frente do pátio da Funasa. Acumulavam água parada e larvas de mosquitos, ambiente perfeito para a reprodução do Aedes aegypti, que transmite dengue, chikungunya e zika. E o perigo era maior porque os veículos estavam ao lado do hospital estadual Getúlio Vargas, que trata de pacientes com Aids e tuberculose e têm baixa imunidade.

Depois da reportagem, a direção da Funasa de Brasília foi ao Maranhão e prometeu providências imediatas.

“O leilão e todos os carros que aqui estão. Os que não podem ser leiloados serão depositados em outro local longe da área urbana e longe do hospital Getúlio Vargas”, disse Henrique Pires, presidente da Funasa, em 14 de fevereiro.

Parte dos veículos foi retirada no dia seguinte e levada para os fundos. Mas o perigo continua.

Tudo foi feito no improviso. Os carros foram cobertos com plásticos e fixados com pedras, pedaços de pau e barbante. E a impressão é que se tem ainda mais água parada acumulada do que a vez anterior em que o JN esteve lá.

Cada uma das dobras dos plásticos acumula água parada e são muitas as larvas criadas nas pequenas poças. Os mosquitos também estão por toda parte. Difícil fugir deles na hora de filmar.

Há larvas de mosquitos também nos carros que continuam perto do hospital. É que nem todos foram retirados.

Entre as atribuições da Fundação Nacional de Saúde está a prevenção de doenças no país. Mas o que se vê no pátio da Funasa é tudo o que não se deve fazer para evitar que mosquito que transmite a dengue, a chikungunya e a zika continue se reproduzindo.

O superintendente da Funasa no Maranhão disse que uma equipe faz a limpeza e a retirada da água dos plásticos em dias alternados e que abriu processo para o leilão dos veículos. Mas ainda não tem prazo para resolver o problema.

“Às vezes a vontade do administrador é de resolver para ontem, é de resolver de imediato, mas as burocracias administrativas e a legislação existente no nosso país às vezes não nos permitem fazer as coisas em tempo mais ágil”, afirmou André Campos.

Fotos: Reprodução/ TV Globo

1 comentário »

Combate ao Aedes

10comentários
Prefeitura de São Luís intensifica combate ao mosquito Aedes Aegypti

Prefeitura de São Luís intensifica combate ao mosquito Aedes Aegypti

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), como forma de evitar a proliferação de doenças, tem intensificado ações no combate ao mosquito Aedes aegypti. Equipes da Vigilância Sanitária visitam dezenas de casas diariamente nos bairros da capital, onde inspecionam e orientam os moradores sobre a importância da participação da população no extermínio do mosquito.

Levantamento da Semus, em 2016, aponta que mais de 1,2 milhões de imóveis receberam visita de agentes de endemias. E, por determinação do prefeito Edivaldo, realiza sistematicamente ações no sentido de combater o mosquito. Assim como promover mutirões e o incentivo do programa Selo Legal, concedido a borracharias, ferros-velhos e oficinas que seguem as recomendações de prevenção.

A titular da Semus, Helena Duailibe, destacou que a Prefeitura de São Luís, em parceria com outras secretarias municipais, estaduais e de outros órgãos, tem trabalhado coesa na busca de ampliar as ações no combate a incidência de casos das doenças causadas pelo mosquito a exemplo da dengue, zika e febre chikungunya . “Por isso contamos com outro parceiro fundamental, que é o apoio da população nessa importante guerra contra o mosquito Aedes aegypti”, enfatizou.

Segundo o coordenador do Programa de Combate a Doenças Epidemiológicas, Pedro Tavares, neste período de chuvas a principal ação é o trabalho de conscientização e sensibilização da população e o fortalecimento dos programas já desenvolvidos pela Semus na elaboração do plano de contigência que contempla o combate ao vetor e também na assistência ao paciente.

“Dentro do processo de erradicação do mosquito a população é uma peça fundamental. Inclusive, recomendamos que sejam feitas uma ou duas faxinas na casa a cada semana, porque não se pode acumular a água, evitando, assim, a criação do mosquito”, alertou Tavares.

Foto: A. Baeta

10 comentários »

Prefeitura combate Aedes aegypti

2comentários
Prefeitura de São Luís vistoria mais de um milhão de imóveis com ações de combate ao Aedes aegypti

Prefeitura vistoria mais de um milhão de imóveis com ações de combate ao Aedes aegypti

Para manter o mosquito longe e evitar a proliferação de doenças, a Prefeitura de São Luís mantém o programa de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zica vírus. Somente em 2016 mais de 1,2 milhões de imóveis receberam visita de agentes municipais de endemias. No mesmo período, foram realizadas 665 ações educativas, 17 mutirões e campanha de mobilização social, beneficiando todos distritos da cidade.

Atuam no programa 441 pessoas envolidas diretamente em ações que vão desde a visita de agentes de endemias que pecorrem casas e outros imóveis, passando pela desinfecção de reservatórios e orientação às comunidades até o monitoramento de locais com potencial para abrigar o mosquito.

Segundo explicou a secretaria municipal de Saúde, Helena Duailibe, a Prefeitura reforçou e ampliou as ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação e reabilitação de doenças para combater a incidência de casos das doenças causadas pelo mosquito. “Por orientação do prefeito Edivaldo a Semus investiu na atenção básica e prevenção, além de fortalecer a rede assistencial para aumentar a capacidade de produção de resultados positivos nos indicadores de saúde e de qualidade de vida da população”, disse a titular da Semus.

As ações de combate ao mosquito resultaram na contenção de focos, desinfecção de reservatórios e orientação às comunidades. O conjunto de medidas desenvolvidas pela Prefeitura de São Luís mobilizou agentes, população e órgãos do poder público municipal no controle dos casos.

Foram realizados Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) com visita domiciliar e tratamento de focos em mais de 1,2 milhões de imóveis na capital. O método é determinado pelo Ministério da Saúde e dever ser seguido no planejamento de combate ao mosquito. Com isto, a gestão cumpriu a totalidade do que é determinado pelo Ministério no cumprimento do LIRAa. Ainda na estatística somaram cinco ciclos com 20 inspeções e 10 tratamentos em pontos estratégicos, alcançando mais de 228 mil depósitos.

Foto: A. Baêta

2 comentários »

Prefeitura de São Luís no combate ao Aedes

0comentário
Prefeitura de São Luís integra campanha de Mobilização Nacional contra o Mosquito Aedes aegypti

Prefeitura de São Luís na campanha de Mobilização Nacional contra o Mosquito Aedes aegypti

A Prefeitura de São Luís, empenhada em combater o inseto que transmite dengue, vírus Zika e febre chikungunya, tem intensificado ações de vigilância. Uma delas e que integra a campanha de Mobilização Nacional contra o Mosquito, ocorreu nesta sexta-feira (2), na Cidade Olímpica. A ação, promovida pela Prefeitura de São Luís por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), envolveu cerca de 400 profissionais, que saíram em caminhada pelas ruas e avenidas da comunidade.

A Mobilização Nacional contra o Mosquito tem como objetivo intensificar, com a proximidade do verão, a atuação contra o transmissor da dengue, vírus Zika e febre chikungunya. As ações são articuladas entre prefeituras, estados e população.

Em São Luís, o Governo Federal foi representado pelo ministro substituto do Meio Ambiente, Marcelo Cruz, acompanhado pelo secretário de Recursos Hídricos do Ministério, Jair Tannús e pela a diretora de Ambiente Urbano, Zilda Veloso.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, a ação na Cidade Olímpica teve como finalidade sensibilizar as pessoas para que percebam a importância de combater os criadouros do Aedes aegypti. “Pesquisas apontam que 98% dos focos de mosquito estão dentro das residências, por isso, é fundamental orientar os moradores para a importância da prevenção e dos cuidados, que devem ser permanentes”, destacou a secretária.

Os agentes de endemias visitaram 13.922 residências e fizeram vistorias. A Cidade Olímpica é apontada pelo Levantamento Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) como um dos locais com maior número de notificações de dengue, febre chikungunya e zyka vírus, doenças transmitidas pelo mosquito. “A coordenação do Programa de Combate à Dengue tem realizado ações num esforço coletivo para diminuir a incidência desses agravos na capital maranhense”, afirmou o coordenador Pedro Tavares.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Prefeitos unem forças no combate a doenças

2comentários
Prefeitos Edivaldo Holanda Júnior e Gil Cutrim firmam parceria para combate ao Aedes aegypti

Prefeitos Edivaldo Holanda Júnior e Gil Cutrim firmam parceria para combate ao Aedes aegypti

Os prefeitos Edivaldo Holanda Júnior e Gil Cutrim, ambos do PDT, lançaram nesta sexta-feira (29) um plano de trabalho composto por ações conjuntas de combate a Dengue, Chikungunya e Zika Vírus em bairros localizados na região limítrofe entre os municípios de São Luís e São José de Ribamar.

A parceria institucional entre os gestores – um trabalho inédito registrado na Grande Ilha – foi formalizada no mês passado e será estendida, a partir de agora, para outros setores da administração pública. O plano de combate a endemias idealizado pelos prefeitos foi lançado na Praça da Juventude do Jardim Araçagi.

Equipes de saúde dos dois municípios (compostas por agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias e outros profissionais do setor),tão logo foi finalizada a cerimônia, iniciaram os trabalhos de campo, que consistiram em visitas domiciliares; limpeza de terrenos baldios; entrega de material informativo sobre como prevenir as doenças; dentre outras.

Nesta etapa, foram beneficiados vários bairros, tais como Jardim Araçagi e Cohatrac V, em Ribamar; e Cohatrac IV e III, em São Luís. As ações tem caráter contínuo e obedecerão um cronograma já estabelecido no bojo do plano.

“Estamos unindo forças, trabalhando de forma parceira visando beneficiar o maior número de cidadãos ribamarenses e ludovicenses. Além disso, os municípios, ao firmarem parceria institucional, economizam recursos, o que se faz necessário na atual situação de crise financeira pela qual passam as cidades do Maranhão e do Brasil”, afirmou Gil Cutrim.

Edivaldo Holanda Júnior agradeceu a parceria firmada com o prefeito ribamarense e afirmou que, em breve, as prefeituras irão atuar, juntas, em outras frentes de trabalho.

“A ideia é estender esta parceria para outros setores. Melhorar, através da união entre São Luís e São José de Ribamar, a vida de milhares de pessoas que residem nos bairros da região limítrofe”, disse.

2 comentários »