Adriano cobra governo solução para falta d’água

0comentário

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) se manifestou nas redes sociais, sobre o novo problema registrado na adutora Italuís que deixou sem água aproximadamente 80 bairros em São Luís e Região metropolitana.

Adriano Sarney disse que cobrará explicação e providências por parte do governo do Maranhão

“Falta de água em São Luís! Cobrarei resposta do governo do estado. O que ocorreu? Como anda a nova Italuís deixada pelo governo retrasado? Como a população que sofreu com o problema será recompensada?”, afirmou.

Quem também se manifestou nas redes sociais sobre o assunto foi o deputado Duarte Jr. O parlamentar disse que a Caema resolveria o problema no domingo, mas a cidade continua sem água.

“Infelizmente, mais de 80 bairros de São Luís estão sem água por causa de um rompimento na adutora do Italuís. Em contato com a Caema, fui informado que todo o problema será resolvido hoje (domingo). Destaco que os serviços de água e esgoto são essenciais, logo devem ser contínuos e eficientes. Deste modo, os consumidores atingidos têm direito ao abastecimento por meio de carro pipa. Caso a concessionária não garanta esse procedimento, o consumidor que pagou por esse meio alternativo, tem direito de ser ressarcido. Nesse caso, é preciso exigir a nota fiscal da empresa que forneceu a água para requerer o abatimento proporcional na conta ou reembolso do valor conforme o art. 22 da Lei nº 8078/90. Continuarei acompanhando de perto para garantir o pleno respeito ao direitos de todos!”, afirmou.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Eliziane pede a Caema melhorar abastecimento em Icatu

0comentário

A senadora Eliziane Gama solicitou na manhã desta segunda-feira (10/06) para a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) um projeto para melhorar abastecimento de água no município de Icatu (MA), localizado a 37 km da capital maranhense.

A parlamentar estava acompanhada por Gunnar Yury Gama e foi recebida pelo presidente da Caema, Carlos Rogério e o diretor de engenharia, João José. Ela apresentou o pleito e se comprometeu a colaborar com a busca de recursos para execução do projeto.

“A Caema se comprometeu a apresentar um projeto que seja mais adequado para resolver o problema do abastecimento de água para a cidade de Icatu e eu me comprometi a contribuir com a execução do projeto”, destacou Eliziane Gama.

A cidade de Icatu tem 25 mil habitantes e tem um problema antigo na qualidade da água que abastece a região central da cidade. A expectativa é que a situação seja resolvida com a implementação do projeto.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Hilton leva água a comunidades em Santa Rita

0comentário

Uma das prioridades do prefeito Hilton Gonçalo ao assumir o mandato em 2017, visa garantir água para todos no município de Santa Rita. Vislumbrando esse objetivo, a Prefeitura vem trabalhando de forma frenética e nesse mês de julho entrega novos sistemas de abastecimento de água, os quais já somam 33 novas redes.

“Nossa meta é levar água para as casas de 95% da população do nosso município. Hoje já eliminamos o problema da falta de água em diversos povoados. Quero acabar com o suplício dos moradores de carregar latas de água na cabeça para poder ter água dentro de casa”, declarou Hilton Gonçalo.

Os sistemas de abastecimento de água são vem sendo entregues de forma sistemática e praticamente todos foram desenvolvidos com recursos próprios do município.

As localidades que já garantiram o sistema de abastecimento de água são: Carema, Alto de Fátima, Alto de Fátima (matadouro), Presidente Lula, Rua Ferrovia, Povoado Igarapé do Peixe, bairro Bahia, INSS, Povoado Cariongo, Povoado Caicoco, Povoado Munin, Povoado Ilha das Pedras, Povoado Fernando, Povoado Cajueiro 2, Povoado Centro do Dona, Povoado Vaca Morta, Povoado Sítio do Meio, Povoado Pirical, Povoado Conceição, Povoado Palmeiras, Povoado Mulato, Povoado Conduru, Povoado Campina, Povoado Juçaral, Povoado Cajueiro dos Borrachas, Povoado dos Bandas, Povoado Boca do Rumo, Povoado Juqiri, Escola Militar, Povoado Centrinho, Povoado Timbotiba e Povoado Placa de Recurso.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Primo aponta solução para falta de água em Buriticupu

0comentário

Em reunião na manhã desta sexta-feira (4), a deputada estadual, Francisca Primo (PCdoB) esteve com o presidente da Caema, Carlos Rogério Araújo e o presidente da Associação de Agricultores de Buriticupu (AGRICUPU), Messias Tavares Lessa, apresentando medidas para a solução no abastecimento de água em áreas do município.

Na ocasião, o presidente da AGRICUPU colocou à disposição um terreno para apreciação e votação de área para construção de um poço artesiano para atender os bairros da Caeminha e Açude em parceria com a deputada estadual, Francisca Primo (PCdoB) e a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão.

Focada na busca de soluções para regularização no abastecimento de água, a parlamentar se mostrou satisfeita com a solução apresentada durante a reunião.

“ É preciso um conjunto de ideias e também parcerias com as autoridades competentes e moradores do município para solucionarmos os problemas no abastecimento de água. Espero que com essa iniciativa da disposição do terreno, consigamos atender os bairros pautados nessa reunião. Agradeço ao presidente da Associação dos Agricultores, Messias Lessa e também aos associados que fizeram Ata de Assembleia Geral Extraordinária da Associação dos Agricultores. ” ressaltou a deputada.

Buriticupu tem água

Segundo o presidente da Caema, Carlos Rogério o município tem água produzida e seguramente serão solucionadas as solicitações apresentadas com a construção do poço artesiano que será de extrema importância no terreno colocado à disposição pela Associação dos Agricultores, pois devido a erosão foi perdido um poço na localidade apresentada, devido a erosão.

A solução apresentada foi bem recebida pelo presidente da Caema “Aceitamos com entusiasmo a iniciativa da deputada. Temos uma Ata de Assembleia Geral Extraordinária da Associação dos Agricultores. E vamos avaliar para que possamos construir esse poço e realizar um trabalho de inteligência na rede de distribuição para que possamos colocar água para a cidade de Buriticupu” afirmou o presidente.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Primo pede solução para falta d’água em Buriticupu

0comentário

A situação de diversos bairros de Buriticupu em relação à falta de água tornou – se ainda mais grave com manifestações populares. Moradora do município e parlamentar incansável na busca por soluções, a deputada estadual, Francisca Primo (PCdoB) é conhecedora desses problemas e defende com afinco essa causa.

Em debate realizado na Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) a parlamentar juntamente com o presidente da câmara Jairo da Cikel e os vereadores, Prof. Estaniel, Peixoto, Miguel e o advogado Talles Ferreira, questionaram os problemas e as soluções para o abastecimento de água em Buriticupu.

Na reunião estavam o presidente da Caema, Carlos Rogério; o assessor de empreendimentos imobiliários da Caema, Nelson Cavalcanti e o superintendente regional do Interior, Milne Silva Jorge que apresentaram medidas urgentes para atender às necessidades apontadas pela comitiva, além de divulgarem relatórios dos poços artesianos com o objetivo de corrigir os problemas dos bairros, Caeminha , Vila Isaias, Açude e Terra Bela que são considerados pontos críticos, assim como outros bairros da região.

Com relação ao Habitacional Eco Buriticupu I e II, o presidente da CAEMA informou que não recebeu o poço artesiano por que o mesmo já estava com problemas sérios desde o início do seu funcionamento.

Buscando solucionar de fato as demandas no abastecimento de água em Buriticupu, a parlamentar foi enfática nas reivindicações. “Esse debate foi de extrema importância para fazermos as cobranças em relação ao prazo para colocar em prática todas as medidas apresentadas. E como fiz em outras situações, agora estamos destinando mais R$ 500 mil de minhas emendas parlamentares para a o órgão responsável e vamos acompanhar a aplicação desse recurso em busca de uma plena solução no abastecimento de água” pontuou a deputada.

Soluções apresentadas pela Caema: Encaminhamento para o setor de engenharia; instalação de dois reservatórios, sendo um de 600 mil litros e outro de 700 mil litros; implantação do anel de distribuição de água e perfuração de três poços artesianos

Foto: Divulgação

sem comentário »

Deputada pede solução para falta de água em Buriticupu

0comentário

Os moradores do Habitacional Eco Buriticupu estão atravessando grandes problemas relacionados à falta de água. Na última terça-feira (20), a BR-222 em trecho próximo a Buriticupu, ficou interditada por mais de seis horas, os moradores do conjunto Minha Casa, Minha Vida, estão há mais de oito meses sem água. Ao tomar conhecimento da situação, a deputada estadual, Francisca Primo (PCdoB) se manifestou em tribuna na sessão desta quarta-feira (21).

“Amanhã é 22 de março, Dia Mundial da Água e é sobre esse recurso natural tão precioso que venho falar, pois os moradores do Eco Buriticupu enfrentam problemas no abastecimento de água , em razão do prefeito do município ter aceitado receber o habitacional da construtora Jeová Barbosa e da Caixa Econômica Federal com o abastecimento de água comprometido, uma vez que a Caema emitiu uma nota esclarecendo que não aceitou receber a obra pois o poço já apresentava problemas. Já tem dois anos da entrega e o problema não foi resolvido, entendo que se o prefeito recebeu a obra com esse problema é porque se comprometeu a solucioná – lo. Sabemos que ir para a rua não é a melhor solução, mas quando o povo chega a esse extremo é porque já se esgotaram todas as negociações, entre os órgãos competentes. Lembrando que uma carrada de água em Buriticupu é de 80 a 100 cem reais e a população não tem condições de comprar”  enfatizou a deputada.

A parlamentar, em reunião com o governador, Flávio Dino apresentou a situação do Eco Buriticupu e também de outros bairros do município que apresentam problemas no abastecimento de água, na ocasião, o governador determinou ao presidente da Caema, Carlos Rogério e ao diretor da Caema de Imperatriz, Rafael Heringer que fizessem um estudo para solucionar o problema.

Ainda em discurso a deputada, solicitou a Caema que seja encaminhada uma nota para a Assembleia Legislativa e para os moradores de Buriticupu apresentando as medidas que estão sendo tomadas para resolver de uma vez por todas a problemática no abastecimento de água dos bairros, Terra Bela, Açude e Caeminha, localizados em Buriticupu.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »

Água em Buriticupu preocupa Francisca Primo

0comentário

Em Buriticupu-MA, os moradores da Vila Padre Cícero, P A Lago Azul atravessam grandes problemas relacionados ao abastecimento de água. Buscando uma solução para o caso com uma revisão no reservatório de água, os moradores procuraram a deputada estadual Francisca Primo (PCdoB) uma vez que a prefeitura municipal não busca as devidas soluções para resolver os problemas, informando que o poço artesiano, a caixa d’água e o povoado estão localizados na área do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).

A parlamentar tomou conhecimento da situação e apresentou indicação na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa no Maranhão, para que seja encaminhado expediente ao Superintendente Regional do INCRA-MA, George de Melo Aragão, determinando ao setor competente as devidas providências com uma revisão geral no sistema de abastecimento de água, mais precisamente na base da caixa d´água desses povoados.

Envolvida com as necessidades dos moradores de Buriticupu, Francisca Primo defende essa causa “É preciso que seja atendido o pedido dos moradores dessa região tão carente que necessita dessa revisão, pois a caixa d´água apresenta o risco de queda e com uma reforma ela poderá ser reaproveitada sem comprometer o sistema de abastecimento”, afirmou a deputada.

De acordo com a justificativa feita na indicação de número 074/18 publicada no dia 1º de março no Diário da Assembleia, o objetivo é a melhoria no fornecimento de água, pois existem vazamentos no reservatório que está causando transtornos aos moradores que temem pela falta de água potável para o consumo.

Na forma do Art. 146 do regimento interno foi determinado pelo presidente o encaminhamento da presente indicação.

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »

Santa Rita avança no abastecimento de água

0comentário

Ao assumir o mandato em 1º de janeiro de 2017, o prefeito Hilton Gonçalo anunciou que tem como meta levar água a 95% dos lares de Santa Rita até o fim de 2020. Para alcançar esse objetivo na última semana foram entregues 17 novos sistemas de abastecimento de água na sede e em povoados do município.

Hilton Gonçalo tem compreensão que água é vida, portanto a busca é que todos os habitantes de Santa Rita tenham acesso ao líquido essencial para sobrevivência humana. Os serviços de perfuração de poços artesianos foram iniciados logo no inicio da gestão e a média é que por mês três sistemas sejam instalados.

“Não podemos permitir que nosso povo fique sem água. Ela é essencial para cozinhar, para higiene pessoal e principalmente para hidratação. A Prefeitura de Santa Rita tem uma meta ambiciosa, contemplar 95% dos lares de Santa Rita com sistemas de abastecimento de água”, declarou Hilton Gonçalo.

Relação dos sistemas de águas instalados: Alto de Fátima, Bahia, Gonçalo, Cai Coco, Carema, Cariongo, Centro de Dona, Rua de Ferrovia, Matadouro, Escola de Música, Ilha das Pedras, INSS, Jiquiri, Juçara, Munim, Rampa e Campina.

Foto: Divulgaçào

sem comentário »

Abastecimento de água é irregular no MA

0comentário

Em São Luís a estiagem de mais de 90 dias agravou o problema do abastecimento de água. Em bairros onde o racionamento acontecia em dias alternados, a falta de água tem sido um problema ainda mais grave.

De acordo com a pensionista Aridina Avelar, a água é essencial para as famílias e o abastecimento irregular dificulta a vida. “A gente vive um drama muito sério, porque a gente precisa da água diariamente e não temos”, declarou.

O reservatório do Batatã é o responsável pelo abastecimento de mais de 80 mil famílias, a maioria da região central de São Luís, mas atualmente opera com apenas 10% de sua capacidade.

Segundo o autônomo Robson Luís os moradores do Centro precisam usar ferrramentas para conseguir a água.“Aqui se não tiver bomba, o povo da Liberdade não tem água”, afirmou Robson.

Já o operário Eduardo Moraes precisa recorrer a água de poço para garantir a limpeza pessoal. “A gente trabalha o dia todinho e quando chega a noite para tomar banho temos que estar pedindo água de poço”, reclamou.

Uma solução estaria na conclusão das obras de duplicação do Sistema Italuís, que se arrastam há 5 anos. Atualmente o sistema atende a demanda de água de 450 mil pessoas em 60% dos bairros de São Luís. Orçada em 124 milhões de reais, a duplicação do Italuís aumentaria em 30% a capacidade atual do sistema, mas segue atrasada.

Em nota, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informou que até o fim do ano a duplicação do Sistema Italuís será inaugurada. Em relação ao reservatório do Batatã operando com apenas 10% da capacidade, a Caema informou que está fazendo manobras para manter o abastecimento na área central da cidade.

Leia mais

sem comentário »

Adriano quer isenção a escolas comunitárias

1comentário

Projeto de lei número 176/2017, de autoria do deputado estadual Adriano Sarney (PV), visa beneficiar escolas comunitárias com isenção de pagamento das contas de água e energia elétrica. A proposta tramita na Assembleia Legislativa e está sob apreciação das comissões técnicas.

“As escolas comunitárias são muito importantes para a sociedade, pois muitas vezes suprem uma deficiência do poder público, que por lei tem obrigação de oferecer educação de qualidade. Entretanto, as escolas comunitárias têm dificuldade para se manterem funcionando, o que se agrava mais ainda nesse momento de crise que o país passa, e um dos custos altos é em relação às contas de água e luz”, justificou o parlamentar.

De acordo com o projeto de lei, para terem direito à isenção das contas de água e de luz, as escolas comunitárias terão de apresentar Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), além de certidões que comprovem a regularidade da instituição perante a União, Estado e Município, bem como escritura comprovando a titularidade da propriedade, contrato de locação ou comodato, todos devidamente registrados.

Foto: Agência Assembleia

1 comentário »