Avança obra no Complexo Deodoro

0comentário

Equipes da Prefeitura de São Luís realizam serviço na Alameda Gomes de Castro, imediações do Liceu Maranhense, onde serão instalados provisoriamente os comerciantes que trabalhavam nas praças Deodoro e Pantheon.

A obra dá prosseguimento aos serviços de requalificação do Complexo Deodoro, executadas pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Ipah) em parceria com a Prefeitura de São Luís dentro do programa federal PAC Cidades Históricas.

Nesta segunda-feira (8), foi colocado o piso de concreto ao longo da área que antes era ocupada por paradas de ônibus, serviço realizado pela Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp).

“A obra segue com a preocupação social do prefeito Edivaldo em garantir aos vendedores informais uma área adequada para desenvolver sua atividade e manter o sustento de suas famílias, enquanto são feitas as obras. Trata-se de um espaço provisório, necessário para o andamento dos serviços”, reforça o secretário municipal da Semosp, Antonio Araújo.

Todo o processo de recolocação foi firmado em reuniões promovida pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Urbanismo, Blitz Urbana, que contaram com presenças de comerciantes e membros do Sindicato do Comércio Informal de São Luís e a Associação do Comércio Informal.

Os comerciantes serão instalados em seis baias medindo 20 metros de comprimento por quatro de largura e preparadas para acomodá-los. Os vendedores e suas estruturas de barracas, quiosques e bancas de revistas foram retirados das praças Deodoro e Pantheon, no último sábado (6), para dar continuidade aos serviços.

Leia mais

sem comentário »

Iphan e Prefeitura avançam na Deodoro

1comentário

A Prefeitura de São Luís iniciou, nesta quinta-feira (4), as obras de adequação do espaço contíguo ao Liceu Maranhense, para onde serão remanejados, provisoriamente, os vendedores ambulantes das praças Deodoro e Pantheon e avenidas Silva Maia e Gomes de Castro. A ação visa desocupar toda área do Complexo Deodoro, que está passando por obras de requalificação urbanística, executadas pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a Prefeitura de São Luís, por meio do programa federal PAC Cidades Históricas.

Segundo o secretário municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), Mádison Leonardo Andrade, o espaço para receber temporariamente os comerciantes foi escolhido em comum acordo com os vendedores ambulantes cadastrados na área. “O prefeito Edivaldo determinou que a remoção fosse feita de forma que comprometesse o mínimo possível o trabalho dos ambulantes e que eles tivessem um espaço adequado para realizar seu trabalho. E esse espaço foi considerado o melhor local, porque fica próximo ao setor onde estavam e também com movimentação de pessoas”, observou o secretário destacando que a obra de requalificação do Complexo Deodoro é necessária e importante para a cidade.

Para definir o espaço em comum acordo com os ambulantes, foram realizadas diversas reuniões e rodas de conversas com representantes da categoria. As conversações foram coordenadas pela Blitz Urbana, órgão ligado à Semurh . “Foi tudo democraticamente planejado e acordado com os profissionais envolvidos no processo de remoção para a área”, frisou o diretor geral da Blitz Urbana, Joaquim Azambuja.

As obras do projeto de adequação do espaço – localizado na lateral do Liceu Maranhense, onde funcionavam antigas paradas de ônibus – estão sendo executadas pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp). Os serviços no local contemplam a demolição total do piso atual para a colocação de novo revestimento e o nivelamento da área para uniformização do piso. Serão colocados, ainda, nova iluminação e banheiros químicos.

Conforme o projeto de adequação, o espaço comporta 357 barracas pequenas e duas grandes. Estão cadastrados para o remanejamento cerca de 300 vendedores ambulantes instalados em áreas do Complexo Deodoro, inclusive os que ocupam as alamedas Gomes de Castro e Silva Maia. Após o remanejamento, serão intensificadas as obras nas áreas desocupadas.

Foto: Maurício Alexandre

1 comentário »