Ministro de Temer tem filho no governo Flávio Dino

0comentário

Nesta terça-feira (23), o jornal O Estado revelou uma grave denúncia envolvendo o governo Flávio Dino e que já começou a repercutir na imprensa nacional.

O jornal O Estado apresentou a publicação no Diário Oficial do Maranhão com a nomeação do filho de um ministro do presidente Michel Temer, no Governo Flávio Dino. Sem qualquer vestígio de sua presença em terras maranhenses, Bruno Costa Jungmann ocupa o cargo comissionado de assessor especial da Secretaria de Comunicação e Assuntos Políticos, com salário generoso de R$ 9.828,00.

Como a nomeação de Bruno Jungmann aconteceu no fim de março, o assessor do governo comunista já recebeu dos cofres maranhenses algo em torno de R$ 66 mil. O assunto, que pode se transformar em mais um caso de funcionário fantasma, já começa a ganhar repercussão nacionalmente (veja aqui).

O curioso é que essa não é a primeira vez que Bruno Jungmann protagoniza nomeações consideradas estranhas. No ano passado uma nomeação em um cargo comissionado no MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), de Gilberto Kassab, também chamou atenção. Coincidentemente, o salário era semelhante aos vencimentos recebidos no Governo Flávio Dino, cerca de R$ 10 mil. Após a publicação da denúncia, Bruno foi exonerado do cargo do MCTIC.

Justificativas – O Estado entrou em contato com a Secap e com o próprio Bruno Jungmann. Foram questionadas informações sobre as funções do cargo, carga horária semanal e se o assessor costuma visitar, ou já visitou, o Maranhão.

Bruno confirmou que trabalha na Secretaria de Estado de Representação Institucional do Maranhão, no Distrito Federal como assessor especial na área de relações institucionais. Além disso, ele afirmou que qualquer outra informação deveria ser solicitada para a Secap.

A Secap foi evasiva e confirmou apenas que o filho do ministro Raul Jungmann está lotado no escritório de Representação Institucional do Governo do Maranhão, no Distrito Federal, onde cumpre expediente regular.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

“Bruno tentou se matar”, diz Macarrão

1comentário

Mesmo tendo se recusado a falar sobre o crime a que respondem pelo seqüestro de Eliza Samudio em juízo, Macarrão, pediu a palavra na audiência desta sexta-feira (17) e disse não estar mais agüentando a situação.

“Estamos presos há 70 dias e Bruno já tentou se matar várias vezes. É só isso o que tenho pra dizer. O que tinha pra falar, eu já disse na delegacia”, resumiu o amigo do goleiro, após a saída do atleta da sala, que também se recusou a falar sobre a acusação em juízo. As informações foram passadas pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Rio. A audiência acontece no Fórum de Jacarepaguá, na Zona Oeste.

Os dois respondem por seqüestro e lesão corporal, que teria acontecido em 2009. Na época, ela estava grávida e registrou queixa na delegacia acusando os dois de a terem levado para um apartamento do jogador e a obrigado a ingerir remédios abortivos.

Bruno e Macarrão estão presos desde julho por outro crime. Eles também são réus no processo que investiga a morte de Eliza Samudio na Justiça de Minas Gerais. Eles vão responder na Justiça por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor. Eles negam o crime. As penas podem ultrapassar 30 anos. A jovem falou pela última vez com parentes e amigas no início de junho.

Leia mais no G1

1 comentário »

Promotor denuncia Bruno e mais oito no caso Eliza

0comentário

bruno300O Ministério Público de Minas Gerais confirmou que o promotor Gustavo Fantini, de Contagem, ofereceu, nesta quarta-feira (4), denúncia contra os nove indiciados no caso Eliza Samudio. Porém, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais não confirmaram se o promotor manteve todos os crimes relatados pela polícia.

No inquérito concluído pela polícia no dia 29 de julho, o goleiro Bruno de Souza foi indiciado por homicídio, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores. De acordo com a polícia, devem responder pelos mesmos crimes Luiz Henrique Ferreira Romão (conhecido como Macarrão), Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza, Dayanne Souza (mulher de Bruno), Elenilson Vitor da Silva, Sérgio Rosa Sales (primo do atleta) e Fernanda Gomes de Castro (amante do goleiro).

Já o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola e Paulista, foi indiciado por homicídio qualificado, formação de quadrilha e ocultação de cadáver.

O parecer do promotor também pede as prisões preventivas de todos os suspeitos já presos e da suposta amante do goleiro, Fernanda Gomes de Castro, que ainda está em liberdade. Todos os outros estão presos na Região Metropolitana de Belo Horizonte e negam o crime.

Nesta quinta-feira (5), vencem as prisões temporárias de Bruno, Macarrão, Sales e Dayanne Souza. A prisão temporária de Bola vence na sexta-feira (6). No sábado (7), vencem as prisões temporária de Elenilson Vitor da Silva, Flávio Caetano de Araújo e Wemerson Marques de Souza, o Coxinha.

Se a juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, do Tribunal do Júri em Contagem, aceitar o pedido do promotor sobre as prisões preventivas, todos os suspeitos permanecem presos.

Defesa
O advogado Ércio Quaresma, que defende Bruno, Macarrão, Dayanne, Flávio, Wemerson, Elenilson e Fernanda disse à reportagem do G1 que ainda não leu o parecer do promotor. O defensor afirmou que acredita que todos os indiciados foram denunciados por assassinato, mas que está tranquilo.

“Acredito que ele denunciou todos pelo assassinato. Não estou preocupado com a denúncia do Ministério Público. Ela não se sustenta”, afirmou o advogado.

Procurado pela reportagem, os advogados de Bola e Sales não foram encontrados para comentar o caso.

Leia também:

Nove policiais usam dados de GPS de carro para buscar corpo de Eliza

Leia mais no G1

sem comentário »

Polícia conclui inquérito e indicia Bruno

0comentário

brunoindiciaA Polícia Civil de Minas Gerais concluiu, no fim da tarde desta quinta-feira (29), o inquérito sobre o desaparecimento de Eliza Samudio. Segundo nota publicada pela assessoria de imprensa da corporação, o inquérito tem oito volumes, com cerca de 1.600 páginas e três anexos. O documento deverá ser encaminhado à Justiça na sexta-feira (30).

O goleiro Bruno de Souza foi indiciado por homicídio, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores. De acordo com a polícia, devem responder pelos mesmos crimes Luiz Henrique Ferreira Romão (conhecido como Macarrão), Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza, Dayane Souza (mulher de Bruno), Elenilson Vitor da Silva, Sérgio Rosa Sales (primo do atleta) e Fernanda Gomes de Castro (amante do goleiro).

A polícia disse que o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola e Paulista, foi indiciado por homicídio qualificado, formação de quadrilha e ocultação de cadáver.

Dos nove indiciados, Fernanda é a única que está em liberdade. Todos os outros estão presos na Região Metropolitana de Belo Horizonte e negam o crime.

O advogado Ércio Quaresma, que defende Bruno, Macarrão, Dayanne, Flávio, Wemerson e Elenilson, disse que todos os seus clientes negam o crime. O advogado Zanone Oliveira Junior, que representa Bola, também diz que o ex-policial não teve participação.

O advogado Marco Antônio Siqueira, que defende Sales, disse que seu cliente foi apenas testemunha. Sales já disse, em depoimento, que viu Eliza machucada no sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG), e que ouviu outros suspeitos comentarem sobre a morte da jovem.

Na semana passada, Fernanda admitiu que viajou com Bruno do Rio de Janeiro até Minas Gerais, na época em que Eliza desapareceu. Ela disse que Macarrão, amigo do goleiro, acompanhou o casal. Mas afirmou que não teve contato com Eliza.

Leia mais no Globoesporte.com

sem comentário »

Bruno credita a Macarrão o desaparecimento de Eliza

2comentários

Em um vídeo informal feito durante a transferência do goleiro Bruno do Rio de Janeiro para a prisão em Minas Gerais, em 8 de julho, o jogador falou sobre sua versão para o desaparecimento de Eliza Samudio. Ele diz que é inocente, e credita ao amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, o sumiço da ex-amante. O Fantástico teve acesso exclusivo ao vídeo, que mostra as declarações dele sobre o caso.

Durante voo, Bruno fala sobre desaparecimento de ElizaLaudo sobre nova busca em sítio de Bruno fica pronto nesta semanaEspecialistas dizem que falta orientação sobre Lei Maria da PenhaTestemunhas dizem que suposta amante de Bruno foi a sítio em MGEm novo depoimento, primo de Bruno diz que foi ameaçado por MacarrãoÉ o único relato detalhado que Bruno deu sobre o desaparecimento de Eliza. Depois disso, por orientação do advogado, Bruno se recusou a prestar depoimento à polícia, dizendo que só vai falar em juízo. No avião da polícia também estava Macarrão, que ficou sentado em uma poltrona distante.

Durante a conversa no voo, algemado, o jogador disse que ficou assustado quando viu o filho de Eliza com Macarrão e teria chamado a ex-mulher, Dayanne de Souza, para ajudá-lo com o bebê.

“Ele [Macarrão] disse: ‘Não, eu dei um dinheiro para ela [Eliza], e ela foi embora e deixou a criança’. Foi quando eu peguei a criança. Perguntei: ‘O que está acontecendo?’. Ele disse: ‘Ela foi embora, deixou a criança contigo e é para você cuidar que ela foi resolver uns problemas’. Até então, fiquei com medo de ela estar armando mais uma para mim, que ela já tinha armado no Rio de Janeiro esse negócio de que eu sequestrei, de que eu dei tentativa de aborto (sic).”

O goleiro disse que, se for julgado pelo ocorrido, acredita sair inocentado. “Não sei qual é o inquérito. Eu acho que sairia inocente. Eu acho, porque eu tenho a consciência tranquila, porque eu não fiz nada, que eu não tenho nada a ver com essa história. Até o momento meu com a criança, ali eu estou envolvido, com a criança. Agora, com as outras coisas que saíram essa semana, não estou nem acreditando mais no que ele tem para falar.”

Do G1 com informações do Fantástico

2 comentários »

Vestígios de sangue são encontrados em sítio de Bruno

0comentário

busca2A Polícia Civil informou durante entrevista coletiva, nesta quarta-feira (14), que foram encontrados vestígios de sangue em um colchão no sítio do goleiro Bruno. Segundo a polícia, o sangue é humano e será submetido a exames de DNA, que vão determinar se o sangue é de Eliza. Além do sangue, fios de cabelo  foram encontrados no local e também serão comparados.

A jovem, que desapareceu no início de junho, teve um relacionamento com o goleiro Bruno, que era do Flamengo e tentava provar na Justiça que o atleta era pai de seu filho. Oito suspeitos de envolvimento no sumiço de Eliza foram presos. Todos negam o crime.

A delegada Alessandra Wilker afirmou que foi registrada uma ocorrência porque houve uma alteração no sítio de Bruno durante a noite. Quando a polícia chegou ao local nesta quarta, objetos no sítio estavam em lugares diferentes daqueles onde tinham sido deixados na noite anterior. Várias pessoas possuem a chave do local, segundo a delegada.

Buscas

Foram realizadas buscas pelo corpo de Eliza na casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano (MG). Quatro pontos indicados por cães farejadores foram escavados. Além disso, um equipamento semelhante a um raio x mostrou pontos ocos em paredes, que foram vistoriados. Os policiais chegaram a citar que havia um cheiro forte perto de uma escada.

“O aparelho aponta vazios, ocos na casa. Locais ocos podem ter alguma coisa no vão. Os locais foram abertos para conferirmos se tinha algum osso lá”, afirmou Moreira. Nada foi encontrado.

“As buscas foram retomadas porque foram ouvidas versões de testemunhas e supeitos. Mesmo que eles se negassem a qualquer coisa, apareceram indicativos nas investigações.”

Saiba mais

G1 (Foto: Cristiano Trad/O Tempo/AE)

sem comentário »

Goleiro Bruno desmaia na prisão, diz polícia

1comentário

O goleiro Bruno passou mal na noite de domingo (11), na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), onde está preso. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o jogador teve tonturas e desmaiou. Ele deve passar por atendimento médico ainda nesta segunda-feira (12).

Ainda segundo a polícia, uma equipe vai avaliar o estado de saúde de Bruno e um boletim médico deve ser divulgado nesta manhã. Não há informações sobre as causas do mal-estar do atleta.

O advogado de Bruno, Ércio Quaresma, foi para a Penitenciária Nelson Hungria nesta segunda e tenta contato com o goleiro.

Glauco Araújo, do G1 com informações da Globominas.com

1 comentário »

Bruno agora é o número 326944

0comentário

bruno__ A Polícia Civil de Minas Gerais divulgou, nesta sexta-feira (9), as fotos do registro de prisão do goleiro Bruno Fernandes, que era do Flamengo, e do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Paulista ou Bola.

Os dois foram presos por suspeita de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio. Segundo depoimentos ouvidos pela polícia, a jovem foi agredida e morta.

Bruno se entregou à polícia no Rio, junto com o amigo Luiz Henrique Romão, conhecido Macarrão, que também teria participação no crime, de acordo com a polícia. Os dois negaram. Eles foram transferidos para Minas Gerais na noite de quinta-feira (8) e encaminhados à penitenciária Nelson Hungria.

Bola foi preso em Belo Horizonte, na noite de quinta, e foi levado ao mesmo presídio.

Nesta manhã, os três foram levados ao Departamento de Investigações e se negaram a ceder material genético que seria comparado a vestígios de sangue encontrados em um carro de Bruno que foi apreendido. Segundo a perícia, havia sangue de Eliza no mesmo veículo.

Novo advogado

O advogado Zanone Júnior assumiu, nesta sexta-feira, a defesa de Marcos Paulista dos Santos. Inicialmente, os defensores dele eram Bernardo Diogo Vasconcelos e Roberto de Assis Nogueira. Segundo Roberto de Assis Nogueira, a defesa foi abandonada “por questões de foro íntimo e econômico”.

Investigações

Eliza Samudio está desaparecida desde o início de junho. Nascida em Foz do Iguaçu (PR), ela se mudou para São Paulo e posteriormente para o Rio. Em 2009, teve um relacionamento com Bruno. Ela engravidou e afirmou que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010. Desde então, Eliza buscava na Justiça o reconhecimento de paternidade.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG).

Na última terça-feira (6), um menor foi detido na casa do jogador, no Rio, e afirmou à polícia que Eliza está morta.

Na quarta-feira (7), foi decretada a prisão de sete pessoas suspeitas de envolvimento no desaparecimento de Eliza em Minas Gerais, além da internação provisória do menor. No mesmo dia, a Justiça do Rio decretou a prisão de Bruno e de um amigo dele, Luiz Henrique Romão, conhecido Macarrão. A polícia fluminense diz que os dois são suspeitos de participação no sequestro de Eliza.

*(Com informações da Globo News e da Globominas)

sem comentário »

Bruno foi orientado a não ceder material genético

0comentário

bruno_preso_glo_30O goleiro Bruno e outros dois suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio foram orientados, por advogados, a não ceder material genético para as investigações. A afirmação foi feita pelo delegado Edson Moreira, um dos responsáveis pelas investigações em Minas Gerais, em entrevista nesta sexta-feira (9).  

Na manhã desta sexta, depois de deixar a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), Bruno, seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, e o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, também conhecido como Bola, chegaram ao Departamento de Investigações de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Do DI eles seguiriam ao Instituto de Criminalística para colher material genético. Segundo a polícia, os suspeitos não são obrigados a fazer o exame.

Ainda durante a entrevista, Moreira afirmou que, em seu primeiro contato com Bruno, deu as boas-vindas ao jogador. “Dei as boas-vindas para o Bruno, disse que ele estava em Minas Gerais”, afirma. Ele disse ainda que não falou muito com o Bruno. “Não consegui falar com ele porque os advogados tomaram quase todo o tempo”, diz.

Segundo Moreira, não há data definida para o depoimento de Bruno. “Devido ao tumulto de ontem, resolvemos não entrevistá-lo. Temos agora 30 dias, a contar da prisão.

Do G1

sem comentário »

Caso Bruno: Tio de menor estaria sofrendo ameaças

0comentário

O tio do menor de 17 anos que confessou ter participado do sequestro de Eliza Samudio disse que está sofrendo ameaças e, por isso, vai pedir proteção policial ao delegado Felipe Ettore, da Divisão de Homicídios do Rio. Ele informou que vai à delegacia na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, na manhã desta sexta-feira. Com medo, o tio do menor disse que está dormindo em um hotel.

– Um carro preto com quatro pessoas foi a minha rua perguntando por mim e os vizinhos me ligaram para avisar para eu tomar cuidado – afirmou ele, que é motorista de ônibus.

Ele informou ainda que isso teria acontecido na quarta-feira. Na quinta-feira, as ameaças cessaram porque os jornalistas já estavam no local, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

O motorista de ônibus contou que, antes de ir à delegacia, vai ao Instituto Padre Severino, na Ilha do Governador, para visitar o menor. Um dos irmãos do menor, de 18 anos, que está com o tio, também vai visitá-lo. Ele contou que a mãe deles está em estado de choque.

– Minha mãe está em Belo Horizonte, mas deve chegar hoje. Quero visitar o meu irmão, ver como ele está para dar uma força. Fiquei chateado, sem acreditar que meu irmão é capaz de se envolver com algo assim, mas Deus sabe que isso aí ele fez porque encheram a cabeça dele. Minha mãe está em estado de choque, às vezes me liga e diz ‘não acredito que seu irmão fez isso, não consigo dormir pensando que alguém pode fazer alguma maldade com ele’ – disse.

O menor foi levado para Minas Gerais para ajudar a polícia a localizar o local onde o corpo de Eliza teria sido enterrado, e voltou na quarta-feira. Na quinta-feira, ele foi para o Centro de Triagem e Recuperação, na Ilha do Governador, no Rio.

Saiba mais

Do Globoesporte.com

sem comentário »