Governo anuncia construção de Parque Aquático

2comentários

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel) e a de Infraestrutura (Sinfra), assinou Ordem de Serviço para a obra de construção do Parque Aquático do Complexo Esportivo Canhoteiro (Castelão), em São Luís. O novo equipamento esportivo estará pronto em aproximadamente 12 meses e terá capacidade de realizar competições olímpicas, como natação, pólo aquático, salto ornamental e nado sincronizado. 

O Parque Aquático do Complexo Esportivo Canhoteiro será composto de uma Piscina Olímpica que mede 50 m de comprimento e 25 m de largura, oferecendo uma profundidade de 2,60 m. A piscina terá dez raias de 2,5m de largura cada. Além da piscina, o equipamento esportivo conterá sala de biometria médica, academias, vestiários, sala da imprensa, sala de fisioterapia, sala de enfermagem, sala de juízes, estrutura de apoio, arquibancada e uma área administrativa.

A Ordem de Serviço foi assinada pelo secretário de Esporte e Lazer, Rogério Cafeteira e o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, em solenidade que teve a presença dos atletas maranhenses de natação, Frederico Castro, Júlia Nina, Thayara Cardoso e Carol Hertel, além do técnico e representante da Federação Maranhense de Natação, Alexandre Nina.

O secretário Rogério Cafeteira afirmou que o espaço servirá além dos objetivos do esporte de alto nível, como atenderá o social, trazendo novas crianças e novos talentos.  “O esporte não precisa só formar novos campeões, mas ele também precisa seguir o preceito  fundamental para formar novos cidadãos. Hoje assinamos o início das obras de um investimento importante, pois este Parque Aquático estava fechado de 2006, e fizemos questão que a Federação  Maranhense de Natação estivesse presente para que não só no momento da assinatura do contrato do serviço, mas que posteriormente ela participe e desenvolva atividades nessa importante praça do esporte”, comentou Cafeteira.

O secretario ressaltou que a ocorrerá a revitalização em toda a área em torno do prédio, urbanizando o espaço. “Buscamos com isso, deixar o Complexo Canhoteiro para ser utilizado pela comunidade, tanto a comunidade escolar quanto a comunidade do bairro, de modo que a o equipamento se torne mais frequentado”, destacou.

Para o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, a parceria entre as secretarias resultará em um marco para os esportes aquáticos no Maranhão. “É um prazer ter assinado com o secretário Rogério Cafeteira a Ordem de Serviço para a construção e revitalização do Parque Aquático, obra importante para os atletas reconhecidos nacionalmente e internacionalmente. Essa obra vai mudar toda a realidade das comunidades, que ganham mais um equipamento público que é fundamental para se ter mais qualidade de vida”, resumiu. 

Um dos maiores expoentes da natação do Maranhão, o atleta Frederico Castro, falou sobre o impacto que a obra trará para os maranhenses. “Estou muito feliz com a construção do Complexo e com certeza trará um excelente resultado para quem é do alto rendimento e para toda sociedade, onde vamos incentivar a prática do esporte no nosso estado. Estou muito contente, confiante que esse projeto vai vingar e estaremos com uma piscina olímpica pela primeira vez no Maranhão. Agradeço ao secretário Rogério Cafeteira que abraçou a causa e está motivando essa turma do esporte”, avaliou.

Foto: Divulgação / Sedel

2 comentários »

Wellington quer explicações de dinheiro do Complexo

0comentário

O deputado estadual Wellington do Curso oficiou o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura, para prestar esclarecimentos sobre o destino de R$ 13.598.557,36 que foram destinados à reforma e adaptação do parque aquático do Complexo Canhoteiro em São Luís, isto é, Ginásio Castelinho. As obras deveriam ser iniciadas em junho de 2017, conforme placa do Governo.

A denúncia do deputado Wellington sobre a suspeição de desvio de recursos públicos pelo Governo do Estado ganha um peso maior diante do teto do Ginásio Castelinho, que desabou na última quarta-feira (6), por falta de manutenção.

“Há menos de 2 dias, o teto do Ginásio Castelinho desabou. Flávio Dino, a população quer saber onde foram parar os R$ 13 milhões que deveriam ser aplicados na reforma do parque aquático, isto é, a piscina do Castelinho? Afinal, a obra deveria ter sido entregue em janeiro de 2018″, disse.

“Aqui no Maranhão o Governador precisa entender o que significa reformar. Reformar não é pintar as grades de vermelho, Governador. Nesse caso em específico, o teto desabou por falta de manutenção. Para fazer propaganda do esporte o Estado tem recursos, mas para garantir a reforma e manutenção o dinheiro desaparece?”, finalizou Wellington.

O Blog do Zeca Soares apurou que a licitação da obra de todo o Complexo Aquático do Castelinho já foi licitada e duas empresas executarão as obras.

Fica o espaço para esclarecimento do Governo do Maranhão.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Wellington critica descaso com Complexo Esportivo

1comentário

No início da tarde desta quarta-feira de cinzas (6), parte da estrutura do teto do Ginásio Castelinho desabou devido a forte ventania e chuva que caia na capital no momento do incidente.

É claro que o fatídico acontecimento se deu pela força da natureza, mas não é por isso que se pode descartar a omissão, a falta de investimentos, a irresponsabilidade e o descaso do Governo do Estado no que diz respeito ao esporte maranhense.

Há anos o Castelinho vem sendo pauta nos veículos de comunicação, que cedem espaço para lamentar e denunciar o que aquele grande local de lazer e disputa esportiva se transformou: incontáveis problemas estruturais, piscinas cheias e sujas – sem manutenção, arquibancadas com boa parte enferrujada, mato alto e lixo acumulado, entre outras dezenas de problemas estruturais. Resumo de um completo abandono.

Aí alguém sabe como foi a última “reforma” do governo Flávio Dino no local?Mandou pintar toda a parte da grande (de fora) na cor vermelha, cor do seu partido comunista.

O deputado Wellington do Curso, assim que soube do acontecido, se posicionou, mais uma vez, em defesa da população e argumentou que é impossível o governo do Maranhão continuar mascarando serviços públicos para a população, num eterno faz-de-conta que fez, porque “a fatura sempre chega”.
“Quando eu fui informado do que aconteceu hoje à tarde no Castelinho, fiquei muito preocupado e procurei logo saber se tinha alguém no local na hora desse desabamento, afinal, quem sempre paga a conta do desserviço de um governo mascarado e faz-de-conta, é a população, é o povo.

Falta investimento no esporte maranhense! O estado é omisso! A secretaria de Desporto e Lazer é tratada como a cozinha do governo. Os nossos atletas, os nossos esportistas não recebem nenhum tipo de ajuda ou patrocínio. Os que não abrem mão dos seus sonhos, pagam grande preço, tendo que vender água em retornos e semáforos, para arcarem com os campeonatos e disputas que participam”, disparou o deputado que faz oposição declarada ao governo Flávio Dino.

Wellington ainda foi mais enfático quando denunciou que “reforma não é apenas pintar grades de vermelho, na cor do seu partido, governador. É algo muito além disso e que os maranhenses têm direito a uma estrutura que lhes garanta segurança”.

Aqui é assim, “as coisas” só recebem tratamento e atenção adequada (e olhe lá), quando o pior já aconteceu, quando já está no chão, prova disso é que só após o desabamento do teto o governador confirmou que toda a estrutura do teto está comprometida e que já foi determinada a imediata recuperação do Castelinho.

Foto: Divulgação

1 comentário »

Cafeteira diz que Complexo Esportivo terá melhorias

0comentário

O secretário de Desporto e Lazer (Sedel), Rogério Cafeteira reafirmou em contato com o Blog do Zeca Soares que o governador Flávio Dino determinou prioridade imediata na recuperação do ginásio Castelinho.

No início da tarde de ontem, o teto do ginásio veio à baixo. O ginásio vinha sendo utilizado pelo Sampaio Basquete, mas no momento do incidente não havia treinos e dois funcionários que estavam no local conseguiram deixar o local ao perceber que a estrutura estava caíndo.

Segundo Cafeteira, o trabalho começa hoje, mas não existe um prazo para conclusão da obra.

“Iremos dar início à retirada da cobertura do ginásio para posterior reconstrução, além de toda a avaliação da estrutura.
Não temos uma previsão para entrega da obra. Dependemos de outros fatores, como laudos e projetos básicos, para dar essa resposta de maneira objetiva. Mas nosso compromisso com a população é que seja entregue com a maior brevidade”, disse.

Mas além da cobertura que desabou, o ginásio Castelinho precisa de melhorias em toda a sua estrutura. Nos últimos anos, o máximo que vimos foi a pintura em alguns setores e Rogério Cafeteira garante que além do ginásio, o Complexo Esportivo como um todo pasará por melhorias.

“Inclusive essas melhorias no Ginásio (e em todo o Complexo), como a questão da melhoria da acessibilidade, por exemplo, já estavam em fase discussão e planejamento, logo então que tomamos posse”, disse.

Nos últimos anos, apenas o muro e parte da grade que cerca o Complexo e obras de acessibilidade tem sido feitas, mas em ritmo bastante lento e poderá ter celeridade após essa “tragédia” de ontem para o esporte maranhense.

Além dessas melhorias, acredito que o desabamento do teto, reforça a importância do complexo como um todo e neste sentido se faz fundamental olhar para a piscina olímpica que está completamente abandonada. Não tenho a menor dúvida que o Complexo esportivo totalmente revitalizado pode se transformar, inclusive num belo cartão de visita para os turistas em nossa cidade.

Vamos esperar que a nossa maior e principal praça esportiva venha a ser recuperada totalmente e que isso aconteça antes que acabe.

Foto: Divulgação/Secap

sem comentário »

Quadras comunitárias

1comentário

SedelA comunidade do bairro do Barreto e adjacências têm agora mais duas opções de lazer. A Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel) entregou, no fim de semana, duas quadras comunitárias para os moradores de bairros próximos ao Complexo Esportivo e de Lazer do Outeiro da Cruz. As quadras, uma poliesportiva e outra de areia, já receberam suas primeiras competições.

Os torneios de inauguração das quadras ocorreram no sábado (26) e reuniram aproximadamente 100 crianças na faixa etária de 6 a 12 anos. Os meninos que participaram das competições de futsal e beach soccer são moradores do Barreto, Vila Palmeira, Jordoa, Ivar Saldanha, bairros próximos ao Complexo Esportivo.

A iniciativa da Sedel visa à construção de quadras comunitárias em diversos bairros da capital para atender os moradores de cada localidade. “É um projeto muito importante levar praças esportivas aos bairros da capital. A população necessita de áreas de lazer e a Sedel tenta sempre disponibilizar. Essas quadras comunitárias atenderão crianças, jovens e adultos, que poderão participar de escolinhas e torneios ao longo do ano”, comentou o secretário Joaquim Haickel.

Sedel1As crianças que participaram das atividades de inauguração das quadras estavam empolgadas com os novos espaços de lazer construídos pela Sedel e ansiosas para participar dos torneios de futsal e beach soccer. Quando a bola rolou, um clima descontraído e de muita animação tomou conta da criançada, que vibrava a cada gol.

“Essas novas quadras representam um trabalho bom. Aqui a gente precisa de áreas de esporte. Quanto mais quadras, melhor porque o esporte traz coisas boas para a comunidade. É um meio de a gente trabalhar com as crianças e os pais delas”, disse Jorge Alberto Silva Santos, presidente do Departamento de Esporte do Barreto.

Ao final dos torneios, as crianças receberam medalhas e troféus de participação. As novas quadras do Complexo Esportivo e de Lazer do Outeiro da Cruz foram construídas próximas ao Estádio Castelão.

Fotos: Divulgação/Sedel

1 comentário »