Polícia apreende droga avaliada em R$ 2 milhões

0comentário

Droga

Após cerca de dois meses de investigações, a Policia Civil, por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico – Senarc,  realizou na manha de hoje (4), em Estreito, a prisão de Osvaldo Batista Júnior, de 52 anos e Marlon Henrique Siritelli, de 21 anos quando transportavam em dois veículos 119 peças de crack, pesando aproximadamente 1kg cada unidade.

Essa  foi a maior apreensão dessa espécie de droga já realizada pela Policia e está avaliada em aproximadamente R$ 2 milhões..

Também foi efetuada a prisão de Antonio Pereira da Silva, de 52 anos, no interior de sua residência, no bairro Cohaserma, em São Luís. Ele seria o proprietário da droga apreendida e o responsável por sua distribuição na Capital e na região da Baixada Maranhense.

Durante a prisão, Antonio Pereira da Silva apresentou-se com o nome falso de Antenor Alves dos Santos. Ele é foragido do estado do Mato Grosso desde 2014, onde cumpria sentença condenatória pelo crime de tráfico internacional de drogas. Cabe ressaltar que essa foi a maior apreensão dessa espécie de droga já realizada pela Policia,que foi avaliada em aproximadamente 2 milhões de reais.

sem comentário »

Combate ao crack

3comentários

Edivaldo1

O prefeito Edivaldo lançou nesta quarta-feira (20) o programa “Crack, é Possível Vencer!” que tem como objetivo ampliar a oferta dos serviços de saúde e assistência social aos usuários e dependentes da droga, em São Luís. O programa, idealizado pelo governo federal e executado pela Prefeitura em parceria com os governos estadual e federal, visa fortalecer as ações de prevenção, apoio ao usuário, segurança pública e capacitação. Na capital, o programa será desenvolvido em duas áreas críticas de consumo do crack: João Paulo e Centro Histórico.

“Vamos atuar fortemente no enfrentamento a esse sério problema de saúde pública, que assola o país e aqui não é diferente. Mas a Prefeitura de São Luis, por meio desse importante programa, vai dar sua parcela de contribuição no combate às drogas, em especial ao crack, entrando com prevenção, apoio social e de saúde nas áreas mais críticas de consumo da droga na nossa cidade “, disse Edivaldo.

Na solenidade de lançamento, ocorrida em frente ao Palácio de La Ravardière, o prefeito entregou os equipamentos que serão utilizados na ação. São duas viaturas, uma ambulância, duas motos, um microônibus de monitoramento das câmeras instaladas em todo o Centro Histórico, além de armas não-letais que serão utilizadas por 76 guardas municipais destacados para atuarem especificamente nessa ação.

Por meio das secretarias municipais da Criança e Assistência Social (Semcas), Segurança com Cidadania (Semusc) e Saúde (Semus), atuando de forma integrada, a Prefeitura vai promover ações com o intuito de aumentar a oferta de serviços de tratamento e atenção aos usuários e seus familiares, reduzir a oferta de drogas ilícitas por meio do enfrentamento ao tráfico e às organizações criminosas e promover ações de educação, informação e capacitação.

Edivaldo

De acordo com o titular da Semusc, Breno Galdino, os guardas disponibilizados pela segurança municipal vão realizar rondas, diuturnamente, no Centro Histórico e no João Paulo. Os guardas foram capacitados no curso de Tópicos Especiais de Policiamento e Ações Comunitárias (Tepac) em que receberam noções de saúde pública direcionadas à área de psicologia, assistência social e psicotrópicos. Para monitorar a área, foram implantadas 20 câmeras que vão reforçar o trabalho de segurança preventiva.

“Sabemos que o avanço do uso de crack já se configura quase como uma epidemia no país. Por isso, o prefeito Edivaldo foi bastante incisivo no sentido de darmos máxima atenção e total empenho no combate a esse problema, em São Luís. O Centro Histórico é uma área já detectada como crítica no consumo de drogas, então estamos trazendo para dentro da área quase 80 guardas municipais capacitados, de forma que possamos realizar o trabalho preventivo e ostensivo, dando apoio também às demais secretarias envolvidas nesse trabalho”, afirmou Galdino.

De acordo com a secretária municipal da Criança e Assistência Social, Andreia Lauande, o lançamento oficial do programa “Crack, é Possível Vencer!” marca um esforço empenhado pelo prefeito Edivaldo desde o início da gestão para trazer esse programa e intensificar as ações de combate ao problema na capital. “O crack já não é mais um problema apenas de segurança pública, ele é considerado uma questão social. Os dados apontam que a ação integrada para combater esta epidemia nacional é fundamental para termos sucesso no programa. Por isso, nossos serviços podem contribuir quando o vício afeta pessoas em vulnerabilidade social”, frisou a secretária.

3 comentários »

Combate ao crack

0comentário

onibus

Como parte das ações do Programa Crack é Possível Vencer, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) recebeu um ônibus com sistema de videomonitoramento que funcionará como base-móvel para auxiliar no combate ao crack na Região Metropolitana de São Luís.

A entrega oficial foi feita no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, no Calhau, onde estiveram presentes, o representante do Ministro da Justiça (MJ), Wesley Costa; o secretário de Estado de Turismo, Jura Filho; o secretário-adjunto de Modernização e Articulação Institucional da Secretaria de Estado de Segurança Pública, coronel Antonio Roberto dos Santos Silva; o comandante geral e o subcomandante da Polícia Militar do Maranhão, coronéis Aldimar Zanoni Porto e João Nepomuceno, respectivamente.

O Programa Crack é Possível Vencer está sendo desenvolvido pelo Governo Federal, por meio dos Ministérios da Justiça, da Educação, da Saúde e do Desenvolvimento Social, em parceria com os governos estaduais e prefeituras.

De acordo com o coronel Antônio Roberto dos Santos Silva, secretário-adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional, a SSP em conjunto com órgãos municipais deverá atuar na elaboração de ações estratégicas, com o auxílio das câmeras, a fim de retirar esses usuários das ruas e oferecer o tratamento adequado a estas pessoas. “É um projeto da Presidência da República, em parceria com o governo do Maranhão, que tem como propósito resgatar os jovens e adultos envolvidos com o crack, para que possam ser reinseridos na sociedade e retornarem ao seio de suas famílias”, informou.

sala

“A Polícia Militar aderiu no Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas. Estamos trabalhando a capacitação dos nossos policiais, a com a chegada destes novos mecanismos, vamos poder atuar mais forte na apreensão de entorpecentes, retirando traficantes de circulação, e, além disso, orientar estes jovens e adultos a se livrarem do vício”, disse o coronel Zanoni.

As bases são ônibus equipados com câmeras e computadores e que podem ser usados em ações de observação e investigação para monitoramento da cidade. Na capital maranhense, serão instaladas 20 câmeras em áreas de cracolândia que já foram georeferenciadas por um estudo definido pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Além do ônibus, a Polícia Militar receberá, ainda, no próximo mês, duas viaturas tipo Fiesta Sedam e duas motocicletas. O objetivo é utilizar estes novos equipamentos e aparatos de segurança no combate ao avanço do tráfico em São Luís e desenvolver políticas públicas eficazes para diminuir os índices de criminalidade, aplicando iniciativas preventivas que possam resultar na conscientização de centenas de adolescentes, jovens e adultos, minimizando os fatores de risco para o uso de drogas.

A nova unidade será utilizada também nas ações e operações desencadeadas pelo Sistema de Segurança (Polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros) e pela Guarda Municipal em combate às drogas, especialmente integrando as atividades das unidades de Segurança Comunitária (USCs) e do Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência (Proerd).

sem comentário »

Contra as drogas

0comentário

leocunhaO deputado Léo Cunha (PSC) vem lutando desde o ano passado pela implantação de um Centro de Reabilitação de Dependentes Químicos na cidade de Imperatriz. A intenção do parlamentar é garantir aos dependentes tanto do município, como de toda a região, uma oportunidade gratuita de recuperação por meio de tratamento especializado.

O parlamentar elaborou um projeto que já se encontra com a governadora Roseana Sarney (PMDB) aguardando que as devidas providências sejam tomadas para a implantação do centro. “Esse centro irá garantir tratamento não apenas para dependentes químicos de Imperatriz, mas também de vários outros municípios localizados próximos, que também sofrem com esse mesmo problema,” ressalta.

O deputado justifica que mesmo diante do aumento da quantidade de dependentes químicos em toda a região Tocantina, o Estado não oferece nenhum tipo tratamento. O que, segundo ele é uma situação muito preocupante. “Temos que fazer alguma coisa e rápido, para que essas pessoas possam ter o apoio que precisam para se reerguerem, e voltar ao convívio sadio da sua família e da sociedade,” alerta.

Seguindo o exemplo de outras cidades brasileiras que estão em pleno crescimento, o consumo de drogas em Imperatriz é cada vez maior, entre as quais, a mais grave, que é o crack. E essa é uma questão que precisa de iniciativas que possam dá uma expectativa aos dependentes e, aos seus familiares que sofrem em ter que conviver com a situação diariamente.

Infelizmente, crianças estão incluídas entre viciados, e isso preocupa ainda mais o deputado. “Essas crianças precisam ser assistidas agora, para que possam ter um futuro digno,” afirma.

Léo Cunha também enfatiza que o envolvimento com as drogas estão entre as principais causas da violência, pois para alimentar o vicio, o dependente na grande maioria das vezes é levado a cometer vários tipos crimes. De acordo com os dados da Secretaria Extraordinária de Assuntos Estratégicos (Seae), as estatísticas demonstram que 92% da incidência de violência se relacionam ao consumo e ao tráfico de drogas.

“Essa é uma medida importante com reflexos diretos na diminuição da violência, pois com ela estaremos combatendo a fonte do problema, a causa de muitos crimes,” enfatiza.

sem comentário »

Combate às drogas

0comentário

ricardomurad

A implantação de um centro de atenção e acolhimento a usuários de crack na Vila Isabel Cafeteira foi discutida na manhã desta terça-feira (22) em reunião na igreja de Guadalupe, localizada naquele bairro. O encontro contou com a participação do secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad; da superintendente da Rede de Serviços da SES, Bernardete Veiga; do diretor do Hospital Estadual Nina Rodrigues, Ruy Cruz; do coordenador do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, Marcelo Costa; do frei Hugo e outros representantes da comunidade.

Ricardo Murad enfatizou que a proposta da SES objetiva oferecer à comunidade da Vila Isabel Cafeteira um local onde as famílias possam buscar aconselhamento para lidar com a dependência química e os usuários de crack sejam acolhidos, podendo ter acesso a outros serviços de saúde caso desejam se livrar das drogas. “Há neste bairro forte presença do tráfico, e a nossa intenção é trabalhar em parceria com a igreja católica para dar aos dependentes químicos e aos seus familiares a assistência que necessitam”, declarou o secretário.

Frei Hugo falou da sua experiência com a assistência psicossocial e lamentou o fracasso da tentativa de parceria com a Prefeitura de São Luís – que não manteve em funcionamento os postos de atendimento oferecidos pela paróquia da Cohab.

Ele aprovou a proposta apresentada por Ricardo Murad, que prevê a disponibilização de profissionais e insumos para o funcionamento do centro de atenção e acolhimento anexo à igreja de Guadalupe. “Nós já temos um trabalho permanente com os usuários de drogas que será fortalecido por essa parceria. Precisamos de equipe capacitada para dar essa assistência à comunidade”, disse ele.

O secretário de Saúde disse ainda que a equipe técnica da SES definirá com os representantes da comunidade e da Paróquia da Cohab a proposta de assistência psicossocial que será desenvolvida em parceria com a igreja católica, e terá a sustentação de toda a rede estadual de saúde.

Foto: Nestor Bezerra

sem comentário »

Saúde realizará seminário sobre crack

0comentário

Com o objetivo de mobilizar instituições governamentais e entidades da sociedade civil organizada no enfrentamento ao crack, droga cujo consumo tem crescido em todas as classes sociais, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Conselho Estadual de Saúde, realiza, em março, o I Seminário Estadual de Políticas Públicas de Prevenção ao uso do Crack. “É uma arrancada não pretensiosa, mas sabemos o tamanho do nosso desafio”, disse o subsecretário de Saúde, José Márcio Leite, durante reunião preparatória ocorrida quarta-feira (9) no auditório da SES.

O seminário contará com a parceria de diversos órgãos públicos, secretarias de Estado e entidades que trabalham com a prevenção, o acolhimento, o tratamento e a reinserção social do dependente, além dos que atuam diretamente na repressão do tráfico.

Para discutir o evento, o Conselho Estadual de Saúde reuniu na SES representantes das secretarias estaduais da Educação, Segurança Pública e Desenvolvimento Social, além do coordenador do Departamento Estadual de Saúde Mental, Raimundo Teodoro, e a promotora de Justiça e coordenadora do Conselho Anti-Drogas, Glória Mafra. “Fazer este combate ao crack deve ser um trabalho coletivo, onde devemos imergir nessa realidade para poder enfrentar o problema”, disse José Márcio Leite.

Glória Mafra destacou a importância de cada órgão abordar o tema em sua área. “É preciso que esse assunto seja tratado de forma ampla para que o que for discutido no seminário não fique somente entre aqueles que participaram”, explicou.

No seminário serão discutidos desde informações gerais sobre o crack, como seus efeitos físicos, conseqüências e perfil do usuário, até questões relacionadas à legislação existente, tratamento dos dependentes, o papel da família no tratamento e medidas de enfrentamento. “Daremos foco à criação de política públicas de repressão ao tráfico e acolhimento e tratamento do usuário. Assim daremos um direcionamento às discussões e encontraremos formas de solucionar o problema”, explicou José Márcio Leite.

sem comentário »