Famem inicia atendimento a desabrigados na Baixada

0comentário

Quase mil cestas básicas foram distribuídas no final de semana passada para prefeituras dos municípios da Baixada Maranhenses mais atingidos pelas enchentes. A ação fez parte da campanha Doação Maranhão, realizada em parceria pela Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Famem, e Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, Fiema, com apoio do Sinduscon, Cruz Vermelha e Sistema Mirante de Comunicação.

Cestas básicas de alimentos, água mineral e roubas foram doados para prefeituras de Pinheiro, Santa Helena, Turilândia e Pindaré-Mirim. Nesta segunda-feira (6) as equipes da Famem e Cruz Vermelha seguem com entregas no município de Conceição do Lago-Açu.

As entregas estão sendo feitas com apoio do grupo empresarial FC Oliveira, que cedeu os veículos para o transporte de mantimentos e roupas arrecadados pela campanha em pontos de recolhimento instalados na sede da Famem (Avenida dos Holandeses, 6 – Calhau), Sistema Mirante de Comunicação (Avenida Ana Jansen – São Francisco) e Fiema ( Casa da Indústria – Cohama).

“Sem dúvida nenhuma é um ajuda muito grande para nós que estamos passando por grandes dificuldades. Essa é uma iniciativa histórica da Famem. O presidente Erlanio percebe a situação dos colegas e está colaborando para minimizar o drama destas pessoas. Este apoio é fundamental neste momento”, comentou o prefeito de Pindaré, Henrique Salgado. No município forma entregues 168 cestas básicas, 50 fardos de água mineral e roupas doadas pela Cruz Vermelho.

A primeira ação da campanha foi iniciada na cidade de Pinheiro, onde foram distribuídas 100 cestas básicas e 50 caixas de água mineral. “É uma grande satisfação contar com essa parceria da Famem. Tenho certeza que as famílias carentes atendidas serão gratas pela ação”, declarou Selma Durans, secretária de Assistência Social de Pinheiro, que recebeu o material.

Em Santa Helena, onde foram entregues 140 cestas básicas, 50 fardos de água mineral e roupas, a chefe da Defesa civil, Célia Silva, disse que a parceria da Famem e Fiema demonstra respeito e compromisso com a sociedade. “Recebemos esse material com muito carinho, pois sabemos que cada doação é uma demonstração de amor ao próximo. Em nome da prefeitura e de todos os helenenses agradecemos a ação da Famem que tem contribuído para atender às pessoas que estão em situação”, disse Célia. Em Santa Helena desde o início do ano, mais de 1800 famílias ficaram em situação de desabrigados ou desalojados.

À prefeitura de Turilândia foram entregues 200 cestas básicas, 80 fardos de água mineral e roupas. O vice-prefeito do município, Gonzaga, que recebeu o material no sábado (4), informou que mais de 200 famílias foram desabrigadas pelas enchentes este ano. “Este material está chegando em uma hora muito boa. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social está empenhada em atender a essas famílias”, destacou Gonzaga. A entrega das cestas às famílias que ocupam abrigos cedidos pela prefeitura de Turilândia foi realizada no domingo (5).

Foto: Divulgação

sem comentário »

Famem e Fiema vão ajudar desabrigados no MA

0comentário

Os presidentes da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Erlanio Xavier; e da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, Edilson Baldez, assinaram nesta segunda-feira (29) um convênio com objetivo de assistir às populações desabrigadas pelas enchentes. A campanha é uma iniciativa do senador Weverton (PDT), que esteve presente na solenidade, e conta com apoio do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Maranhão, Sinduscon.

O evento aconteceu no auditório Cássio Reis, na Fiema e reuniu prefeitos dos municípios de Igarapé Grande, Carutapera, Nina Rodrigues, São José de Ribamar, Alto Alegre do Maranhão, Santa Helena, Morros, Porção de Pedras, Boa Vista do Gurupi, Araioses, Cururupu, Lagoa Grande do Maranhão, Cajari, e representantes de Conceição do Lago-Açu, Turilândia e Alto Alegre do Pindaré.

Mais de 6 mil famílias estão desabrigadas no Maranhão em consequência das enchentes provocadas pelas chuvas intensas que continuam afetando populações em todo estado. Segundo informações da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, 25 municípios decretaram situação de emergência.

A campanha será coordenada pela Famem e a diretoria executiva da Fiema. No primeiro momento consistirá na arrecadação de cestas básicas e mantimentos para serem distribuídos para famílias desabrigadas pelas enchentes.  O presidente da Famem informou durante a solenidade que mais de 4 mil cestas já foram arrecadadas pela entidade.

“Tenho certeza que a sociedade maranhense vai aderir a esta campanha. Sabemos que junto com as chuvas vêm doenças. Esse é o momento de darmos as mãos para atender àqueles mais necessitados”, enfatizou o presidente Erlanio.

A Famem fazendo o monitoramento dos municípios afetados pelas enchentes desde o mês de fevereiro. Além das orientações no campo jurídico, a federação tem acompanhado os prefeitos em suas demandas mais urgentes.  “Estivemos em Brasília enfatizando esta situação para a bancada federal do Maranhão e temos tido retorno”, afirmou o presidente da Famem.

O assunto foi tema de reunião realizada no início da semana passada entre os presidentes das duas federações e o senador Weverton, na Casa da Indústria, em São Luís. Durante a solenidade de formalização da parceria, o senador Weverton enfatizou sobre o momento de dificuldade pelo qual atravessa o país. “Essa é uma questão humanitária. As famílias desabrigadas merecem nossa atenção e merecem o acalanto da sociedade para que tenham força de recomeçarem a vida.  A Famem está sendo bastante criteriosa e deve levar em consideração os municípios de menores IDHM”, disse o senador.

Para o presidente da Fiema, Edilson Baldez, a contribuição da classe empresarial neste momento em que às populações necessitam de apoio de todas as categorias da sociedade é uma demonstração do compromisso com o desenvolvimento do estado. “Nos sentimos orgulhosos em atender àqueles que mais precisam no estado. A provocação do senador Weverton foi uma maneira de demonstrar na prática como devem acontecer as coisas, uma sintonia entre os agentes públicos e o setor privado”, afirmou Baldez.

O prefeito André Dourado, de Carutapera, falando em nome dos municípios atingidos pelas enchentes destacou que mais uma vez a Famem busca parceria para dar oportunidade à consolidação do municipalismo.

Pelo convênio celebrado, três unidades móveis da saúde a Fiema darão atendimento às populações desabrigadas. As carretas possuem equipamentos que permitem realizar exames médicos mais complexos e atendimento básico em ambiente preparado, com tranquilidade e conforto.  Devem percorrer as regiões mais afetadas pelas enchentes e que concentram o maior número de desabrigados para dar assistência e disponibilizar serviços básicos de saúde, como medição de pressão artérial, vacinações contra doenças transmitidas pela arboviroses, que incluem o vírus da dengue, zika vírus, febre chikungunya e febre amarela, dentre outros.

Fotos: Divulgação

sem comentário »

Edilázio lamenta descaso de Dino com desabrigados

0comentário

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) utilizou a tribuna da Câmara Federal ontem, para repudiar o que classificou de descaso só governador Flávio Dino (PCdoB) com as famílias vítimas das enchentes no Maranhão.

Ele lembrou que vários municípios foram atingidos e sofreram consequências com as fortes chuvas no estado. Ao todo, cerca de 1.500 pessoas ficaram desabrigadas e outras seis foram a óbito.

“Enquanto isso o governador Flávio Dino viaja aos Estados Unidos para vender um Maranhão de fantasia, dando de ombros para essa situação caótica que os maranhenses estão enfrentando, fazendo turismo com o seu pupilo”, disse.

Ele lamentou a situação, cobrou ações enérgicas do estado para uma assistência às famílias desabrigadas e um plano emergencial para as áreas de risco.

“Fica aqui o nosso repúdio e a nossa tristeza com toda essa situação”, finalizou.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Prefeitura começa a pagar aluguel a desabrigados

0comentário

A Prefeitura de São Luís começou a pagar desde sábado (30), o aluguel social a parte das famílias desabrigadas em razão dos danos causados pela fortes chuvas do último domingo (24) e que provocaram alagamentos e deslizamentos de encostas. Para as famílias que possuem conta bancária, o benefício foi disponibilizado ainda no sábado (30). As outras famílias, que não possuem contas, o saque do benefício será realizado a partir de segunda-feira (1º), através de cheque administrativo e nominal. A agilização do processo de inserção e pagamento do aluguel social às famílias segue determinação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior que tem empenhando todos os esforços para minimizar os efeitos causados pelas chuvas à população e à cidade.

Neste primeiro momento estão sendo pagos 122 Benefícios Eventuais de Moradia (aluguel social) para às famílias atingidas pelas chuvas. Nesta próxima semana serão liberados novos pagamentos com previsão de mais 100 benefícios. Além do aluguel social, por meio da Semcas, a Prefeitura garante às famílias atendimento socioassistencial, distribuição de cestas básica e mantém constante trabalho de acompanhamento das famílias com vários profissionais na área. 

O aluguel social atualmente está fixado em R$ 400,00, após reajuste concedido pelo prefeito e é pago durante o prazo de seis meses, podendo ser estendido, conforme avaliação realizada pela Secretaria da Criança e Assistência Social (Semcas). “Para dar celeridade ao processo de pagamento do aluguel social, realizamos articulação junto ao Banco do Brasil para emissão dos cheques administrativos para as famílias que não possuem contas bancárias”, explicou a secretária da Semcas, Andréia Lauande. 

Pelo menos 200 famílias foram cadastradas pela Semcas, atingida pelas enchentes, desabamentos ou deslizamentos de encontras em cerca de 15 bairros das regiões da Salina do Sacavém, Residencial João Alberto, Coroadinho, Vila Isabel Cafeteira, Sá Viana entre outros.

Foto: Marcone Pinheiro

sem comentário »

Braide reforça pedido de auxílio a desabrigados

0comentário

O deputado federal Eduardo Braide (PMN-MA) reafirmou nesta terça-feira (26), na Câmara dos Deputados, a necessidade de auxílio aos moradores atingidos pelas fortes chuvas que atingiram a Região Metropolitana de São Luís nos últimos dias.

“Ë urgente que cada um faça a sua parte para amenizar as perdas dos atingidos e prevenir uma tragédia ainda maior”, disse Braide.

Ao todo, a Prefeitura de São Luís cadastrou 380 desabrigados que estão alojados em abrigos e associações de moradores.

Eduardo Braide falou sobre o pedido de ajuda feito ao secretário Nacional de Defesa Civil, Coronel Alexandre Lucas.

“Neste momento é hora de darmos as mãos para que possamos ajudar as pessoas que estão passando por essa situação. E é preciso que cada um de nós possamos fazer a nossa parte. Enquanto deputado federal, ontem mesmo entrei em contato com o secretário Nacional de Defesa Civil, Coronel Alexandre Lucas que se colocou à disposição para colocar o governo Federal no sentido de auxiliar a todos esses municípios que foram atingidos por essa situação. o requisito que é necessário para que o governo Federal possa auxiliar por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil é a decretação do estado de emergência pela prefeitura municipal e a solicitação do auxílio feito pelo sistema da Defesa Nacional. Eu estive pessoalmente no bairro Sacavém, na minha cidade São Luís, onde tive a oportunidade de ver com muita tristeza, casas que foram soterradas e que foram levadas pela lama com o desmoronamento que aconteceu nessa comunidade”, destacou.

sem comentário »

Roberto Costa leva ajuda a desabrigados em Bacabal

1comentário

Famílias sem alimentação, crianças sem ir à escola, péssimas condições de higiene. Assim, é a situação das pessoas alojadas em estádio e quadras esportivas, que foram desabrigadas por causa das enchentes em Bacabal, devido o nível elevado do Rio Mearim. O povo bacabalense sofre e clama por medicamentos, água potável e alimentos. Vive em total abandono e descaso pela Prefeitura. Enquanto isso, o prefeito Ficha Suja, Zé Vieira, prepara um ‘lindo palco’ e toda a estrutura para shows de bandas de forró, em que vai gastar um milhão de reais para o evento, no aniversário da cidade.

Não são poucos os relatos de quem vive em situação de calamidade e penúria, dona Maria Guilhermina da Conceição, de 64 anos, é moradora do bairro Trizidela, e depois que água invadiu a sua casa, ela foi levada para o estádio José Luís Correa. Desde então, vem vivendo momentos difíceis, pois no local não há água, alimentação e nenhuma assistência da Gestão Municipal. O relato dela é de sofrimento, o estado de penúria que vem passando, como ter que carregar água.

“Desde que vim para cá, vivo em dificuldades. Tenho que carregar vários baldes de água, porque aqui não tem nem água para beber, quando chega ao final do dia, eu sinto dores nas costas. Meu gás de cozinha acabou, o jeito é cozinhar no fogareiro porque aqui não recebemos nenhum alimento, nenhuma assistência”, relatou.

A situação também é preocupante para quem tem criança e está doente, é o caso de dona Rosemere da Silva, que se encontra no estádio Correão. O seu filho, o pequeno Davi, há dias está com febre. “Aqui, quando chove molha tudo, porque o telhado é todo furado. Meu filho está com febre e eu não tenho condições de comprar um medicamento. Peço à Prefeitura para que preste essa assistência, nos dê esse medicamento”.

Neste sábado (14), o deputado Roberto Costa visitou as famílias desabrigadas no estádio José Luís Correa (Correão) e quadra esportiva Vereador Joãozinho, acompanhado dos vereadores Joãozinho do Algodãozinho, Natália Duda, Melquides Neto, Venâncio do Peixe, o líder político Dedê da Trizidela, o líder comunitário Leonardo Silva, o coordenador Marcelo da Almeida,Vanusa da Jades.

O parlamentar denunciou a Prefeitura pela situação de abandono e descaso da Gestão Municipal. “Senhor Zé Vieira, as famílias estão abandonadas não tem médico, não tem remédio, energia elétrica. Precisamos urgentemente que a Prefeitura assuma sua responsabilidade com essas pessoas. Nós estamos fazendo a nossa parte, mas a Prefeitura precisa dar sua contribuição para essas famílias . O prefeito Ficha Suja gasta um milhão de reais com banda de forró. Precisamos pegar esse dinheiro urgentemente e investir com as famílias ribeirinhas, investir nessas pessoas que precisam do nosso apoio e da nossa assistência”.

Durante a visita, o deputado Roberto Costa entregou cestas básicas a todas as famílias desabrigadas, que estão nestes locais. O parlamentar prestou toda assistência às pessoas que estão alojadas e ouviu o clamor do povo, que cobra apoio e assistência da Prefeitura.

Foto: Divulgação

1 comentário »