Os desafios de Rogério Cafeteira na Sedel

7comentários

O secretário Rogério Cafeteira (DEM) terá muitos desafios pela frente assim que assumir a Secretaria de Desporto e Lazer (Sedel). Mas não tenho a menor dúvida de que terá a capacidade de superá-los nos próximos anos.

Logo de cara, Cafeteira que assume o cargo na quinta-feira (21), verá como é difícil fazer esporte com tão poucos recursos. Nesse sentido, a sua proximidade ao governador Flávio Dino, de quem foi líder na Assembleia Legislativa nos últimos 4 anos, poderá ajudar muito.

Além disso, o fato de ter sido deputado e ter boa relação com os parlamentares é outro fator muito importante, pois estes poderão destinar mais emendas para o esporte.

De saída, Rogério Cafeteira terá que enfrentar alguns “gargalos”. Dentre os desafios, vamos enumerar alguns…

Vai precisar mostar o quanto antes que não foi para a Sedel por acaso. Nós sabemos que, normalmente, os escolhidos para a pasta, pouco ou nada tem a ver com ela e, em muitos casos nem gostariam de ter sido indicados ao cargo.

A Lei de Incentivo ao Esporte tem sido a salvação do esporte no Maranhão, mas muitas críticas ainda são feitas. Muitos atletas e muitas Federações ainda reclamam não ter acesso e que o benefício é sempre de poucos.

A Sedel pode disponibilizar o seu corpo técnico para orientar a elaboração de projetos e a correta prestação de contas. Muitos que reclamam não ter acesso à Lei de Incentivo ao Esporte não sabem fazer seus projetos ou não prestam contas corretamente.

A reedição do programa Bolsa Atleta deve ser vista como prioridade para garantir aos atletas o auxílio nas despesas dos seus treinamentos e preparação para as competições.

Os Jogos Escolares Maranhenses (JEMs) devem ser reformulados. Hoje, por exemplo, uma escola se prepara o ano todo para disputar no futsal, apenas dois jogos. Se vencer seguem e podem fazer mais dois ou três jogos. Uma parceria com a Seduc, por exemplo poderia garantir uma competição mais longa, com mais escolas e conseguentemente mais atletas/alunos.

A necessidade de programas de qualificação para técnicos, professores e até atletas é muito importante também. Nesse sentido, as parcerias com as universidades e a iniciativa privada podem ser o caminho.

Será que a piscina do Complexo Esportivo agora vai ser feita? Essa é uma pergunta que todos nós fazemos toda vez que muda um secretário. Além da piscina, diria que o Complexo Esportivo do Outeiro da Cruz e o Estádio Castelão precisam ser vistos com a devida atenção.

Temos muitos espaços públicos que podem ser transformados pela Sedel em espaços para a prática de esporte e lazer. São praças ou terrenos ocupados por lixões em todos os municípios maranhenses e que podem viarar espaços para a prática esportiva, além de ajudar a mudar a paisagem nas cidades.

Em São Luís, por exemplo, é possível incentivar a prática esportiva nas praias disponibilizando o equipamento necessário para diversas modalidades durante todo o dia.

Bom, as ideias são muitas.. Se Rogério Cafeteira quiser desenvolver um bom trabalho e dar a sua contribuição para o desenvolvimento do esporte no Maranhão basta se cercar de auxiliares que conheçam o assunto de verdade.

Não é difícil não, basta ter sensibilidade e vontade para fazer…

Foto: Agência Assembleia

7 comentários »

Ruy Scarpino fala sobre desafios do Imperatriz

0comentário

Para temporada 2019, o Imperatriz começou sua preparação no começo do ano e por isso está correndo contra o tempo para deixar o time pronto para o desafios que terá pela frente. Com três competições pela frente, o técnico da equipe, Ruy Scarpino, não esconde que a responsabilidade é grande principalmente pelo ano anterior da equipe, que terminou com acesso à Série C do Brasileiro.

“Temos uma grande responsabilidade este ano pelo acesso conquistado pelo clube no ano passado. Ela dobra. Temos a obrigação de fazer um bom ano para manter ou até levar o Imperatriz ao acesso no fim da temporada. Por isso temos que estar muito preparado para todas as competições que vamos disputar em 2019”, disse.

O treinador também comentou também sobre suas prioridades durante a pré-temporada. Ruy Scarpino revela que ainda está não busca pela melhor formação titular.

“Estamos usando os coletivos para dar um pouco de ritmo de jogo e também para ir ajustando a equipe e ver a condição de cada atleta. Estamos tirando algumas dúvidas e até o jogo amistoso vamos tirar uma definição, pois alguns ainda estão sentido o desgaste do trabalho. Mas nesse momento a gente precisa forçar”, afirmou.

O time considerado base do Imperatriz tem trabalhado com Jean; Paulino, Renan Dutra, Anderson e Jeff Silva; Peu, Daniel Barros, Tibiri e Marcos Paullo; Kaká e Júnior Chicão.

Dentro da preparação do Cavalo de Aço, o clube tem agendo um amistoso neste sábado, contra o Águia de Marabá. A partida será realizada no Frei Epifânio d’Abadia, às 19h.

GE MA

sem comentário »