72 municípios no MA terão força federal na eleição

0comentário

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) divulgou nesta quarta-feira (8) a lista dos municípios maranhenses que irão receber tropas da Força Nacional durante as eleições em outubro.

Ao todo, serão 72 municípios que deverão contar com a presença dos militares. A lista inclui São Luís, que é o maior colégio eleitoral do estado, e que possui seis zonas eleitorais.

O pedido de requisição foi formulado pelos juízes das Zonas Eleitorais do Maranhão e em seguida, foi encaminhado pelo TRE-MA ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que aprovou a solicitação em sessão administrativa nessa terça-feira (7).

Veja a lista completa:

Água Doce do Maranhão, Alto Alegre do Pindaré, Amapá do Maranhão, Araguanã, Araióses, Axixá, Belágua, Benedito Leite, Bequimão, Boa Vista do Gurupi, Bom Jesus das Selvas, Buriti, Buriti Bravo, Buriticupu, Cajapió, Cândido Mendes, Centro do Guilherme, Centro Novo do Maranhão, Chapadinha, Colinas, Coroatá, Cururupu, Esperantinópolis, Fortuna, Governador Luiz Rocha, Governador Newton Bello, Governador Nunes Freire, Grajaú, Humberto de Campos, Icatu, Itaipava do Grajaú, Jatobá, Junco do Maranhão, Loreto, Maracaçumé, Maranhãozinho, Mata Roma, Matões do Norte, Mirador, Miranda do Norte, Nova Iorque, Nova Olinda do Maranhão, Pastos Bons, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Peritoró, Pinheiro, Pirapemas, Presidente Sarney, Primeira Cruz, Santa Filomena do Maranhão, Santa Luzia, Santa Luzia do Paruá, Santa Quitéria, Santa Rita, Santo Amaro, São Benedito do Rio Preto, São Domingos do Maranhão, São Domingos do Azeitão, São Félix de Balsas, São João Batista, São José de Ribamar, São Luís, São Mateus, São Vicente Férrer, Senador Alexandre Costa, Sucupira do Norte, Tuntum, Turiaçu, Urbano Santos e Zé Doca.

Leia mais

sem comentário »

Novo ataque a ônibus em São Luís

1comentário
Onibus

Três homens colocaram fogo em um ônibus que fazia a linha Vila Luizão, em São Luís

Três homens colocaram fogo em um ônibus que fazia a linha Vila Luizão, em São Luís, no início da tarde deste domingo (29). No momento do ataque, o coletivo não transportava passageiros. O motorista conseguiu apagar o início do incêndio.

Segundo informações da polícia, a intenção do bando era assaltar os passageiros do veículo. Com a abordagem, o motorista fugiu do ônibus. Os homens então jogaram um líquido inflamável e colocaram fogo no coletivo. Eles também fugiram logo em seguida.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública disse que está realizando diligências para localizar e prender os envolvidos na ação deste domingo.

Na sexta-feira (27), outro veículo também sofreu um princípio de incêndio no ponto final da comunidade Cajupe, no bairro Santa Bárbara. Desde que os ataques a ônibus tiveram início no último dia 19, 18 veículos foram incendiados. No entanto, apenas sete foram completamente tomados pelas chamas.

Por causa da gravidade dos ataques registrados, o governador Flávio Dino chegou a pedir ajudar da Força Nacional, que chegou a São Luís, na terça-feira (24). Os homens vieram para reforçar o policiamento nas ruas da capital.

Nota

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informa que houve uma tentativa frustrada de incêndio a um transporte coletivo no Parque Araçagi na tarde deste domingo (29). Na ação, os suspeitos levaram a renda do coletivo. Não houve registro de feridos e as diligências para localizar e prender os envolvidos na ação já estão sendo realizados pela Polícia Militar.

Leia mais

1 comentário »

Bandidos tentam novo ataque a ônibus

0comentário
onibusCajupe

Este foi o primeiro ataque a ônibus após a chegada da Força Nacional de Segurança a São Luís

Mais uma tentativa de incêndio a ônibus foi registrada na tarde desta sexta-feira (27), na Região Metropolitana de São Luís.

O ataque foi o primeiro a ser registrado após a chegada da Força Nacional de Segurança para ajudar no patrulhamento das ruas em São Luís e  foi registrado na comunidade de Cajupe, no bairro Santa Bárbara,

O ataque foi praticado por quatro criminosos que estavam em duas motos segundo a Polícia.

“O que a gente já sabe, de acordo com as pessoas que estavam nas proximidades no momento do ataque, é que foram quatro homens e eles estavam em duas motos com galões de combustíveis. Os suspeitos estavam armados só que eles não feriram nenhuma pessoa porque o ônibus estava vazio no momento. Não teve perda total o ônibus graças à ação dos cobradores, motoristas e alguns populares que agiram rápido e apagaram o fogo”, disse Coronel Pereira, comandante da Polícia Militar do Maranhão.

Desde que os ataques a ônibus tiveram início no último dia 19, 16 veículos foram incendiados, sendo que sete ficaram totalmente destruídos.

Foto: Gláucea de Sena

sem comentário »

Sousa Neto defende policiais

2comentários
SousaNeto

Sousa Neto voltou a cobrar a valorização do Governo Flávio Dino aos policiais maranhenses

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) voltou a cobrar a valorização do Governo Flávio Dino aos policiais maranhenses, que, devido aos ataques criminosos, estão sobrecarregados e sem a devida valorização. O deputado lembrou que o Estado gastará quase R$ 1 milhão com a Força Nacional, mas os policiais do Maranhão não estão sendo valorizados.

“São os nossos policiais que vão para as ruas, inclusive no momento de folga, principalmente em um momento de crise eles são lembrados. O Governo Flávio Dino em 30 dias gastará R$ 927.080,00 com diárias, hospedagens e alimentação com homens da Força Nacional. Já os nossos policiais que vieram de deslocamento do interior do Maranhão até agora não receberam um centavo e estão quase 48 horas acordados combatendo a criminalidade”, afirmou.

O deputado lembrou que até a jornada operacional que os policiais tinham direito foi retirado pelo Governo Flávio Dino, desvalorizando ainda mais o sacrifício e esforço dos policiais maranhenses.

“Pior foi que o Governo Flávio Dino tirou a jornada operacional, que é aquela jornada em que o policial que está em casa de folga e é chamado para o serviço. A jornada operacional proporcionava uma diária de R$ 130,00”, lamentou.

Sousa Neto finalizou apelando, mais uma vez, para que os deputados estaduais assinem a PEC 300 do Maranhão, algo que foi prometido pelo governador Flávio Dino durante a campanha eleitoral.

“Espero que depois de mais essa demonstração de empenho dos nossos policiais, os colegas deputado possam assinar a PEC 300, que dá o verdadeiro valor à categoria da Polícia Militar. Só lembrando que isso não é o deputado Sousa Neto quem está criando, mas sim foi uma promessa de campanha do governador”, finalizou.

A PEC 300, que está sendo reapresenta agora pelo deputado Sousa Neto, já conta com sete assinaturas. Além do próprio autor, já assinaram os deputados Andrea Murad, César Pires, Cabo Campos, Adriano Sarney, Wellington do Curso e Edilázio Júnior.

Blog de Jorge Aragão

2 comentários »

Adriano Sarney critica governo Dino

0comentário

AdrianoSarneydeputado

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) ressaltou, nesta terça-feira (24), o agravamento da crise na Segurança Pública estadual nos últimos dias.

Ele lembrou que fez o alerta em 2015 para a necessidade de reforçar o aparato policial na Ilha, convocando tropas da Força Nacional, mas que teve seu requerimento rechaçado pelo governo e rejeitado na Assembleia, na época.

“O governador Flávio Dino (PCdoB) deixou chegar a essa situação extrema para solicitar o apoio da Força Nacional. Desde o ano passado eu venho lutando, com muito afinco, para que tropas federais venham para o Maranhão. Mas o governador trabalhou pessoalmente contra o meu requerimento na Assembleia”, disse Adriano.

Desde quinta-feira (19) a população vive sob clima de insegurança com sucessivos ataques (incêndios) criminosos a ônibus na Ilha.

Na tentativa de reagir à onda de violência, todo contingente policial foi colocado nas ruas. Entretanto, isso não foi suficiente para deter os ataques, que continuaram nos dias seguintes. Até domingo (22), foram registrados sete incêndios a ônibus e outras oito tentativas de incêndio.

O governo divulgou que a ordem dos ataques partiu de lideranças criminosas que estão presas no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Houveram prisões de suspeitos nas ruas durante o fim de semana, mas isso não foi o bastante para deter os ataques.

Foto: Kristiano Simas/ Agência Assembleia

sem comentário »

Força Nacional chega ao Maranhão

0comentário

ForcaNacional

Já está no Maranhão parte da tropa da Força Nacional de Segurança Pública que vai ajudar no policiamento das ruas de São Luís.

Por volta de 14h30, chegou o primeiro comboio com quarenta e oito homens. O restante é aguardado para chegar no fim da tarde de hoje.

Ao todo serão 128 homens da Força Nacional ajudando no patrulhamento das ruas.

O pedido da Força Nacional de Segurança Pública foi feito pelo governador Flávio Dino (PCdoB) ao Ministério da Justiça depois que São Luís começou a ser tomada por uma onda de ataques a ônibus.

De quinta-feira até hoje (24), foram registrados dezesseis ataques a ônibus em São Luís, sendo que sete foram totalmente incendiados.

Foto: Jéssica Melo/ TV Mirante

sem comentário »

Força Nacional chega a São Luís

1comentário
Incendioaonibus

Ônibus foi incediado neste domingo (22), no Alto do Turu, em São Luís no quarto dia de ataques

Cento e vinte e oito policiais da da Força Nacional de Segurança chegam nesta segunda-feira (23) ao Maranhão para combater os ataques de organizações criminosas na Região Metropolitana de São Luís.

Eles vão reforçar o patrulhamento na Capital maranhense. O pedido de envio da Força Nacional foi feito pelo governador Flávio Dino (PCdoB) ao Ministério da Justiça.

Ontem, mais um ônibus foi incediado no Alto do Turu, em São Luís no quarto dia de ataques.

Os ataques tiveram início na noite de quinta-feira. Ao todo, sete ônibus já foram incediados num total de 15 ataques registrados.

Na sexta-feira e no sábado, os ônibus foram recolhidos pelos empresários durante o período da noite.

Os coletivos circulam normalmente nesta segunda-feira.

Foto: Divulgação/Polícia Militar

1 comentário »

Maranhão terá reforço da Força Nacional

1comentário
Governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB)

Governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB)

O Maranhão deverá receber nos próximos dias a ajuda de homens da Força Nacional Segurança para enfrentar a onda de incêndios a ônibus que tomou conta de São Luís desde a noite na quinta-feira.

A informação foi confirmada pelo governador Flávio Dino no tweeter.

“Ministro da Justiça, Alexandre Morais deferiu o nosso pedido e teremos o auxílio da Força Nacional de Segurança para conter essa quadrilha”, afirmou.

O governador aproveitou para lamentar a decisão dos empresários de ônibus que pelo segundo dia consecutivo suspenderam a circulação de ônibus.

“Cidade está policiada e funcionando. Infelizmente, alguns empresários de ônibus descumpriram acordo com o Governo e desrespeitaram população”, disse.

O governador visitou o bairro do Coroadinho e pediu que a população evite propagar boatos por whatsapp.

1 comentário »

Força Nacional

1comentário

AdrianoSarney

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) voltou a cobrar do Governo do Estado, na sessão de hoje (18), pedido ao Ministério da Justiça de presença de tropas da Força Nacional no Maranhão.

Ele citou, desta vez, uma manifestação realizada ontem no município de Santa Helena, motivada pela falta de segurança e dos elevados índices de criminalidade no interior do estado.

Para o parlamentar, não há outra saída imediata, a não ser o pedido de presença das tropas federais no estado, uma vez que o efetivo policial, como já admitiu o governador Flávio Dino (PCdoB), é hoje insuficiente para garantir a segurança da população.

“O povo de Santa Helena solicitou da Segurança Pública do Estado do Maranhão, apoio para uma cidade que está devastada pela insegurança. Santa Helena é o reflexo do descaso da Segurança com o interior do estado. Ontem a população em massa foi às ruas manifestar a sua indignação contra a violência e contra a gestão da Segurança que aí está”, disse.

Para Adriano, basta haver empenho do governador Flávio Dino, para que a realidade de Santa Helena e de centenas de municípios seja mudada. Ele explicou que o custo para o Maranhão, caso a Força Nacional seja solicitada, será zero.

“Mais uma vez quero reafirmar que vou subir nesta tribuna diariamente para solicitar a Força Nacional, para solicitar reforços das tropas federais no Maranhão. Pessoas estão morrendo e a responsabilidade por isso é do Governo. Basta o governador encaminhar um ofício ao Ministério da Justiça para que ele envie as tropas federais ao estado, a custo zero para o Governo e para a população. Flávio Dino precisa se mobilizar e fazer algo contra essa onda de violência”, finalizou.

Adriano Sarney é autor de uma indicação ao governador Flávio Dino, que sugere o pedido da presença ostensiva da Força Nacional no Maranhão.

1 comentário »

Fim da Força Nacional

3comentários

pedrofernandesDurante o tradicional Café Nordestino, onde reúnem-se os deputados federais do Nordeste, o coordenador da Bancada do Maranhão, Pedro Fernandes (PTB), propôs que a União, ao invés de “gastar” com a Força Nacional, invista mais na Polícia Rodoviária Federal.

“A União já reconheceu o gasto alto com a Força Nacional e os Estados também pagam alto por segurança pública. Acho que a União, ao invés de ter uma Força Nacional, deveria investir mais na Polícia Rodoviária Federal para impedir o tráfico de drogas e armas em nossas estradas. No Maranhão, por exemplo, a BR-226 que sai de Porto Franco-MA para Teresina-PI (são mais de 500 quilômetros), não tem nenhum policial rodoviário e por ali passa muita droga e armas ilegais. E os postos de Vargem Grande-MA e Peritoró-MA foram desativados”, disse Pedro Fernandes.

O parlamentar expôs os assunto quando solicitou que os deputados do nordeste incluíssem na pauta das reuniões a questão da Segurança Pública.

“Nossas cidades (do nordeste) estão se tornando as mais violentas do país. Nós precisamos definir as causas e chamar o Ministério da Justiça para podermos tratar disso de uma maneira muito séria. O investimento deve passar, também, pelo Fundo Constitucional que deve ser revisto. Se compararmos o Fundo de Distrito Federal veremos uma grande discrepância em relação aos estados do Nordeste”, explicou.

3 comentários »