Pedro Lucas alerta para uso do seu nome em golpe

0comentário

O deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB), divulgou uma nota, nesta sexta-feira (6), alertando para a utilização do seu nome por criminosos e que estariam aplicando golpes.

Utilizando-se de um perfil falso no whatsapp, os golpistas estão solicitando dinheiro das pessoas em nome de Pedro Lucas.

Essa prática tem sido bastante comum aqui no Maranhão. No mês passado quem foi teve o seu nome utilizado também neste tipo de golpe foi a senadora Eliziane Gama.

Agora, Pedro Lucas faz um alerta a todos e garante que já tomou as providências cabíveis junto à Secretaria de Segurança Pública.

Veja a nota na íntegra:

“Chegou ao meu conhecimento que algumas pessoas receberam, via WhatsApp, mensagens de um *perfil falso*, que está utilizando ilegalmente meu nome e foto, para pedir empréstimos e informando o número de uma conta bancária para depósito.

Trata-se de um estelionatário e o referido número de celular não é o meu. Alerto para o caráter ilegal dessas mensagens e peço que as desconsiderem. Estamos tomando todas as medidas cabíveis”.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Eliziane Gama é alvo de golpe do interior do MA

0comentário

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) denunciou nas redes sociais que vem sem algo vem sendo alvo de golpes no interior do Maranhão.

Nas redes sociais, Eliziane diz que criminosos estão utilizando o seu nome para pedir dinheiro para supostos gastos em cartório.

Eliziane Gama disse que já procurou a Secretária de Segurança Pública onde registrou a ocorrência.

“A senadora Eliziane Gama denuncia que pessoas estão usando seu nome em uma tentativa de golpe em cidades do interior do Maranhão. A parlamentar disse que recebeu a informação que essas pessoas estão pedindo dinheiro para supostos gastos em cartório. Ela já enviou a denúncia para a Secretaria de Estado de Segurança Pública. Reforçamos que esta não é a forma de trabalho da parlamentar e se houver qualquer contato desse tipo deve ser comunicado as autoridades competentes”, afirmou.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Presos homens tentando aplicar golpe em deputado

0comentário

Dois homens foram presos, na tarde nesta terça-feira (15), por tentativa de estelionato contra o deputado Roberto Costa (MDB). Um dos homens envolvidos, o mototaxista Nelson Gabriel da Silva Filho, foi detido dentro das dependências da Assembleia, e o outro, Adeildo Lima dos Santos, fora das instalações da Casa. De acordo com o Gabinete Militar da Assembleia, um dos homens estaria solicitando dinheiro em nome de um padre que responderia pela Paróquia do Cohatrac, o que gerou desconfiança entre os assessores do parlamentar, que acionaram a segurança da Casa.

Segundo o major Jocenildo Silva de Sousa, do Gabinete Militar da Assembleia, o mototaxista Nelson Gabriel da Silva Filho, morador da Estiva, na zona rural de São Luís, estaria conduzindo a moto que ficou no estacionamento da Assembleia. “Segundo investigação preliminar, ele teria sido orientado pelo comparsa, Adeildo Lima, que ficou do lado de fora da Assembleia, enquanto ele tratava com os assessores do parlamentar”, esclareceu o militar.

Adeildo Lima dos Santos, morador do Coqueiro, também zona rural de São Luís, foi preso na Central de Abastecimento (Ceasa), quando tentava fugir ao ver a chegada da viatura militar.

Os dois homens foram detidos e conduzidos pela Polícia Militar para a 4ª Delegacia da Polícia Civil, no Bairro do Vinhais, onde prestaram depoimento. Segundo o delegado Márcio Fábio Dominice, os dois teriam tentado aplicar o mesmo golpe em um magistrado, recentemente, no Fórum de São Luís.

Versão do mototaxista

De acordo com o delegado, o Adeildo é que se passava pelo padre da Paróquia do Cohatrac, conforme versão contada na delegacia pelo Nelson Gabriel. “O Adeildo me chamou para fazer uma corrida. Eu busquei ele em sua residência. Quando chegou na Assembleia, ele pediu para eu pegar esse dinheiro, que é a encomenda do padre, dizendo que não podia entrar porque não estava vestido com calça. Aí eu fui lá e ele ficou me esperando fora”, contou o mototaxista, em seu depoimento à polícia.

Adeildo Lima confessou que tinha tentado obter dinheiro em nome do padre, mas que não se passou pelo padre. “Dessa vez eu errei. Eu pedi para ele pegar um dinheiro em nome do padre, mas não passei pelo padre. Disse que eu era secretário do padre”, assinalou.

“Eles serão autuados, aqui no 4º DP do Vinhais, por tentativa de estelionato. Posteriormente, vamos contatar com o delegado do 9º DP e fazer a conexão com as investigações para que eles respondam pelos dois estelionatos em concurso material”, afirmou o delgado Márcio Dominice.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Presos novos suspeitos de golpes no whatsapp

2comentários

A Polícia Civil do Maranhão prendeu na tarde desta quarta-feira (18), na zona rural da cidade de São Vicente de Férrer, Erick Raphael dos Reis Teixeira e Ivanilde Nogueira Amaral. Os dois estavam foragidos e são suspeitos de fazer parte de uma quadrilha especializada em clonar linhas de telefone móveis através do aplicativo Whatsapp e que fez autoridades dos Poderes Legislativo e Executivo como vítimas.

De acordo com a polícia, o bando clonava as linhas telefônicas, se passavam pelas autoridades e pediam dinheiro aos contatos salvos no chip. Eles alegavam que tinham seu limite de transferência bancário excedido e solicitavam que a pessoa da lista de contatos fizesse uma transferência complementar para uma conta dada pelo falsário.

Em alguns casos os golpistas encaminhavam boletos a serem pagos pelas vítimas, que acreditavam estar fazendo um favor. Os suspeitos clonaram os aparelhos da governadora do estado do Paraná, Maria Aparecida Borghetti, além de vários deputados federais, estaduais e Ministros de Estado.

Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, tiveram os telefones fraudados e pediram investigação policial sobre o caso.

Outras prisões

A operação desta quarta (18) foi em continuidade da Operação Fraud, deflagrada na terça (17), e que prendeu em São Luís quatro suspeitos de integrar a quadrilha que aplicava golpes pelo aplicativo Whatsapp.

Dentre eles estava Leonel Silva Pires Júnior, que seria o chefe da organização. Segundo a polícia, ele teria utilizado a sua empresa para conseguir chips e trocar. Leonel cancelava o chip real e resgatava no chip normal.

G1

2 comentários »

UFMA oferecerá disciplina sobre ‘golpe’

12comentários

A Universidade Federal do Maranhão resolveu adentrar na polêmica e também irá ofertar o curso “O Golpe de 2016 e o Futuro da Democracia no Brasil”. A primeira universidade a disponibilizar o curso foi a UNB (Brasília-DF), depois foi seguida pela UNICAMP (Campinas-SP) e Universidades Federais da Bahia e Amazonas.

Entretanto, a iniciativa da UNB gerou uma reação quase instantânea do Ministério da Educação. O MEC, através do ministro Mendonça Filho (DEM), acionou a AGU (Advocacia Geral da União), o TCU (Tribunal de Contas da União) e o MPF (Ministério Público Federal), para saber se os criadores da disciplina não teriam cometido improbidade administrativa pelo fato de “promover uma disciplina que não tem base na ciência, é apenas promoção de uma tese de um partido político”.

A UFMA decidiu entrar na polêmica e confirmou, através do Programa de Pós-Graduação em História da UFMA (PPGHIS), que ofertará a disciplina “O Golpe de 2016 e o Futuro da Democracia no Brasil”.

A ideia da UFMA é oferecer a disciplina ainda neste primeiro semestre e teria como objetivo discutir e refletir, do ponto de vista das Ciências Humanas e Sociais, as razões e as consequências dos acontecimentos que culminaram no impeachment da então presidente Dilma Roussef.

De acordo com o coordenador da disciplina, o professor Lyndon de Araújo, trazer a questão desse momento da política brasileira para a sala de aula é importante devido aos desdobramentos desse acontecimento, que são perceptíveis até os dias de hoje: “A importância de ter uma disciplina como essa no programa, está no fato de pensarmos em refletir de maneira crítica esse momento político que nós estamos vivendo hoje, e que é resultado direto do que nós consideramos como golpe parlamentar, jurídico e midiático que aconteceu em 2016”, pontuou.

A disciplina será ministrada por outros professores, Arleth Borges e Marcus Baccega. Apesar de ser em nível de mestrado, a disciplina será aberta ao público e tem carga horária de 30 horas. Com vagas limitadas, a matrícula poderá ser feita até o dia 19 de março e as aulas ocorrerão a cada 15 dias, todas as quartas, das 8h às 12h.

Blog do Jorge Aragão

12 comentários »

Andrea denuncia ‘golpe’ do governo Dino

0comentário

Governador Flávio Dino dá golpe de cerca de R$ 100 Milhões em trabalhadores da saúde

A deputada Andrea Murad (PMDB) denunciou na Assembleia Legislativa uma manobra do governador Flávio Dino para não pagar cerca de R$ 100 Milhões de reais em encargos e direitos trabalhistas de empregados da saúde do Maranhão. São mais de 7 mil pessoas que foram prejudicadas por uma sequência de omissão do Estado e até contratos irregulares como a quarteirização da gestão de mão de obra, neste caso entre a EMSERH e o Instituto Biosaúde.

A parlamentar explicou que os empregados do ICN e CORPORE, empresas que tiveram contratos reincididos com a Secretaria de Estado da Saúde no fim de 2015, por meio de Decreto nº 31.359, foram requisitados e passaram a receber seus salários direto da SES. Em maio de 2016 passaram a ser pagos pela EMSERH, empresa pública de direitos privados onde o quadro de pessoal é regido pela CLT (Consolidação das Leis de Trabalho). Para a deputada, todos esses empregados deveriam ter seus direitos trabalhistas regularizados pela EMSERH até abril de 2017 quando começaram a ser contratados pelo Biosaúde.

“Quando a EMSERH assumiu a folha de pagamento, tinha o dever de formalizar os trabalhadores que estavam em contratos precários com a secretaria de saúde. Quando eu digo formalizar é assinar carteira de trabalho, recolher os encargos sociais, INSS, FGTS, pagamento de salários, férias, décimo terceiro, obediência a convenção coletiva, insalubridade, adicional noturno, hora extra. Todos os direitos trabalhistas regulamentados.E o que a EMSERH fez? Continuou com todos os cerca de 7 mil requisitados em situação análoga à escravidão. E durante todo esse período usurpou mais de R$ 100 Milhões em direitos trabalhistas. Para piorar toda a situação, a EMSERH fez um Concurso De Projetos para contratar uma empresa para gestão de mão de obra, no intuito de regularizar a situação precária desses milhares de empregados, o que é ilegal segundo lei de criação da EMSERH. Ou seja, contratou uma OS para fazer o serviço que a EMSERH mesma deveria fazer. Imagine que a EMSERH está fazendo uma quarteirização dos serviços de gestão de mão de obra e o instituto contratado, o BIOSAÚDE, assumiu esses empregados a partir de 1º de abril de 2017”, discursou.

Andrea Murad falou ainda sobre o Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta de 23 de dezembro de 2016, firmado entre o MPT, SES e PGE, chamando a atenção para os 18 meses que os empregados requisitados passaram sem amparo às leis trabalhistas e questionando a ausência de assinatura no TAC da principal envolvida no problema, no caso a EMSERH.

“Se a diretoria da EMSERH tivesse assinado este TAC, ela estaria toda presa, a sorte é que não foi ela, então nada vale. O Secretário de Saúde não pode responder por uma empresa que responde por ela mesma, que é autônoma, que é privada, não pode. Existe uma grande diferença entre você ser um funcionário da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares e você ser funcionário do Instituto Biosaúde. O instituto pode botar você para a rua, a qualquer momento, a qualquer hora, e pela EMSERH, não, onde tem todo um procedimento administrativo. Eu realmente vou lutar com os trabalhadores para que eles sejam reconhecidos como funcionários da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares e não como funcionários da Biosaúde. E quem deve assinar a carteira dos funcionários é a EMSERH até porque no decreto do próprio Governo diz que a EMSERH vai ficar responsável tanto pelo gerenciamento como pelo pagamento dos médicos e funcionários da rede. E agora comete um crime de quarteirizar, porque isso é um crime. É contra a lei da própria EMSERH que impede a quarteirização de mão de obra”, explicou.

A deputada anunciou que convocará uma audiência pública para discutir a situação dos contratos realizados pela EMSERH e buscar uma saída para o pagamento dos direitos trabalhistas dos empregados vinculados à Empresa por quase dois anos sem nenhum benefício previsto por lei.

sem comentário »

Acusando golpe

2comentários

Flaviodino1

Após tentar explicar o escândalo do aluguel de imóvel para a Funac mostrando exemplo do governo Roseana Sarney, o governador Flávio Dino (PCdoB) voltou ao Tweeter e pelo visto deve ter sentido o golpe.

Após a nova reportagem exibida pela TV Globo, no Bom Dia Brasil, Flávio Dino afirmou.

“Interessante que o Governo do Maranhão aluga prédio até do senador José Sarney, entre dezenas de filiados a vários partidos. Aí pode? O curioso é que a filha Roseana que começou esse aluguel do prédio do seu próprio pai Sarney para o Governo. Aí não era favorecimento”.

Poucas horas depois, Flávio Dino tentou explicar o que quis dizer. O problema é que, quanto mais fala, mais se complica.

“Não estou dizendo que erros do grupo Sarney justificam os “nossos”, Estou só provando a imensa diferença, ao mostrar o que é “favorecimento”, escreveu.

Vamos esperar para ver qual vai ser a próxima explicação do governador porque até agora ele não conseguiu convencer nem a si mesmo, pois já foram diversas explicações dadas e o escândalo só vai aumentando.

2 comentários »

Flávio Dino volta a se manifestar contra golpe

12comentários

FlavioDino1

Governador Flávio Dino defende Dilma Rousseff

O governador Flávio Dino (PCdoB) voltou a comentar no twetter sobre o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (PT) que será votado pela Câmara dos Deputados.

Dino tem sido um dos principais defensores da tese de “golpe” contra o governo petista.

“Só tenho um imenso temor de a irresponsabilidade golpista conduzir a graves confrontos entre brasileiros. Necessário ter bom senso”, afirmou.

“Nenhum partido de “centro” votará unido, nem a favor, nem contra impeachment. Todos sabem disso. O resto é torcida e tentar ganhar no grito”, acrscentou.

Para Flávio Dino, a mobilização da consciência democrática vai vencer o “golpe”.

“Hoje o golpismo continua bem longe de reunir 342 votos. A mobilização da consciência democrática da Nação vai vencer o absurdo golpe”, finalizou.

Em outra postagem publicada na segunda-feira (11), após a votação do relatório da Comissão Especial do Impeachment, Flávio Dino já havia afirmado que a votação por 38 a 27, seria demonstração de que o impeachment havia sido rejeitado.

“Impeachment não alcançou 2/3 nem na Comissão. Quem conhece a Câmara, sabe que no Plenário mesmo é que não alcançará. Não vai ter golpe. Ou seja, o impeachment na Comissão, na verdade, foi rejeitado, pois o quorum constitucional de Plenário é dois terços. Não vai ter golpe”, disse.

12 comentários »