Andrea critica postura de Jefferson de Portela

2comentários

A deputada Andrea Murad (MDB) utilizou as redes sociais para comentar as críticas feitas pelo secretário Jefferson Portela ao deputado Raimundo Cutrim (PCdoB)Para Andrea, as palavras de Jefferson Portela mostram certo desequilíbio do secretário.

““Besta fera”, “demônio”, “covarde”, acreditem, são palavras ditas por um Secretário de Estado ao falar de um deputado. Meus amigos, não posso deixar de comentar o total desequilíbrio do secretário Jefferson Portela ao tratar de membros do parlamento. Eu mesma já fui vítima das declarações raivosas, claras agressividades verbais, de um secretário que cada dia que passa se revela insano.”

Andrea Murad disse que muitos deputados têm sido vítimas da língua de Jeferson Portela, que, segundo ela não aceita críticas.

“Muitos são os deputados vítimas da língua afiada de Jefferson Portela, que não sabe ouvir críticas, não sabe ouvir a verdade, como o fato de que “transformou a secretaria de segurança num braço político do governo em detrimento do trabalho profissional e o resultado foi este”, como disse o deputado Cutrim sobre o aumento da violência em todo o estado. E agora, ao invés de mostrar serviço, gasta horas e horas em rede social para agredir verbalmente deputados, inclusive, um deputado do seu próprio partido, o PCdoB. A postura do secretário revela o governo que se tem no Maranhão”, finalizou.

Foto: Agência Assembleia

2 comentários »

Cutrim rebate Portela e reafirma críticas

0comentário

O deputado Raimundo Cutrim (PCDoB) utilizou a Tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão desta quinta-feira (1º) para rebate as críticas feitas pelo secretário Jefferson Portela que o classificou de “covarde ” e “demônio”.

Segundo Cutrim, o secretário mais uma vez demonstrou falta de preparo e desequilíbrio para o cargo que ocupa.

“Achei estranho de ver tamanho desequilíbrio do secretário. É o que mostra que ele não está preparado para o cargo. Primeiro, eu não entrei em um aspecto de mérito, falei no aspecto formal. O que eu disse? Eu não entrei no lado pessoal, da vida pessoal do Secretário e ele, com o desequilíbrio que todo mundo conhece, entrou até no aspecto de polícia partidária, que isso é crime eleitoral. Ele não pode estar influenciando A, B ou C, votar em A, B, ou C, então isso é crime e que o Ministério Público Eleitoral tem que tomar providências. O desequilíbrio foi tão grande que ele veio me atingindo pessoalmente”, disse.

Raimundo Cutrim reafirmou as críticas que tem feito ao secretário na Assembleia e mais uma vez mencionou a falência da Segurança Pública no Maranhão.

“Nós aqui deputados, nós temos que ter cuidados, porque do jeito que está indo, nós vamos ficar impedidos de falar, nós vamos ficar proibidos de falar aqui, a nossa imunidade parlamentar vai acabar. Vem um secretário do grupo do governo, da nossa base, e chegar a agredir um parlamentar do nada, com fatos meramente pessoais, e aí nós não podemos ficar agachados para um ‘secretariozinho’ desses. Ele tem é que trabalhar, ele tem que mostrar trabalho porque a segurança acabou no estado, só ele que não sabe. A segurança do estado não existe, não existe a segurança no estado, não tem credibilidade, não tem profissionalismo, não existe, o índice de criminalidade está lá em cima”, finalizou Cutrim.

Clique aqui e veja na íntegra o discurso de Cutrim

sem comentário »

Jefferson Portela diz que Cutrim é covarde

1comentário

Alvo de várias críticas na Assembleia Legislativa pelo deputado Raimundo Cutrim (PCdoB), o secretário Jefferson Portela decidiu reagir nas redes sociais.

E respondeu duramente ao parlamentar em vários posts nas redes sociais.

Nas entrelinhas, Jefferson Portela manda vários recados direto a Cutrim e chega a chamá-lo de “covarde” e “demônio”.

O deputado Raimundo Curtim vai ficar calado?

Leia o que escreveu Jefferson Portela:

“Como uma besta fera, o deputado Raimundo Cutrim ataca o sistema de Segurança do Maranhão”.

“Como um demônio o deputado Raimundo Curtim ataca exatamente no momento em que desbaratamos uma quadrilha formada inclusive por policiais”.

“Amigos e amigas, sei que um constrangimento lembrar aqui o nome desse deputado Cutrim. Mas é o espaço que tenho. Ele tem a tribuna da Assembleia. É um covarde”.

“O deputado Cutrim foi Secretário de Segurança por 12 anos. Por que não prendeu o maior traficante de cocaína do Maranhão?”

“Deputado Cutrim, o senhor é um exemplo que eu nunca seguirei. Dispenso as suas aulas.”

“Quando secretário de Segurança Cutrim atacou ferozmente os promotores que reabriram as investigações sobre o assassinato de Ezir Júnior, em Imperatriz.”

“Quando secretário de Segurança Cutrim tumultuou as investigações sobre o assassinato do prefeito Bertim, de Presidente Vargas.”

“Quando secretário de Segurança Cutrim afirmou antes da Perícia que o prefeito de Buriti Bravo havia cometido suicídio. Mentira. Foi homicídio.”

“Na gestão desse deputado Cutrim, o Centro de Inteligência da Polícia Federal foi invadido. Lembram da malsinada operação?”

“Cutrim, saia de trás do mandato de deputado e debata comigo, de igual para igual, escolha o local e a hora. Escolha um programa de Rádio AM, em qualquer emissora. Será que você só fala na minha ausência?”

“Volto a conclamar o povo do Maranhão a ficar de olho na movimentação do deputado Cutrim. E afirmo: vamos combater o crime.”

Com a resposta o deputado Raimundo Curtim….

Foto: O Estado

1 comentário »

Cutrim critica governo e Jefferson Portela

0comentário

O deputado Raimundo Cutrim (PCdoB) não poupou críticas ao Governo do Maranhão ao comentar sobre o Projeto de Lei nº 367 que, segundo ele estaria tirando muitas vantagens dos policiais, inclusive o benefício das diárias. O alvo de Cutrim foi o secretário de Segurança Jefferson Portela. (Clique aqui para ouvir).

“Isto aqui é um absurdo, um Secretário de Segurança querer tirar um direito, onde ele é policial também, querer tirar um direito do servidor. É uma irresponsabilidade. E leva ao governador e o governador muitas vezes não tem conhecimento, não tem às vezes tempo para analisar e há muitos erros ainda que com certeza devem passar”, afirmou.

Cutrim disse que Jefferson Portela está criando várias companhias em qualquer estrutura e sem efetivo.

“Estão sendo criadas algumas regionais, mas as regionais têm que ser criadas ali de acordo com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros nas regionais onde há integração. Criaram agora, lá em Cururupu, foi criado um Batalhão, um absurdo! O governador talvez tenha assinado, ou passou por aqui para a criação desse Batalhão, é um absurdo. Ali em Mirinzal foi criada uma Companhia Independente na última reforma quando eu fiz, quando foi feita na minha gestão, e não o governo. E ali foi criada uma Companhia Independente e agora criaram um Batalhão em Cururupu e isso é um absurdo”, acrescentou.

O deputado disse ainda em seu discurso que estão acabando com o Sistema de Segurança Pública e disse faltar profissionalismo a Jefferson Portela.

“Estão querendo acabar com o Sistema de Segurança Pública, que já acabaram! Um Batalhão tem que ter 3 Companhias Independentes e dois pelotões, no mínimo, são mais de 320 pessoas e em uma Companhia Independente são 90 pessoas. Quando criei, na minha gestão aqui, o Batalhão de Meio Ambiente, a Companhia Independente, depois se criou o Batalhão, mas até hoje não tem 100 homens no Batalhão de Meio Ambiente, então era para ter no mínimo 320 pessoas. Nós não podemos sair criando Companhias Independentes e Batalhões sem ter estrutura e nem efetivo. Não podemos… aqui no Corpo de Bombeiros só temos hoje mil e poucas pessoas. Estão criando muitas Companhias Independentes, mas e o efetivo? Não tem. E vai terminar, no final, comprometendo o trabalho da Instituição e em consequência o Governo do Estado. Falta de profissionalismo de quem está administrando o sistema de segurança pública”, finalizou.

Foto: JR Lisboa/Agência AL

sem comentário »

Filho é o principal suspeito de matar Nenzim

0comentário

O ex-candidato a prefeito de Barra do Corda Júnior do Nenzim (PV) teve a prisão temporária decretada pela Justiça nesta quinta-feira (7).

Ele é o principal suspeito de matar o próprio pai, o ex-prefeito Nezim que foi morto ontem (6) com um tiro no pescoço.

Segundo o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, o suspeito desapareceu da cidade logo após uma missa realizada antes do enterro do ex-prefeito e sequer acompanhou o sepultamento.

Portela adiantou que Júnior do Nenzim entrou em contradição por diversas vezes no depoimento prestado à Polícia.

Ainda segundo o secretário, o tiro que matou Nezim foi disparado a queima roupa por uma pessoa que estava bem perto da vítima.

As saídas da cidade de Barra do Corda estão cercadas para evitar qualquer tentativa de fuga.

sem comentário »

A (in)segurança comunista

0comentário

O governo Flávio Dino (PCdoB) provocou um desmonte nas instituições públicas e nos setores governamentais em todos os níveis. Mas nenhum outro setor vive mais problemas que a Segurança Pública, desde que o aparelhamento comunista se instalou no sistema.

Prefeitos revelam que são eles os responsáveis pela manutenção de todos os aspectos policiais no interior – desde alimentação até combustível para viaturas. O resultado é uma distorção que resultou em casos escabrosos, como a do mecânico Irialdo Batalha, em Arari, ou a do empresário morto após ter sido enjaulado, em Barra do Corda.

Mas para criar uma sensação artificial de segurança, o governo – dizia-se em todas as rodas – teria mantido um pacto de não agressão com facções criminosas: deu a ela o controle absoluto do sistema penitenciário em troca do fim das ações nas ruas das grandes cidades.

Ao que tudo indica, este pacto acabou ou foi precipitado pelas ações recentes de lado a lado.

Desde a morte do criminoso conhecido por Chacal, no fim de semana – executado na Maioba ao lado do padrasto, que era policial militar – uma onda de ações criminosas se espalhou por comunidades da periferia de São Luís, deixando um clima de terror na população assustada com a falta de segurança.

Em alguns bairros – como Bairro de Fátima, Vinhais Velho, Barreto e Liberdade já há até toque de recolher, gerando um clima de favela carioca nas comunidades de São Luís. E o chefe da Segurança comunista Jefferson Portela, parece preferir perseguir delegados que denunciam a falta de estrutura.

Estado Maior

sem comentário »

MP apresenta dados sobre violência em SL

1comentário

Foi realizada na tarde da última terça-feira (14), na Câmara Municipal de São Luís, a audiência pública “Diagnóstico da criminalidade na grande ilha de São Luís”. A iniciativa foi do presidente da Câmara, Astro de Ogum (PR), em parceria com o Ministério Público do Maranhão, Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) e Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Durante a audiência, presidida pelo vereador Honorato Fernandes (PT), o promotor de justiça José Cláudio Cabral Marques, coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal (CAOp-Crim) apresentou o trabalho de georreferenciamento de crimes, que está sendo desenvolvido e subsidiando o diagnóstico criminal da capital maranhense. Esse trabalho faz a associação entre os crimes ocorridos e os locais onde eles aconteceram.

Cláudio Cabral enfatizou a importância do cruzamento dos dados obtidos com outras informações, como o contexto socioeconômico das comunidades. Dessa forma, consegue-se tratar um panorama mais real da criminalidade e trabalhar no desenvolvimento de estratégias de combate ao problema. Para isso, o promotor de justiça ressaltou o trabalho conjunto que vem sendo desenvolvido entre Ministério Público, Imesc, Secretaria de Estado de Segurança Pública e Câmara Municipal. O Legislativo Municipal viabilizou a aquisição do software necessário à implantação do projeto.

Para o coordenador do CAOp-Crim, a mudança na realidade de violência vai além do aumento de contingente policial ou de viaturas e armamentos. É preciso que se adote novas estratégias, utilizando-se de quatro Is: informação, inteligência, investigação e integração.

Em seguida, Yata Anderson Masullo, pesquisador do Imesc, apresentou o estudo que vem sendo desenvolvido pelo órgão. O histórico levantado desde 2005 aponta crescimento de crimes violentos com mortes durante 10 anos. De 2015 até agora, no entanto, os índices têm caído. O levantamento do Imesc também aponta outros dados como os bairros mais violentos e os dias e horários em que mais crimes acontecem.

Como recomendações, o Imesc apontou a possibilidade de melhorias no registro de ocorrências, a elaboração de uma Lei de Bairros em São Luís e de um Plano Municipal de Prevenção à Violência.

O diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais do MPMA, Marco Antonio Santos Amorim, que representou o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, também ressaltou a importância da integração entre as diversas instituições e o uso de estratégias de inteligência no combate à criminalidade. A esses fatores, Marco Amorim acrescentou o controle social e a transparência como indispensáveis não só na segurança pública quanto no combate à corrupção.

O secretário Jeferson Portela afirmou que a segurança pública não é um problema de polícia, e sim de Estado. Ele também defendeu a necessidade do controle social por parte da população, que é base da democracia.

Já a deputada federal Eliziane Gama (PPS) falou sobre as discussões sobre segurança pública que vem sendo desenvolvidas no Congresso Nacional. Para a parlamentar, além da atuação repressiva das forças de segurança, é necessário que se atue também no viés da prevenção. Nesse sentido, ela ressaltou a atuação no combate às drogas, pois muitos crimes estão ligados a elas, sejam por meio do tráfico ou do consumo de entorpecentes.

Também participaram da audiência pública a promotora de justiça Márcia Moura Maia; os vereadores Sá Marques (PHS), Estevão Aragão (PSB), Genival Alves (PRTB), Cézar Bombeiro (PSD), Chaguinhas (PP) e Pavão Filho (PDT); o subcomandante da Guarda Municipal, Heitor Máximo Soares; o subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel Luongo; o delegado geral da Polícia Civil, Leonardo do Nascimento; o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Maranhão (Abrasel), Jorim Itamar; e o ex-vereador José Joaquim Ramos.

1 comentário »

Adepol aponta abuso de Jefferson Portela

1comentário

A Associação dos Delegados do Maranhão (Adepol) divulgou moção de repúdio contra o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela e em solidariedade aos delegados Gustavo Tavares Barbosa de Matos, Virgínia Loiola Beserra e Fábio Silva Cordeiro Pessoa.

Segundo a Adepol, o secretário cometeu “abuso de poder e desvio de finalidade, além de improbidade” ao instaurar processo administrativo disciplinar em razão da manifestação de opinião e pensamento e, não satisfeito, decidiu remover os delegados Virgínia Loiola Beserra e Fábio Silva Cordeiro Pessoa em “retaliação” pelo exercício da profissão e liberdade de expressão.

A delegada Virgínia Loiola Bezerra foi transferida de Imperatriz para Açailândia, após desabafar nas redes sociais que não tinha condições de trabalho. Gustavo Barbosa responde a processo por informar ao Ministério Público em Imperatriz que o Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo) estava desativado e Fábio Cordeiro foi tranferido da Dlegacia de Peritoró, após ter sido despejado do imóvel que era alugado pela Secretaria de Segurança.

Na nota, a Adepol diz que “não se trata de briga ou qualquer outra querela, como alguns gostam de vislumbrar, mas sim o dever de resguardar direitos dos associados, impedir injustiças perpetrada por gestores contra a classe de Delegados de Polícia Civil do Estado do Maranhão”.

Tentamos contato, por telefone com o secretário Jefferson Portela, mas ela não atendeu as ligações.

Foto: Biné Morais/ O Estado

Leia a nota na íntegra

1 comentário »

Jefferson Portela desiste de candidatura

12comentários

O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela desistiu de disputar a eleição para o legislativo. Ele pretendia disputar uma vaga de deputado federal. Nas redes sociais, o secretário disse nesta quarta-feira (8) que não será candidato e que continuará combatendo o crime.

“Comunico a todos que não serei candidato a quaisquer cargos nas eleições de 2018. Continuarei, como estive nos últimos 19 anos, combatendo o crime em todas as suas formas. Deixo aqui meus agradecimentos aos que manifestaram apoio, mas seguirei com o trabalho na SSP/MA. Que Deus ilumine a quarta-feira de todos nós”, afirmou.

12 comentários »

Governo começa a demolição de gaiolão

1comentário

Um dia após o G1 mostrar que a jaula para humanos, na delegacia de Barra do Corda ainda estava em funcionamento, a Secretaria de Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão (SSP-MA) iniciou a demolição da cela. Na manhã desta sexta-feira (20), o próprio delegado Renílton Ferreira liderava a demolição do gaiolão.

Segundo o secretário Jefferson Portela a decisão de demolir o gaiolão é da própria Secretaria de Segurança Pública do Maranhão. Ele disse que todos os presos estão recolhidos na carceragem da delegacia e reafirmou que o “gaiolão” havia sendo utilizado apenas para o banho de sol.

Jefferson Portela também adiantou ao G1 que existem outros “gaiolões” em delegacias no Maranhão, mas estas estão localizadas dentro das delegacias, diferentemente da situação constatada na delegacia de Barra do Corda. O secretário não soube precisar o número exato de “gaiolões” e que seriam de cinco a sete.

Leia mais

1 comentário »