Penetra, mentiroso

5comentários

Os termos acima foram usados pelo senador João Alberto de Sousa (PMDB), ontem, durante a inauguração da duplicação da BR-135, no trecho entre Estiva e Bacabeira. Ele se referia ao governador Flávio Dino (PCdoB), que, na cara dura, tentou tirar proveito da obra, toda feita pelo Governo Federal – com tentativas de boicote do próprio Dino.

Mas os adjetivos de João Alberto em relação ao comunista que ora ocupa o Palácio dos Leões não pararam por aí. O senador chamou Dino também de mentiroso, por afirmar, em discurso, que cumpriu 92% de suas promessas de campanha, quando se sabe hoje que apenas 22 das 65 promessas dele foram cumpridas, em parte.

Como uma espécie de penetra na festa montada pelo governo Michel Temer, responsável pela conclusão da obra, Dino levou para a BR-135 uma claque gigantesca, com o objetivo claro de fazer zoada e tirar proveito da obra. Gente como o secretário de Infraestrutura, Cleiton Noleto, que, grosseiro, gritava da plateia termos como “vagabundo” a quem ousasse tirar de Dino o que não lhe pertence.

Enquanto isso, outros auxiliares do governador comunista, como o gerente do Procon-MA, Duarte Júnior, ocupavam as redes sociais para afirmar, descaradamente, que era “o governo do Maranhão” que estava “inaugurando a BR-135”.

Foi assim que os comunistas que ora ocupam o Palácio dos Leões tentaram entrar na festa alheia. Aliás, como Dino tem feito constantemente. Talvez pelo fato de ter pouco dele a mostrar aos maranhenses.

Estado Maior

5 comentários »

Senadores reagem a crítica de Flávio Dino

4comentários

Os três senadores maranhenses se manifestaram nesta sexta-feira (20) em resposta às críticas feitas pelo governador Flávio Dino, nas redes sociais acusando os senadores Roberto Rocha, João Alberto e Edison Lobão de se recusarem a cumprir um acordo que garantiria R$ 160 milhões em emendas para municípios maranhenses.

O senador Roberto Rocha disse que Flávio Dino tentou indispor os senadores com os prefeitos.

“É indigna a posição do governador ao tentar indispor a bancada de senadores com os prefeitos do Maranhão.

Afronta o bom senso e degrada as regras básicas da convivência política sugerir que os representantes do Estado na Câmara Alta estejam contra a saúde da população.

As emendas parlamentares, como bem diz o nome, são prerrogativas dos deputados e senadores do Maranhão. Cabe a eles, e somente a eles, decidir o destino das emendas. É grotesco que o chefe do executivo vocifere publicamente como se o recurso estivesse sendo retirado dos cofres estaduais. O que está em discussão é o orçamento da União, e não do Estado. Por acaso, em algum momento o governador convidou deputados federais e senadores para discutir o orçamento estadual?

Hoje mesmo, cumpri extensa agenda iniciada pela manhã em São Paulo, com o governador Geraldo Alckmin, e acertamos sua participação no dia 11/11, em Imperatriz, no nosso Seminário de Revitalização dos Rios Maranhenses e suas Nascentes. Na oportunidade, debateremos a crise hídrica do Rio Tocantins.

Em seguida, com o ministro Bruno Araújo, das Cidades, estive em Buriticupu entregando casas e Imperatriz, onde promovi o encontro do ministro com diversos prefeitos da região, em busca de soluções para os graves problemas que enfrentam os gestores municipais.

Voltei à noite para Brasília exatamente para equacionar, na sexta-feira, a questão das emendas, com diálogo e responsabilidade. Infelizmente fui surpreendido, na volta, pelo destempero incivilizado e orquestrado entre o Governo e a mídia de aluguel, com o propósito de desqualificar quem, com muito esforço, dedica-se à honrosa missão de representar o Estado.

Faço política aproximando pessoas, estreitando a distância entre os problemas e suas soluções. Com gestos e ações efetivas, e não com fanfarras retóricas para intrigar a população com seus representantes”, afirmou.

O senador Edison Lobão disse que Flávio Dino mentiu.

“O governador Flávio Dino mente ao dizer que os senadores do Maranhão têm a intenção de prejudicar os municípios do estado negando-lhes recursos para a saúde pública.

Os parlamentares não arrecadam recursos, nem são gestores de tais meios financeiros. Os deputados e senadores pedem, solicitam, subscrevem as chamadas emendas parlamentares demonstrando total interesse no sentido de ajudar os municípios.

A responsabilidade real de resolver os problemas de saúde pública, de saneamento, de rodovias é, isto sim, do governo do estado e supletivamente do governo federal e dos próprios municípios, infelizmente estes enfrentando graves dificuldades neste momento.

Já em anos anteriores não recusei solidariedade ao governo Flávio Dino, assinando emendas que lhe favoreciam.

Acho que o governador empregaria melhor o seu tempo cuidando dos interesses legítimos do povo em vez de dedicar-se com tanto ardor à promoção de selvagens lutas políticas.

O que se trata nesta fase é de recursos federais. Pois que sejam destinados pelo governo federal à saúde e a outras políticas públicas através dos seus ministérios.

O resto é falatório irresponsável”, destacou.

O senador João Alberto (PMDB) também se manifestou. “Não temos a intenção de prejudicar a nossa população. Trabalhamos para ajudar os municípios e assim continuaremos a fazer”, afirmou.

4 comentários »

Roseana Sarney fala como candidata

0comentário

Durante reunião que confirmou a extensão do mandato do senador João Alberto no comando do PMDB do Maranhão até o fim de 2018, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) discursou, nesta sexta-feira (4), como candidata a governadora.

Falando aos líderes da sigla, ela pediu que prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e demais lideranças peemdebistas sejam convidados para conversar com ela nos próximos meses.

O motivo: a eleição será difícil, e ela quer manter o partido unido.

“Tudo nós vamos precisar, porque não vai ser uma coisa muito fácil, vai ser uma coisa muito difícil. Todas as eleições são difíceis”, destacou.

Se ainda restava alguma dúvida de que Roseana será candidata…

Pinóquio

Um detalhe curioso do discurso da ex-gvernadora está tirando os comunistas do sério.

Em dado momento, ela disse que sempre que vê o governador Flávio Dino (PCdoB) em uma propaganda lembra-se do Pinóquio, o boneco de madeira, personagem da literatura infantil, cujo nariz crescia sempre que ele contava uma mentira.

O lugar-tenente do governador, Márcio Jerry (PCdoB), não resistiu à provocação e já respondeu no Twitter.

“Os fatos reais fazem de Roseana Sarney um misto de zumbi e Pinóquio. Ventríloqua de marqueteiro, quanta bobagem…”, escreveu.

Blog de Gilberto Léda

sem comentário »

João Alberto é eleito vice do Senado

1comentário

João Alberto assume 2ª vice-presidência do Senado Federal na chapa de Eunício Oliveira

O senador João Alberto de Souza (PMDB-MA) que presidia o Conselho de Ética foi eleito nesta quarta-feira (1°) 2° vice-presidente do Senado.

João Alberto integra a nova Mesa Diretora do Senado que terá como presidente Eunício Oliveira (PMDB-CE) eleito com 61 votos, contra 10 votos de José Medeiros (PSD-MT) e 10 votos em branco.

“Fico honrado com a confiança que meus colegas senadores depositaram em mim ao me escolherem para o cargo de 2º vice-presidente da mesa diretora do Senado”, disse João Alberto.

Veja a composição da nova Mesa Diretora do Senado:

Presidente: Eunício Oliveira (PMDB-CE)
1ª vice-presidência: Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
2ª vice-presidência: João Alberto de Souza (PMDB-MA)
1ª secretaria: José Pimentel (PT-CE)
2ª secretaria: Gladson Cameli (PP-AC)
3ª secretaria: Antonio Carlos Valadares (PSB-PB)
4ª secretaria: Zezé Perrela (PMDB-MG)

Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

1 comentário »

‘Vamos chegar muito fortes’, diz João Alberto

1comentário
"Vamos chegar muito fortes e mais preparados ainda em 2018", avisa João Alberto

“Vamos chegar muito fortes e mais preparados ainda em 2018”, avisa João Alberto

Com experiência e competência comprovada na política, e imenso currículo, o senador João Alberto Souza comanda, há mais de 20 anos, com dedicação e firmeza, o PMDB do Maranhão. Este trabalho é tão intenso que inclui articulações permanentes, sempre dedicadas a fortalecer o partido e seu grupo.

A dedicação de João Alberto ao seu grupo e ao PMDB do Maranhão ganhou destaque na coluna do ‘imortal’ Benedito Buzar, presidente da Academia Maranhense de Letras. Para o experiente político, hoje na oposição ao governo estadual, o momento é de reorganização, de construir alianças, mobilizar as forças e apresentar uma alternativa de poder nas eleições de 2018.

“Há muita bravata, muito mito e uma perseguição explícita à classe política promovida pelo governador Flávio Dino e por seus assessores mais próximos. O argumento é ‘mudança’. Ora, a política jamais teve tal propósito. Pelo contrário. A política é a arte do diálogo, de somar e multiplicar. O que o atual governo promove é a fórmula oposta, a de subtrair e diminuir’, avalia.

O senador, presidente do Conselho de Ética do Senado, é um dos parlamentares mais atuantes e respeitados em Brasília. Chamou para si a responsabilidade de manter unido o PMDB maranhense e seus aliados. Incansável, é também presença pontual nos municípios do interior e na sede do partido, no São Francisco, em São Luís.

“É a vida corrida do parlamentar responsável. A política é minha vocação. É preciso estar sempre atento às necessidades do Brasil e, mais ainda, as do povo do Maranhão. Vamos chegar muito fortes e mais preparados ainda em 2018”, avisa.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

1 comentário »

Gastão diz que especulações atrapalham

1comentário
GastaoVieira

“A semana foi muito difícil com a especulação sobre minha saída do FNDE”, admite Gastão

As especulações em torno da possível saída do ex-ministro do Turismo Gastão Vieira (Pros), da presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) continuam.

O jornalista Marco Aurélio D’Eça revela em seu blog que os três senadores maranhenses João Alberto, Edison Lobão e Roberto Rocha defendem a mudança na presidência do FNDE.

O nome de Pedro Maranhão que é ligado ao senador Roberto Rocha seria o preferido para o lugar de Gastão.

Nas redes sociais, Gastão Vieira disse que as especulações não tem substância, mas admitiu que elas estão atrapalhando neste momento.

“A semana foi muito difícil com a especulação sobre minha saída do FNDE. Embora sem qualquer substância , atrapalha e coloca em cheque a tranquilidade do FNDE”, afirmou.

1 comentário »

Senadores do MA discutem voto unificado

11comentários
SenadoresMA

Senadores João Alberto de Sousa (PMDB), Edison Lobão (PMDB) e Roberto Rocha (PSB) 

Com a decisão por maioria da Câmara Federal em dá prosseguimento ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), as atenções se voltaram para os senadores da República. A bancada do Maranhão na Casa formada, por João Alberto de Sousa (PMDB), Roberto Rocha (PSB) e Edison Lobão (PMDB), já articula e deve votar unidos favor do impedimento da chefe do Executivo Federal.

No fim de semana, enquanto ocorriam as discussões e a votação do processo de impeachment da presidente Dilma, os senadores do Maranhão – diante do quadro que se configurava – se reuniram para debater a posição que a bancada deverá tomar a partir do momento que o processo começar a tramitar no Senado.

De acordo com o senador João Alberto, ele já conversou com o senador Roberto Rocha e o caminho a seguir será uma votação da bancada que una os três maranhenses na Casa.

“Ainda vamos aguardar o processo ser admitido no Senado. Mas mesmo assim, em uma discussão inicial, já estamos articulando uma votação juntos. O mesmo voto”, afirmou João Alberto.

Sobre qual será a posição, o peemedebista não confirmou se será a favor ou contra o impeachment. Segundo ele, é necessário esperar o processo tramitar no Senado para depois ele e os demais senadores maranhenses analisarem a situação e as denúncias para depois tomarem uma decisão.

Lembrando que o senador do PMDB, até semana passada, se posicionava contra o impeachment da presidente da República e também contra qualquer possibilidade de nova eleição presidente.

O senador Roberto Rocha, que já havia se posicionado a favor de uma nova eleição presidencial alegando que o impedimento não seria a melhor opção para tirar o Brasil da crise política e econômica, deverá seguir a ideia de união da bancada na votação.

O Estado

11 comentários »

‘Precisamos reunificar a nação’, diz Temer

0comentário

MichelTemer

Na manhã desta quinta-feira (3), o vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, chegou ao Maranhão para a divulgação da Caravana da Unidade e do projeto “Uma ponte para mudar o Brasil”, tema de sua palestra. O evento ocorreu na sede da Ordem dos Advogados do Brasil do Maranhão (OAB-MA) e teve o apoio da Fundação Ulysses Guimarães.

Entre as autoridades maranhenses reunidas no local, o presidente da OAB-MA, Thiago Diaz e os peemedebistas, senador João Alberto, deputado federal João Marcelo e, representando o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão Humberto Coutinho, o deputado estadual Roberto Costa. Ao abrir o evento, o presidente da OAB destacou a importância do encontro.

“É preciso fortalecer o estado democrático de direito. A OAB durante toda a sua história esteve sempre ao lado dos interesses da sociedade civil. Sem justiça não podemos falar em estado democrático de direito. Como advogado constitucionalista, a vinda de Michel Temer com essa palestra é de grande importância para mantermos os valores do direito”, disse.

Advogado constitucionalista, Michel Temer falou também sobre a necessidade de reforma dos poderes da República, destacando que, com os avanços sociais conquistados nas últimas décadas, os brasileiros tornaram-se mais críticos e passaram a cobrar maior eficiência das ações do Estado.

“Nós temos que ter consciência desse fato, nós precisamos reunificar o pensamento nacional e, o país, pacificar as relações sociais. No direito você tem valores e na política você também tem valores, neste momento o valor que sobressalta é o valor país”, declarou.

Militância peemedebista

Após a palestra, Michel Temer e as demais autoridades políticas seguiram para um encontro com a militância do PMDB. Presentes na recepção ao vice-presidente, o ex-ministro Eliseu Padilha, senador Lobão Filho, deputada estadual Andréa Murad, vereador Fábio Câmara e demais membros da militância peemedebista.

Temer agradeceu a recepção dos peemedebistas maranhenses e afirmou que saiu motivado do evento para prosseguir com “uma ponte para o futuro”, relatou. “Estava faltando uma visita aos estados e assim verificamos que a militância se entusiasma. Então, esta caravana que nós estamos fazendo está redespertando o PMDB que tem tantas tradições históricas”, elogiou.

Temer anunciou ainda que, após a Convenção Nacional do PMDB, que acontecerá no dia 12 de março, em Brasília, será realizada uma homenagem aos 50 anos do partido no dia 30 do mesmo mês.

O deputado estadual Roberto Costa falou sobre a liderança do presidente nacional do PMDB, Michel Temer. “Em momentos de grandes crises é que conhecemos os grandes nomes”, destacou, “nós sabemos da sua história, confiamos no seu compromisso com o PMDB e acima de tudo seu compromisso com o povo brasileiro”, enfatizou.

Foto: Nestor Bezerra

sem comentário »

Senado já em disputa

3comentários

FlavioWevertonEdivaldoRoberto

A disputa pelas vagas de senador da República pelo Maranhão – a serem abertas apenas em 2018 – já movimentam todos os setores da política maranhense. E não são apenas os líderes dos partidos mais fortes na base do governo Flávio Dino (PCdoB) a se movimentar pelo posto, como mostrou, domingo, 27, reportagem de O Estado. O interesse mobiliza grandes e pequenos partidos, e políticos de todos os cacifes.

O interesse começa pelo fato de que os dois ocupantes da vaga de senador pelo Maranhão – João Alberto e Edison Lobão, ambos do PMDB – não vão disputar a reeleição em 2018. Isso abre a certeza de que há duas vagas abertas, com garantia de mandato de oito anos, e a chance de disputar, pelo menos, quatro eleições majoritárias neste período.

No grupo de Flávio Dino há candidatos de todos os naipes. Do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) ao deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), passando pelo vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e pelo prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira (PSDB).

A oposição, que hoje ocupa as duas vagas, ainda não se movimentou a respeito, mesmo por que os dois senadores pretendem cumprir integralmente o mandato. Mas há pelo menos dois nomes de peso para a disputa: o da ex-governadora Roseana Sarney e o do ex-candidato a governador Lobão Filho (ambos do PMDB).

A movimentação dos candidatos quase quatro anos antes da disputa se dá pelo fato de que será em 2016, nas eleições municipais, que se definirão os cacifes de cada um para a batalha de 18. E quem se apresentar bem no tabuleiro das prefeituras, sairá com amplas chances de emplacar como candidato à senatoria.

Da Coluna Estado Maior/ O Estado

3 comentários »

Roberto Costa participa de encontro do PMDB

0comentário

 

RobertoCosta

O deputado Roberto Costa liderou a comitiva do Maranhão que esteve na última terça-feira (17) em Brasília, reunidos com líderes do PMDB de todo o país; durante o Congresso da Fundação Ulisses Guimarães, onde foi debatido o programa “Uma Ponte para o Futuro” – documento que contém propostas de peemedebistas para tirar o Brasil da crise.

O encontro contou com a presença do vice-presidente do Brasil, Michel Temer; Eliseu Padilha, ministro da Aviação Civil; Renan Calheiros, presidente do Senado; Eduardo Cunha, presidente da Câmara; José Sarney, ex-presidente do Brasil; dos senadores Valdir Raupp e João Alberto; deputados, prefeitos, vereadores, além de presidentes regionais da Fundação Ulysses Guimarães e militantes do Partido.

Ao abrir o encontro, o presidente nacional da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, disse que o PMDB irá discutir um programa que possa unir e representar a vontade da maioria da sociedade brasileira, para que se possa garantir a crescimento econômico com justiça social.

O vice-presidente do Brasil, Michel Temer destacou que “A sociedade brasileira exige um Estado moderno, ágil e eficaz”, disse ele, acrescentando que o Congresso da Fundação Ulisses Guimarães tem como objetivo discutir o programa de governo lançado pelo partido em outubro e preparar o terreno para o lançamento de uma candidatura própria à Presidência da República em 2018.

“Nós temos a ideia de lançar um candidato em 2018, então nós temos que nos preparar para isso. Se nós não tivermos um programa, como vamos ter um candidato?”, pontuou Michel Temer.

O ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, disse que o Congresso da Fundação Ulysses Guimarães, é o primeiro passo para as candidaturas peemedebistas, visando às eleições de 2016 e 2018.

Maranhão

O deputado Roberto Costa participou ativamente das discussões do programa “Uma ponte para o Futuro”, debatendo propostas que serão apresentadas em documento que será entregue na Assembleia Legislativa no dia 09 de Dezembro; além de acompanhar a exposição dos trabalhos realizados no Maranhão pela Fundação Ulisses Guimarães, apresentados pelo presidente da JPMDB/MA, Assis Filho e pelo professor Welligton Gouveia.

O trabalho de formação política no Maranhão realizado através da Fundação, já alcançou cerca de 10 mil jovens de 2013 a 2015 – Um Record entre os estados e foi bastante elogiado pelo volume de formação já alcançado.

“Potencializar a formação política da juventude maranhense tem sido um estimulo na realização dos trabalhos em nosso Estado, principalmente, através da parceria com a Fundação Ulisses Guimarães, que está nos proporcionando à construção de uma política social, que leva o conhecimento ao jovem para que seja disseminadores do pensamento político, fazendo com que mais jovens estejam engajados, participando ativamente do processo democrático brasileiro, isso só nos estimula a dar continuidade à construção dessa ponte para o futuro”, disse Roberto Costa. 

Propostas

Durante o Congresso da Fundação Ulysses Guimarães, foi aprovado por unanimidade, o encaminhamento da criação de um Grupo de Estudos sobre o Estatuto Partidário, onde cada estado deverá indicar um representante, e ainda terá um representante da Câmara Federal, do Senado Federal e dos núcleos (Mulher, Juventude, Afro e Sindical) para apresentar ao Diretório Nacional do PMDB e a Fundação Ulysses Guimarães uma proposta mais ampla e de mudanças do Estatuto adequada à realidade atual. As mudanças só ocorrerão se houver aprovação na Convenção Nacional do Partido, a ser realizada em março do ano que vem.

Foto: Divulgação/ PMDB

sem comentário »