Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio são adiados

0comentário

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou, nesta terça-feira (24), o adiamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 para 2021. O entendimento sobre a impossibilidade do início das competições no dia 24 de julho, por conta da pandemia do novo coronavírus, aconteceu após conversa por teleconferência entre o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o presidente do COI, Thomas Bach.

“Nas atuais circunstâncias, e com base nas informações fornecidas hoje pela OMS, o presidente do COI e o primeiro-ministro do Japão concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada de Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021, para proteger a saúde dos atletas, todos os envolvidos nos Jogos Olímpicos e da comunidade internacional”, informa nota publicada no site da instituição,

A publicação ainda confirma que a chama olímpica vai permanecer no país. A tocha chegou ao Japão na última sexta-feira (20), após cerimônia de acendimento, no Estádio Panatenaico, em Atenas, na Grécia.

A medida foi tomada após pressão de atletas e comitês nacionais pelo mundo todo criticarem a manutenção do calendário em meio a pandemia do novo coronavírus. Canadá, por exemplo, havia decidido que não mandaria competidores, caso os Jogos ocorressem na data prevista. O Comitê Olímpico Brasileiro também engrossou o coro para a mudança do cronograma.

Em 1940, as Olimpíadas, que também ocorreriam em Tóquio, no Japão, foram canceladas. Mas há 80 anos o motivo foi diferente: a 2ª Guerra Mundial. Este havia sido o segundo cancelamento das Olimpíadas. Os Jogos também foram cancelados em Berlim (1916) e em Londres (1944).

Foto: Reuters

sem comentário »

São Luís vai integrar roteiro dos Jogos Olímpicos

2comentários

olimpica
Integrantes da Autoridade Pública Olímpica (APO) estiveram nesta quarta-feira (27), reunidos com o prefeito de Edivaldo Holanda Júnior para apresentação do projeto dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 e o engajamento da capital maranhense no evento. São Luís está no roteiro das cidades brasileiras que serão sensibilizadas a participar dos Jogos Olímpicos sediados no Rio de Janeiro.

Sérgio Roberto, Carla Russi e Regina Ramos, representantes do consórcio público formado pela União, Estado e município do Rio de Janeiro, trataram sobre assuntos do Comitê Olímpico Internacional. Eles convidaram o prefeito Edivaldo Holanda Júnior a se engajar na sensibilização social dos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, como mobilização de voluntário, divulgação, etc.

Os integrantes da APO estão percorrendo as cidades brasileiras para traçar um diagnóstico sobre as possibilidades de participação nas Olimpíadas.

A atuação de voluntários e atletas ludovicenses nos jogos olímpicos esteve entre os assuntos tratados com o prefeito de São Luís com os integrantes da APO. Orientações neste sentido foram abordadas durante a audiência no Palácio La Ravardière, que contou com participação dos secretários Raimundo Penha (Desportos e Lazer), Márcio Jardim (Representação Institucional no Distrito Federal), Alan Kardec (Educação), Lula Fylho (Turismo), Márcio Jerry (Comunicação) e do presidente da Fundação de Cultura (Func), Francisco Gonçalves.

“Tivemos hoje a oportunidade de receber representantes da Autoridade Pública Olímpica para discutirmos pontos da realização das Olimpíadas. Foi uma tarde muito proveitosa”, disse Edivaldo Holanda Júnior.

O prefeito adiantou que São Luís deverá se candidatar para ser um dos Centros de Treinamento das Olimpíadas de 2016. As atividades nos centros acontecem antes da realização dos jogos. Os centros funcionam como instrumentos de ambientação das equipes.  O assunto será tratado com o Ministério dos Esportes pela equipe da Prefeitura de São Luís ainda neste semestre.

Na conversa entre o prefeito e representantes da APO não foram estipulados prazos, mas a ideia é iniciar ainda este ano as ações que assegurem a participação da cidade nas Olimpíadas de 2014.

“Embora os jogos aconteçam no Rio de Janeiro todo o país será envolvido nos jogos. Vamos escolher uma modalidade de esporte com a qual vamos trabalhar. Nosso grande desafio é termos um atleta de São Luís, representante de nossa cidade, participando das Olimpíadas”, avaliou o secretário Raimundo Penha.

Durante a manhã, a comitiva visitou espaços culturais, esportivos e turísticos de São Luís. O grupo tem percorrido outras capitais brasileiras para conhecer os espaços e atrativos regionais.

Foto: Fabrício Cunha

2 comentários »

Senado cria a Autoridade Pública Olímpica

0comentário

O Senado aprovou nesta terça-feira (1) a medida provisória que cria a Autoridade Pública Olímpica (APO), órgão que terá o papel de coordenar as ações governamentais na organização dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A matéria segue para sanção presidencial.

O nome do presidente do novo órgão será escolhido pela presidente Dilma Rousseff e terá que passar pela aprovação dos senadores. O favorito para comandar a APO é o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles.

A discussão da matéria dominou a sessão do Senado, marcada pelo embate entre senadores de oposição e da base aliada ao governo da presidente Dilma Rousseff.

A bancada governista tinha pressa em aprovar a proposta já que a medida provisória que originou o projeto perderia a validade nesta terça-feira (1º), se não fosse aprovada.

O ponto que causou polêmica na discussão da proposta foi a modificação inserida no texto pelo presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), que pretendia autorizar “a prorrogação dos contratos de concessão de uso de áreas aeroportuárias para o desenvolvimento de atividades comerciais e de serviços até a realização dos jogos paraolímpicos”.

Senadores de oposição e da própria base governista foram contra o dispositivo considerado por eles desconexo do objetivo principal da matéria. Para aprovar a proposta, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), prometeu o veto do dispositivo pela presidente.

G1

sem comentário »