Posse de Julião

0comentário

FlavioDInoO deputado federal Julião Amim foi empossado secretário de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres) nesta sexta-feira (27). A solenidade de posse foi realizada no Palácio dos Leões e presidida pelo governador Flávio Dino.

O senador Roberto Rocha (PSB), o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Humberto Coutinho (PDT), entre outros deputados estaduais e integrantes da bancada maranhense no Congresso Nacional, além de amigos e familiares do secretário, prestigiaram a posse.

Julião Amin destacou a importância da pasta para o desenvolvimento do estado e agradeceu a confiança depositada pelo governador Flávio Dino.

“Tenho um longo histórico na defesa dos interesses dos trabalhadores do meu estado, agora, à frente da secretaria irei trabalhar com mais determinação ainda para contribuir para o crescimento do Maranhão e honrar a confiança do governador”, afirmou.

Flávio Dino parabenizou o novo secretário e lembrou que o trabalho das secretarias estaduais e a determinação e coragem dos maranhenses irão ajudar o Maranhão a contornar as dificuldades que a conjuntura mundial apresenta no cenário econômico.

Foto: Francisco Campos

sem comentário »

Julião é diplomado

0comentário

JuliaoAmim

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão realizou nesta quarta-feira (14), a diplomação de Julião Amim como deputado federal eleito nas eleições 2014.

A diplomação do candidato da Coligação Todos pelo Maranhão 2 (PDT, PTC e PROS) se deu em razão do reprocessamento do resultado do 1º turno das eleições 2014, realizado na última segunda-feira, em cumprimento à decisão monocrática do ministro Dias Toffoli (presidente do Tribunal Superior Eleitoral) proferida na Ação Cautelar 1935-81.2014.6.00.0000.

O diploma foi entregue pelo desembargador Froz Sobrinho (presidente do TRE-MA), que estava acompanhado de representantes do Ministério Público Eleitoral.

 

sem comentário »

Recontagem de votos

0comentário

TRE

Em cumprimento à decisão monocrática do ministro Dias Toffoli (presidente do Tribunal Superior Eleitoral) proferida em 23 de dezembro de 2014 na Ação Cautelar 1935-81.2014.6.00.0000, o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão efetuou na noite desta segunda-feira (12), a retotalização dos votos proporcionais das eleições 2014 para contabilizar os 56.171 votos recebidos pelo candidato Deoclides Macedo, que concorreu ao cargo de deputado federal.

Com a recontagem, Julião Amim, que foi diplomado como primeiro suplente de deputado federal em 19 de dezembro, foi considerado eleito pela Coligação Todos pelo Maranhão 2 (PDT, PTC e PROS).

A nova diplomação de Julião Amim ocorrerá após publicação no Diário da Justiça Eletrônico do Relatório Geral das Eleições 2014 relativo ao primeiro turno. Já a de Deoclides Macedo, que assumirá a vaga deixada por Amim, só poderá ser realizada quando a prestação de contas dele for julgada pelo TRE-MA, o que deve ocorrer na primeira sessão do órgão, prevista para o dia 27 de janeiro.

Participaram do ato, além dos desembargadores Froz Sobrinho (presidente do TRE-MA) e José Eulálio Figueiredo de Almeida (ouvidor), representantes de partidos políticos, advogados das partes e representante do Ministério Público Eleitoral.

Entenda

Deoclides Macedo concorreu ao cargo de deputado federal sub judice porque seu registro de candidatura havia sido indeferido pelo TSE por ele ter figurado como gestor ordenador de despesas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão.

sem comentário »

Reviravolta na eleição

2comentários

JuliaoAmimO Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu mandar computar os votos do candidato a deputado federal Deoclides Macedo (PDT) que estava com a sua candidatura indeferida por ter o seu nome incluído na lista de ficha-suja. O ex-prefeito de Porto Franco, Deoclides Macedo teve suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Maranhão (TCE-MA).

A decisão do ministro Dias Toffoli muda os eleitos para a Câmara dos Deputados pelo Maranhão e garante o mandato a Julião Amin (PDT) que havia ficado na primeira suplência em virtude da anulação dos 56.171 mil votos recebidos por Deoclides Macedo.

Com a decisão do TSE que perde o mandato é Alberto Filho (PMDB) diplomado na última sexta-feira pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA).

O então suplente Julião Amim foi indicado pelo governador eleito Flávio Dino para assumir a Secretaria do Trabalho a partir de 1º de janeiro. Com a confirmação de Julião Amim na Secretaria de Trabalho, o próprio Deoclides Macedo assume a vaga na Câmara dos Deputados.

2 comentários »

Julião no Trabalho

0comentário

JuliaoAmim

O governador eleito Flávio Dino fez mais um anúncio de composição de seu secretariado. O presidente estadual do PDT, Julião Amin, assumirá a Secretaria do Trabalho e da Economia Solidária a partir de 1º de janeiro.

A geração de emprego, renda e oportunidade para a população maranhense foi uma das principais bandeiras da campanha de Flávio Dino, eleito governador em primeiro turno. A Secretaria terá o importante papel de qualificar os trabalhadores e ampliar as oportunidades de emprego como caminhos para reduzir a desigualdade social. Outro objetivo será o de ampliar a atuação do Sine e estimular a a economia solidária no estado.

Julião Amin é presidente estadual do PDT e possui vasta experiência na área em que irá atuar. É militante social e sindical. Presidiu o Sindicato dos Bancários, foi diretor administrativo-financeiro do Banco do Estado do Maranhão, superintendente do Ministério do Trabalho no estado e advogado de trabalhadores rurais. Julião Amin foi também deputado estadual e federal.

sem comentário »

Julião abre o verbo contra Zé Reinaldo

1comentário

juliaoamim“Nunca foi segredo para ninguém. O Zé Reinaldo nunca gostou do PDT, ele não apoiava e nem queria Jackson Lago como governador, agora ele está fazendo de tudo para sairmos da aliança com o Flávio Dino”, afirmou com exclusividade a este jornalista, o presidente do diretório estadual do PDT, Julião Amim.

A afirmação foi dada, um dia após do anúncio da intenção da aliança ser consolidada entre PCdoB e PSDB no Maranhão, mediante a concessão da vaga de vice-governador. Cargo este que já estava prometido para o PDT, desde 2012.

Julião Amim durante a conversa lembrou que o PDT é o maior partido da oposição no estado. “São mais de 50 mil filiados em todo o Maranhão e a única legenda presente em todos os bairros da capital”, exaltou.

O pedetista diz que neste momento deve-se ter muita “cabeça” e não fazer besteira. O diálogo continuará aberto com Flávio Dino (PCdoB) e quer que a discussão envolva todos os partidos, não somente o PDT, que se coloque em discussão toda formação da chapa majoritária.

“Nós acreditamos na verdadeira mudança que pode ser proporcionada no estado através de Flávio Dino, mas exigimos respeito. Sei que o Zé Reinaldo e companhia estão trabalhando para tirar o PDT do grupo oposicionista, mas acredito que o Flávio é inteligente e não vá permitir que isto aconteça”, reiterou.

As declarações do presidente do PDT maranhense, evidenciam a crise que está instalada no grupo oposicionista e confirmou a matéria que foi veiculada hoje neste blog (veja aqui), que membros da oposição maranhense não querem mais os pedetistas na aliança estadual.

Blog do Diego Emir

1 comentário »

Nada de coadjuvante

3comentários

encontropdt

O PDT retomou o calendário de atividades no Maranhão e na primeira oportunidade, o pré-candidato Hilton Gonçalo, reafirmou que permanece firme na intenção de disputar o cargo de governador. “Entendo que o partido tem todo direito de pleitear este espaço, as últimas três eleições tivemos candidatos para governador, por qual motivo temos que nos contentar em ser coadjuvantes?”, declarou.

O ex-prefeito de Santa Rita recebeu aval da direção estadual para pleitear o cargo e irá aproveitar os eventos da legenda para fortalecer o seu nome para a disputa. Weverton Rocha, secretário-geral do PDT, explica a situação. “Se por acaso não chegamos a um acordo com Flávio ou se o próprio desistir da candidatura? Temos que ter uma opção é um direito nosso, o PDT é um partido grande”, argumentou.

A vice-presidente nacional do PDT, Guilhermina Vecchio, também se posicionou favorável a postura do partido indicar um nome próprio para a disputa. “O Flávio Dino esteve em nosso evento, mas quero dizer, que o PDT tem história suficiente para não se contentar em ser apenas um agente passivo nessa eleição, nós discutimos isso com o Weverton, Deoclides, Julião e com o próprio Hilton, o PDT tem quadro suficiente para lançar uma candidatura própria”, se posicionou.

Além de Hilton Gonçalo, o presidente do diretório estadual da sigla no Maranhão, Julião Amim, se posicionou favorável a postura do PDT se cacifar para eleição, alegando a história e a militância que o partido tem.

O encontro estadual “Ação da Mulher Trabalhista” apesar de ter como o debate principal sobre a necessidade de organização e ação das mulheres visando assegurar seus direitos no estado, serviu para acirrar a disputa eleitoral de 2014, uma vez que vai ficando cada vez mais evidente a intenção de Hilton entrar na corrida eleitoral.

O encontro realizado pela Ação da Mulher Trabalhista, ala que defende a participação feminina na política, contou com a participação da vice-presidente nacional do partido, Guilhermina Vecchio; deputada estadual, Valéria Macedo; deputado federal e secretário-geral do PDT-MA, Weverton Rocha; o ex-prefeito de Porto Franco, Deoclides Macedo; Marcio Honaiser; a ex-vice-prefeita de São Luís, Sandra Torres.

3 comentários »

PDT

0comentário

igorlago

Por Igor Lago

O PDT do Lupi e do Manoel Dias fez a sua pseudoconvenção estadual neste sábado no Maranhão.

Os discursos, vazios, teciam loas a uma unidade em torno de interesses pessoais e eleitorais ligados ao projeto de poder de uma oposição maranhense anti-democrática, liderada pelos senhores Zé Reinaldo e Flávio Dino.

A direção estadual do partido ficou com a turma do Lupi e do Manoel Dias: Julião Amin, atual superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego, continuou na presidência, mas tutelado pelo “menino de ouro” do Lupi e “amigão do peito” do Flávio Dino, o deputado federal Weverton Rocha, que continuou como secretário-geral; e Renato Dionísio, Tesoureiro.

Portanto, tudo como dantes no quartel de Abrantes.

Ah! As anunciadas presenças dos dois donos nacionais do partido foram as grandes ausentes.

E, pelo que foi noticiado, ninguém ousou discursar sobre a atual crise no Ministério ocupado pelo partido desde 2007.

Como se vê, a ética, a moral e os bons costumes estão cada vez mais distantes da pauta da política maranhense e brasileira.

Depois não querem que o povo saia às ruas…

* Igor Lago é médico e filho do ex-governador Jackson Lago

sem comentário »