Sampaio fará apresentação na Cemar

0comentário

Após um bom início na temporada 2018 da Liga de Basquete Feminino (LBF), com duas vitórias nas três primeiras rodadas, a equipe do Sampaio Basquete, que tem o patrocínio da Cemar e do governo do Estado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, agora se prepara para os próximos compromissos no torneio nacional. Mas antes de voltar a quadra, a equipe tricolor promoverá um encontro com a imprensa nesta quinta-feira (1º). O evento começará às 10h, no Auditório da Cemar, no bairro do Cohafuma.

O objetivo da entrevista coletiva é apresentar oficialmente o elenco tricolor, fazer uma avaliação das rodadas iniciais da LBF, além de abordar as estratégias que serão adotadas para os próximos jogos do Sampaio Basquete na competição, que ocorrerão fora de casa.

Além das atletas e comissão técnica, a diretoria do Sampaio Basquete e os patrocinadores do time maranhense estarão participando da entrevista coletiva. Nesta temporada, a equipe tricolor briga pelo bicampeonato da LBF e, pelo desempenho que apresentou nos primeiros três jogos, o Sampaio Basquete demonstrou que é forte candidato a chegar aos playoffs.

Novidades

Campeão da Liga de Basquete Feminino – temporada 2015/16, o Sampaio Basquete chegou às semifinais na edição passada do torneio nacional. Para voltar ao topo, o time tricolor mudou bastante: desde o comando técnico como também seu elenco.

O francês Virgil Lopez foi o escolhido para comandar o time nesta temporada. Experiente, o técnico do Sampaio Basquete confia no equilíbrio de suas jogadoras. “Sempre trabalhei pensando e focando este momento, estou feliz com a confiança que o Sampaio Basquete está depositando no meu trabalho. A montagem da equipe já foi concluída e creio que formamos um elenco equilibrado, não só nas respectivas posições, como na mescla de experiência e juventude”, relatou.

Para a próxima temporada, o Sampaio Basquete foi em busca de jogadoras que se destacaram na LBF, algumas, inclusive, com passagens pela Seleção Brasileira. Das novidades para 2018, a equipe tricolor aposta suas fichas nas alas Tati Pacheco e Joice Coelho, ambas estavam atuando na Espanha.

A armadora Ana Beatriz (ex-São José) e a ala Leila Zabani, destaque na campanha do Blumenau na temporada passada, são outros bons reforços do Sampaio Basquete. Quem também veste a camisa tricolor é a experiente pivô Êga, que estava no Corinthians/Americana.

Além delas, o Sampaio Basquete conta com a armadora norte-americana Briahanna Jackson, um dos principais destaques do Louisville, equipe da Liga Universitária dos Estados Unidos, e que que foi uma das principais jogadoras nesta edição da LBF.

A primeira fase da LBF 2018 terá 18 rodadas em dois turnos para definir os classificados às quartas de final. Na primeira etapa dos playoffs, os jogos serão decididos em até três confrontos, assim como nas semifinais. A grande decisão, por sua vez, terá série “melhor de cinco”.

A equipe do Sampaio Basquete tem o patrocínio da Cemar e do governo do Estado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Foto: Paulo de Tarso Jr.

sem comentário »

O novo absurdo do governo Flávio Dino

0comentário

Quando você imagina que já viu de tudo nesse governo Flávio Dino, eis que eles conseguem surpreender com mais um absurdo, pior é que desta vez com a conivência da Assembleia Legislativa.

Na última Sessão Ordinária do ano de 2017, na quinta-feira (21), apesar do feito de terem conseguido aprovar o reajuste de 5% para os servidores do Judiciário, os parlamentares, principalmente os governistas, pisaram na bola ao aprovar o Projeto de Lei nº 345/2017.

O projeto, que é de autoria do Governo Flávio Dino, chegou na Assembleia no “apagar das luzes” e foi votado em regime de urgência. O principal objetivo do tal projeto é regular o Programa Mais Esporte.

O problema é que não existe o Programa Mais Esporte. O programa jamais foi criado e não consta no Plano Plurianual – PPA, recém apreciado pela Assembleia Legislativa. Ou seja, como se pode regular algo que não existe???

A verdade é que o governo Flávio Dino, na ânsia de ter controle dos recursos da Lei de Incentivo ao Esporte, simplesmente cometeu mais um absurdo, um verdadeiro atropelo, no estilo “eu mando, eu posso”, encaminhando um projeto para regular um programa que jamais existiu.

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) chegou a alertar os colegas deputados, mas prevaleceu a imposição do Governo Flávio Dino, que desta forma vai desvirtuar totalmente o objeto principal da Lei de Incentivo ao Esporte. Veja aqui.

Pelo visto o que deseja o governador é acabar com o orçamento da Secretaria de Esporte e fazer que a pasta sobreviva basicamente dos creditícios oriundo da Lei de Incentivo ao Esporte.

É assim segue o governo da Mudança no Maranhão.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

Sampaio Basquete reforçado para LBF

4comentários

Campeão da Liga de Basquete Feminino (LBF) – temporada 2015/16, a equipe do Sampaio Basquete está confirmada mais uma vez para disputar a principal competição de basquete feminino do país. Para esta temporada, o time tricolor, que tem o patrocínio da Cemar por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do governo do Estado, contará com muitas novidades.

Fora de quadra, Iziane Castro será a diretora técnica, e o francês Virgil Lopez foi confirmado como técnico. Já dentro de quadra, o elenco tricolor teve mudanças significativas visando voltar ao topo do basquete nacional. As atletas se apresentam no próximo dia 28 para iniciar a preparação para a disputa da edição 2018 da LBF.

Do elenco tricolor que participou da última edição da LBF e levou o Sampaio Basquete até as semifinais do torneio nacional, duas jogadoras seguirão na equipe: a experiente pivô Karina Jacob e a ala/pivô Vitória Marcelino. O restante do time foi modificado.

Para a próxima temporada, o Sampaio Basquete foi em busca de jogadoras que se destacaram na LBF, algumas, inclusive, com passagens pela Seleção Brasileira. Das novidades para 2018, a equipe tricolor aposta suas fichas nas alas Tati Pacheco e Joice Coelho, ambas estavam atuando na Espanha.

“As expectativas são as melhores possíveis. Espero que a equipe faça um bom campeonato e que a gente consiga nosso objetivo, de sermos campeãs”, afirmou a ala Tati Pacheco.

A armadora Ana Beatriz (ex-São José) e a ala Leila Zabani, destaque na campanha do Blumenau na temporada passada, são outros bons reforços do Sampaio Basquete. Quem também vestirá a camisa tricolor é a experiente pivô Êga, que estava no Corinthians/Americana.

Além delas, o Sampaio Basquete já confirmou a vinda da armadora norte-americana Briahanna Jackson, um dos principais destaques do Louisville, equipe da Liga Universitária dos Estados Unidos. A diretoria tricolor ainda está no mercado e tenta a contratação de mais uma pivô para compor o elenco.

Para o técnico Virgil Lopez, o Sampaio Basquete montou um time equilibrado. “Sempre trabalhei pensando e focando este momento, estou feliz com a confiança que o Sampaio Corrêa Basquete está depositando no meu trabalho. A montagem da equipe já foi concluída e creio que formamos um elenco equilibrado, não só nas respectivas posições, como na mescla de experiência e juventude”, relatou.

A primeira fase da LBF 2018 terá 18 rodadas em dois turnos para definir os classificados às quartas de final. Na primeira etapa dos playoffs, os jogos serão decididos em até três confrontos, assim como nas semifinais. A grande decisão, por sua vez, terá série “melhor de cinco”.

O Sampaio Basquete estreia na competição nacional no dia 16 de janeiro. O primeiro compromisso da equipe tricolor será em casa, no Ginásio Castelinho, diante do Uninassau Basquete.

Fotos: Divulgação

4 comentários »

Uma realidade que se repete no Maranhão

4comentários

Por Cássia Melo

Sobre a área esportiva no Maranhão e a Lei Estadual de Incentivo ao Esporte….

Tenho a sorte de ser um SER, esportivo e cultural. Fui esportista e tive minha formação ética e moral baseada no respeito ao grupo, nas metas, no treino e na superação das derrotas com foco na melhoria. Eu tive meus ídolos. Eles fortaleciam minha dedicação.

Se o novo secretário me ouvir, sugiro a criação um programa de investimento social, através da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte nos atletas maranhenses que se destacam nacionalmente.

Temos muitos atletas de diferentes categorias, lutas, atletismo, tênis, kitesurf , ciclismo, natação, entre outros, que buscam desesperadamente recursos para custear suas participações em campeonatos nacionais e internacionais que garantem a eles a continuidade de suas participações e pontuações.

Recebi esta semana no escritório da Oito, um atleta de karaté, campeão estadual, que relatou que para participar de campeonatos precisa fazer rifas, eventos entre amigos para levantar recursos mínimos para passagem .

Uma realidade triste, de muitos.

Na foto, comprovando, hoje mesmo (foto), o atleta Bruno Ribeiro, lutador de jiu-jitsu, pedindo ajuda no semáforo da chama para conseguir recursos com foco de participação em campeonato.

Minha sugestão é: Que a Sedel levante através das federações, os atletas maranhenses de maior potencial , com pontuações nacionais e internacionais para formar um time que represente o Maranhão em todo Mundo, como eles merecem.

Em contrapartida esses atletas, através de federações, academia , ensinam, treinam outros atletas em crescimento, e promovam ações sociais com suas experiências por todo estado.

Os benefícios são reais para toda cadeia. Atletas crescem, a auto-estima de jovens e crianças aumenta, com espelhamento em ídolos de seu próprio estado, o patrocinador tem sua marca agregada a um projeto de relevância internacional, o governo fortalece seus atletas nas competições e atua diretamente nas comunidades com exemplos de sucesso. E valoriza seus potenciais reais.

Se 20 atletas recebessem 100 mil por ano, seriam 2 milhões. Sendo que isso não representa nem 10% do teto da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte que para 2017, foi de 22 milhões.

Essa é a sugestão. Estou a disposição.

*Cássia Melo é administradora e gestora de projetos

4 comentários »

Governo libera ajuda a Moto e MAC

8comentários

Moto e Maranhão foram os primeiros clubes contemplados pelo Governo do Maranhão com ajuda para o Campeonato Brasileiro por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Na manhã de hoje, os clubes receberam o certificado do secretário Márcio Jardim, de Desporto e Lazer (Sedel). O Moto foi representado pelo presidente Célio Sérgio e o MAc, pelo presidente Washington Rio Branco.

O Moto receberá a quantia de R$ 250 mil e o MAC R$ 150 mil.

“@GovernoMA mais uma vez apóia o @motocluboficial através da Lei de Incentivo ao Esporte. Auxílio chega em momento decisivo rumo a série B. O MAC, “demolidor de cartazes”, também recebeu apoio do [email protected] na luta pelo acesso a série C. Dá-lhe, Macão!”, disse Jardim nas redes sociais.

O presidente do Sampaio deve dar entrada do seu projeto na Sedel ainda hoje e deverá ser contemplado com R$ 250 mil.

Foto: Divulgação

8 comentários »

Clubes ainda aguardam resposta do governo

0comentário

Com dificuldade financeira, clubes ainda esperam liberação da Lei de Incentivo ao Esporte

A cada dia que passa aumenta a preocupação com o futuro dos três representantes maranhenses no Campeonato Brasileiro por conta dos problemas financeiros. Sem dinheiro, até onde os nossos clubes podem ir?

Com a negativa do Governo do Maranhão que ao que tudo indica não vai mesmo liberar a Lei de Incentivo ao Esporte, a situação de Moto, Sampaio e Maranhão deve se agravar nos próximos dias.

Oficialmente, o secretário de Desporto e Lazer (Sedel), Márcio Jardim ainda  não deu uma resposta aos clubes sobre os projetos encaminhados para captação de recursos pela Lei de Incentivo e já estamos na metade do Brasileirão.

Dentro do governo existe uma corrente de que o que podia ser feito pelos clubes já foi feito no Campeonato Maranhense. Na verdade é necessário deixar claro que o governo não está dando dinheiro a times de futebol, mas se utilizando da mídia que o futebol tem para divulgar seus projetos.

A situação mais grave é a de Moto e Sampaio que beiram entre dois a três meses de salários atrasados. No MAC, o time esperava contar com este apoio para investir no mata-mata e brigar pelo acesso à Série C.

Sem resposta do Governo do Maranhào e com as baixas arrecadações, as equipes estão impossibilitadas de qualificar melhor as equipes ou de pelo menos manter o elenco atual em dia.

Ontem na Assembleia Legislativa, o deputado estadual e presidente do Sampaio, Sérgio Frota fez um agradecimento e uma espécie de apelo ao governo.

“O apoio que nós tivemos por parte do Governo do Estado, e aqui fica o agradecimento ao governador Flávio Dino, em 2015 e 2016. Esse ano foi possível para o Campeonato Maranhense, mas nós estamos tendo imensa dificuldade de viabilizar essa parceria para o Campeonato Brasileiro”, afirmou.

Que o governo entenda a importância do futebol como gerador de milhares de empregos e que continue incentivando as nossas equipes a brilharem no cenário nacional, afinal quem não gosta de sentir orgulho quando nossas equipes vão bem no Brasileirão?

Foto: Welliandrei Campelo

sem comentário »

Welligton volta a cobrar apoio ao futebol

6comentários

Deputado estadual Wellington do Curso (PP)

O incentivo ao esporte e cumprimento da Lei foram os argumentos sustentados pelo deputado Wellington do Curso (PP) durante pronunciamento na Assembleia Legislativa do Maranhão. A solicitação do parlamentar se baseou no fato de que os times maranhenses não poderão contar com a ajuda do Governo do Maranhão por meio da Lei de Incentivo ao Esporte no Campeonato Brasileiro.

Ao se pronunciar, Wellington mencionou inúmeras denúncias que recebeu, já que de acordo com o Governo, a ajuda aos clubes já foi dada este ano para o Campeonato Maranhense com a liberação de R$ 1,8 mil. No entanto, metade de tal valor foi destinado a TV Difusora para a transmissão dos jogos, o que não aconteceu.

“Não trago aqui uma solicitação minha. É uma solicitação dos nossos times e torcedores. No Maranhão, incentivo ao esporte é só na propaganda. Prova disso é o orçamento. A Secretaria de Esporte teve um corte de mais de R$ 11 milhões; enquanto que a Secretaria de Comunicação aumentou em quase R$ 15 milhões. É assim que o Governo do Estado trata o esporte em nosso Maranhão? Propaganda é mais importante que investir em nossos times? Recebemos várias denúncias de torcedores. Onde foram aplicados os R$ 900 mil, já que os torcedores afirmam que não houve a transmissão? Aproveitamos também para encaminhar uma proposição ao Governo do Estado e esperamos que ele se sensibilize com essa situação dos nossos times. Sempre que um time nosso ganha quem vence não é apenas aquele time em específico, mas sim todo o Maranhão. Investir em esporte é investir em desenvolvimento social”, pontuou Wellington.

Após a notícia quanto a não liberação de recursos por parte do Governo, os times Sampaio, Moto, Maranhão e até o Cordino ficam sem qualquer outro meio para captar recursos, já que as arrecadações são mínimas. Com isso, jogadores do Moto já chegaram a fazer greve; o MAC não poderá investir para tentar subir e o Sampaio terá como única alternativa pedir antecipação de receita junto à CBF para tentar sobreviver.

Foto: Assembleia Legislativa

6 comentários »

Times não terão a Lei de Incentivo ao Esporte

12comentários

Governo não deverá liberar a Lei de Incentivo ao Esporte para Sampaio, Moto, Maranhão

Os times maranhenses não deverão contar com a ajuda do Governo do Maranhão por meio da Lei de Incentivo ao Esporte no Campeonato Brasileiro.

O Governo defende que a ajuda aos clubes já foi dada este ano para o Campeonato Maranhense com a liberação de R$ 1,8 mil, mas vale ressaltar que metade desse montante foi destinado a uma emissora de TV para a transmissão dos jogos, o que não aconteceu.

Sampaio, Moto, Maranhão e até o Cordino que já foi desclassificado esperavam com muita expectativa pela resposta positiva do Governo que até aqui não foi aconteceu, mas o Blog do Zeca Soares conseguiu apurar que diferentemente do ano passado, os clubes não terão a ajuda tão decisiva da Lei de Incentivo ao Esporte.

A notícia cai como uma bomba para os clubes que não tem qualquer outra forma para captar recursos e as arrecadações são mínimas. Sempre digo aqui que os clubes são meio de divulgação importante para o governo, mas infelizmente muita gente acha que está ajudando os clubes e não trabalhando em parceria.

Sem a Lei de Incentivo ao Esporte, a crise financeira nos clubes vai aumentar ainda mais. No Moto, jogadores chegaram a fazer greve. O MAC não poderá investir para tentar subir e o Sampaio terá como única alternativa pedir antecipação de receita junto à CBF para tentar sobreviver.

E sem dinheiro já sabemos o que vai acontecer….

Vamos de hoje em diante esperar por milagres!!!!

Foto: Welliandrei Campelo

12 comentários »

‘Dino não gosta de esporte’, diz Wellington

0comentário

Parlamentar questionou os critérios que tem sido utilizado para a Lei de Incentivo ao Esporte

Nesta quarta-feira (31), o deputado estadual Wellington do Curso utilizou o Grande Expediente na Assembleia Legislativa para criticar a atuação, ou melhor, a omissão do Governo Flávio Dino na área do Esporte.

O parlamentar iniciou sua crítica questionando os critérios que tem sido utilizado para a Lei de Incentivo ao Esporte e afirmou que o governador Flávio Dino não gosta e está acabando com o Esporte do Maranhão.

“A Lei de Incentivo ao Esporte que ninguém sabe quais são os critérios utilizados pela secretaria de Esporte. Projetos ficam engavetados e são desengavetados de acordo com a conveniência política, pelo menos são os relatos e as várias denúncias que temos recebido. O governador Flávio Dino não gosta de esporte, está acabando com o esporte no Estado do Maranhão”, destacou.

Wellington também voltou a cobrar apoio as equipes maranhenses que estão disputando o Campeonato Brasileiro e criticou a diminuição do orçamento da pasta do Esporte, demonstrando que a área não é uma prioridade para o Governo Flávio Dino.

“Em 2016, a Secretaria de Esporte tinha R$ 44 milhões, reduziu para R$ 27 milhões. Sabe qual foi a Secretaria que aumentou? A Secretaria de Comunicação. A Secretaria de Comunicação do Estado saltou de R$ 43 milhões para R$ 58 milhões. E o que nós estamos vendo, propaganda para todo lado, e o pior é que maioria são mentirosas. Propagandas até dentro dos estádios onde nossos clubes estão disputando o Campeonato Brasileiro. Os clubes não querem propaganda, eles querem apoio. Esses mais de 15 milhões que saíram do Esporte e foram para Comunicação dariam muito bem para incentivar os times maranhenses”, salientou Wellington.

O parlamentar lembrou também da situação do Complexo Esportivo do Outeiro da Cruz, onde o Parque Aquático segue sem funcionar. Wellington lembrou alguns campos e quadras espalhadas que não possuem assistência do Governo Flávio Dino e que poderiam servir para diminuir a quantidade de jovens que buscam os caminhos das drogas. O deputado disse ainda que a Secretaria de Esporte tem um ônibus que está fazendo campanha para as eleições de 2018.

“Enquanto praças esportivas estão abandonadas em todo o Maranhão, a Secretaria de Esporte tem um ônibus, está fazendo campanha; campanha política voltada para 2018, está percorrendo os municípios”, finalizou.

E olha que o deputado Wellington nem lembrou do caso emblemático de um dos principais ginásios do Maranhão, o Ginásio Costa Rodrigues, que inexplicavelmente segue fechado e sem servir os desportistas maranhenses.

Os deputados Sousa Neto e Sérgio Frota, presidente do Sampaio, apartearam o discurso de Wellington e ratificaram o seu posicionamento.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

Governo deve patrocinar Estadual 2017

4comentários
FlavioDIno

Governador Flávio Dino deve renovar o patrocínio aos clubes no Campeonato Maranhense

Uma boa notícia às oito equipes que vão disputar o Campeonato Maranhense 2017. O Governo do Maranhão por meio da Lei de Incentivo ao Esporte deverá mais uma vez patrocinar a competição.

A informação foi confirmada pelo secretário de Desporto e Lazer (Sedel), Márcio Jardim e pelo presidente da Federação Maranhense de Futebol (FMF), Antônio Américo Lobato Gonçalves.

Segundo Márcio Jardim, a decisão de investir novamente no Campeonato Maranhense partiu do próprio governador Flávio Dino que mais uma vez demonstra boa vontade para com o futebol. Além disso, existe a possibilidade de ajuda aos quatro representantes maranhenses no Campeonato Brasileiro no segundo semestre (Sampaio, Moto, Maranhão e Cordino).

Jardim e Américo não confirmaram o montante que será destinado de acordo com o projeto que será encaminhado pela FMF. Este ano, o Governo do Maranhão liberou R$ 1 milhão e 800 mil, mas metade deste valor ficou com a televisão que transmitiu o Estadual e apenas a outra metade foi destinada às equipes.

O Campeonato Maranhense terá a participação de oito equipes e tem início previsto para o fim de janeiro. Além do Moto Club, atual campeão e o Sampaio que foi vice, estão garantidos Maranhão, Imperatriz, São José, Cordino, Santa Quitéria e o Americano que ganhou a segunda divisão.

O número de equipes e a fórmula de disputa que deverá ser a mesma do ano passada ainda serão definidos pela FMF, uma vez que o Santa Quitéria, por questões financeiras poderá ficar fora da competição.

4 comentários »