Prefeitura recolhe 37 toneladas de lixo na Litorânea

3comentários

Na manhã deste sábado (15), a Prefeitura de São Luís reuniu alunos da rede municipal de ensino e voluntários em uma grande ação de limpeza das praias da cidade. Durante o Dia D de Limpeza de Praia, que teve caráter educativo e de conscientização sobre a importância do descarte correto de resíduos, foi feita a coleta dos resíduos descartados irregularmente na faixa de areia ao longo da Avenida Litorânea.

O evento complementa as ações da macro política de resíduos sólidos da gestão do prefeito Edivaldo e reforça o trabalho rotineiro de limpeza das praias realizado pela Prefeitura de São Luís. O resultado do trabalho foi o recolhimento de quase 37 toneladas de resíduos descartados irregularmente.

O objetivo da ação é promover a sensibilização do público para o cuidado com o meio ambiente, a partir de ações de manutenção pela limpeza das praias.Esta foi a segunda ação do tipo realizada este ano em São Luís. A primeira ocorreu em setembro em alusão do Dia Mundial da Limpeza, quando foram recolhidas mais de 45 toneladas de lixo descartado irregularmente na orla da capital.

A presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Moraes Estrela, destacou a importância da atividade. “Esta é uma grande ação onde temos a alegria de ver crianças participando da mobilização. Diariamente, nossas equipes recolhem das nossas praias mais de 20 toneladas de lixo descartados de forma irregular, por isso a importância dessa ação para conscientizar a população sobre a sustentabilidade, o cuidado com o meio ambiente. Para isto, precisamos da população. Todos temos que dar as mãos por essa causa. A gestão  do prefeito Edivaldo possui um planejamento de atividades permanentes para essa manutenção, desenvolvido de forma regular para manter limpas as praias da nossa cidade. É um compromisso de cada um de nós, para a preservação de nossas praias e de nosso meio ambiente”, pontuou.

Foto: Douglas Júnior

3 comentários »

Edivaldo participa de ação de limpeza nas praias

0comentário

O prefeito Edivaldo, acompanhado da primeira-dama Camila Holanda e de secretários municipais, participou das atividades do Dia D de mobilização pelo Dia Mundial da Limpeza, na manhã deste sábado (15), na Avenida Litorânea.

Na ocasião foram feitas coletas de resíduos, orientação aos banhistas e encenação teatral com tema educativo em ação, realizada pela Prefeitura de São Luís, com o objetivo de promover a sensibilização do público para o cuidado com o meio ambiente, a partir de ações de manutenção pela limpeza das praias.

O evento complementa as ações da macro política de resíduos sólidos da gestão do prefeito Edivaldo e reforça o trabalho rotineiro de limpeza das praias realizado pela Prefeitura. Todo o montante coletado durante a mobilização somou quase 45 toneladas de resíduos entre recicláveis e orgânicos recolhidos em apenas duas horas, tempo que durou a ação.

“Esta é uma grande ação onde temos a alegria de ver crianças, jovens, adultos e idosos participando da mobilização. Diariamente, nossas equipes recolhem das nossas praias mais de 20 toneladas de lixo descartados de forma irregular, por isso a importância dessa ação para conscientizar a população sobre a sustentabilidade, o cuidado com o meio ambiente. Para isto, precisamos da população. Todos temos que dar as mãos por essa causa. A gestão possui um planejamento de atividades permanentes para essa manutenção, desenvolvido de forma regular para manter limpas as praias da nossa cidade. É um compromisso de cada um de nós, para a preservação de nossas praias e de nosso meio ambiente”, pontuou o prefeito Edivaldo.

Os resíduos foram coletados na faixa de areia ao longo da Litorânea. O público concentrou no trecho de prolongamento da praia de onde partiram até o parquinho. Além da ação dos agentes de limpeza e voluntários, máquinas de remoção somaram na atividade de coleta, fazendo aumentar o volume de resíduos retirados da praia. Participaram da atividade estudantes de escolas da rede pública municipal, entidades da sociedade civil, órgãos públicos e frequentadores da praia.

Foto: Douglas Júnior

sem comentário »

20 toneladas de lixo são retirados por dia das praias

10comentários

São Luís é uma cidade turística que tem como um dos seus principais atrativos a orla marítima, por isso, a Prefeitura realiza ações diárias de limpeza nas praias da cidade para garantir um ambiente mais agradável para os frequentadores, moradores da Ilha e turistas. Infelizmente, um problema que compromete a beleza das praias da cidade é o descarte irregular de resíduos.

Por dia, cerca de 20 toneladas de resíduos como casca de coco e garrafas PET são recolhidas da faixa de areia. O lixo é recolhido da faixa de areia das praias da capital em ações que integram as políticas públicas de gestão de resíduos sólidos da gestão do prefeito Edivaldo.

Todos os dias agentes de limpeza trabalham na higienização da orla da capital, fazendo a varrição, catação e remoção dos resíduos descartados na faixa de areia ou na área urbanizada das praias. Além dos agentes, são utilizadas ainda duas caçambas e uma retroescavadeira para recolher o lixo descartado irregularmente. Na faixa de areia, ao longo da Avenida Litorânea, uma das principais áreas turísticas da cidade, é mantido um plantão de varrição todos os domingos, com agentes de limpeza. Além disso, a via recebe ações programadas de capina e roçagem.

A presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Moraes Estrela, destaca a importância de manter a faixa de areia limpa. “O lixo descartado irregularmente na faixa de areia das praias acaba sendo levado para o mar por causa da ação dos ventos. Atualmente, em todo o mundo discute-se o problema da poluição dos oceanos. São Luís é uma ilha, por isso, por orientação do prefeito Edivaldo, temos uma programação operacional específica para a faixa de praias para garantir a preservação do meio ambiente, além de deixarmos esse espaço sempre limpo para os frequentadores locais ou turistas”, disse.

Nas praias da cidade, a coleta é feita diariamente nos turnos diurno e noturno. A orientação do Comitê Gestor de Limpeza Urbana é que tanto moradores quanto comerciantes façam o acondicionamento do seu resíduo de forma adequada, colocando-os em sacos plásticos bem fechados.

Foto: Douglas Júnior

10 comentários »

Desmatamento e poluição tomam conta do Itapecuru

1comentário

Com nascente na serra do município de Mirador e desembocando na baía do arraial em São Luís, o Rio Itapecuru é o mais maranhense de todos os rios. As águas do Itapecuru, são responsáveis por abastecer 55 municípios de todo o estado, abastecendo com água potável quase metade da população do Maranhão.

Apesar de toda sua importância e beleza, ao observar as margens do Rio Itapecuru é possível perceber através da paisagem morta que faz parte das margens do rio, que ele passa por um processo de desmatamento e degradação sem limites. Em vários pontos da sua extensão é possível ver resíduos sólidos compondo o cenário do local, como garrafas pet, lixo e o despejo de poluentes.

A degradação do Itapecuru tem chamado a atenção do ambientalista e engenheiro florestal José Carlos Arouche, que atualmente realiza um diagnóstico da situação do rio e revela que a falta de políticas públicas e a poluição causada pela própria população dificulta a preservação do local.

“Atualmente esse rio está sendo muito degradado pela própria população em torno dele e também não há políticas públicas ambientais direcionada para esse rio. Eu acho que ele está em plena degradação antrópica. Você vê muito resíduo sólido, as matas ciliares não estão sendo preservadas de acordo com o código florestal”, explica o ambientalista.

A origem do descaso com o rio está no desmatamento dos seus afluentes, como por exemplo, o Riacho São José localizado no município de Caxias e é um dos principais afluentes do Itapecuru. No local, é possível observar muito entulho, pneus e resíduos que levam décadas para se decompor.

“São cenas chocantes e preocupantes de degradação ambiental. Você vê pneus, vasos sanitários, o descarte de resíduos sólidos de maneira inadequada e isso é preocupante. Eu acho que a população tem uma parcela de culpa nesse quadro de degradação ambiental”, afirma José Carlos Arouche.

Para o secretário de Meio Ambiente de Caxias, Pedro Marinho, é necessário realizar ações urgentes para a preservação do Itapecuru, que por onde passa possui uma importância para todas as cidades que são ou não banhadas por ele.

“É preciso todo um trabalho de educação ambiental e revitalização desses cursos de água. Caxias por exemplo, ao invés de crescer, inchou. A expansão urbana desordenada e falta de saneamento básico, tudo isso contribui para a degradação desses cursos d’água do rio”, disse o secretário.

Foto: Reprodução: TV Mirante

Leia mais

1 comentário »

Prefeitura recolhe toneladas de lixo das ruas

0comentário

Com o recolhimento diário de mil e trezentas tonelada de resíduos das ruas de São Luís, a Prefeitura reforça a limpeza da capital e trabalha para evitar que o lixo descartado de forma irregular comprometa o sistema de drenagem das vias.

O descarte irregular de resíduos sólidos pode causar uma série de problemas à população, potencializados no período chuvoso, pois o material jogado irregularmente na rua vai para as bocas de lobo, de onde seguem para as galerias de águas pluviais, canais e rios da cidade. Isso afeta a rede de drenagem e diminui a vazão das galerias de águas das chuvas, provocando alagamentos pela cidade.

A coleta domiciliar é responsável pela maior parte do material recolhido em São Luís, cerca de 1000 toneladas diariamente. Este é o recolhimento que é feito porta a porta pelos agentes de limpeza urbana que seguem nos caminhões de coleta pelos bairros de São Luís. Por dia cerca de 300 toneladas de lixo descartado irregularmente são recolhidos de diversos pontos de São Luís.

A presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Moraes Estrela, informa que o dimensionamento da coleta domiciliar em São Luís conseguiria atender toda a demanda gerada na cidade não fossem os descartes irregulares.

“Nós poderíamos ter, inclusive, um volume de recolhimento maior diariamente, mas nem todo o resíduo que é produzido em São Luís é recolhido porque muita coisa acaba se perdendo por causa dos descartes irregulares, apesar de termos ações diárias para coibir essa prática e coletar o que é decorrente dela”, destaca Carolina Moraes Estrela.

O lixo descartado de forma irregular, em São Luís, é gerado em reformas de pequeno porte, restos de poda e capina de origem domiciliar, ou ainda, móveis e eletrodomésticos velhos que normalmente são descartados nas vias públicas, além de recicláveis como papel, plástico e vidro.

O resíduo jogado nas ruas pode contaminar a água das chuvas, provocando a proliferação de doenças porque atrai animais como moscas, ratos, baratas e facilita a reprodução de mosquitos transmissores de doenças como a dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. O descarte irregular causa também problemas ambientais e prejudica o paisagismo urbano, pois cria “lixões” dentro dos bairros.

Atualmente, a Prefeitura de São Luís, por meio do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, tem uma programação de coleta domiciliar que é feita em dias alternados e atende todas as regiões da cidade. Em parte dos bairros ela ocorre segundas, quartas e sextas. Em outros, as terças, quintas e sábados. Em bairros específicos a coleta é diária, é o caso do Centro.

Descarte irregular

Um exemplo de ponto de descarte irregular na cidade é a chamada Vala da Macaúba, no Centro, onde é feita remoção pelo menos três vezes por semana. No local já foram feitas intervenções como a contenção com o uso de pneus. Essa contenção tem o objetivo de evitar o acesso de carroceiros e veículos que fazem o descarte irregular no local, apesar disto, ainda há quem descarte todo tipo de resíduo domiciliar no local.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Ribamar define coleta e destino do lixo

0comentário

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, assinou nesta quarta-feira (31), ordens de serviços que resolvem problemas históricos de coleta, transporte e disposição final de resíduos sólidos, gerados no município. O ato ocorreu no gabinete e contou com a presença de representantes das empresas vencedoras da concorrência pública, Ciano Soluções Ambientais Ltda, Central de Gerenciamento Ambiental Titara S/A, do vice-prefeito Eudes Sampaio, presidente da Câmara Municipal, Beto das Vilas, e vereadores Professor Cristiano, José Lázaro, Moisés Gama, Nádia Barbosa e Nonato Lima.

Além da coleta diária em todo território ribamarense, um segundo contrato estabelece o transbordo e transporte do lixo até o aterro sanitário da empresa Central de Gerenciamento Ambiental Titara S/A, localizado no município de Rosário. Com o início dos serviços, já neste primeiro dia de fevereiro, outros problemas que vinham se arrastando na justiça desde 2012 serão resolvidos, entre eles o descumprindo das exigências do Plano Nacional de Resíduos Sólidos e o fim do lixão do Canavieira.

Para o prefeito Luis Fernando a contratação dos serviços, não apenas resolve o problema como também resgata a conformidade com o Plano Nacional de Resíduos Sólidos. “Apresentamos soluções e resolvemos um problema histórico e que envergonhava a todos nós. É assim que trabalhamos, dentro da legalidade, reconstruindo o que foi destruído e que não deram solução há anos”, completou o gestor ribamarense.

Luis Fernando também explicou que a nova contratação prevê uma rigorosa fiscalização para o seu cumprimento. “Uma balança de pesagem do lixo, vai permitir um maior controle do lixo recolhido além é claro da segurança que possibilita para a realização das medições e pagamentos, além dos veículos compactadores e caçambas que são dotados de GPS que vão permitir acompanhar, em tempo real, os serviços de coleta”, detalhou.

Em média, são geradas cerca de 130 toneladas/dia de lixo no município, o que equivale a 4mil toneladas/mês. A coleta será realizada por oito caminhões equipados com compactador, sistema de coleta e armazenamento de chorume, além de dois caminhões para coleta mecanizada e uma retroescavadeira. Já o transbordo de todo o resíduo será feito por duas carretas com caçamba.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Edivaldo faz apelo à população sobre lixo

4comentários

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) fez um apelo à população nas redes sociais para que ajudem a Prefeitura de São Luís a manter a cidade limpa.

“É espantoso o tanto de lixo e de resíduos que recolhemos todos os dias na nossa cidade”.

Segundo Edivaldo, somente no Coroadinho foram recolhidos 15 toneladas de lixo na Avenida dos Africanos.

“Só em uma pequena parte do canal do Coroadinho, foram pelo menos 15 toneladas de resíduos retirados da margem da Avenida dos Africanos”, disse.

O prefeito lembrou que o lixo jogado nas ruas e avenidas é a principal causa de inundações e alagamentos em São Luís.

“Para quem não sabe, esse é um dos principais causadores das inundações e alagamentos durante o período chuvoso”.

E fez uma convocação à população de São Luís.

“Vamos manter a cidade limpa, juntos!”, finalizou.

Foto: Reprodução/Facebook

4 comentários »

Edivaldo reforça trabalho de limpeza urbana

0comentário

O trabalho de limpeza que é feito de forma rotineira nos bairros da capital está sendo reforçado nos finais de semana pela Prefeitura de São Luís. Várias localidades já receberam a ação como o Turu, Porto do Tibiri, na zona rural de São Luís, e as margens do Rio das Bicas abrangendo a área popularmente conhecida como Praça dos Gatos. Neste sábado (14) a grande ação de limpeza foi realizada no Residencial Pinheiros. O trabalho é coordenado pelo Comitê Gestor de Limpeza Urbana e segue determinação do prefeito Edivaldo.

O Residencial Pinheiros tem cerca de 1000 residências. O local foi escolhido para a ação de limpeza porque apesar da instalação do Ecoponto, a região ainda tem pontos de descarte irregular de resíduos sólidos. “A comunidade tem essa consciência de que a limpeza é responsabilidade de todos. A ação conta com a participação da associação de moradores. Juntos fizessêmos uma ação de conscientização na área, conforme orienta o prefeito Edivaldo”, afirmou Carolina Estrela, presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana.

Entre outras finalidades, a ação de limpeza teve também o objetivo de contribuir para a proteção da saúde pública e da qualidade ambiental do Residencial Pinheiros; o descarte correto de pequenos volumes; a extinção dos lixões; além de estimular o reaproveitamento e a reciclagem de materiais descartáveis e propiciar à população um local específico para fazer a destinação do lixo reciclável acumulado em sua casa.

Segundo Carolina Estrela, o engajamento da população é fundamental para manter a cidade limpa. “O que nós, da Prefeitura de São Luís, estamos fazendo aqui hoje é uma ação pontual. Todos os dias temos equipes de limpeza cumprindo o cronograma dos bairros. Aqui no Residencial Pinheiros trouxemos um esforço operacional concentrado, mas estamos conversando com a comunidade que eles é que devem manter. Como eles já estão mobilizados não teremos dificuldades”, disse.

Foto: A. Baeta

sem comentário »

Ribamar resolve destinação final do lixo

0comentário

A prefeitura de São José de Ribamar deve resolver de forma definitiva no próximo dia 5 a destinação final do lixo coletado diariamente nos seus quase 400 mil km² de território, sendo grande parte dele totalmente urbano. De acordo com aviso publicado nos diários oficiais, do Município e da União, está marcado para o dia 5 de outubro a “Contratação de empresa especializada para execução de serviços de natureza contínua de manejo dos resíduos sólidos e limpeza pública”.

Terceiro maior município do Maranhão, em população, a questão da coleta dos resíduos sólidos e sua destinação final, se agravou nos últimos seis anos pela falta de uma solução definitiva por parte da gestão passada, que deixou de cumprir as exigências do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, cujos termos definia o ano de 2014 para que estados e municípios preparassem medidas que garantissem o destino adequado ao lixo que não pode ser reciclado, evitando a poluição do solo, do ar e, consequentemente, a situação degradante de vida dos catadores.

Em vez de apresentar solução para o problema, a prefeitura de São José de Ribamar, na gestão anterior, optou por travar uma luta na Justiça contra as inúmeras ações de autoria do Ministério Público, que exigia o cumprimento da Lei dos Resíduos Sólidos (12.305/ 20100). Vários TAC’s (Termos de Ajustamento de Conduta) foram descumpridos e diversas liminares foram alcançadas, adiando o cumprimento da legislação e a consequente solução para o problema que ganhou repercussão nacional, em virtude do lixão, localizado nas áreas do Canavieira, Timbuba e Pau Deitado, funcionar irregularmente, manter catadores atuando de forma desumana, além de expor a população da região a sérios problemas de saúde.

Desde o dia primeiro de janeiro, no entanto, a atual gestão ribamarense, sob o comando do prefeito Luis Fernando, tem tomado todas medidas para resolver definitivamente o problema e tirar de vez o município das páginas negativas do noticiário local, regional e nacional. Por meio de uma primeira licitação, realizada em julho, a prefeitura contratou espaço para destinação final do seu lixo no aterro sanitário de Rosário, da empresa Titara S/A.

E com a nova licitação, que acontecerá no dia 5, para contratação de empresa especializada na “execução de serviços de natureza contínua de manejo dos resíduos sólidos e limpeza pública”, a primeira parte do problema estará definitivamente resolvida.

De acordo com o prefeito Luis Fernando, todos os serviços de coleta dos resíduos e seu transporte até Rosário estão contemplados nesta nova concorrência. “Após concluirmos esta nova etapa, partiremos para um novo momento do trato com o lixo produzido em São José de Ribamar, deixando de levá-lo para o lixão do Timbuba e posteriormente tratando de erradicar finalmente esse famigerado espaço que, de fato, tem gerado uma situação vexatória para a nossa cidade, mas que, já está com os dias contados”, garantiu o prefeito.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Uma lição que deve servir para todos

0comentário

PRF autua condutor que despejou lixo na BR-125.  Ele teve que recolher o lixo lançado no chão

Essa é sem dúvida uma boa história a ser contada…

Policiais rodoviários federais do grupo de motopoliciamento da PRF abordaram e multaram na tarde desta quinta-feira (4), no acesso da BR 135, um condutor que jogava lixo em uma das margens da via.

No local existe um contêiner colocado pela Prefeitura de São Luís apropriado para receber resíduos, porém, algumas pessoas acabam lançando lixo fora dele, a exemplo do condutor flagrado.

O flagrante foi observado por volta das 14h30, no km 5 do acesso da BR 135, logo depois do bairro Anjo da Guarda, no eixo Itaqui-Bacanga.

A equipe multou o condutor e o convidou a recolher o material despejado no chão e a colocá-lo no contêiner.

O lixo havia sido colhido em uma igreja daquela área, que também é a proprietária do veículo.

Que fique a lição…

sem comentário »