Show brasileiro no show do Milan

0comentário

Por causa de brasileiros, a torcida do Milan fez festa antes, durante e depois do clássico com o Inter de Milão neste sábado: com dois gols de Alexandre Pato, o time rubro-negro goleou o rival por 3 a 0 no San Siro (o terceiro foi de Cassano), abriu cinco pontos de vantagem sobre o rival e ficou mais perto ainda de acabar com a hegemonia do time do “Judas” Leonardo no Campeonato Italiano.

O Milan soma 65 pontos em 31 rodadas contra 60 do vice-líder Inter, campeão nas últimas cinco temporadas. A sete rodadas do fim do Italiano, o time de Massimiliano Allegri tem boa vantagem e se preocupa apenas com o campeonato nacional e a Copa Itália, enquanto o maior rival ainda busca o bi da Liga dos Campeões (na próxima terça-feira encara o Schalke pelas quartas de final).

A festa da torcida do Milan começou bem antes do jogo. No primeiro confronto com Leonardo, que já foi jogador, dirigente e técnico do clube, os rubro-negros se empenharam nas provocações. Além de faixas com ofensas ao treinador do Inter, um grupo fez um mosaico gigante no San Siro contra o brasileiro: a imagem do quadro “Última ceia”, de Leonardo da Vinci, com a frase “Judas interista”.

Dentro de campo, quem comandou a festa do Milan foi Alexandre Pato, para alegria do sogro Silvio Berlusconi e da namorada Barbara Berlusconi, que viram a partida da tribuna. Recuperado da lesão no tornozelo que o deixou fora do amistoso da Seleção com a Escócia no último domingo, o atacante teve grande atuação e marcou dois gols, um com apenas 45 segundos do primeiro tempo. Cassano fez o terceiro, de pênalti, e ainda foi expulso já nos minutos finais da partida.

Pato formou o ataque ao lado de Robinho, que também foi bem e perdeu boas chances de marcar. Na zaga, Thiago Silva teve atuação segura no Milan. No lado do Inter, o destaque brasileiro foi o goleiro Julio César, que evitou até placar maior do rival. Nervoso, Maicon recebeu um amarelo por entrada violenta em Robinho. Thiago Motta protagoniou lance polêmico: Abbiati defendeu uma cabeçada sua, mas os jogadores do Inter reclamaram que a bola entrou.

Primeiro ataque e gol

O Milan precisou de um ataque para abrir o placar. Logo no 45º segundo de jogo, Alexandre Pato tocou para Gattuso, que rolou para Robinho na área, mas Julio César cortou. Pato aproveitou o rebote e bateu para o gol: 1 a 0.

Empurrado pela torcida rubro-negra, maioria dos 80 mil presentes, o Milan continou pressionando. Aos oito minutos, lance polêmico: Seedorf chutou cruzado, Maicon pulou para cortar e a bola bateu na mão do lateral brasileiro dentro da área, mas o árbitro não marcou pênalti.

O primeiro bom ataque do Inter saiu aos 18, quando Pazzini entrou na área, driblou um rival e bateu forte para bela defesa de Abbiati. Sete minutos depois, nova polêmica na área do time de Leonardo: Robinho passou por Ranocchia e caiu, mas levou cartão amarelo por tentar enganar o juiz.

Aos 36, Van Bommel arriscou de longe, a bola bateu em um zagueiro do Inter e explodiu no travessão de Julio César. Logo em seguida, a polêmica mudou de lado. Após escanteio da direita, Thiago Motta subiu bem e tocou de cabeça, mas Abbiati salvou. Para os jogadores do Inter, a bola havia entrado. Mas nem os replays da transmissão da televisão conseguiram mostrar se a bola entrou ou não.

Com um a menos, Inter não tem forças para reagir

Na etapa final, a equipe de Leonardo perdeu Chivu logo aos oito minutos: o zagueiro fez falta em Pato quando o brasileiro se preparava para invadir a área e levou cartão vermelho. Na cobrança, Thiago Silva bateu forte e obrigou Julio César a fazer grande defesa.

Melhor em campo e agora com um a mais, o Milan conseguiu marcar 2 a 0 no placar aos 16: Seedorf lançou Abate pela direita da área, o lateral pegou mal na bola e bateu cruzado, mas Pato tocou de cabeça e ampliou.

Quatro minutos depois, Robinho quase deixou o dele. Após receber passe na área, o ex-santista driblou Córdoba e ficou cara a cara com Julio César, que voltou a salvar o Inter de levar mais um gol. Aos 26, o camisa 70 teve nova oportunidade: dentro da área, enganou o goleiro brasileiro com uma paradinha e chutou, mas a bola foi para fora.

Com a vitória nas mãos, Allegri tirou Robinho e depois Pato. Os brasileiros do Milan saíram sob aplausos da torcida. Sem reação do rival, o líder ainda conseguiu um pênalti aos 43, quando Zanetti derrubou Cassano. O próprio camisa 99 cobrou e fez o terceiro.

Porém, Cassano conseguiu fazer besteira mesmo com a goleada. Após o gol, levou amarelo por comemorar sem camisa. Logo sem seguida, fez uma falta e acabou levando cartão vermelho. Expulsão que não abalou a festa da torcida.

Globoesporte.com

sem comentário »

Comemorações inusitadas

0comentário

Autor de dois gols na vitória do Inter de Milão por 3 a 1 sobre o Napoli nesta quinta-feira, o brasileiro Thiago Motta ganhou um abraço para lá de apertado do companheiro Chivu na comemoração. A partida marcou a estreia do técnico Leonardo. (Foto: Getty Images)

Na vitória do Milan por 1 a 0 sobre o Cagliari, o autor da gracinha foi o atacante Cassano: o último reforço do time rubro-negro fez um carinho diferente no jovem meia Strasser, de 20 anos, autor do gol do time do técnico Massimiliano Allegri. (Foto: Reuters)

Leia mais no Globoesporte.com

sem comentário »

Robinho no Milan

0comentário

robinho_milan3_ap_30A novela teve final feliz para Robinho: o Milan anunciou oficialmente a contratação do craque brasileiro, que assinou contrato de quatro temporadas com o clube italiano nesta terça-feira, último dia do mercado de transferências na Europa.

O atacante, que custou ao Manchester City € 40 milhões (cerca de R$ 90 mi) há dois anos, quando deixou o Real Madrid, agora foi negociado em definitivo por menos da metade do valor segundo a imprensa italiana: € 15 milhões (R$ 33,5 milhões).

No site oficial, o Milan lembra o passado santista de Robinho e diz que o jogador foi “enviado por Pelé’ para o clube rubro-negro, que conta ainda com os brasileiros Ronaldinho Gaúcho, Alexandre Pato e Thiago Silva no elenco.

Robinho é o segundo reforço de peso do Milan para a temporada. No último sábado, a diretoria acertou a contratação do sueco Ibrahimovic, que estava no Barcelona. O ex-jogador de Juventus e Inter de Milão foi emprestado por um ano, mas com opção de compra por mais quatro com valores fixados em € 24 milhões (cerca de R$ 55 milhões). Enquanto fechava com o ex-santista, o Milan concretizou a transferência de Marco Borrielo para o Roma. Mais cedo, outro atacante deixou a equipe: o holandês Huntelaar, que foi para o Schalke.

Leia mais no Globoesporte.com

sem comentário »

Milan já admite se desfazer de Ronaldinho

0comentário

ronaldinhogaucho_afp30A um ano do fim de seu contrato com o Milan, Ronaldinho está perto de encerrar sua história no clube italiano. Segundo publica nesta terça o jornal “Gazzetta dello Sport”, a cúpula rossonera, encabeçada pelo vice-presidente Adriano Galliani, já está convencida de que perder o jogador agora é uma boa ideia.

Resta a Galliani, entretanto, convencer ninguém menos que o dono do clube, Silvio Berlusconi, de que será vantajoso se desfazer do craque. Berlusconi é e sempre foi um dos maiores entusiastas de Ronaldinho dentro do Milan. Roberto Assis, irmão e empresário do craque dentuço, é aguardado nos próximos dias em Milão.

Ainda de acordo com a “Gazzetta”, a saída de Ronaldinho pode gerar uma economia de até € 16 milhões ao clube, entre salários e valor pago pela rescisão. A quantia pode ser empregada para contratação de reforços. Ibrahimovic e Luis Fabiano seriam os sonhos de consumo.

Flamengo, Los Angeles Galaxy e Olympiacos seriam as opções

Além do Flamengo, outros dois clubes estariam de olho em Ronaldinho Gaúcho: o Olympiacos, da Grécia, e o Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos.

Uma saída para o Olympiacos seria a mais vantajosa para o Milan, uma vez que os gregos pagariam até € 10 milhões pela rescisão do craque. O Flamengo, por sua vez, ficaria em desvantagem neste aspecto, já que pagaria ao Milan um valor em parcelas. Por fim, o jornal lembra que o Los Angeles Galaxy, por conta das regras da liga americana, não faz altos investimentos em contratações e teria uma proposta mais baixa que a dos gregos.

Se jogar mais esta temporada pelo Milan, Ronaldinho poderá sair do clube a custo zero a partir de junho de 2011. O argumento é o que mais pesa para que o “rossonero” estude uma saída do craque agora.

Globoesporte.com

sem comentário »

Flamengo sonha com Ronaldinho Gaúcho

0comentário

ronaldinhogauchopraia_gcom-130A fala mansa e os argumentos da presidente Patrícia Amorim – acompanhados por um generoso cifrão – convenceram Ronaldinho Gaúcho e o agente e irmão dele, Assis, a aceitar verbalmente a proposta do Flamengo. O acordo está alinhavado na base de R$ 12 milhões anuais, mas ainda falta a parte teoricamente mais difícil: obter a liberação do Milan.

Apesar de ter mais um ano de contrato, o apoiador gostaria de voltar ao Brasil imediatamente. Especialmente para o Rio de Janeiro, onde curte freneticamente parte de suas férias. Só que o time comandado pelo magnata e primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi não vive bom momento financeiro.

Desta forma há duas opções: ou os italianos liberam Ronaldinho por causa do alto salário dele e abrem brecha para correr atrás de um reforço de peso – provavelmente o empréstimo de Ibrahimovic – ou exigem um valor razoável para negociá-lo ainda neste ano. Esta última possibilidade afugenta o time carioca.

O GLOBOESPORTE.COM apurou que os dirigentes do Flamengo foram informados sobre a existência de uma cláusula no contrato do astro que obriga o Milan a liberá-lo sem custos em caso de proposta vantajosa em janeiro. Por isso, em todas as conversas, Patrícia Amorim avisa que Gaúcho, se não vier agora, tem ótimas chances de desembarcar no Flamengo no início de 2011.

Por Eduardo Peixoto e Rodrigo Benchimol, Globoesporte.com

sem comentário »