Adeus, Campos!!!

0comentário

Fomos surpreendidos hoje (27) com a morte do fotojornalista Francisco Campos.

A história de Francisco Campos se confunde com a história da fotografia do Maranhão, pois trata-se de um dos mais completos profissionais de todos os tempos.

Durante muitos anos, Campos trabalhou em O Imparcial e atualmente trabalhava para o Governo do Maranhão. Muitos de seus trabalhos já foram publicados por este blog ao longo dos anos.

Em respeito e admiração pelo profissional Francisco Campos e como última homenagem aqui, publico uma de suas últimas fotos postadas em seu perfil no Facebook.

Que Deus conforte a família neste momento de dor e que dê a Campos o descanso eterno.

Adeus, Campos!!!

Foto: Francisco Campos

sem comentário »

Pedro Lucas avalia ações na Agem

0comentário

A frente da Agência Metropolitana (Agem) há pouco mais de trinta dias, o presidente Pedro Lucas Fernandes tem mostrado jogo de cintura a frente da pasta.

Além de ter recebido inúmeras autoridades em seu gabinete, o presidente da Agem deu início na semana passada às visitas in loco, nas treze cidades que foram a região metropolitana – instituída pela Lei Complementar 174/2015, para levantar as demandas e articular soluções comuns às cidades.

Pedro Lucas Fernandes se licenciou do cargo de vereador na capital, para assumir a Agência Metropolitana, órgão vinculado ao Governo do Maranhão.

Ele foi eleito pela primeira vez em 2012 e reeleito em 2016 como terceiro mais bem votado. Agora os desafios são outros. Veja a entrevista concedida a O Imparcial.

O Imparcial – Qual a avaliação do trabalho neste primeiro mês de gestão?

Pedro Lucas – Tem sido um grande desafio, porque a agência faz parte do novo modelo de gestão da Região Metropolitana da Grande São Luís, instituída através da Lei Complementar nº 174/15. Como a AGEM não existia na estrutura dos órgãos do estado, nosso trabalho está partindo do zero: tivemos que elaborar o plano técnico, fazer organograma, definir funções e isso tudo leva tempo. Estamos superando a fase burocrática, para fazer a gestão metropolitana funcionar. O governador Flávio Dino já aprovou a implantação do Plano Metropolitano de Resíduos Sólidos, que faz parte do Plano de Ações da Região Metropolitana da Grande São Luís, elaborado pela nossa equipe. Esse é um passo importantíssimo e já vamos passar para a fase de licitação.

O Imparcial – Como está o processo de metropolização?

Pedro Lucas – Está avançando. Primeiro passo é institucionalizar a agência. Precisamos fazer os treze Seminários nas cidades que compõe a região metropolitana, depois faremos a grande Conferência estadual. Ela é importante para definir a colaboração dos municípios no fundo (metropolitano) e definir as principias frentes de trabalho, na questão dos resíduos sólidos, mobilidade, enfim. Nessa conferencia é que o colegiado vai definir quais os rumos que a agencia vai tomar.

O Imparcial – Como será a atuação da Agem diante das outras secretarias?

Pedro Lucas – De articulação. Agora mesmo a gente tem um termo de cooperação técnica já elaborada pela Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), vamos apresentar um outro (termo de cooperação técnica) com o Imesc (Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos). Tem o PDDI (Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado), que é fundamental para os municípios, porque ele é um instrumento obrigatório para promover o planejamento, gestão e execução das Funções Públicas de Interesse Comum (FPICs), de acordo com o Estatuto da Metrópole (Lei Federal 13.0.89/15). Essa etapa de consolidação e elaboração do PDDI, a Agência Metropolitana, através de um Termo de Cooperação Técnica entre a SECID e o Imesc, participará tanto na parte de condução dos trabalhos como na fiscalização. Enfim, o diálogo é a base da nossa gestão à frente desse processo, porque temos essa missão de integrar as forças do estado, conversar com as secretarias para articular essas políticas públicas de interesses comuns e efetivamente tirá-las do papel.

O Imparcial – E das prefeituras?

Pedro Lucas – A agência tem um conceito diferente da gestão de governos anteriores. Por determinação do Governador Flávio Dino, vamos construir parcerias com os municípios, dar satisfação do nosso trabalho, construir ações onde os prefeitos, as câmaras de vereadores e a Agem possam se envolver para juntos buscarem soluções.

O Imparcial – Quais os planos para médio e longo prazo?

Pedro Lucas – A longo prazo, esperamos fazer uma integração de todas as funções públicas de interesse comum, tanto da parte educacional, saúde, mobilidade urbana e saneamento básico. Esse é o ideal para que a região metropolitana, de fato esteja 100% efetivada. A médio prazo é construir um diálogo com as prefeituras, construir planos que possam desenvolver a região metropolitana.

sem comentário »

Diferença diminui

2comentários

flavioeedinhoO candidato do PMDB ao governo do estado, senador Lobão Filho (foto), subiu no conceito dos eleitores, segundo pesquisa que é publicada na edição deste domingo (03) pelo jornal O Imparcial.

Se a eleição fosse hoje, Lobão Filho teria 31% dos votos. Na citação espontânea do eleitor, Lobão Filho teria 21% dos votos.

O candidato do PCdoB, Flávio Dino, manteve praticamente o mesmo índice, se comparado com a pesquisa anterior, realizada no final de junho.  Agora, Dino tem 50% da preferência do eleitorado. Na espontânea, Dino tem 33,5%.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Econométrica a pedido do jornal no período de 26 a 31 de julho. Foram consultados 1.005 eleitores num universo de 54 municípios. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 00029/2014.

Lobão Filho subiu dois pontos percentuais desde a última pesquisa divulgada há pouco mais de um mês. Professor Josivaldo (PCO), que não apareceu na pesquisa anterior, teria 2,4% dos votos se as eleições ocorressem hoje.

Pedrosa, do PSol, caiu na pesquisa. De 1,4% agora possui 0,5%. Zé Luís Lago (PPL) também teve queda em números. De 1,1% para 0,3. Saulo Arcangeli (PSTU) também teve perda de intenções de voto. De 0,9 para 0%.

O número de pessoas que não sabem em quem votar caiu quase três por cento. Agora são 9,8% entre os entrevistados na pesquisa. Votos nulos totalizam 5,4%.

O Imparcial também publica a preferência do eleitorado para o Senado Federal e para a presidência da República. Para o Senado, Roberto Rocha (PSB) tem 6,5%, Gastão Vieira (PMDB),4,3%. Na lista figuram também nomes que não estão com suas candidaturas registradas na justiça Eleitoral.

Para a presidência da República, Dilma Rosseff (PT) lidera com folga. Teria 46,1% dos votos. Em segundo vem Aécio Neves (PSDB), com 9,4% e Eduardo Campos (PSB), 3,5%.

Leia mais

2 comentários »

Pendência sanada

0comentário

EduardoJoseLealMoreiraO jornal O Imparcial deve divulgar nesta quinta-feira (26), a pesquisa do Instituto Econométrica sobre a sucessão no Maranhão.

A pesquisa estava prevista para ser divulgada na semana passada (19), mas por um equívoco do instituto que fez apenas o registro junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) quando deveria ter registrado a pesquisa, também no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acabou sendo suspensa.

A decisão do juiz eleitoral Eduardo José Leal Moreira (foto), do TRE-MA determinou a suspensão da divulgação da pesquisa Econométrica/Imparcial até que a pendência do registro junto ao TSE fosse sanada.

O PCdo B pediu a suspensão da divulgação da pesquisa, mas a decisão do juiz Eduardo Moreira foi apenas no sentido que a pendência do registro junto ao TSE foi providenciada pelo Instituto Econométrica o que aconteceu na última sexta-feira.

O jornal O Imparcial sequer entrou com recurso contra a representação Nº 104.19.2014.6.10.0000, apenas providenciou o registro da mesma por meio do Instituto Econométrica junto ao Tribunal Superior Eleitoral uma vez que a pesquisa também aponta números sobre a sucessão presidencial.

Passados os cinco dias, após o pedido de registro junto ao TSE, o jornal O Imparcial já pode divulgar os números da pesquisa Econométrica o que deve acontecer na edição desta quinta-feira (26).

sem comentário »