Edilázio pedirá federalização de investigações

0comentário

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) apontou gravidade das acusações dos delegados de Polícia Civil, Tiago Bardal e Ney Anderson, contra o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela (PCdoB) em oitiva realizada ontem na Câmara Federal, e anunciou que pedirá a federalização das investigações. (Clique aqui e veja o vídeo).

Bardal e Ney Anderson foram ouvidos pela Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado e reafirmaram as denúncias de determinação de investigações clandestinas da SSP contra desembargadores do Tribunal de Justiça, familiares e assessores dos magistrados, além de lideranças políticas do estado. 

“Todos nós estávamos ansiosos sobre o depoimento dos delegados, puderam esclarecer e tirar várias dúvidas.  E eles mostraram muita firmeza, foram contundentes. Falaram nomes de operações, nomes de pessoas que foram investigadas e cabe agora ao secretário de Segurança pedir voluntariamente a auditoria no Sistema Guardião ou aguardar o que vou fazer aqui na Câmara e no Senado, que é pedir a federalização das investigações, para que possamos saber quem está faltando com a verdade, se são os delegados e ou se é o secretário de Segurança Pública do estado do Maranhão”, disse. 

Na oitiva aos delegados, Edilázio elaborou perguntas e pediu explicações dos delegados a respeito de como se davam as supostas intervenções da cúpula da SSP em investigações clandestinas contra magistrados e políticos.

Ele mostrou preocupação com o caso, alertou a necessidade de a Polícia Federal realizar uma investigação isenta do caso e cobrou respostas do Governo. 

Bardal participou da oitiva por meio de videoconferência, da sede da PF, em São Luís. Já Ney Anderson foi ouvido de forma presencial. 

Foto: Reprodução

sem comentário »

Aluísio reverte decisão e Bardal participa de oitiva

0comentário

O deputado federal do Maranhão Aluisio Mendes (Podemos) conseguiu, nesta manhã, reverter a decisão do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Federal (DEM), sobre a oitiva com o ex-delegado Thiago Bardal.

O próprio Maia atendeu, na noite de segunda-feira (1º), a um recurso da deputada Perpetua Almeida (PCdoB), que mesmo sendo do Acre, demonstrou bastante interesse no caso, recorreu ao presidente da Casa depois de ter recurso negado na Comissão de Segurança.

Só que agora, após o recurso de Aluisio Mendes, Rodrigo Maia voltou atrás e desfez o seu ato, voltando atrás na sua decisão, permitindo que a Comissão de Segurança possa ouvir o ex-delegado Thiago Bardal.

No entanto, por falta de tempo hábil, Bardal não terá como ir nesta terça-feira (02) à Câmara Federal, mas será ouvido por videoconferência com apoio da Polícia Federal.

“Conseguimos reverter essa decisão, mas não temos tempo de traze-lo, mas vamos ouvi-lo hoje por videoconferência. A tentativa inócua e absurda do PCdoB só chamou mais atenção da imprensa nacional e dos deputados federais em Brasília, todos ficaram sem saber qual o temor do PCdoB”, disse Aluisio Mendes.

O deputado federal maranhense ainda assegurou que deverá ser votado, nesta semana, a aprovação para que oito deputados da Comissão de Segurança venham ao Maranhão ouvir Thiago Bardal.

Vale lembrar que está mantida, na Comissão de Segurança da Câmara Federal, às 16h30, a oitiva do delegado Ney Anderson. Já Bardal, como dito anteriormente, será ouvido por videoconferência.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »