Governo anuncia construção de Parque Aquático

2comentários

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel) e a de Infraestrutura (Sinfra), assinou Ordem de Serviço para a obra de construção do Parque Aquático do Complexo Esportivo Canhoteiro (Castelão), em São Luís. O novo equipamento esportivo estará pronto em aproximadamente 12 meses e terá capacidade de realizar competições olímpicas, como natação, pólo aquático, salto ornamental e nado sincronizado. 

O Parque Aquático do Complexo Esportivo Canhoteiro será composto de uma Piscina Olímpica que mede 50 m de comprimento e 25 m de largura, oferecendo uma profundidade de 2,60 m. A piscina terá dez raias de 2,5m de largura cada. Além da piscina, o equipamento esportivo conterá sala de biometria médica, academias, vestiários, sala da imprensa, sala de fisioterapia, sala de enfermagem, sala de juízes, estrutura de apoio, arquibancada e uma área administrativa.

A Ordem de Serviço foi assinada pelo secretário de Esporte e Lazer, Rogério Cafeteira e o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, em solenidade que teve a presença dos atletas maranhenses de natação, Frederico Castro, Júlia Nina, Thayara Cardoso e Carol Hertel, além do técnico e representante da Federação Maranhense de Natação, Alexandre Nina.

O secretário Rogério Cafeteira afirmou que o espaço servirá além dos objetivos do esporte de alto nível, como atenderá o social, trazendo novas crianças e novos talentos.  “O esporte não precisa só formar novos campeões, mas ele também precisa seguir o preceito  fundamental para formar novos cidadãos. Hoje assinamos o início das obras de um investimento importante, pois este Parque Aquático estava fechado de 2006, e fizemos questão que a Federação  Maranhense de Natação estivesse presente para que não só no momento da assinatura do contrato do serviço, mas que posteriormente ela participe e desenvolva atividades nessa importante praça do esporte”, comentou Cafeteira.

O secretario ressaltou que a ocorrerá a revitalização em toda a área em torno do prédio, urbanizando o espaço. “Buscamos com isso, deixar o Complexo Canhoteiro para ser utilizado pela comunidade, tanto a comunidade escolar quanto a comunidade do bairro, de modo que a o equipamento se torne mais frequentado”, destacou.

Para o secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, a parceria entre as secretarias resultará em um marco para os esportes aquáticos no Maranhão. “É um prazer ter assinado com o secretário Rogério Cafeteira a Ordem de Serviço para a construção e revitalização do Parque Aquático, obra importante para os atletas reconhecidos nacionalmente e internacionalmente. Essa obra vai mudar toda a realidade das comunidades, que ganham mais um equipamento público que é fundamental para se ter mais qualidade de vida”, resumiu. 

Um dos maiores expoentes da natação do Maranhão, o atleta Frederico Castro, falou sobre o impacto que a obra trará para os maranhenses. “Estou muito feliz com a construção do Complexo e com certeza trará um excelente resultado para quem é do alto rendimento e para toda sociedade, onde vamos incentivar a prática do esporte no nosso estado. Estou muito contente, confiante que esse projeto vai vingar e estaremos com uma piscina olímpica pela primeira vez no Maranhão. Agradeço ao secretário Rogério Cafeteira que abraçou a causa e está motivando essa turma do esporte”, avaliou.

Foto: Divulgação / Sedel

2 comentários »

Cafeteira diz que Castelinho terá reforma completa

0comentário

O secretário de Esporte e Lazer, Rogério Cafeteira disse em entrevista ao Bom Dia Mirante, na TV Mirante que o Ginásio Castelinho passará por uma completa reforma após o desabamento do teto há um mês.

“Faremos a cobertura. Em seguida faremos uma reforma em todo o ginásio. São prédios antigos, da década de 80, onde não existia a legislação de acessibilidade e não havia essa preocupação. Aproveitaremos para refazer essas adequações necessárias, vamos refazer a quadra e as reformas necessárias em toda a estrutura. Teremos um ginásio novo”, disse.

Segundo Rogério Cafeteira, o prazo inicial da obra é de um ano, mas que pode ser prorrogado por até cinco anos. Ele disse acreditar que o ginásio possa vir a ser reaberto em pouco mais de um ano.

“O prazo pode ser prorrogado por até cinco anos, mas acredito que em um ano, mais ou menos, a gente poderá concluir essa obra. Sobre a questão da perícia, eu entrei em contato com o ICRIM e nos passou que devem passar nos próximos 15 dias. Ainda não foi apresentado um laudo, porque as peças que sofreram fratura foram levadas para laboratório para uma análise mais profunda. Segundo foi informado o laboratório da UFMA não estavam completo e foi levado para o laboratório da UEMA”, explicou.

Rogério Cafeteira também explicou sobre a obra de reforma do Parque Aquático e adiantou que a ordem de serviço deverá ser assinada dentro de 10 dias.

“Não passará de 10 dias, provavelmente, darei a ordem de serviço para a recuperação do parque aquático. Quero ressaltar o trabalho do secretário Clayton Noleto para recuperar esse recurso, que existia para as piscinas. Teremos uma estrutura de nível olímpico para receber quaquer competição. Piscinas com as mesmas tecnologias usadas nas Olimpíadas. Em um espaço curto de tempo, creio que em 15 meses, aproximadamente, o parque aquático estará totalmente recuperado. Precisamos dar utilidade e o Complexo Canhoteiro é subutilizado pela população”.

Clique aqui e veja a entrevista na íntegra

sem comentário »

Parque aquático está abandonado

7comentários

G1

O único parque aquático público em São Luís, no Complexo do Castelão, mantido pelo governo do Estado, está abandonado e com muitos problemas de infraestrutura. O caso foi mostrado de terça-feira (3) pela TV Mirante.

No local há duas piscinas, uma para competições de natação e outra para saltos ornamentais. Entretanto, nenhuma delas funciona. O mato já tomou conta da área. Entulho e até mesmo uma caixa d’água estão jogados no local.

De acordo com o vigilante de uma empresa privada que faz a segurança no local, que preferiu não se identificar, agentes da vigilância sanitária vão mensalmente até ao complexo para fazer testes e evitar a presença do mosquito da dengue. “Quando eles vêm, eles dizem que não tem dengue não porque aqui tem aqueles sapinhos que come (a larva)”, contou.

Em fevereiro de 2011, adolescentes foram flagrados nadando na piscina do complexo. Sem um vigilante por perto, eles saltavam de uma altura de aproximadamente 15 metros.

Em nota, a Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel) esclareceu que uma empresa foi contratada em 2012 para as obras de recuperação do parque aquático, mas o contrato teria sido rescindido por descumprimento de cláusulas contratuais. Ainda, um novo projeto estaria sendo providenciado para a modernização do parque.

Sobre o risco de foco de dengue, a Sedel afirma que foi feito um trabalho em parceria com a Vigilância Sanitária e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) para tratamento químico das piscinas e eliminação dos focos.

7 comentários »