PT descarta apoiar ‘deputados golpistas’

2comentários

O presidente da Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores no Maranhão, Raimundo Monteiro divulgou nesta sexta-feira (15), orientação política aos diretórios municipais em relação às eleições 2016.

O PT anunciou que “nenhuma aliança com os golpistas será tolerada!”. Diz a nota:

“Recomendar a todos os diretórios e comissões provisórias que não celebrem alianças em 2016, que favoreçam de algum modo os projetos de reeleição em 2018 destes Deputados golpistas”.

notaPT

2 comentários »

PT divulga nota sobre Eleição em São Luís

2comentários

HonoratoMagalhaesMonteiro

O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota confirmando informação divulgada esta semana pela imprensa, dos nomes do presidente Fernando Magalhães e do vereador Honorato Fernandes para encaminhamentos e proposições, com vistas à construção da Melhor Tática Eleitoral a ser deliberada pelo Encontro Municipal.

O diálogo, segundo a nota também conta com as participações do deputado estadual Zé Inácio e do deputado federal Zé Carlos.

A nota é assinada pelo presidente da Executiva Municipal, Fernando Magalhães e pelo presidente da Executiva Estadual, Raimundo Monteiro.

Leia a nota

“Esclarecemos a todos (as) Companheiros (as) dirigentes e filiados (as) do PT, bem como aos representantes de Partidos aliados e meios de comunicação, que as discussões do PT de São Luís sobre as eleições de 2016, vêm sendo pautadas e realizadas em reuniões da Comissão Executiva Municipal e do Diretório Municipal, conduzidas pelo presidente Fernando Magalhães e o líder na Câmara Municipal, membro da Comissão Executiva Municipal, vereador Honorato Fernandes, tendo contado com importantes participações dos deputados Zé Inácio e Zé Carlos, bem como de outros (as) dirigentes e militantes do PT, que contribuem com avaliações, encaminhamentos e proposições, com vistas à construção da Melhor Tática Eleitoral a ser deliberada pelo Encontro Municipal, composto pelos 220 (duzentos e vinte) delegados (as), representantes das forças políticas que compõem o Diretório Municipal do PT de São Luís.

As discussões iniciadas, sobre as propostas de candidatura própria e aliança com candidato a prefeito de outro partido, bem como sobre a eleição de vereadores, continuarão a serem realizadas com o prévio debate nas instâncias do PT de São Luís. Tudo em acordo com o Calendário Eleitoral e Resoluções do Diretório Nacional para as eleições de 2016”.

Fernando Magalhães – Presidente do PT de São Luís
Raimundo Monteiro – Presidente do PT Estadual – MA

2 comentários »

Esclarecimento de Gastão

1comentário

GastaoVieira

1 comentário »

PT classifica Flávio Dino de incoerente e oportunista

2comentários

monteiroO presidente da Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Raimundo Monteiro, classificou o candidato da coligação “Todos pelo Maranhão”, Flávio Dino

(PCdoB), de incoerente e oportunista na disputa eleitoral. Ele analisou o fato de Dino ter admitido – somente agora – que não irá pedir votos para Dilma Rousseff (PT) e mesmo assim, tentar passar a impressão para o eleitor de que a presidente da República estará em seu palanque político. Monteiro assegurou que o PT desautorizou Flávio de usar o nome da sigla e imagens da Dilma em um de seus comitês de campanha, situado na Beira-Mar, e repudiou a tática do comunista, que, segundo ele, tem o objetivo apenas de confundir o eleitorado maranhense.

Flávio Dino tem aliança com o senador Aécio Neves (PSDB) e com Eduardo Campos (PSB), os dois principais e mais agressivos adversários da presidente Dilma na eleição 2014. Mesmo assim, o comunista “divulga” no interior do estado que tem o apoio do PT – oficialmente coligado ao candidato Lobão Filho (PMDB) – e de Dilma Rousseff. A postura de Flávio foi duramente criticada pelo presidente do PT no Maranhão.

Monteiro afirmou que, além de incoerente, Dino é oportunista e trilha um caminho equivocado na política. Levou em consideração, principalmente, o fato de o adversário de seu grupo ter afirmado em entrevista ao blog do Noblat que não pedirá votos para a candidata petista. Lembrou que além de tentar se aproveitar indevidamente da imagem de Dilma, Flávio fez parte de sua equipe de governo, mas depois aderiu à campanha de Aécio Neves.

“Nós, que fazemos o PT no Maranhão, achamos uma postura no mínimo incoerente do Flávio Dino. Ele foi membro do governo [na condição de presidente da Embratur], usufruiu do PT, mas fechou aliança com o PSDB, admite que não fará campanha para Dilma e ainda tenta utilizar a imagem do PT em seu palanque”, afirmou.

Monteiro repudiou a postura do comunista e disse lamentar que o candidato que defende a bandeira do “novo e da mudança”, tenha escolhido adotar as práticas da velha política, as quais ele tanto condenou, para tentar se eleger governador do Maranhão.

“Ele se diz o candidato mais avançado no Maranhão. No entanto, se liga justamente ao grupo mais atrasado do Brasil, hoje comandado pelo PSDB. Ele, por exemplo, considera o grupo Sarney um atraso, mas sabe que é o que está com a presidente Dilma, por meio do qual ocorre, inegavelmente o maior desenvolvimento do Brasil. Ou seja, Flávio Dino não consegue sustentar o seu discurso e apenas se contradiz a cada momento. É difícil entende-lo”, ponderou.

Para Monteiro, o fato de Flávio Dino ter admitido não votar em Dilma é mais uma prova de que o PT não reconhece a sua candidatura. “O PT tem uma aliança nacional com o PMDB e está coligado com Lobão Filho. Flávio Dino sabe disso e mesmo assim tenta utilizar o nome do PT. Essa é mais uma atitude incoerente dele”, completou.

comiteComitê é clandestino

O presidente do Partido dos Trabalhadores no Maranhão, Raimundo Monteiro, desautorizou Flávio Dino a utilizar o nome da sigla e as imagens da candidata do partido, presidente Dilma Rousseff (PT) em seu comitê de campanha. Para ele, o comitê inaugurado pelo comunsita é clandestino.

Flávio Dino inaugurou ontem comitê na Avenida Beira-Mar que leva a imagem e o nome da presidente da República. O PT está oficialmente coligado com o PMDB do senador Lobão Filho, candidato a governador da coligação “Pra Frente, Maranhão”, que reúne 18 partidos políticos.

“O PT não reconhece aquele comitê de campanha e não autorizou Flávio Dino a se utilizar do nome do partido ou da imagem de nossa candidata. Aquele comitê não é do PT, não faz parte de nossa campanha e não tem a nossa identidade”, afirmou.

Ele explicou que a coligação “Pra Frente Maranhão” já ingressou com ação na Justiça Eleitoral para pleitear o desmonte do comitê de Dino que leva o nome do PT e de Dilma e afirmou que aguardará a decisão.

“Estamos acompanhando esse processo e esperamos que o quanto antes seja resolvido”, disse.

Para justificar o fato de não pedir voto para Dilma Rousseff, Flávio Dino citou um “acordo” que possibilitaria a sua neutralidade na disputa nacional. Ele não explicou, no entanto, as partes que viabilizaram esse acordo. Desta forma, ele pretende ceder palanque para Aécio Neves e Eduardo Campos e utilizar a imagem de Dilma em seu material de campanha sem se comprometer com nenhum dos presidenciáveis.

Fotos: Flora Dolores e De Jesus

O Estado

2 comentários »

Impugnação de candidaturas

0comentário

TREO Tribunal Regional Eleitoral (TRE) recebeu 35 pedidos de impugnação de candidaturas. Destes, 24 ações foram impetradas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Dezoito candidatos a deputado estadual foram impugnados, seis a deputado federal e dois candidatos a governador também tiveram a candidatura contestada.

Sabádo, 12, foi o último dia para que os pedidos de registro de candidatura fossem impugnados. Até um dia antes do fim do prazo, somente três ações haviam dado entrada no TRE. Os demais 32 pedidos de impugnação foram impetrados no início da noite do sábado.

Na lista dos impugnados estão o candidato a governador, Zeluis Lago (PPL), acionado pelo candidato a deputado estadual Antônio Ferreira Martins (PHS), que alega problemas na filiação partidária do candidato do PPL.

Também foi acionado o candidato a governador Lobão Filho (PMDB). Ele teve a candidatura impugnada pelos candidatos a deputado federal Simplício Araújo (SD) e Rubens Júnior (PCdoB). O primeiro alega que o peemedebista é representante de uma empresa que tem contrato com o Governo do Estado. O segundo diz que Lobão Filho tem condenação criminal.

Ainda dentro da disputa majoritária, o candidato a primeiro suplente de senador Raimundo Monteiro (PT) também foi impugnado. Contra a candidatura dele há duas ações de impugnação: uma do MPE que pede indeferimento do registro devido a contas de sua gestão no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A segunda ação foi impetrada pela candidata a deputado estadual Valéria Campos (PSB) também devido à rejeição das contas pelo TCU.

A coligação Pra Frente Maranhão e o Partido Verde (PV) foram acionados duas vezes pelo candidato a federal Márcio Jardim, que alega nas duas ações que o PV não pertence a qualquer coligação majoritária para governador e senador que tenha sido registrada em ata na convenção da legenda.

Estaduais – Foram acionados 18 candidatos a deputado estaduais. Nestas listas está Telma Pinheiro (PSDB), ex-secretária de Obras do governo de Jackson Lago. Foi o MPE que contestou o pedido de registro da tucana devido à improbidade administrativa. Telma Pinheiro faz parte da lista do Tribunal de Contas do Estado (TCE) devido à desaprovação da tomada de contas feitas pelo tribunal.

A ex-deputada Graciete Lisboa (PSL), a deputada Cleide Coutinho (PSB), o deputado Raimundo Loro (PR) e o suplente de deputado Magno Bacelar (PV) também foram acionados pelo MPE, todos por rejeição de contas pelo TCE.

Ainda na lista dos candidatos a deputado estadual impugnado o médico Yglésio Moyses (PT), devido a problema com demissão de serviço público; a filha do presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB), Nina Melo (PMDB) devido a problemas com filiação partidária; o vereador de Raposa, Frank Seba (SD), devido à condenação criminal, e Luciano Genésio (SD).

Já entre os candidatos a deputado federal estão o ex-secretário de Planejamento Fábio Gondim (PT), por problemas com filiação partidária; o ex-prefeito de Porto Franco Deoclides Macedo (PDT) devido à rejeição de contas pelo TCE; o ex-prefeito de Açailândia Jeová Alves também por rejeição de contas pelo TCE e o deputado federal Costa Ferreira (PSC), também por rejeição de contas pelo TCE.

O Estado

sem comentário »

Honorato na expectativa

0comentário

honoratofernandesPor Gilberto Léda

O vereador Honorato Fernandes (PT) declarou ontem, em entrevista ao titular do blog, estar “à disposição” do partido para ser o substituto de Raimundo Monteiro como suplente do candidato a senador Gastão Vieira (PMDB) na eleição deste ano.

O petista garante que não desistiu da candidatura já pensando na possibilidade de substituir Monteiro.

“Eu estou à disposição do partido. Se for o desejo do Partido dos Trabalhadores que eu seja candidato a suplente de senador, cumprirei a missão. Mas que fique bem claro: o candidato é o companheiro Monteiro, que merece o nosso respeito, tem uma história dentro do PT, foi um dos seus fundadores e se a decisão é pela candidatura dele, terá nosso apoio”, afirmou.

Honorato Fernandes tentou se viabilizar para a disputa de deputado federal, mas acabou não registrando a candidatura.

Monteiro foi registrado como primeiro suplente do deputado federal Gastão Vieira, candidato a senador da coligação “Pra Frente Maranhão”.

No PT, no entanto, discute-se a possibilidade de substituição em virtude da inclusão do candidato na lista de gestores com contas julgadas irregulares do Tribunal de Contas da União (TCU) quando da sua passagem pelo comando da superintendência estadual do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Maranhão.

Contra o argumento de que seria ficha-suja, Monteiro apresenta uma decisão da Justiça Federal que, segundo ele, o absolveria das acusações. “Essa certidão me garante as condições de disputar a eleição, me isenta de todos esses problemas apontados pelo TCU”, diz.

sem comentário »

Insistência de Monteiro

1comentário

raimundomonteiroPor Marco D’Eça

Abandonado até pelo seus aliados mais próximos, o presidente regional do PT, Raimundo Monteiro, insiste em se auto-indicar para compor a chapa do deputado Gastão Vieira (PMDB) como candidato a suplente de senador

Ele é membro da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), que já entendeu sua condição delicada de inscrito na lista de fichas-sujas do Tribunal de Contas da União.

Mesmo assim, quer manter a candidatura, que pode gerar desgastes desnecessários à campanha de Gastão ao Senado.

Para garantir seu registro de candidato a suplente de senador – sem ao menos discutir o assunto com o PMDB – Monteiro quer encaminhar ao TRE uma Ata com apenas três assinaturas – a dele próprio e a dos secretários de Finanças, Jucelina,  e de Juventude, Paulo Romão – o que contraria a determinação da Direção Nacional do PT.

Pior é que, se fizer isso, gerará ainda mais desgaste, já que outras alas ameaçam entrar na Justiça, o que traria confusão para a chapa mesmo depois do registro no TRE.

O grupo de Monteiro já defende sua substituição pelo vereador Honorato Fernandes. Outras alas, defendem que o indicado seja José Antonio Heluy, que já tinha uma indicação unânime para vice.

Mas o presidente do PT não desiste e quer esticar a corda…

1 comentário »

Honorato é opção do PT

4comentários

honoratofernandesPor Marco D’Eça

O vereador de São Luís Honorato Fernandes (PT) é o nome mais forte no grupo ligado ao presidente do partido, Raimundo Monteiro, para formar a chapa do candidato a senador Gastão Vieira (PMDB), como primeiro suplente.

Fernandes substitui ao próprio Monteiro, escolhido em encontro do PT, mas com problemas de impedem sua viabilidade.

Ligado ao ex-vice-governador Washington Oliveira, Honorato se elegeu pelo PT em 2012 e assumiu a liderança do governo Edivaldo Júnior na Câmara de São Luís, até março, quando deixou o posto para ser candidato a deputado federal.

Político de bastidores, tem boa aceitação no partido e reforça a respeitabilidade da chapa de Gastão Vieira.

Também indicado, por unanimidade, para ser o vice de Lobão Filho, mas vetado pela Executiva nacional, o ex-secretário José Antonio Heluy ainda trabalha pela indicação à suplência.

Lobão Filho tem até sábado para registrar a chapa completa na Justiça Eleitoral…

4 comentários »

Vice pelo PT

0comentário

monteiroeheluy

Terminou ontem (18) o prazo  estabelecido na última reunião da Comissão Executiva para inscrições internas de candidaturas do Partido dos Trabalhadores, que põe fim às especulações e estabelece o cenário para as eleições de outubro.

O ex-secretário de Estado do Trabalho e Economia Solidária, José Antônio Heluy, acompanhado de diversas lideranças do partido, foi o único a registrar devidamente sua candidatura.

Para a inscrição de candidatura (conforme regra estatutária), eram necessárias assinaturas de, no mínimo, 10% dos filiados com base no número de votantes no último Processo de Eleições Diretas – PED. Como votaram 5.701 filiados no PED, eram necessárias, portanto, 571 assinaturas.  Heluy reuniu mais de 1.313 assinaturas de filiados de todas as regiões do Estado.

Rodrigo Comerciário, ex-secretário de Estado de Articulação Institucional, enviou emissários para, de última hora, inscrevê-lo como candidato a vice, mas sua inscrição foi indeferida pelo presidente Raimundo Monteiro.

“O documento não cumprindo as regras, mas a gente recebe. Já se sabe, visivelmente, que não tá cumprindo as regras do partido” destacou Monteiro.

Além de borrões e rasuras, as folhas de inscrição demonstravam inconsistências de assinaturas e muitas não continham a numeração do cadastro nacional de filiação (CNF).

Encontro

Cumprindo mais uma etapa regimental, acontecerá próximo dia 24 (sábado) no Centro de Estudo Sindical Rural (Cesir – Fetaema), no Araçagy, o Encontro de definição de candidatura, onde os delegados homologarão oficialmente a escolha de José Antônio como vice.

Além do apoio da maioria dos delegados, Heluy congrega outros agrupamentos internos para além da CNB, sua tendência, a exemplo do grupo de Joab Jeremias (dirigente estadual).

Foto: Adorildo Japa

sem comentário »

Monteiro aposta na reedição da aliança

3comentários

raimundomonteiroO presidente do diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Raimundo Monteiro disse em entrevista ao jornalista Roberto Fernandes, no Ponto Final, na Rádio Mirante AM que a tendência é o PT reeditar a aliança com o PMDB. A decisão do partido será tomada hoje, em encontro da legenda que reunirá os “delegados” do partido, no hotel Brisa Mar.

“O PT nacional tem uma aliança nacional com o PMDB que foi repetida aqui no Maranhão. Esse nosso encontro está discutindo se nós teremos uma candidatura própria ou se vamos manter essa aliança. É lógico que a tendência é que a gente mantenha a aliança, mas a nossa prioridade do PT é a reeleição da presidenta Dilma Rousseff e o PMDB é fundamental neste sentido”, disse.

Monteiro avaliou como positiva a visita do pré-candidato Lobão Filho nesta sexta-feira (26) a plenária estadual da corrente petista Construindo um Novo Brasil (CNB).

“Ele esteve lá e foi muito agradável a presença dele. Como existe a tendência da manutenção da aliança com o PMDB era muito importante ouví-lo”, explicou.

“Quero não apenas o apoio formal do PT, mas preciso da força dessa militância, do ânimo petista que por duas vezes elegeu o presidente Lula, que elegeu a presidenta Dilma e que voltará a elegê-la neste ano. Reafirmo nesta plenária que meu palanque é puro sangue, é exclusivo da nossa presidenta. Vamos vencer as eleições aqui no Maranhão e no Brasil”, disse o pré-candidato Lobão Filho ao prestigiar a plenária da corrente CNB.

Foto: Robert Lobato

3 comentários »