Duarte Jr. é o primeiro no grupo de Flávio Dino

0comentário

A pesquisa Escutec/O Estado divulgada neste sábado (19) releva que o deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB) é o melhor entre os nomes do grupo do governador Flávio Dino numa disputa bastante embolada.

Duarte Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM) aparecem empatados na pesquisa espontânea, mas Duarte tem melhor desempenho em todos os cenários da pesquisa estimulada, aquela em que os nomes são apresentados aos eleitores.

Apenas nos cenários onde o nome de Duarte Júnior é excluido é que Neto Evangelista aparece em primeiro entre os governistas.

A Escutec ouviu a opinião de 1.002 eleitores, entre os dias 12 a 17 de outubro. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança, de 95%.

Veja os números:

Pesquisa espontânea

Duarte Júnior (PCdoB) 3,0%
Neto Evangelista (DEM) 3,0%
Bira do Pindaré (PSB) 0,7%
Osmar Filho (PDT) 0,4%
Cléber Verde (PRB) 0,4%
Felipe Camarão (DEM) 0,4%
Dr. Yglésio (PDT) 0,3%

Pesquisa estimulada

Primeiro cenário
Duarte Júnior (PCdoB) 10,0%
Neto Evangelista (DEM) 8,8%
Bira do Pindaré (PSB) 4,0%
Osmar Filho (PDT) 3,1%
Dr. Yglésio (PDT) 1,8%
Rubens Júnior (PCdoB) 1,0%

Segundo cenário

Duarte Júnior (PCdoB) 10,5%
Neto Evangelista (DEM) 9,3%
Bira do Pindaré (PSB) 4,5%
Osmar Filho (PDT) 3,5%

Terceiro cenário

Neto Evangelista (DEM) 11,5%
Wellington do Curso (PSDB) 10,8%
Bira do Pindaré (PSB) 4,6%
Osmar Filho (PDT) 3,5%
Rubens Júnior (PCdoB) 1,1%

Quarto cenário

Duarte Júnior (PCdoB) 11,0%
Neto Evangelista (DEM) 10,0%
Bira do Pindaré (PSB) 4,3%

Quinto cenário

Neto Evangelista (DEM) 11,0%
Bira do Pindaré (PSB) 4,4%
Rubens Júnior (PCdoB) 1,0%

Foto: Agência Assembleia

sem comentário »

Pesquisa de cenários indefinidos

0comentário

Pesquisas eleitorais começaram a surgir de todos os cantos para mostrar um possível cenário da sucessão em São Luís. No entanto, os dados pouco podem ser considerados já que os nomes na corrida pelo Palácio La Ravardiére ainda estão concentradas nas articulações internas dos partidos, principalmente, quando os nomes são da base do governo de Flávio Dino (PCdoB).

Em todos os levantamentos – que até o fim de dezembro não tem obrigatoriedade de serem registrados na Justiça Eleitoral – o deputado federal Eduardo Braide (sem partido) aparece com mais de 50% das intenções de votos, independentemente do instituto que faz o levantamento.

No entanto, o parlamentar e futuro candidato a prefeito de São Luís tem duas vantagens: foi o segundo mais votado no pleito da capital em 2016 – perdendo a eleição por poucos votos – e seus adversários ainda não estão certos.

Do grupo do governo, há um “punhado” de pré-candidatos que, há quase um ano das eleições do ano que vem, ainda estão em busca de se viabilizar e alcançar dígitos interessantes para se declarar candidatos.

Pelo PCdoB, há o secretário Rubens Júnior e o deputado Duarte Júnior, com tendência claro de apoio ao primeiro e uma tentativa de frear o segundo.

O DEM tem nome definido: Neto Evangelista. Mas este pouco se movimenta para se tornar um nome forte do grupo de Flávio Dino. O mesmo ocorre com Bira do Pindaré (PSB), que prefere os movimentos nas comunidades sem antes passar pelo crivo do grupo do governador.

Pelo PDT talvez o debate interno seja menor porque as determinações são dadas pelo presidente estadual da legenda, senador Weverton Rocha. O caminho grande a percorrer é viabilizar o nome do escolhido do senador, o presidente da Câmara dos Vereadores de São Luís, Osmar Filho. Os ritos têm sito percorridos e a definição do nome do vereador deve ser consolidada ainda este ano.

Pela oposição, sem ser Braide, o nome certo é do deputado Adriano Sarney (PV). Outro nome seria do também deputado Wellington do Curso (PSDB), no entanto, em seu partido, o espaço não está disponível. O ainda tucano vem conversando com outras legendas porque pelo ninho o senador Roberto Rocha não deverá abrir espaço.

Ainda faltam 

E ainda sobre os levantamentos sobre a eleição em São Luís em 2020, faltam – na maioria – os nomes de legendas como o PSL, do presidente Jair Bolsonaro.

O próprio partido ainda não têm seu pré-candidato definido. Há o suplente de deputado federal apóstolo Sílvio Antônio e o coronel José Monteiro. O ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio – que se filiou ao PSL em agosto – já ensaia para se colocar como pré-candidato do partido.

A definição mesmo deve ficar para o próximo ano.

Tem o PT também

Na disputa pela Prefeitura de São Luís há ainda a previsão de um nome do Partido dos Trabalhadores (PT).

Mesmo ainda atrapalhados pelo seu complicado Processo de Eleição Direta (PED) para escolha do comando da legenda, o PT pode trazer um candidato a prefeito da capital.

Com mais tempo de televisão e também com mais dinheiro do fundo partidário, a sigla poderá chegar com nome forte nojogo da sucessão.

Estado Maior

sem comentário »

Rubens Júnior revela ‘susto’ que levou no Coroadinho

1comentário

O secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Rubens Pereira Júnior (PCdoB) que é pré-candidato a prefeito de São Luís se manifestou nas redes sociais sobre o susto que levou no último sábado (3), no Coroadinho.

Rubens Júnior teve o seu veículo atingido por uma bala quando participava no Coroadinho de ação do “Cheque Minha Casa”, mas tudo não passou de um susto.

“Algo assim serve pra mostrar que em tudo Deus dá livramento. Portanto só posso agradecer ao Senhor”, disse.

No Twitter, o secretário descartou qualquer tipo de atentado. E disse que nem ele e ninguém da sua equipe foi atingido.

“Por aqui tá todo mundo bem. Eu e minha equipe. E não fomos vítimas de nenhum atentado ou coisa parecida. Nada disso. Ontem, estávamos vistoriando uma casa de um beneficiário do programa Cheque Minha Casa, no Coroadinho. Teve um crime perto. Uma das balas acertou meu carro, estacionado próximo.Foi isso. Todo mundo bem. Melhor que tenha acertado num bem material que em alguém na rua ou coisa parecida”, destacou.

Foto: Reprodução / Twitter

1 comentário »

Duarte Jr. mantém encontro com André Fufuca no PP

0comentário

O deputado federal André Fufuca (PP), presidente da legenda no Maranhão, recebeu, nesta terça-feira (16), a visita do deputado estadual Duarte Jr. (PCdoB).

Segundo Fufuca foi apenas uma visita de cortesia. “Recebendo a visita do amigo e deputado estadual Duarte Jr. jovem extremamente competente e dedicado às causas sociais”, destacou.

Duarte Jr. foi o deputado estadual mais votado em São Luís e o seu nome aparece nas pesquisas eleitorais na 2ª colocação na disputa para a a Prefeitura de São Luís, atrás apenas do deputado federal Eduardo Braide.

Mas o parlamentar do PCdoB poderá ter dificuldade para confirmar a sua candidatura, pois o nome preferido dentro do partido é o de Rubens Júnior, secretário de Cidades do governo Flávio Dino.

Fufuca descartou que tenham conversado sobre uma possível mudança de Duarte Jr. para o PP, mas o fato é que, no momento, se realmente pensar em candidatura, a única saída para Duarte Jr. será deixar o PCdoB.

Fufuca já deixou claro que o PP terá candidatura própria à Prefeitura de São Luís.

Duarte Jr. que também já esteve reunido com Josimar de Maranhãozinho, presidente do PL não se manifestou nas redes sociais sobre o encontro com André Fufuca. Procurado pelo Blog do Zeca Soares, ele também não respondeu a mensagem.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Pesquisa aponta liderança de Eduardo Braide

1comentário

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) lidera levantamento feito pelo JPesquisa e divulgado neste domingo (14), pelo Jornal Pequeno, na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Braide lidera todos os cenários do levantamento feito entre os dias 1º e 4 de julho. Foram entrevistadas 1.081 pessoas e a margem de erro é de 3,10 pontos para mais ou para menos.

Na pesquisa espontânea onde são apresentados os nomes dos candidatos, os números são:

Eduardo Braide (PMN) – 32%
Duarte Júnior (PCdoB) – 06%
Neto Evangelista (DEM) – 02%
Bira do Pindaré (PSB) – 02%
Wellington do Curso (PSDB) – 1%
Tadeu Palácio (sem partido) – 1%
Ninguém – 04%
Não sabe/não respondeu – 52%

Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, dentre eles o de Duarte Jr. (PCdoB), o resultado é o seguinte:

Eduardo Braide (PMN) – 47%
Duarte Júnior (PCdoB) – 14%
Wellington do Curso (PSDB) – 10%
Neto Evangelista (DEM) – 07%
Bira do Pindaré (PSB) – 05%
Adriano Sarney (PV) – 03%
Osmar Filho (PDT) – 02%
Dr. Yglésio (PDT) – 01%
Jeisael Marques – 01%
Nenhum – 04%
Não sabe/não respondeu – 06%

Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, dentre eles o de Rubens Júnior (PCdoB), o resultado é:

Eduardo Braide (PMN) – 51%
Wellington do Curso (PSDB) – 11%
Neto Evangelista (DEM) – 09%
Bira do Pindaré (PSB) – 07%
Adriano Sarney (PV) – 04%
Rubens Júnior (PCdoB) – 02%
Osmar Filho (PDT) – 02%
Dr. Yglésio (PDT) – 01%
Jeisael Marx – 01%
Nenhum – 06%
Não sabe/não respondeu – 06%

Foto: Agência Câmara

1 comentário »

Gastão Vieira destaca programa Nosso Centro

0comentário

O deputado federal Gastão Vieira (Pros-MA), esteve presente no lançamento do programa Nosso Centro, projeto do Governo do Maranhão através da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid).

Em suas redes sociais, o parlamentar parabenizou a iniciativa do secretário Rubens Júnior e destacou a importância do programa.

“Quero parabenizar o secretário Rubens Júnior, cujo lugar ocupo na Câmara, por esse rasgo de empreendedorismo que ele mostra com seis meses à frente da Secid. Isso é muito importante para a cidade de São Luís. Nós estamos vivendo uma bela fase, a população está frequentando o São João, o Centro Histórico, e agora com esse programa, será um momento ímpar na história do turismo e da cultura da cidade”, disse.

O Nosso Centro consiste em obras de infraestrutura como a construção de acessos, novas áreas de estacionamento, melhoramento de estruturas como calçadas, meios fios e outros elementos.

O trabalho será desenvolvido em polos prioritários agregando cultura-lazer-gastronomia, e também o habitacional, institucional, comercial, turístico e tecnológico.

A intervenção compreende áreas de tombamento estadual, federal e zona central da cidade, com obras do Governo do Maranhão, Prefeitura de São Luís e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).Serão investidos mais de 140 milhões.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Flávio Dino lança programa Nosso Centro

1comentário

O governador Flávio Dino e o secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Rubens Pereira Júnior, lançaram nesta segunda-feira (24), o Programa Nosso Centro, que apresenta um conjunto de ações e obras para valorizar ainda mais a região central de São Luís. 

Com a instituição do programa, o Governo do Maranhão, por meio da Secid, tem o objetivo de tornar o Centro da cidade de São Luís referência em renovação e desenvolvimento sustentável, além de promover a preservação do seu valor histórico e cultural. A abrangência da intervenção compreende áreas de tombamento estadual, federal e Zona Central da cidade, com obras do Governo do Maranhão, Prefeitura e Iphan.

“O programa Nosso Centro visa tornar o Centro uma referência em renovação e desenvolvimento sustentável. E também promover a preservação do seu valor histórico e cultural”, garante Rubens Júnior.

A amplitude do Programa Nosso Centro permitirá ações específicas nas áreas habitacional, comercial e gastronômica, cultural e artística, institucional, tecnológica, além de atividades transversais de infraestrutura e segurança. 

“No âmbito do Programa “Nosso Centro”, chamo atenção para as ofertas do Programa “Adote um Casarão”. Por este caminho, uma empresa desenvolve um empreendimento em um casarão e recebe incentivo fiscal equivalente a até 100% do valor investido com a recuperação do prédio histórico”, diz Flávio Dino.

Durante o evento de lançamento, o secretário Rubens Júnior detalhou as estratégias e diretrizes do Programa Nosso Centro, que tem pilar a sustentabilidade da área para captar investimentos de diferentes setores, e recuperar o uso do patrimônio cultural edificado e do patrimônio cultural imaterial. A articulação será para incrementar recursos federais, estaduais, municipais, nacionais ou estrangeiros, bem como os da iniciativa privada. 

Foto Divulgação

1 comentário »

Dentro de casa

0comentário

Passado o Carnaval, as atenções das principais lideranças políticas voltam-se, novamente, para as articulações visando às eleições de 2020.

Especicamente no caso da sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), em São Luís, os movimentos devem se intensificar na base do governador Flávio Dino (PCdoB).

Haverá uma grande disputa “dentro de casa”, por assim dizer.

No PCdoB do governador surgem dois nomes: o deputado federal Rubens Júnior, que tem a preferência de Dino; e o do deputado estadual Duarte Júnior, mais bem votado na capital nas eleições de 2018.

No DEM, com a saída da disputa do secretário de Educação, Felipe Camarão – o que foi ocializado ainda em fevereiro -, o caminho fica livre para as movimentações do deputado estadual Neto Evangelista.

No PDT há ainda mais nomes: o presidente da Câmara Municipal, vereador Osmar Filho, o secretário de Assuntos Políticos de São Luís, Ivaldo Rodrigues, e até o deputado estadual Yglésio Moyses. Bira do Pindaré é o nome do PSB.

São atores que se movimentam dia a dia, buscando melhor posicionamento até a definição dos candidatos.

Movimentações que, de alguma forma, preocupam o Palácio dos Leões, que percebe o prenúncio do primeiro racha no seu inchado grupo.

Perdeu

A propósito da disputa por espaços na base governista visando às eleições de 2020, quem perdeu terreno foi o deputado federal Bira do Pindaré.

Pré-candidato a prefeito de São Luís pelo PSB, ele foi apontado até o m do ano passado como preferido por Flávio Dino (PCdoB).

Aliados do comunista, no entanto, dizem que ele não gostou nada de o parlamentar haver recusado um convite para integrar a equipe de governo.

Estado Maior

sem comentário »

As negociações

0comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) já armou que vai anunciar a composição do seu novo governo apenas a partir de fevereiro. No entanto, isto não significa que as articulações não estão sendo feitas nos bastidores.

A que parece ser a mais fácil e tranquila é a abertura de vaga na Assembleia Legislativa para o deputado Edivaldo Holanda (PTC), que ficou como primeiro suplente. No caso dele, Dino manterá Marcelo Tavares, eleito deputado pelo PSB, na Casa Civil, onde esteve durante quase todo o primeiro mandato do comunista e retornou assim que findaram as eleições. Tavares não faz resistência.

Talvez a mais difícil seja abrir vaga na Câmara dos Deputados para Gastão Vieira (Pros), que é segundo suplente. Para isso, Flávio Dino precisa tirar um dos seus aliados eleitos deputado federal (Rubens Júnior, Márcio Jerry ou Bira do Pindaré) e ainda negociar com o primeiro suplente da coligação, Simplício Araújo (SD) para que que onde está no momento, ou seja, na Secretaria de Indústria e Comércio.

Rubens Júnior é cotado para assumir a Secretaria de Cidades, mas o comunista tenta incorporar a Agência de Mobilidade Urbana e a Agência Metropolitana para aceitar a missão que o “seu líder” quer lhe passar. No entanto, a estrutura grandiosa almejada por Rubens Júnior, ao que parece, não será dada. Resta saber se o deputado federal reeleito abre mão do mandato e volta ao Maranhão.

O plano B do governador é tirar o deputado Bira do Pindaré (PSB), que resiste ficar na Câmara Federal. Para Pindaré foi oferecida a Secretaria de Meio Ambiente. Ele não quer ser o secretário, mas já jogou que quer o espaço indicando o nome do titular da pasta.

O que Dino não pensa é tirar Márcio Jerry da oportunidade de assumir o sonhado mandato de deputado federal.

Fora estes nomes, o deputado Neto Evangelista (PRB) se insinua constantemente para voltar para a Secretaria de Desenvolvimento Social. Mas ainda não sabe se isso ocorrerá. O ainda líder do governo, Rogério Cafeteira (DEM), não tem destino certo. Ele somente sabe que terá espaço no governo.

E o PDT acompanha tudo de perto, buscando os espaços – os melhores, é claro -, já fazendo negociações com vistas a 2020.

Estado Maior

sem comentário »

Tema agradece apoio de deputados em Brasília

0comentário

A  Câmara dos Deputados instalou, na tarde desta terça-feira (20), a Comissão Especial  que  vai  analisar a Proposta de Emenda à Constituição 391/2017, a  chamada PEC do 1%.

O colegiado, composto por 28 membros,  é presidido pelo deputado Covatti Filho e terá o deputado Herculano Passos como primeiro vice-presidente e o deputado Júlio César como relator.

A PEC disciplina a distribuição de recursos da União com 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) no primeiro decêndio de setembro.

Desde cedo, a CNM e os prefeitos entraram em contato com suas respectivas bancadas estaduais no Congresso para garantir a presença de deputados que integram a Comissão e o início da reunião.

Da bancada maranhense, estiveram presentes  os deputados Sarney Filho (PV), Rubens Júnior (PC do ) e João Marcelo (MDB). Eles são componentes do referido colegiado.

Para o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão-FAMEM, Cleomar Tema, é necessário se fazer um esforço concentrado em torno da matéria, porque a instituição deste 1% na cota do FPM é uma luz no fim do túnel para os prefeitos brasileiros.

“Aproveito para agradecer aos deputados Rubens Júnior, João Marcelo e Sarney Filho pelo empenho, já que são integrantes da Comissão e peço para que incentivem seus demais integrantes para que análise da proposta tenha celeridade”, afirmou Tema.

Com a instalação da Comissão, o prazo para apresentação do relatório no Plenário da Câmara será de 40 sessões contadas a partir do dia 9 de novembro. Entretanto, o relator Júlio César propôs reduzir esse período. “Quero sugerir logo a convocação do presidente da CNM para a única reunião que teremos sobre a PEC e, em seguida, apresentaremosrelatório para aprovar ainda neste mês no Plenário”, disse.

Foto: Divulgação

sem comentário »