A irresponsabilidade dos dirigentes do Moto

24comentários

A irresponsabilidade dos dirigentes do Moto parece não ter limites e pode comprometer ainda mais o futuro do clube na Série D.

Se dentro de campo os jogadores demonstram total comprometimento com o clube, o mesmo não podemos dizer de seus dirigentes que demonstram total descaso com o atraso de salários de jogadores e funcionários.

No treinamento da sexta-feira, um conselheiro compareceu ao CT para dizer que iriam pagar pelo menos uma folha. Nova promessa no sábado, mas ninguém apareceu. Prometeram novamente pagar no domingo antes do jogo, mas somente ontem à noite, após a vitória contra o Sparta é que apareceram para pagar a metade da folha de janeiro. Um absurdo.

Desde a semana passada, o Moto recebeu R$ 150 mil do patrocínio do Mateus, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. O blog do Zeca Soares apurou que os recursos teriam sido depositados na empresa do vice-presidente Natanael Júnior que é quem administra os projetos do Moto. O que foi feito com esse dinheiro?

Nem o presidente Célio Sérgio e muito menos os conselheiros tinham conhecimento que o patrocínio tinha sido pago. Mas, mesmo ao tomar conhecimento, os dirigetes foram omissos e não efeturaram o pagamento.

Com os R$ 150 mil e o dinheiro da renda da partida entre Moto e Sparta seria suficiente para pagar uma folha e meia, mesmo assim, pagaram apenas a metade de janeiro que faltava.

Resultado da total irresponsabilidade dos dirigentes, os jogadores do Moto decidiram entrar em greve novamente, no que estão mais do que certos, pois pelo visto a irresponsabilidade dos dirigentes já está indo longe demais. O técnico Marcinho Guerreiro já entregou o cargo.

Por tudo isso e por tudo que já acompanhamos este ano e pelo bem do Moto, Célio Sérgio e Natanael Júnior deveriam ser expulsos do clube….

Foto: Lucas Almeida

24 comentários »

Salários atrasados

38comentários

Sampaio

Pela excelente campanha que realizaram no Campeonato Brasileiro Série B, os jogadores e comissão técnica do Sampaio bem que mereciam um tratamento melhor da diretoria. Dentro de campo os jogadores cumpriram a sua parte, agora é com a diretoria.

Para quem ainda não sabe, o Sampaio está com três meses de salaries atrasados (setembro, outubro e novembro), mesmo tendo em um ano vitorioso grandes arrecadações nos jogos realizados no Castelão.

O presidente Sérgio Frota esteve na semana passada no Rio de Janeiro tentando junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a antecipação de parte da cota da televisão da próxima temporada e com isso espera quitar pelo menos parte dos salaries em atraso.

Sem dinheiro para pagar os salaries em atraso e tendo que renovar o contrato de seus principais jogadores, a diretoria do Sampaio vai ter que fazer muito jogo de cintura para segurar os seusprincipais jogadores, mas este é um assunto para depois.

O importante agora é que o Sampaio pague os salários em atraso, afinal jogadores e comissão técnica trabalharam demais e obtiveram excelentes resultados.

38 comentários »