Fim das macas nos corredores do Socorrão

15comentários
Socorrao

Prefeito Edivaldo Jr. acompanha transferência de pacientes do Socorrão I para Santa Casa

Na tarde desta sexta-feira (29) o prefeito Edivaldo acompanhou a transferência dos pacientes que se encontravam nos corredores do Hospital Djalma Marques (Socorrão I) para a Santa Casa de Misericórdia.

A ação, coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus), teve como objetivo a melhoria no atendimento hospitalar e o reforço da humanização do cuidado com os pacientes da unidade de saúde municipal.

Os pacientes foram transferidos de ambulância. Anteriormente, já haviam sido transferidos mais de 50 pacientes do primeiro piso do hospital. Na tarde de sexta-feira, foram mais 60. A transferência foi possibilitada a partir de convênio com a Santa Casa, o que possibilitará ao Socorrão I atender às entradas de urgência e emergência com mais eficiência e qualidade.

“Este é um dia muito importante. Ampliamos a parceria com a direção da Santa Casa, que nos disponibilizou cerca de 150 leitos, o que nos possibilitou zerar o número de macas nos corredores do Socorrão I. Aqui, os pacientes continuarão o seu tratamento nas enfermarias”, afirmou o prefeito Edivaldo.

A titular da Semus, Helena Duailibe, também acompanhou a transferência dos doentes, com os diretores do Socorrão I, Ademar Bandeira; e da Santa Casa, Abdon Murad. De acordo com a secretária, a unidade de emergência e urgência recebe, em sua maioria, enfermos que sofreram ferimentos graves, como traumas agudos.

“No Socorrão, boa parte dos pacientes vem do interior. Em muitos casos, após o atendimento será possível realizar logo a transferência para a Santa Casa. Com isso, seguimos a determinação do prefeito Edivaldo que é qualificar e humanizar a saúde da capital”.

Fotos: A. Baeta

15 comentários »

Caos no Socorrão

0comentário

WellingtondoCurso

Durante sua ida a Imperatriz, após cumprir vários compromissos políticos, o deputado Wellington do Curso (PPS)  fez uma visita surpresa, na tarde da última sexta-feira (28), ao Hospital Munipal de Imperatriz (Socorrão), onde ficou estarrecido com a situação encontrada.

De acordo com o parlamentar, o Hospital encontra-se em estado de precariedade e desumanidade e, ao falar com pacientes, pôde comprovar as principais problemáticas daqueles que precisam do sistema municipal de saúde.

“Ao conhecer  de perto o hospital municipal de Imperatriz, pude comprovar quanto a nossa saúde ainda encontra-se na ‘UTI’. Ao passar por cada parte vemos o caos: super lotação, pessoas atendidas nos corredores (macas nos corredores), pacientes tomando soro nos corredores e segurando as bolsas de soro na mão, baratas por todos os lados, dentre tantas outras mazelas que ferem a dignidade humana. O hospital de Imperatriz está jogado às baratas! Enquanto representante do povo maranhense e vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, não me calarei diante de atos desumanos como este”, relatou.

Ao discorrer sobre as problemáticas do Socorrão de Imperatriz, durante seu pronunciamento na sessão desta segunda-feira, Wellington destacou o artigo 196 da Constituição Federal de 1988 que defende a saúde como direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução de risco de doenças.

Na ocasião, o parlamentar encaminhou requerimentos ao Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAOp) e Ministério Público, solicitando a fiscalização no Hospital Municipal de Imperatriz; e à secretária municipal de saúde, Conceição Madeira, solicitando esclarecimentos sobre a prestação de serviços de saúde no município, a superlotação, atendimento desumano nos corredores do Hospital, dentre outras mazelas que prevalecem no local.

sem comentário »

Novos equipamentos

1comentário

Socorrao

Seguindo a política estabelecida pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) para reestruturação da rede municipal de saúde, a Prefeitura de São Luís, através da Secretaria de Saúde (Semus), entregou na manhã desta sexta-feira (31) três novos ventiladores mecânicos para controle e monitoramento respiratório no Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I.

“Os equipamentos foram adquiridos com recursos próprios e vão ampliar as chances de recuperação dos pacientes. Também iremos ampliar a capacidade de atendimento do Socorrão I com a reforma que estamos executando”, informou o prefeito Edivaldo.

A secretária de Saúde, Helena Duailibe, destacou que além da aquisição dos equipamentos, os profissionais da Semus receberam treinamento ministrado por um especialista da empresa fabricante dos novos ventiladores mecânicos. “Médicos, enfermeiros e fisioterapeutas participaram da capacitação e terão condições de operar os mecanismos para acessar informações, como o histórico e desempenho respiratório do paciente nas últimas 48 horas”, explicou a secretária.

Os novos ventiladores também possuem baterias com capacidade de armazenamento para até três horas de autonomia sem energia elétrica. Segundo os servidores que trabalham no Socorrão I, o equipamento representa um avanço significativo para a unidade hospitalar. “Este aparelho deverá facilitar a nossa rotina no Socorrão I e proporcionará a nós, servidores e prestadores de serviços aos cidadãos, condições ainda melhores de trabalho”, destacou a fisioterapeuta Emanuelle Lima.

Fotos: Thiago Bastos

1 comentário »

Ampliação dos Socorrões

8comentários

socorraoO prefeito Edivaldo anunciou o início da reforma e ampliação do Hospital Municipal Clementino Moura, o Socorrão II. Esta é a primeira grande intervenção na unidade hospitalar em funcionamento desde 1998. Ao todo, serão investidos R$ 4,9 milhões na ampliação do hospital, que ganhará mais 76 leitos. O Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I, também receberá reforma, com troca das estruturas hidráulica e elétrica, além de melhorias prediais e aumento da capacidade de recepção de pacientes da UTI.

“Nossa gestão atua na consolidação de medidas efetivas, que resultem em qualidade de vida para a população. A reforma dos hospitais de emergência é um marco histórico. Já retiramos as macas dos corredores dos hospitais e queremos mais: proporcionar atendimento humanizado, que amplie a dignidade do tratamento, reduza o sofrimento e os índices de mortalidade, com maior quantidade de leitos e agilidade para promover o atendimento emergencial”, declarou o prefeito Edivaldo.

socorraoIISDentro do prazo de quinze meses toda a estrutura física do Socorrão II será reformada, incluindo a construção de um sistema de esgoto próprio. O processo de ampliação aumentará a capacidade de atendimento da clínica cirúrgica, que receberá mais 65 leitos. Além disso, a Prefeitura construirá também um anexo à UTI para dotar o setor com mais 11 leitos, totalizando 33 leitos com os 22 já existentes.

O diretor da unidade, Ademar Bandeira, informou que em 16 anos foram realizadas pequenas reformas ou ajustes no ambiente para atender à demanda crescente de atendimento. “Agora, teremos substituição das redes hidráulica, elétrica e hidrossanitárias e uma ampliação concreta com a construção de um pavilhão no segundo andar”, observou.

Atualmente, o hospital possui 214 leitos e atende a uma média diária de 200 pessoas. O processo de reforma e ampliação integra as ações do Plano Avança São Luís lançado pelo prefeito Edivaldo em setembro do ano passado com foco na resolução dos principais problemas da cidade. Além disso, desde o início do ano o prefeito também determinou a reestruturação dos serviços de saúde tanto na humanização do atendimento quanto na reforma das unidades.

8 comentários »

Marcação de consultas será pelo call center

0comentário

helenaduailibeA partir de maio, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) estará implantado um novo modelo para marcação de consultas e exames na rede municipal que vai otimizar o atendimento. A Semus contará com um Call Center, que permitirá ao usuário do sistema marcar seu exame de qualquer local da cidade.

Também será modificado o sistema de distribuição das senhas na Central de Marcação: a entrega das senhas passará a ser feita apenas no turno vespertino com o retorno para o dia seguinte. Para consultas e exames de alta complexidade, os horários serão diferenciados com agendamento apenas no período da tarde, contribuindo para a redução de filas.

“Por determinação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior todo o sistema da Saúde está sendo reestudado para que possamos alcançar os avanços tão esperados por nossa população. Nós temos sido incansáveis em buscar melhorias”, frisou a titular da Semus, Helena Duailibe.

Seguindo a linha da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) adotou um novo modelo de trabalho para a reestruturação de toda a rede de atendimento na área da saúde. No Hospital Municipal Clementino Moura – o Socorrão II – uma série de medidas foi iniciada, como parcerias institucionais, mutirões de cirurgias ortopédicas e criação de leitos de retaguarda em outras unidades de saúde, reduzindo a demanda de espera por atendimento em até 80%.

socorraoIIAs ações também estão sendo implantadas em outras unidades de urgência e emergência como no Hospital da Criança, que além das intervenções e apoio com leitos de retaguarda, será contemplado com a construção de um centro cirúrgico. No Hospital Municipal Djalma Marques – o Socorrão I – ações similares para garantir o aperfeiçoamento do atendimento serão realizadas a partir de maio. Além da melhoria no sistema de triagem, o hospital contará com mutirões na área da Neurocirurgia.

O modelo de mutirões é uma experiência já consolidada com sucesso no Socorrão II beneficiando o setor de ortopedia. Cerca de 40 cirurgias chegam a ser realizadas mensalmente através do convênio com o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HUUFMA). Em fevereiro foram realizadas 168 transferências e em março 197. Dessa forma, houve melhora significativa do atendimento e não existem mais pacientes ortopédicos nos corredores do Socorrão II.

A Prefeitura também está realizando investimentos em outras unidades de saúde do município, o que ampliará o número de vagas e auxiliará nos leitos de retaguarda. A Unidade Mista do Coroadinho foi reaberta. Agora, conta com 26 leitos e funciona como emergência 24 horas. Também passam por mudanças estruturais a Unidade Mista do Itaqui-Bacanga, São Bernardo e em breve o Hospital da Mulher irá dar apoio ao sistema com a criação de leitos de alta complexidade e uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O quadro das equipes está sendo reestruturado e novos equipamentos cirúrgicos estão sendo adquiridos.

Ainda passarão por intervenções o Centro de Especialidades Médicas do Filipinho e o posto de saúde do Bairro de Fátima. O Centro de Saúde Paulo Ramos (Centro) será transformado em unidade de referência para tratamento de doentes renais, hipertensos e diabéticos. Até o final de maio, serão inaugurados o Centro de Saúde Carlos Macieira (Sacavém) e o Centro de Saúde Alexandra Tavares (Residencial Alexandra Tavares).

sem comentário »

Irresponsabilidade

27comentários

rmurad

27 comentários »

Prefeito? Vá ao Socorrão…

9comentários

edivaldoholandajuniorMuita gente na administração de Edivaldo Holanda Júnior (PTC), inclusive o próprio prefeito perdeu a confiança no médico e ex-diretor do Socorrão, Yglésio Moises ao ponto de demití-lo após quebra de confiança.

Mas não podemos deixar de reconhecer que na gestão de Yglésio, o Socorrão I começava a dar demonstração de  que sairia da situação caótica.

A reportagem de ontem, no Globo Repórter mostrou que a situação se agravou em relação a 2011.

Agora, Yglésio mostra o que precisa ser feito para o Socorrão mudar de fato.

E quando digo que falta gestão, este é mais um exemplo.

Prefeito???? Visite o Socorrão agora…

E faça uma reflexão….

yglesio

Leia mais: Visita ao inferno

9 comentários »

Visita ao inferno

11comentários

socorrao

O programa Globo Repórter da Rede Globo mostrou a realidade nos hospitais de urgência e emergência pelo país.

Em todos os lugares visitados pela reportagem um inferno… Em São Luís não foi diferente.

O destaque negativo foi os hospitais Socorrão I e II.  Pacientes esperam atendimento em ambiente degradante.

A reportagem do Globo Repórter que visitou os hospitais em 2011 disse encontrar uma situação ainda pior em 2013.

Mais uma vez ficou bem claro que o problema não é falta de recursos, mas falta de gestão.

Que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior e o secretário César Félix visitem os Socorrões e que não permaneçam mais de braços cruzados. Já são onze meses de governo, tempo mais do que suficiente para fazer o básico na saúde.

Uma vergonha nacional….

Veja mais

11 comentários »

Caos no Socorrão

4comentários

socorrao1

Equipamentos enferrujados, falta de materiais de trabalho, de profissionais, e de medicamentos, tetos mofados, fiação elétrica exposta, ambiente insalubre e pacientes instalados em macas nos corredores. Este foi o cenário de total contraste com as regularidades necessárias ao bom andamento da prestação dos serviços da rede municipal de saúde, constatados pelo líder da oposição na Câmara Municipal, vereador Fábio Câmara (PMDB), durante uma inspeção “surpresa” realizada na noite desta quarta-feira (27), no Hospital Djalma Marques, o Socorrão I.

Fábio disse que a inspeção ocorreu por causa de uma cena lamentável registrada num dos corredores do Socorrão I, após a divulgação de um vídeo na internet, mostrando uma criança de 13 anos, com suspeita de meningite, que vinha sendo mantida numa maca, sem qualquer assistência digna na unidade, desde a última segunda-feira (25). A criança, que chegou a ser retirada do corredor, após intervenção do Ministério Público, respirava com a ajuda de aparelhos e era o pai quem permanecia ao seu lado o tempo inteiro.

“Fiquei preocupado com uma possível contaminação, pois a paciente ficou muito tempo exposta num hospital com corredores suerplotados. O que vimos no Socorrão está mais para um matadouro que para Hospital, é um foco de contaminação”, afirmou o parlamentar.

O peemedebista disse que além da falta de medicamentos, faltam materiais básicos para a realização de procedimentos cirúrgicos. Ele afirmou ainda que enquanto passava pelas enfermarias, muitos pacientes o chamava para denunciar que estão há  dias sem água. “Com o problema, os pacientes estão tendo que comprar água para beber em uma lanchonete próxima ao hospital”, pontua.

A visita iniciada por volta das 19h envolveu toda a extensão da unidade de atendimento, onde foi possível verificar as deficiências existentes principalmente na área da infraestrutura onde foram constatados entraves pela inexistência de equipamentos, sucateamento da estrutura física e um cenário de revolta e insatisfação em meio ao corpo funcional.

“O Socorrão não é lugar para seres humanos. O banheiro está uma lambança, não tem água para lavarmos nem as mãos. Aqui, o cenário é de guerra”, relatou uma funcionária ao vereador Fábio Câmara.

Em uma das enfermarias, foram constatadas várias irregularidades. Falta de ventilação, tetos mofados e fiação elétrica exposta, são fatores que tornam o ambiente insalubre a pacientes e acompanhantes, que se mostram envoltos de ferrugem e danos irreparáveis que expõem a vida de milhares de pessoas que utilizam dos serviços médicos da unidade ao risco de infecções.

“A possibilidade de contrair uma infecção nas dependências do Hospital é enorme. A ferrugem está espalhada por toda a parte. A estrutura está totalmente comprometida pelo mofo, há fiação exposta e umidade na parede. A ventilação é comprometida e a falta de limpeza nos banheiros são fatores que contribuem para tornar o ambiente insalubre e paciente e acompanhante”, informou Câmara.

socorrao2
Ações

Após constatar as irregularidades, o líder da oposição protocolou mais três representações contra o prefeito Edivaldo Júnior (PTC) e César Felix, titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Agora, além do Ministério Público Estadual e do Ministério Público Federal, o parlamentar acionou o Ministério Público do Trabalho, por conta das péssimas condições de trabalho a que são submetidos os profissionais que prestam serviços nas unidades de saúde do município. A situação, segundo o parlamentar, chegou ao ponto de provocar uma demissão em massa de médicos que atuam nessas unidades.

Nas representações, estão sendo cobrados esclarecimentos sobre atraso no salário dos profissionais de saúde, condições de trabalho nas unidades e ainda a questão do vínculo empregatício, já que a maioria dos médicos que pediu demissão coletiva em carta enviada ao prefeito Edivaldo Júnior trabalha por regime de contrato.

“As representações são baseadas numa carta de demissão coletiva enviada ao prefeito Edivaldo Júnior, em vídeos obtidos na internet e em filmagens que realizei no Socorrão. Como representante do povo, temos que nos movimentar e trabalhar para melhorar a saúde. Se não agirmos rápido, a situação ficará bem pior do que está”, afirmou Câmara.

Intervenção

O parlamentar defende uma intervenção federal urgente no sistema de saúde de São Luís. Segundo ele, o pedido se faz necessário porque o caos é a palavra que define a atual situação da saúde pública na capital. “Além das três ações, vamos representar ainda ao Ministério da Saúde pedindo intervenção no sistema de saúde de são Luís. O pedido se faz necessários porque a prefeitura recusou a parceria com o governo do estado, sendo assim, a única saída para amenizar o sofrimento do povo é uma intervenção federal no sistema de saúde de São Luís”, disse Fábio Câmara.

4 comentários »