Futsal

0comentário

A Seleção Maranhense de Futsal Sub-20 foi convocada nesta terça-feira (2) para a disputa do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, torneio que será realizado entre os dias 8 e 14 de março na cidade de Maceió, em Alagoas. Ao todo, 20 atletas foram convocados pelo técnico da Seleção Maranhense, o professor Chicão.

A competição concederá duas vagas para o Campeonato Brasileiro da categoria, além de servir como laboratório aos atletas, que serão observados pela comissão técnica da Seleção Brasileira. Tudo porque, em abril, o Brasil disputará o Sul-Americano da categoria e, quem se destacar no Brasileiro Sub-20, pode defender a seleção nacional.

O presidente da Federação de Futsal do Maranhão (Fefusma), Alim Maluf Neto, o Seleção Maranhense acredita que os maranhenses podem chegar longe no campeonato Sub-20.

– É um grupo qualificado, com atletas que, apesar de serem Sub-20, todos já têm experiência de competições nacionais. O objetivo é estarmos na final da competição, o que nos dará o direito de subirmos para a primeira divisão – analisou.

Confira abaixo a relação dos atletas convocados e a Comissão Técnica.

RELAÇÃO DE ATLETAS
1. Adilson Galvão Marinho Junior (Junior) – goleiro
2. Adamo Willian Gomes (Adamo) – goleiro
3. Vinicius Soares  de Carvalho (Vinicius) – goleiro
4. Davyd Elkim Cunha Abreu (Davyd)
5. José Felipe Costa Martins (Felipe)
6. Maycon Nunes Lindoso (Maycon)
7. Rafael Leonardo Barros Costa (Rafael)
8. Ruan Felipe Araújo dos Santos (Ruan)
9. Marvyn Sol Sales de Jesus (Marvyn)
10. lan Aroso Cassas de Lima 
11. Vinicius Feitosa Faria 
12. Bruno Leonardo 
13. João Leonardo Martins Costa 
14. Ulisses  Brunno Alves Celestido 
15. Alan Johny Azevedo da Silva 
16. Jeferson Ferreira de Abreu 
17. Alexandro de Jesus Campos 
18. Aliinson Santos Coqueiro (Bill)
19. Adailton 
20. Guegue

COMISSÃO TÉCNICA
Alim Maluf – diretor de seleções
Marcio – adjunto de seleções
Waldemir Socorro Rosa de Jesus (Dadá) – supervisor
Francisco (Chicão) – técnico
Iraniran – preparador físico
Pedro Henrique Silva de Brito (Pedro) – treinador de goleiros
Alex Rosa (Maguila) – mordomo

Por Paulo de Tarso Jr./Imirante

sem comentário »

Brasil faz a final contra Gana

0comentário

Mesmo sem ser brilhante e criando pouco, o Brasil conseguiu passar pela Costa Rica por 1 a 0 nesta terça-feira, na semifinal do Mundial Sub-20, e se garantiu pela sétima vez na decisão do torneio. O rival será Gana, sexta-feira, às 15h (de Brasília).

O gol do alívio saiu do pé direito de Alan Kardec, aos 21 minutos do segundo tempo, e deixou a seleção a um passo do pentacampeonato mundial. Para isso, terá que vencer na final novamente Gana, que mais cedo bateu a Hungria por 3 a 2. Em 1993, o Brasil foi campeão sobre os africanos: 2 a 1.
 
É verdade que a Costa Rica, que perdeu no jogo de estreia para o Brasil por 5 a 0, entrou em campo com o intuito de se defender. Mas a seleção também não mostrava qualidade para ultrapassar a barreira de zagueiros. Faltava velocidade tanto na troca de passes quanto no deslocamento em campo. As três maiores fontes de talento do time – Alex Teixeira, Giuliano e Paulo Henrique Ganso – eram facilmente anuladas pelos adversários. Alex jogava muito afastado da área e ao se aproximar não acertava o passe.

Giuliano corria, mas pouco produzia. E Ganso, sumido, só criou um lance de perigo aos 42 minutos. Depois de belo drible em Madrigal, ele tocou para Giuliano na entrada da área. O meia ajeitou de primeira e Souza chutou com perigo à direita do gol.

A rigor, esta foi a melhor chance do Brasil no primeiro tempo. Já a Costa Rica, mesmo com menos posse de bola e chegando só em contra-ataques, quase marcou por duas vezes. Na primeira, aos 15 minutos, Guzman soltou uma bomba em cobrança de falta e Rafael fez uma defesa espetacular, voando no ângulo esquerdo para mandar para escanteio. Na segunda, aos 44, Urena e Martinez foram tabelando em velocidade e, da entrada da área, Urena bateu forte, no canto esquerdo, para outra boa defesa de Rafael.

E fora algumas bolas levantadas na área, nenhuma levando perigo ao gol da Costa Rica, a seleção não fez mais nada. Um 0 a 0 insosso no primeiro tempo, bem do jeito que a Costa Rica queria.
 
Um dos destaques do Brasil no Mundial, Alex Teixeira tenta roubar a bola No segundo tempo, o Brasil permaneceu com dificuldades na criação, mas mesmo assim conseguiu levar mais perigo. Aos 3 minutos, Ganso tabelou com Giuliano no bico da área e chutou forte, mas Alvarado, bem colocado, fez a defesa.

A Costa Rica respondeu aos 7, quando Varela mandou uma bomba que passou bem perto da trave direita de Rafael. No minuto seguinte, a primeira grande chance brasileira. Giuliano brigou, quase caiu, mas conseguiu passar pelo marcador. Avançou pela linha de fundo e cruzou rasteiro para o meio da área. Souza dominou já cortando o zagueiro e bateu cara a cara com Alvarado, mas o goleiro salvou o gol com a mão esquerda.

Aos 18, Giuliano fez ótima invertida de bola para Ganso. O meia carregou e serviu Alan Kardec, que na hora do chute, na meia-lua, foi travado pelo zagueiro.

Finalmente aos 22, saiu o gol brasileiro. Bertucci cruzou da esquerda, a bola raspou na cabeça de Alex Teixeira, quase na pequena área, e encontrou o pé direito de Alan Kardec. No segundo pau, mesmo com pouco ângulo, ele mandou uma bomba de primeira para tirar o Brasil do sufoco: 1 a 0.

O Brasil diminuiu o ritmo e criou poucas chances. A melhor delas, uma falta de longe cobrada por Souza, aos 38, que passou perto do travessão de Alvarado. A Costa Rica, mesmo perdendo, parecia conformada, satisfeita até, pela derrota por apenas um gol e pouco se abriu. Ainda assim, chegou a alguns centímetros do empate em falta cobrada por Guzman que passou rente à trave esquerda do gol brasileiro.

A atuação bem abaixo do que o Brasil pode produzir foi o suficiente para a vitória contra a Costa Rica. E tomara que o bom futebol tenha ficado guardado para sexta-feira, na decisão contra Gana.

Rafael Pirrho, Globoesporte.com

sem comentário »