Tiago Bardal diz ser vítima de perseguição

0comentário

O delegado Tiago Bardal se manifestou sobre as suspeitas lançadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) a ele em relação à participação em um grupo criminoso com participação de policiais. Três militares foram presos, além de outras cinco pessoas envolvidas em contrabando e supostamente outros crimes na Região Metropolitana de São Luís. Bardal disse que sofre uma perseguição e ainda não entende o motivo. Ele foi exonerado do cargo de superintende da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

Tiago Bardal disse que não conhece nenhuma das pessoas presas na operação e que foi abordado por policiais militares duas horas antes da operação e cerca de 5 km de distância do local em questão. Ele confirmou que estava no Quebra Pote, por volta das 23h de quarta-feira (21) e que a operação começou 1h de quinta-feira (22).

“Nós estávamos trabalhando (quando abordado), só que preciso ser chamado formalmente para poder explicar. Nem da minha exoneração fomos comunicados. Eu tomei conhecimento também que foi pedida minha prisão. Mas se eu tivesse envolvido neste caso, teria que ser autuado em flagrante como os outros foram, e isso não aconteceu pelo fato de não ter provas, não ter elementos. Se eu fizesse parte desta organização, poderia avisar os outros para fugirem, pois fui abordado e liberado cerca de duas horas antes da operação. Aí a operação aconteceu e todos foram presos”, disse Bardal em entrevista ao Acorda Maranhão, na Rádio Mirante AM.

O ex-superintendente disse ainda que até a manhã desta sexta-feira (23) não havia recebido comunicação oficial de ninguém, portanto iria trabalhar normalmente na sede da Seic até ser chamado para poder se explicar.

“Há quase dez anos a gente trabalha só combatendo o crime organizado e eu não sei o motivo dessa perseguição agora. Por anos, deixei de lado minha família em prol do sistema de segurança pública. Até baleado já fui. Então, só queria ser chamado para prestar esclarecimentos quando meu nome foi citado. Só isso. Eu liguei o dia todo (quinta) para todos, inclusive o delegado geral (Leonardo Diniz), e ninguém me atendeu. Desligaram na minha cara”, declarou.

Foto: Arquivo/ TV Mirante

Leia mais no G1

sem comentário »

Bandidos explodem Bradesco em Itinga

0comentário

Bandidos explodiram por volta de 1h da madrugada desta segunda-feira (8), a agência do Banco Bradesco, no município de Itinga, na Região Tocantina.

Segundo as primeiras informações da polícia, a ação teve a participação de sete assaltantes.

Os bandidos chegaram numa L200 prata e fizeram algumas pessoas de reféns. Eles explodiram os caixas eletrônicos e levaram todo o dinheiro.

“O assalto a banco é um crime constante haja vista essas quadrilhas interestaduais que fazem rodízio entre os estados. Nós tivemos inclusive neste final de semana duas explosões em Teresina. Toda a guarnição militar de Açailândia está participando da operação para tentar desbaratar mais essa quadrilha que está havendo no interior do Estado”, disse o superintentende da SEIC, delegado Tiago Bardal.

Fotos: Reprodução TV Mirante

sem comentário »