Braide pede retorno da vacina de H1N1 em São Luís

0comentário

Durante a primeira sessão remota da Câmara dos Deputados, o deputado federal Eduardo Braide solicitou o retorno da vacina de H1N1 em São Luís. A vacinação foi suspensa logo no primeiro dia da campanha, o que preocupa o parlamentar.

“Além do coronavírus, o Maranhão e a capital do nosso estado, São Luís, vivem um surto de H1N1. A vacinação iniciada no dia 23 de março foi suspensa porque as vacinas acabaram. Com as unidades de Saúde e até UTIs cheias de pacientes acometidos pelo H1N1, o retorno dessa vacina se torna fundamental para o controle dessa situação”, ponderou Braide.

Ainda durante sua fala, o deputado ressaltou a situação enfrentada no Maranhão com os casos de H1N1.

“Nós já tivemos mais de 10 mortes confirmadas em nosso Estado por conta do H1N1. É preciso olhar a situação do Maranhão que, além da pandemia do coronavírus, tem o surto do H1N1. Por isso, faço aqui o apelo ao Ministério da Saúde para o envio de novos lotes da vacina e reforço para que a campanha seja restabelecida o mais rápido possível”, finalizou Braide.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Vacina contra H1N1 para crianças é antecipada no MA

0comentário

O deputado federal Eduardo Braide anunciou nesta quarta-feira (18), que o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde já estão tratando da antecipação para o dia 23 de março da vacina contra H1N1 às crianças do Maranhão. A solicitação do deputado foi feita após moção de alerta para um surto epidemiológico de H1N1 divulgado pela Sociedade de Puericultura e Pediatria do Estado no início da semana.

“O Ministério da Saúde entrou em contato comigo para falar sobre a possibilidade de antecipar a vacinação contra H1N1 para as nossas crianças. Diante disso, mantive contato pessoalmente com o secretário de Estado da Saúde. As duas equipes, tanto do Ministério quanto da Secretaria de Estado da Saúde já estão em contato para que, além dos idosos e profissionais de saúde, as crianças sejam vacinadas já a partir da próxima segunda-feira (23)”, explicou o deputado.

Eduardo Braide protocolou um ofício no Ministério da Saúde na terça-feira (17), logo após a Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão divulgar uma moção de alerta para um surto epidemiológico de H1N1 no Maranhão.

“Assim que tomei conhecimento da situação, protocolei o ofício junto ao Ministério da Saúde, afim de garantir essa antecipação na vacina para as crianças, programada somente para o dia 9 de maio. Todo mundo está preocupado, com razão, com o Coronavírus, mas temos que voltar nossa atenção para o enfrentamento do H1N1 no Maranhão. Vários dos nossos leitos de UTI estão ocupados por idosos e crianças acometidos pela doença. Por isso, temos certeza de que com a vacina antecipada para a próxima segunda-feira, dia 23 de março, tanto as crianças quanto os nossos idosos e profissionais de saúde (que já estão no grupo prioritário) estarão devidamente protegidos”, avaliou o parlamentar.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Braide pede antecipação de vacina contra H1N1 no MA

0comentário

O deputado federal Eduardo Braide solicitou, nesta terça-feira (17), ao Ministério da Saúde, a antecipação da vacina contra Influenza (H1N1) no Maranhão. Dados apresentados pela Sociedade de Puericultura e Pediatria do Estado, apontam para um surto epidemiológico.

“Além das medidas já seguidas para o enfrentamento ao Coronavírus em todo o país, o Maranhão precisa de uma atenção especial para o combate ao H1N1 no Estado. Só este ano, 179 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) já foram notificados e óbitos confirmados. Por isso, protocolei essa solicitação no Ministério da Saúde, para que as crianças maranhenses recebam a vacina contra o H1N1 no grupo prioritário de idosos e profissionais de saúde”, explicou Braide.

A Sociedade de Puericultura e Pediatria do Estado emitiu nessa segunda-feira (16), uma Moção de Alerta para o surto epidemiológico de Influenza (H1N1) no Maranhão.

“Conforme os dados apresentados, os casos de Influenza (H1N1) representam mais da metade dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) notificados este ano. Um total de 55,4% em crianças de 0 a 9 anos de idade. Com esses dados não restam dúvidas da urgência em colocar as crianças no grupo prioritário”, destacou Braide.

Logo após entregar pessoalmente o ofício ao Ministério da Saúde, Eduardo Braide disse que vai acompanhar de perto essa solicitação.

“Pelo calendário, a vacinação das crianças está programada para o dia 9 de maio. Contudo, diante do quadro apresentado de surto, é preciso atenção máxima para o Maranhão. Vamos acompanhar de perto toda essa situação e cobrar agilidade dos entes responsáveis no enfrentamento desse surto, para que nossas crianças, idosos e suas famílias estejam protegidos”, concluiu Braide.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Prefeitura encerra vacinação contra sarampo em SL

0comentário

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), encerra hoje (13), a campanha de vacinação. Até o momento 1.854 pessoas, entre 5 e 19 anos – público-alvo dessa etapa da campanha, tomaram a vacina.

De acordo com a Semus, deve ser vacinado o público que está com o esquema incompleto de vacinação ou que nunca tomou a dose contra a enfermidade.  A ação de imunização integra a política de saúde preventiva da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.  

Esta campanha, montada sob a orientação técnica do Ministério da Saúde (MS) não estipula meta específica e tem como objetivo proteger a população de uma das enfermidades virais mais graves. O MS orienta ainda que os pacientes compareçam às unidades com a carteira de vacinação em mãos. 

Os postos de saúde da capital maranhense estarão disponíveis das 8h às 17h. Dentro deste grupo, estão as unidades que aderiram ao programa Saúde na Hora, do MS e que atenderão das 8h às 18h. São elas: Clodomir Pinheiro Costa, no Anjo da Guarda, Centro de Saúde São Raimundo, Unidade de Saúde da Família do São Francisco, Centro de Saúde Cohab Anil, Unidade Básica de Saúde Cintra, no Anil, Centro de Saúde Santa Bárbara, Centro de Saúde Turu, Centro de Saúde Vila Nova, Centro de Saúde Fabiciana Moraes, no Habitar Nice Lobão, Centro de Saúde Genésio Ramos Filho, na Cohab e Centro de Saúde Dr. Antônio Carlos Sousa Reis na Cidade Olímpica I e Vila Bacanga.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Prefeitura encerra campanha contra sarampo em SL

0comentário

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), encerrará nesta sexta-feira (25), na capital, a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo. Até quinta-feira (24), de acordo com a Coordenação de Imunização da Semus, foram vacinadas 11.057 crianças entre seis meses e menores de cinco anos de idade, que constituem o público-alvo desta etapa. A campanha integra a política de saúde preventiva da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

Nesta sexta-feira (25), das 8h às 17h, todos os postos de saúde estarão disponíveis e a expectativa é que os pais ou responsáveis legais procurem os locais para imunizar os seus filhos. A meta estabelecida para esta etapa da campanha é proteger 12.835 pessoas, saldo referente ao mínimo mensal estimado que busca a vacina contra o sarampo fora do período de campanha.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, enfatizou a importância da ação do poder público. “A orientação do Ministério da Saúde é vacinar crianças que não tomaram a primeira dose ou deixaram de fazer o reforço, e a gestão do Prefeito Edivaldo colocou a vacina à disposição em toda a rede. A população tem entendido nosso chamamento e, até o momento, a avaliação da campanha é positiva”, disse.

No dia 19 deste mês, a Semus realizou o Dia D contra o Sarampo. Na ocasião, os postos de saúde estiveram abertos das 8h ao meio-dia. À tarde, nos shoppings Rio Anil, São Luís e da Ilha, foram montados postos volantes disponíveis das 15h às 19h. Os postos volantes também haviam sido montados nos centros comerciais no dia 5 deste mês.

A segunda etapa da campanha contra o sarampo, que englobará pessoas de 20 a 29 anos de idade e que ainda não foram vacinados contra a doença ocorrerá entre os dias 18 e 30 de novembro. Para este público, o Dia D ocorrerá em 30 do próximo mês.

O sarampo é uma doença grave e pode levar a pessoa a desenvolver complicações, como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecções no ouvido, pneumonias e óbitos.

Foto: Honório Moreira

sem comentário »

Semus divulga locais de vacinação contra o sarampo

0comentário

Por determinação do Ministério da Saúde, a vacinação contra o sarampo passa a ser disponibilizada apenas para crianças de seis a 11 meses de idade. Para atender a essa nova estratégia, a Prefeitura de São Luís, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), definiu unidades de referência para a aplicação da vacina contra a doença. 

Assim, os pais – portando o cartão de vacina da criança – devem procurar as unidades Paulo Ramos, Bairro de Fátima, Clodomir Pinheiro Costa, São Francisco, Turu, Genésio Rego, Ribamar Frazão e Itapera; as unidades mistas Itaqui-Bacanga, Coroadinho e São Bernardo; e os Centros de Especialidades Médicas Vinhais e Cidade Operária; e a Maternidade Marly Sarney.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, explica que o reordenamento foi feito em função da necessidade de atender ao público mais vulnerável. “No Brasil já são três óbitos de menores de um ano; por isso, é fundamental imunizar essa faixa etária. E diante da pouca oferta da vacina, o Ministério da Saúde determinou essa nova prioridade, que será cumprida na rede municipal de saúde”, diz.

A vacina é a única forma de prevenção do sarampo, uma doença infecciosa grave que pode levar a óbito. A transmissão ocorre pela via respiratória, e entre os sintomas estão febre, tosse, secreção no nariz, olhos vermelhos e aquosos, além de manchas brancas dentro das bochechas.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Prefeitura vacina crianças contra sarampo em São Luís

0comentário

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), está convocando os país de crianças de seis meses a menores de 1 ano para levarem os filhos para receber uma dose da vacina contra o sarampo, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses. A orientação do Ministério da Saúde é para que esse público-alvo tome uma dose complementar, a chamada “dose zero”, que está disponível em todas as unidades da rede da capital maranhense. A ação soma-se às demais implantadas pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior no campo da saúde preventiva. 

O Ministério da Saúde destaca que é importante esclarecer que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ª dose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomado a “dose zero” da vacina.

A Secretaria Municipal de Saúde destaca ainda que, além das crianças, pessoas com idades de até 49 anos também podem se vacinar. A convocação espontânea do público-alvo para a aplicação da vacina faz parte das estratégias de mobilização na capital, coordenadas pela Superintendência de Vigilância Sanitária e Epidemiológica.

De acordo com a Semus, a medida visa proteger o grupo mais vulnerável ao vírus causador do sarampo, pois crianças nessa faixa etária têm mais risco de complicações causadas pela doença que voltou a ser notificadas em alguns estados brasileiros.

Para o secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, é fundamental que a população compareça para evitar casos de sarampo. “É importante que os responsáveis compareçam com suas crianças e contribuam para a saúde delas e para que a capital se mantenha livre dessas doenças”, afirmou.

A partir de outubro deste ano, o município realizará o Dia D da Campanha de Multivacinação, que englobará, além da dose contra o sarampo, outras vacinas do calendário. No ano passado, durante campanha determinada pelo Ministério da Saúde, foram vacinadas 61 mil crianças na capital maranhense.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »

Posto de Saúde vacinam contra pólio e sarampo

2comentários

Todos os 63 postos de vacinação da rede de saúde da Prefeitura de São Luís voltam a abrir neste sábado (1º) para receber as crianças de um ano a menores de cinco anos que ainda não estejam imunizadas contra o sarampo e a poliomielite, em mais um dia Dia D de mobilização contra essas doenças. Por orientação do prefeito Edivaldo as Unidades Básicas de Saúde municipais estarão abertas pela manhã, das 8h às 12h, para receber o público-alvo da campanha nacional. Ainda como estratégia para imunizar o máximo de crianças, a Semus vai disponibilizar também equipes de vacinação volantes nos shoppings São Luís, Rio Anil e da Ilha, no horário das 15h às 19h do sábado (1º), último dia da campanha. A ação é realizada pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus).

A mobilização deste sábado, idealizada com o intuito de massificar a vacinação na cidade, vem reforçar as estratégias desenvolvidas pela gestão do prefeito Edivaldo para proteger a população. O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, faz um chamamento à população para que levem aos postos, neste sábado, suas crianças na faixa etária estipulada pelo Ministério da Saúde, que, devido à baixa adesão à campanha verificada em alguns estados brasileiros, prorrogou por mais um dia a Campanha Nacional de Vacinação contra Pólio e Sarampo, que seria encerrada na sexta-feira (31).

“A Prefeitura de São Luís não tem medido esforços para vacinar nossas crianças. Mais do que atingir a meta, a preocupação é com a imunização de nossa população para protegê-la contra essas doenças que matam ou causam sequelas irreversíveis. Para isso, temos intensificado o trabalho em diversas frentes de atuação: levamos equipes volantes para vacinar em áreas de difícil acesso; vacinamos em escolas e creches; fomos a feiras, igrejas, enfim, desenvolvemos uma série de ações durante a semana e aos sábados também”, afirmou Lula Fylho.

Entre as ações promovidas pela gestão do prefeito Edivaldo para que a capital alcance a meta estão o aumento da quantidade de salas de imunização com a disponibilização do serviço em alguns locais públicos, reforçando, desta forma, a estratégia colocada em prática deste o início da campanha que começou na capital 15 dias antes da mobilização nacional. A Prefeitura realizou, ainda, o Dia D Municipal de Vacinação e participou do Dia D Nacional da mobilização.

Em São Luís, a população a ser imunizada é de 61.080 crianças, na faixa etária de um ano a menores de cinco. Destas, 95% deverão ser vacinadas. Dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) mostram que a cobertura vacinal contra a pólio na capital está em cerca de 68%, e contra o sarampo, em mais de 66%.

Foto: Honório Moreira

2 comentários »

Prefeitura antecipa vacinação em São Luís

1comentário

A campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite em São Luís inicia-se nesta segunda-feira (23). Por orientação do prefeito Edivaldo, a ação na capital começa 15 dias antes da mobilização nacional. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal na cidade, alcançando o público prioritário: crianças de um ano até menores de cinco anos. A campanha é coordenada pelo Ministério da Saúde e a ação nacional será realizada no dia 6 de agosto e se estende até o dia 31, quando também será encerrada na capital.

Na capital, a campanha terá culminância em dois sábados. Dia 4 de agosto será o Dia D Municipal de Vacinação contra as doenças e o dia 18 de agosto, dia de mobilização nacional.

“Vamos nos antecipar para que possamos garantir e reforçar a imunização de todas as crianças que por ventura não estejam com essas vacinas em dia. É importante que os responsáveis compareçam com suas crianças e contribuam para a saúde delas e para que a capital se mantenha livre dessas doenças. É uma campanha importante e a população deve participar”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Lula Fylho.

A Prefeitura de São Luís vai disponibilizar postos e demais unidades de saúde para as ações da campanha, funcionando de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Nos dias ‘D’, os postos abrem das 8h às 17h, para imunizar as crianças das idades determinadas na campanha. A meta de vacinação estipulada pelo Ministério da Saúde para a capital é 95% do público-alvo de 61,7 mil crianças. Há mais de 20 anos não há registro de casos dessas doenças em São Luís.

Totalizam 63 unidades de saúde da rede municipal que disponibilizarão as vacinas, de segunda a sexta-feira. Pessoas com idades até 49 anos também poderão se vacinar contra o sarampo durante a semana, no período da campanha. As estratégias de mobilização na capital são coordenadas pela Superintendência de Vigilância Sanitária e Epidemiológica da Semus.

A vacina é contraindicada em casos de gripe muito forte e febre alta; crianças com imunodeficiência congênita ou adquirida; neoplasia maligna; e que estão em tratamento com uso de corticoides em doses elevadas ou quimioterapia e radioterapia. A campanha prosseguirá até dia 31 de agosto.

Foto: Maurício Alexandre

1 comentário »

Prefeitura antecipa vacina contra sarampo e polio

0comentário

Crianças de um ano até menores de cinco anos são o público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e poliomielite do Ministério da Saúde. Para reforçar a proteção contra as doenças e garantir maior cobertura, a Prefeitura de São Luís irá começar mais cedo a ação na capital.

A campanha nacional inicia dia 6 de agosto, mas, em São Luís, a partir do dia 23 de julho os postos da rede municipal estarão abertos para vacinação, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17 horas. Além das 63 salas de vacinação distribuídas nos postos de saúde, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) também estará visitando escolas e com equipes voltantes para facilitar o acesso à vacina. O trabalho segue orientação do prefeito Edivaldo.

A campanha prossegue até dia 31 de agosto. “Essa estratégia de antecipação tem como objetivo manter a cobertura vacinal, para que não haja retorno dessas doenças e as crianças tenham sua saúde preservada. São doenças já erradicas e com a vacina mantemos a capital fora do risco de infestação”, pontuou o secretário municipal de Saúde (Semus), Lula Fylho. São Luís não registra casos dessas doenças há mais de duas décadas e a campanha antecipada é para que a capital permaneça fora de risco, reitera o gestor.

Na capital, a campanha terá culminância em dois sábados. Dia 04 de agosto será o Dia D Municipal de Vacinação contra as doenças e o dia 18 de agosto o dia de mobilização nacional. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde para São Luís é imunizar 95% do público-alvo que é pouco mais de 61 mil crianças.

A Prefeitura vai manter 63 unidades de saúde disponibilizando a vacina, com atendimento de segunda a sexta-feira. Além das crianças, a vacina de sarampo estará disponível para pessoas com idade até 49 anos. Este público terá acesso à imunização durante a semana, nas atividades de rotina dos postos.

A vacina é contraindicada em casos de gripe muito forte e febre alta; crianças com imunodeficiência congênita ou adquirida; neoplasia maligna; e que estão em tratamento com uso de corticoides em doses elevadas ou quimioterapia e radioterapia.

Foto: Maurício Alexandre

sem comentário »