Propaganda e pesquisa

0comentário

Por Joaquim Haickel

A análise e a previsão de cenários políticos podem não parecer importantes para algumas pessoas, mas possibilitam a antevisão e a preparação de ações para consubstanciar ou prevenir aquilo que possa vir a acontecer, podendo ser de crucial importância para o sucesso ou o fracasso de um projeto.

As pesquisas qualitativas e quantitativas são instrumentos de enorme importância para que se tenha uma visão clara e cientifica, não só do cenário, mas também das possíveis modificações que possam vir a acontecer.

Nem todo mundo está capacitado para entender e dominar esse poderoso instrumento de informação e conhecimento. Por outro lado há aqueles que as usam como mero instrumento midiático de propaganda.

Confesso que eu não sou a melhor pessoa para analisar uma pesquisa, pois não tenho o conhecimento técnico adequado para isso. Entretanto, por viver há tanto tempo no ambiente político, sou capaz de perceber pontos de convergência e de incongruência em uma pesquisa. Somando isso ao conhecimento prático dos cenários eleitorais e do ambiente político, sou capaz de olhar uma pesquisa e saber quando ela faz sentido e quando ela é uma mera peça de propaganda.

Mesmo sem acesso a pesquisas, faço análise de cenários já faz muito tempo, usando como principal ferramenta as informações que coleto, uma mercadoria que eu trato de checar, pesar e contrabalançar de forma a extrair delas a maior confiabilidade possível.

Na análise de cenários políticos, bem como de qualquer outro tipo, como econômico ou social de qualquer natureza e para qualquer fim, o analista precisa, o mais possível, abstrair as suas crenças pessoais, as suas vontades, os seus pontos de vista, coisa que é muito difícil de conseguir, por causa de nossa indissociável condição humana.

Dizem que os melhores analistas são os mais cartesianos e matemáticos, verdadeiras almas sherloquianas, capazes de dissecar os fatos e ver através das evidências de forma totalmente fria e desapaixonada. Concordo em parte com isso, mas um pouco de inteligência emocional, de conhecimento psicológico, entendimento sociológico, até de informações antropológicas e análise econômica, são de suma importância para que se chegue a um resultado o mais perto possível da verdade, e não apenas de um mero ponto de vista.

Sobre pontos de vista e verdade, é bom que se diga que o primeiro tem um valor imobiliário, pois depende do local onde seu agente se encontra. Já a verdade, essa pode ser ou não vista de qualquer lugar que esteja ele.

Alguém poderia dizer que o fato de eu ser ligado a um dos lados envolvidos na disputa política do Maranhão me desqualifica como um analista confiável, mas quem se der ao trabalho de ler as análises que eu fiz antes e as que eu tenho feito verá que não poupo ninguém, que não coloco panos quentes em quem quer que seja, que eu aponto, independentemente do agente, os erros de cada um e de todos.

Sobre as recentes pesquisas, o que posso dizer é que a realizada pela Exata, é apenas e tão somente uma peça de propaganda contratada pelo governo. Quanto a da Vox Populi, mais confiável, apresenta todas as deficiências características de um levantamento feito a pouco menos de um ano da eleição. Ela mostra apenas a tendência das intenções do eleitorado. Reflete o sentimento do eleitor maranhense, tendo por base o que está acontecendo neste momento, o que não pode também ser visto como uma verdade imutável, pois outras e decisivas ações irão definir o que acontecerá no dia da eleição.

No entanto, uma coisa é possível dizer-se com alguma certeza. Se o quadro permanecer assim e se todos os candidatos postos até aqui continuarem candidatos, a eleição só será decidida no segundo turno. Quanto à disputa do Senado, acredito que pela primeira vez na nossa história, os eleitos pertencerão a grupos políticos diferentes.

sem comentário »

Ricardo diz que Oposição vencerá eleição

1comentário

O ex-seputado Ricardo Murad (PRP) que é pré-candidato nas eleições de 2018, comento, nas redes sociais os números da pesquisa Vox Populi, divulgados nesta segunda-feira (4)

Murad destacou que o o governador Flávio Dino que foi eleito com 68% dos votos tem apenas 37% das intenções de votos. Segundo eles, os números são reflexo da insatisfação com o governop.

Já, os candidatos de Oposição somam 52%. Ele prevê a vitória da Oposição: “Vamos que vamos. A vitória será da oposição”.

1 comentário »

Vox Populi aponta empate de Dino e Roseana

8comentários

O Instituto Vox Populi divulgou nesta segunda-feira (4), os números da pesquisa eleitoral para o governo do Maranhão e Senado.

O governador Flávio Dino (PCdoB) e a ex-governadora Roseana Sarney aparecem empatados tecnicamente. Flávio dino tem 37% e Roseana Sarney 35%. Mesmo sem ter afirmado que é pré-candidato, o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) aparece com 7% das intenções de votos.

O senador Roberto Rocha (PSDB) tem 5%, Maura Jorge (Podemos) 3% e Ricardo Murad (PRP) aparece com 2% e Eliziane Gama (PPS) 1%. Brancos/nulos 9% e não sabem/não responderam 4%.

Para o Senado Federal, o ministro do Meio Ambiente Sarney Filho (PV) lidera com 28%. O senador Edison Lobão (PMDB) aparece com 24% empatado com a deputada federal Eliziane Gama (PPS) e o deputado federal, José Reinaldo (PSB) com 22%.

Waldir Maranhão (Avante) aparece com 18%, Weverton Rocha (PDT) 16%, Márcio Jardim (PT) 9%. Brancos/Nulos 25% e não sabem/não responderam 11%.

A pesquisa foi contratada pela Jakarta Públicidade e tem margem de erro de 3% para mais ou para menos.

8 comentários »

Pesquisa em São Luís

7comentários

pesquisa

Pesquisa Vox Populi divulgada na edição de hoje (13) de O Imparcial aponta que, quando consultados apenas os eleitores dos municípios Grande Ilha (São Luís, Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar), o presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), tem pouco mais de cinco pontos de liderança.

O comunista aparece com 31% das intenções de voto, no limite para um empate técnico com a deputada estadual Eliziane Gama (PPS), que tem 25,8%. O secretário de Estado de Infraestrutura, Luis Fernando (PMDB), chegou à casa dos 24,8% e Marcos Silva (PSTU), aos 7,2%.

O instituto ouviu 600 eleitores, nos dias 9 e 10 de dezembro. A margem de erro da consulta é de 2,5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Rejeição

Além de confirmar o crescimento de Eliziane Gama e Luis Fernando na ilha, a pesquisa aponta, também, a forte rejeição do eleitoral local ao candidato do comunismo maranhense.

Segundo o Vox Populi, Flávio Dino é o segundo mais rejeitado entre os candidatos apresentados, com 17,5%. Pior do que ele apenas Marcos Silva, que enfrenta rejeição de 29,2%.

Luis Fernando aparece com rejeição de 10,5% e Eliziane Gama com apenas 4%.

Leia mais

7 comentários »