Usos e abusos de Flávio Dino

1comentário

O deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) é a mais nova vítima da fúria comunista a qualquer um que ouse questionar os métodos e ações do chefão Flávio Dino e seus auxiliares mais próximos.

Cutrim, um especialista em Segurança, tem criticado a atuação do titular da pasta, Jefferson Portela. Bastou isso para que a mídia alugada pelo Palácio dos Leões passasse a tratá-lo com os mais absurdos impropérios.

E pensar que Cutrim se filiou ao PCdoB ainda nas eleições de 2014, tendo a ficha homologada pelo próprio Flávio Dino. E pensar que, até pouco tempo atrás, Cutrim era visto como exemplo de coragem, tanto pela cúpula comunista quanto pela mídia patrocinada pelo Palácio dos Leões.

O deputado do PCdoB não é o único a ser usado por Flávio Dino – usado e abusado, melhor dizendo – e depois descartado como “chupa de laranja”.

Um exemplo recente foi vivido pelo deputado federal Waldir Maranhão (agora no PSDB). Maranhão se expôs ao ridículo nacionalmente, ao tentar anular, por decreto, o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), sob a orientação de Flávio Dino. Em troca, esperava reconhecimento do chefão comunista. Esperou por mais de dois anos um gesto de agradecimento, que nunca veio. Agora, o parlamentar é tratado como descarte.

Até o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSDB) foi usado e abusado por Dino e descartado quando o comunista entendeu não servir mais aos seus planos.

É bom que neodinistas que ora se apresentam ponham as barbas de molho com o uso e abuso de aliados pelo comunista. Eles podem ser os próximos a ser descartados.

Estado Maior

1 comentário »

Edilázio diz que Flávio Dino traiu Waldir Maranhão

0comentário

 O deputado estadual Edilázio Júnior (PSD) se solidarizou na sessão desta segunda-feira (16)  ao deputado federal Waldir Maranhão – que rompeu politicamente com o governador Flávio Dino (PCdoB).

O rompimento se deu por causa da quebra de acordo por parte de Dino, que vetou a pré-candidatura de Waldir ao Senado da República.

“Ainda que tardiamente, mas quero daqui da tribuna me solidarizar ao deputado federal Waldir Maranhão, que assim como no caso de José Reinaldo Tavares, foi vítima da falta de palavra do governador. Todos aqui já sabemos: o que o governador fala nós não podemos escrever”, disse.

Edilázio lembrou que durante o processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff – ocasião em que Waldir Maranhão presidia a Câmara Federal e era responsável pela condução do ato -, Flávio Dino aproximou-se do deputado federal para beneficiar-se politicamente.

“Além de usar dinheiro público para viajar de jatinho para Brasília, como fez agora indo a Curitiba, foi Flávio Dino que levou em mãos todo o processo para que Waldir Maranhão suspendesse o processo de impeachment. Depois disso, Waldir acabou virando chacota nacional. O Maranhão tornou-se conhecido mais ainda por conta dessa patacoada que ele fez no Congresso a pedido de Flávio Dino”, completou.

Edilázio também alertou os aliados de Dino, quanto à possibilidade de frustração, diante o projeto político do chefe do Executivo.

“Eu venho externar aqui só para falar para os colegas que a palavra do governador não vale muita coisa. Aqueles que mudaram de partido por promessa do governador, aqueles que estão esperando benesses que fiquem de orelha em pé, pois o que ele fala não se escreve”, finalizou.

Foto:JR Lisboa/Agência AL

sem comentário »

Waldir Maranhão ataca Flávio Dino na Câmara

4comentários

O deputado federal Waldir Maranhão (PSDB) fez um novo ataque ao governador Flávio Dino (PCdoB).

Foi durante a sessão desta quinta-feira (13) na Cãmara dos Deputados. Maranhão disse que Flávio Dino Faltou com a leadade e gratidão com ele.

“Em sessão plenária nesta quinta-feira (12), na Câmara dos Deputados reafirmei meu compromisso de continuar trabalhando pelo povo maranhense através do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Faltou lealdade e gratidão por parte do governador Flávio Dino com o compromisso assumido após o processo de impeachment. Com convicção afirmo: meu Maranhão, jamais trairei”, disse.

Waldir Maranhão disse que honra a calça que veste. “Eu ainda permaneço no time daqueles que honram as calças que vestem. Daqueles que não disfarçam os seus vestidos em togas nem trocam de posições como se fora troca de camisas”, afirmou.

E finalizou afirmando que os dinossauros já foram extintos do planeta e que a história do “Dino” atual está sendo escrita.

“A teoria científica dominante é de que todos os poderosos Dinossauros foram extintos da face da terra, após a queda de um gigantesco asteróide que os varreu do nosso planeta. E Quem sabe a história a ser escrita sobre o Dino de hoje não seja a da extinção, por se entender ele estrela demais ou ainda por ser atingido bem na testa”.

“Falta lealdade, falta gratidão ao nosso governador”, finalizou.

Waldir Maranhão e o governador Flávio Dino eram amigos e só andavam juntos a pouco mais de um mês.

Veja pronunciamento de Waldir Maranhão

Foto: Reprodução

4 comentários »

Agora no PSDB, Waldir Maranhão detona Flávio Dino

4comentários

O deputado federal Waldir Maranhão divulgou nota confirmando, nesta sexta-feira (6), a sua filiação no PSDB após ter sido barrado no PT.

Enquanto o Partido dos Trabalhadores luta pela Democracia, na tentativa de evitar a prisão de Lula, o deputado Zé Inácio (PT) ajudava a filiação de Waldir Maranhão no PSDB.

“Ïnformo que a partir desta entro para os quadros do PSDB e ajudarei na construção de um palanque que verdadeiramente possa representar um novo horizonte para o Brasil e para o Maranhão”.

Waldir Maranhão disse que a sua entrada no PT foi vetada pelo governador Flávio Dino e que agora sente que foi usado pelo mesmo.

“É lamentável a forma como o governador Flávio Dino usou e abusou para vetar a minha filiação ao PT. O que houve nesse processo foi uma verdadeira intervenção branca no PT para evitar a minha entrada nos quadros do partido. Logo Flávio Dino a quem confiei quando me convenceu de anular o impeachment da presidente Dilma. Agora sinto que fui usado por quem queria não a defesa da presidenta, mas o fortalecimento e engrandecimento de um ego quase doentio”, disse

Leia a nota na íntegra:

“Nota ao povo Maranhense

Em respeito ao povo maranhense, venho informar o que segue:

1. Quando procurei o PT para colocar-me à disposição do partido para ser candidato ao Senado Federal foi para contribuir, em primeiro lugar, com o projeto político nacional do partido tendo o companheiro Lula como presidente, bem como para o fortalecimento do PT no Maranhão que há décadas vive numa autofagia que tem impedido de fazê-lo ter o crescimento tal como ocorreu no plano nacional e nos estados vizinhos Piauí, Pará e Ceará, sem falar em outros estados do Nordeste.

2. Não se tratava de um ato voluntário do deputado federal Waldir Maranhão em querer ser senador da República de qualquer jeito. Pelo contrário, o objetivo era apresentar um projeto coletivo de sociedade tendo o PT como protagonista político no processo eleitoral de 2018.

3. Lamento que o radicalismo e sectarismo de alguns dirigentes do PT não tenham tido a devida compreensão histórica num momento que forças conservadores ameaçam de toda forma a possibilidade do PT voltar ao poder central nacional, inclusive encarcerado a principal liderança do partido o meu amigo e companheiro Lula.

4. Devo reconhecer o empenho e a solidariedade que tive de companheiros da corrente Construindo um Novo Brasil tanto no Maranhão quanto em nível nacional. Nesse particular, quero deixar hipotecado os meus agradecimentos ao deputado Zé Inacio pela forma digna e firme com que defendeu esse projeto. Agradecer ainda a militância aguerrida que não deixou levar pela benesses oferecidas pelo Palácio do Leões que pode ser considerado o principal ator na minha desistência de continuar filiado ao PT.

5. É lamentável a forma como o governador Flávio Dino usou e abusou para vetar a minha filiação ao PT. O que houve nesse processo foi uma verdadeira intervenção branca no PT para evitar a minha entrada nos quadros do partido. Logo Flávio Dino a quem confiei quando me convenceu de anular o impeachment da presidente Dilma. Agora sinto que fui usado por quem queria não a defesa da presidenta, mas o fortalecimento e engrandecimento de um ego quase doentio.

6. Por fim, informo que a partir desta entro para os quadros do PSDB e ajudarei na construção de um palanque que verdadeiramente possa representar um novo horizonte para o Brasil e para o Maranhão.”

Waldir Maranhão.
Deputado federal.

4 comentários »

Filho de Jackson Lago critica chapa de Flávio Dino

6comentários

O médico Igor Lago, filho do ex-governador Jackson Lago (PDT) chamou atenção nas redes sociais para a chapa encabeçada pelo governador Flávio Dino para as eleições 2018.

Com nomes como os de Weverton Rocha, Eliziane Gama, Waldir Maranhão, Márcio Jerry, Carlos Brandão, além de Flávio Dino, o filho de Jackson classificou a chapa de “carga pesada”.

“Ë um caminhão carga pesada ou não?”, perguntou Igor Lago.

Foto: Reprodução/ Facebook

6 comentários »

Mais uma jogada errada de Waldir Maranhão

2comentários

Os aliados petistas do deputado federal Waldir Maranhão que inventaram uma tentativa de filiação dele ao PT agora reclamam de supostos “ataques comunistas”.

Como sabem que Maranhão não terá o aval da direção do partido para se filiar, tentam criar uma situação para que o deputado saia atirando da base do governo.

O problema é que, mesmo esnobado por Flávio Dino e aliado há mais de um ano, Maranhão não demonstra a menor vocação para o rompimento. E vai aceitar tudo calado.

Fracasso

Coube a um grupo de petistas da corrente “Construindo um Novo Brasil” a invenção da filiação de Waldir Maranhão ao PT.

O problema é que essa corrente não tem mais credibilidade nem no governo, nem na oposição maranhense.

O cálculo da escolha de aliados pelo deputado também transformou em suicida a sua “operação PT”.

Estado Maior

2 comentários »

Correntes petistas apoiam filiação de Waldir Maranhão

0comentário

Para complicar ainda mais as decisões que precisam ser tomadas pelo governador Flávio Dino (PCdoB), o deputado federal e pré-candidato ao Senado, Waldir Maranhão, ao contrário do que queria o comunista, está tendo apoios importantes dentro do PT maranhense.

Waldir Maranhão protocolou sua filiação junto ao PT na segunda-feira (26), mas ainda aguarda um posicionamento oficial do partido. Só que logo depois do seu pedido, o presidente do PT de São Luís, vereador Honorato Fernandes, já se posicionou publicamente contrário a chegada do deputado federal.

Apesar disso, Waldir Maranhão manteve-se sereno e tranquilo, assegurando possuir inclusive o respaldo da Direção Nacional do PT para a sua filiação. Só que até mesmo entre os petistas maranhenses, Waldir já conseguiu ganhar adeptos a sua filiação.

Pelo menos duas correntes do PT: CNB e EPS, não só demonstraram serem favoráveis a filiação de Waldir Maranhão, como apoiam incondicionalmente a sua pré-candidatura ao Senado pelo Partido dos Trabalhadores.

O evento que formalizou esses apoios, contou com nomes importantes dentro do PT, como do deputado estadual Zé Inácio, do ex-presidente do PT no Maranhão, Raimundo Monteiro e do também pré-candidato ao Senado pelo PT, Raimundo Chocolate.

Waldir Maranhão não só agradeceu o apoio recebido, como fez questão de lembrar o compromisso assumido com Flávio Dino, Lula e Dilma Rousseff.

“Desde o impeachment, já havia o compromisso de disputar o Senado Federal com o apoio do governador Flávio Dino, do presidente Lula, da presidente Dilma, enfim, do povo maranhense. O que me estimula nessa caminhada é sentir que o povo do meu estado quer me dar a oportunidade de representa-lo no Senado Federal”, afirmou recentemente o futuro petista.

Em se confirmando a filiação de Waldir Maranhão ao PT, ele passa a ser o favorito a segunda vaga para o Senado na chapa de Flávio Dino. Já Eliziane Gama, começa, mais uma vez, a sentir o gosto amargo de ser renegada pelo comunista.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

Eliziane Gama e a agenda de Flávio Dino

4comentários

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) vem seguindo uma agenda determinada a ela pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Nesses passos, a parlamentar se submeteu a todo tipo de constrangimento em nome do apoio de Dino à sua candidatura ao Senado; chegou até mesmo a elogiar ações do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) que ela sempre criticou.

Agora, às vésperas de anunciar seu segundo candidato ao Senado, Flávio Dino dá sinais de que pode transformar Eliziane em mais uma de suas vítimas da traição, assim como ocorreu com o ex-governador José Reinaldo Tavares (sem partido)

Enquanto Eliziane se movimentava, Dino e aliados conspiravam a favor do deputado Waldir Maranhão, incluindo sua filiação ao PT.

Dentro e fora do Palácio dos Leões é dado como certo que Maranhão será o candidato de Flávio Dino, cabendo a Eliziane uma tentativa de reeleição à Câmara Federal.

Resta saber como a deputada vai encarar mais este golpe comunista.

É aguardar e conferir…

Blog de Marco D’Eça

4 comentários »

Honorato é contra filiação de Waldir Maranhão no PT

6comentários

O presidente do Diretório Municipal do PT, vereador Honorato Fernandes se manifestou de forma contrária ao pedido de filiação do deputado federal Waldir Maranhão ao partido.

Waldir protocolou pedido de filiação ao Partido dos Trabalhadores, nesta segunda-feira (26). Ele pretende disputar a eleição para o Senado, mas segundo o comando do PT em São Luís representaria muito conflito no partido.

“Minha posição enquanto dirigente partidário, membro da Articulação (PT/CNB) e presidente é contrária à filiação do deputado conforme dito ao próprio de forma clara, tendo em vista, evidente conflito com os projetos políticos eleitorais em andamento no Maranhão”, disse.

Segundo Honorato, a executiva municipal do PT de São Luís encaminhará sua posição política do pedido para conhecimento do Diretório Estadual e deliberação da executiva nacional, mas adiantou que é contra o ingresso do parlamentar no partido.

Confira a íntegra do documento de Waldir Maranhão:

Carta aos petistas

É com muita honra que me dirijo a Vossa Excelência, demais membros do diretório, assim como a toda a militância, para requerer neste dia, 26 de março de 2018, minha filiação aos quadros do Partido dos Trabalhadores. Enviarei cópia desse requerimento às demais instâncias, assim como darei publicidade ampla a esse pedido, enfrentando o debate e os desafios impostos pela conjuntura atual, como soldado desta trincheira, com orgulho e consciência de classe dos desafios à frente.

​Não quero apenas ser um “filiado”, mas sobretudo um militante do partido para travar os enfrentamentos que a conjuntura nacional e local nos impõem. A esquerda nacional e seus líderes, dirigentes e militantes, sofrem uma das maiores perseguições da história do nosso país, Lula e o Partido dos Trabalhadores hegemonizam, representam e traduzem o significado da disputa de classes, e da esquerda brasileira, por este entendimento é que não fujo à luta, nem a responsabilidade.

​Por minha consciência cidadã e de homem de posição, me posicionei em rede nacional contra o impeachment da Presidenta Dilma, convencido do papel que deveria cumprir. Segui até o limite institucional, buscando enfrentar e frear o golpe em curso. E foi o que fiz, dentro dos limites que nos eram cabíveis naquele momento. No exercício da Presidência da Câmara dos Deputados pautei o pedido de anulação do teatro parlamentar e jurídico produzidos para impeachmarem uma mulher honesta, digna, guerreira e de coração valente, a presidenta Dilma Roussef. Foi uma decisão a qual pagamos todos um preço altíssimo, alguns que extrapolam inclusive questões políticas, porém, sempre conduzido por nosso Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, companheiros do PT, parlamentares, ministros e dirigentes, camaradas do PC do B, nosso Governador Flavio Dino e dos partidos aliados, mesmo sofrendo pressões e ataques de diversos setores, segui e seguimos sem vacilar, lutando pelo direito do povo brasileiro, em defesa de nossa democracia, sabidos do por vir.

​Nesse sentido, venho com a humildade necessária pedir minha filiação aos quadros do Partido dos Trabalhadores no Maranhão para ajudar o partido, em primeiro lugar, no projeto nacional de fazer o Brasil voltar a crescer com justiça social, e depois a contribuir para o crescimento do PT no nosso estado e colocá-lo na condição que merece, qual seja, a de protagonista no processo político e eleitoral de 2018 e preparando nosso partido e militância para as lutas que virão.

​Compreendo o papel histórico e atual do nosso partido, sua criação, fundação e a necessidade de construirmos coletivamente este projeto. Desde já me submeto, ainda no mandato de Deputado Federal as decisões de bancada, me realinho e me organizo pelas diretrizes nacionais, pelos fóruns Estadual e Municipal e acrescento, que o desejo de filiação ao PT justificasse na convocação a mim feita pelo Presidente Lula, na solidariedade aos quadros políticos perseguidos João Vaccari Neto, Delúbio Soares, João Paulo Cunha, José Genoíno, Luiz Gushiken e o Ministro José Dirceu de
Oliveira e Silva aos quais me alinho.

​Por fim, requeiro a deliberação do partido, e dos nossos membros do Diretório Estadual e Municipal, me dispondo ao bom debate, entrincheirado as fileiras do Partido dos Trabalhadores, disponibilizando minha história de vida e legado político construídos até aqui aos desafios deste ano eleitoral de 2018.

6 comentários »

Todos odeiam todos

0comentário

Chantagens, ameaças, traições, negociatas e troca de favores formam os aspectos que marcam a disputa pelas duas vagas de senador na chapa do governador Flávio Dino (PCdoB). A guerra renhida e “fratricida” mostra também que, na base do governo comunista, ninguém gosta de ninguém e tudo se resolve com pressão e opressão de lado a lado.

A manifestação pública de Flávio Dino em favor da candidatura senatorial do pedetista Weverton Rocha, por exemplo, se deu em meio às ameaças do PDT, de retirar o apoio ao PCdoB. Sabendo da própria fragilidade em compor um palanque com tempo de televisão, os comunistas não tiveram alternativas a não ser ceder às chantagens do presidente nacional pedetista Carlos Lupi e companhia.

O outro candidato a senador mais próximo de Dino apela para o emocional e joga na cara do comunista “tudo o que José Reinaldo já fez por ele”. Tavares espera a retribuição do governador ao gesto que ele fez em 2006 e 2010. E se isso não ocorrer, seus aliados tratarão de espalhar a traição do comunista.

Traição é o que já vê o deputado federal Waldir Maranhão (Avante). Ele garante ter um acordo com Flávio Dino para ser o candidato a senador, com aval do próprio ex-presidente Lula. Ocorre que Dino demonstra cada vez mais o desinteresse em cumprir tal acordo.

A troca de favores foi a opção encontrada por Eliziane Gama e sua igreja, a Assembleia de Deus. Os evangélicos até estariam dispostos a fechar questão em torno do comunista para o Governo do Estado, desde que este abra espaço para sua deputada na chapa senatorial. E assim vai se construindo a chapa do comunista Flávio Dino. Onde todos odeiam todos.

Estado Maior

sem comentário »