Google quer ensinar você a pesquisar na internet…

0comentário

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/google-search/25719-google-quer-ensinar-voce-a-pesquisar-na-internet.htm

Empresa anunciou um curso com seis aulas para aprimorar as habilidades dos internautas.

Google vai dar curso para melhorar as habilidades de busca dos internautas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Google.)

A gigante das buscas anunciou hoje um curso que pretende ensinar as pessoas como fazer uma pesquisa eficaz na internet. As primeiras aulas devem ser lecionadas depois do período de inscrições (26/06 até 16/07), e já no dia 10 de julho, a lista com os nomes dos alunos da primeira classe do “Power Searching with Google” deve ser liberada.

O curso de pesquisa do Google vai emitir um certificado que você poderá imprimir. Além disso, será possível interagir com os demais alunos através do Google Groups, Google+ e pelas Hangouts da rede social.

Cada classe receberá diariamente uma aula de 50 minutos durante seis dias. Por fim, as atividades do curso devem ser encerradas no dia 23 de julho. Dessa forma, se você quer ser um aluno do Google, faça seu registro aqui preferencialmente até o próximo dia 10.

Fontes: Google e The Verge

sem comentário »

5 fatos assustadores sobre o futuro da Terra e da tecnologia…

0comentário

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/ciencia/25644-5-fatos-assustadores-sobre-o-futuro-da-terra-e-da-tecnologia.htm

Além de algumas espécies de animais, elementos químicos como o cobre e o hélio podem sumir da face da Terra.

      Por

Felipe Arruda

    em 26  de Junho de  2012

Existem muitos filmes apocalípticos sobre o futuro da Terra. Boa parte deles lida com o desaparecimento da água do nosso planeta ou, então, a iminente ameaça de uma catástrofe aleatória, como um meteoro gigante ou planeta que resolve se chocar contra o nosso mundo. Porém, apesar de toda a fantasia desses títulos, não é muito difícil extrapolar algumas situações para ter uma ideia dos cenários terríveis que nos aguardam.

Com a constante ação do homem sobre a natureza e o desenvolvimento tecnológico cada vez maior, podemos estar criando não apenas um mundo sem pandas e tigres-de-bengala, mas também sem elementos químicos essenciais para a continuação de nossa espécie.

Sem o cobre, estaremos perdidos

Cobre nativo com cerca de 4 cm (Fonte da imagem: Jonathan Zander/Wikimedia)

O cobre é um dos elementos químicos mais importantes e usados da Terra. Por ser um grande condutor de eletricidade e calor, esse metal avermelhado é usado nos circuitos de diversos equipamentos eletrônicos, diariamente. Além disso, há também o emprego do cobre em motores elétricos, joias, canos d’água, invólucro de munição militar e na construção e decoração de edifícios e casas.

Mas o principal problema no uso desenfreado desse elemento é o fato de que temos uma reserva finita dele; por isso, um dia o cobre começará a desaparecer e a gerar um mercado de disputa bastante agressivo. Se hoje é normal ver notícias sobre o furto de cabos de cobre, imagine esse tipo de atividade daqui a algumas décadas.

De acordo com o site Salon, o mundo tem usado o cobre há pelo menos 10 mil anos, mas 95% da extração do elemento foi realizada a partir dos anos 1900. Se continuarmos nesse ritmo e não descobrirmos novas fontes de cobre ou reavaliarmos os nossos objetivos, pode ser que até mesmo a indústria de eletrônicos venha a desaparecer.

Animais fofinhos e extintos

Réplica dos restos de um pássaro Dodo da Universidade de Oxford (Fonte da imagem: FunkMonk/Wikimedia)

Um dos animais extintos mais conhecidos no mundo todo é, sem dúvidas, o pássaro dodô. Além de ter sido uma espécie muito dócil — o que por si só colaborou com a sua extinção —, o dodô também foi prejudicado pelo ser humano ao ter que enfrentar ameaças externas e adaptadas ao seu habitat, como mamíferos que se alimentavam de seus ovos.

Esse é um caso do que chamamos de extinção em massa do Holoceno. Junto com o nosso simpático pássaro, também foram mortas as aves-elegantes, o mamute-lanoso, o sapo-dourado e outras espécies.

Porém, isso não é a tudo: a extinção de outras espécies animais continua a ser promovida ainda hoje. Em outubro de 2011, por exemplo, foi confirmada a aniquilação dos rinocerontes que viviam no Vietnam.  Além disso, grandes felinos como leões e tigres podem estar extintos dentro de 20 anos. E com o desaparecimento desses predadores, o ecossistema das regiões asiáticas e africanas pode se tornar uma grande bagunça.

Balões de festa profetizam o nosso fim

Apesar de bonitas, cenas como essas são uma ameaça à ciência e tecnologia (Fonte da imagem: Helen Warren)

O cobre não é o único elemento em vias de extinção e que fará falta para o mundo da tecnologia. Além dele, há também o gás hélio, usado popularmente para dois objetivos talvez dispensáveis: encher balões de festa que flutuam e, se inalado, falar com voz fina, de desenho animado.

Porém, há outros usos mais importantes para o gás hélio, como o uso em máquinas de exames médicos e até mesmo no acelerador de partículas do CERN, o LHC. Infelizmente, essa e outras aplicações do hélio correm perigo, devido ao uso que fazemos desse recurso não renovável. Portanto, antes de encher um balão de hélio para a festa do seu irmãozinho, pense no futuro da tecnologia.

Inclinação axial da Terra

Com o afastamento da Lua, terra ficará mais inclinada (Fonte da imagem: NASA)

O planeta Terra gira em torno de seu próprio eixo, de maneira levemente inclinada. Porém, com o passar do tempo, pode ser que essa inclinação aumente e desestabilize fatores importantes do nosso mundo, como o clima, tornando-o inabitável.

A razão para isso está na interação entre as forças das marés, a Terra e a Lua, que fará com que o nosso satélite natural se afaste aos poucos de nós e com que o movimento de rotação da Terra perca velocidade. A Lua é essencial para manter a nossa estabilidade gravitacional e, sem ela, esta “terceira pedra a partir do Sol” ganhará uma nova inclinação axial.

Mas não se preocupe! Apesar de os cientistas ainda não saberem com exatidão quando isso deve acontecer, cálculos matemáticos estimam que seja dentro de 1,5 a 4,5 bilhões de anos, ou seja, tempo suficiente para que nós e muitas outras gerações possamos curtir a vida.

Nanoapocalipse tecnológico

E se nanorrobôs se auto-reproduzissem e consumissem carbono? (Fonte da imagem: Shutterstock)

Uma das teorias apocalípticas mais fascinantes, sem dúvida, é a Grey Goo, termo inventado pelo pioneiro Eric Drexler em 1986, no livro “Engines of Creation”. Basicamente, esse cenário consiste de nanorrobôs capazes de autorreplicarem com base no consumo de uma matéria abundante. Apesar de ser uma suposição bastante extrapolada, ela é, de alguma forma, muito atraente e até realista.

Imagine, por exemplo, que, no futuro, o próximo grande vazamento de óleo seja combatido com nanounidades jogadas ao mar, para que consumam o petróleo que está ameaçando a natureza. O plano parece ótimo e corre bem, até que, por alguma razão — e acredite: porcarias acontecem —, uma dessas unidades nanomoleculares começa a se comportar de maneira diferente: em vez de consumir o hidrocarboneto do óleo, ela passa a comer carbono como um todo. Com a capacidade de autorreplicação, o planeta seria transformado em pó em pouco tempo.

Talvez, com o passar dos anos, a humanidade se surpreenda ao saber que, além de outros animais, estamos ameaçando nós mesmos de extinção. Felizmente, ainda não temos tecnologia suficiente para construir nanobots capazes de autorreproduzirem.

Fontes: Salon, SciAm, USAToday, Innovation News Daily, Science Daily

sem comentário »

Governo [União] cria mais de 77 mil cargos em universidades e institutos federais…

0comentário

Fonte: http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2012/06/governo-cria-mais-de-77-mil-cargos-em-universidades-e-institutos-federais.html

43.875 são para professores e 27.714, para técnicos administrativos.

Lei foi publicada nesta terça-feira (26) no ‘Diário Oficial da União’.

O governo sancionou, nesta terça-feira (26), a Lei 12.677, que cria 77.178 cargos efetivos, cargos de direção e funções gratificadas para o Ministério da Educação. As vagas são destinadas às universidades e aos institutos federais de ensino e foram publicadas na edição desta terça do “Diário Oficial da União”.

Do total, 56% das novas vagas são para docentes: 19.569 são cargos de professor de terceiro grau, que integram a carreira do magistério superior, e 24.306 são cargos efetivos de professor do ensino básico, técnico e tecnológico. A lei criou ainda 27.714 cargos de técnicos administrativos, além de 1.608 cargos de direção, em quatro categorias diferentes, e 3.981 funções gratificadas em três categorias.

No texto assinado pela presidente Dilma Rousseff, ficam extintos 2.751 cargos de técnicos-administrativos e 2.013 funções gratificadas de categorias inferiores às criadas nesta terça.

A lei estipula que os cargos efetivos serão distribuídos pelo Ministério do Planejamento, atendendo aos acordos feitos pelo Ministério da Educação com cada universidade ou instituto. Já a distribuição dos cargos de direção e funções gratificadas será feita pelo MEC. Porém, o número de funções gratificadas não pode passar de 10% do total de cargos na instituição e apenas servidores públicos federais poderão ser nomeados para as funções (antes, isso não estava especificado na lei que fala sobre o tema).

Além disso, a criação de novas unidades e das vagas “dependerá da existência de instalações adequadas e de recursos financeiros necessários ao seu funcionamento”.

Expansão Segundo o texto, “os cargos e funções criados por esta lei destinam-se às instituições federais de ensino superior, institutos federais de educação, ciência e tecnologia, ao Instituto Nacional de Educação de Surdos, ao Instituto Benjamim Constant, às escolas técnicas e colégios de aplicação vinculados às instituições de ensino superior, aos centros federais de educação tecnológica e ao Colégio Pedro II”.

Os cargos poderão ser distribuídos para as instituições que já estão em funcionamento, mas também para unidades, campi e instituições que ainda não foram criadas.

O texto ainda dá ao Colégio Pedro II a mesma autonomia dos institutos federais e permite a expansão do colégio federal, que agora passa a ser uma instituição “multicampi”.

sem comentário »

Apple lança aplicativo independente para podcasts na App Store…

0comentário

Fonte: http://blogdoiphone.com/2012/06/apple-lanca-aplicativo-independente-para-podcasts-na-app-store/#more-38473

A novidade era esperada apenas com o lançamento final do iOS 6 (leia “Futuro iOS 6 poderá ter aplicativo próprio para podcasts no iPhone, iPod e no iPad“), mas de surpresa, a Apple liberou hoje um aplicativo independente para podcasts, que já pode ser baixado gratuitamente direto na App Store.

Com a interface muito próxima da usada no futuro iOS 6, o novo aplicativo é um completo gerenciador de podcasts para quem é fã do formato.

A interface também ganhou um pouco de perfumaria divertida, como o player que agora ganha a aparência de um gravador antigo. :)

Confira as características:

• Aprecie todos os seus podcasts de áudio e vídeo em um único aplicativo. • Explore centenas de milhares de podcasts, inclusive shows em mais de 40 idiomas. • Experimente o inovador recurso “Melhores Emissoras”, com o qual você pode encontrar novas séries de podcasts sobre uma grande variedade de assuntos, tais como artes, negócios, comédia, música, notícias, esportes, entre outros. • Busque por podcasts de Áudio ou Vídeo ou veja quais são os mais procurados em “Top Charts”. • Toque em assinar nos seus podcasts favoritos e receba automaticamente novos episódios de forma gratuita conforme eles forem ficando disponíveis. • Ouça episódios transmitidos via Internet ou transfira-os para poder ouvi-los quando não houver uma conexão à Internet disponível. • Avance e retroceda os podcasts com controles de reprodução fáceis de usar. • Ative o Temporizador de Repouso para interromper automaticamente a reprodução quando estiver ouvindo um podcast na cama. • Compartilhe seus episódios favoritos com os amigos via Twitter, Mensagens e Mail. • Você também pode sincronizar seus episódios favoritos do iTunes de seu Mac ou PC. • Sincronize a reprodução do seu episódio para poder continuar ouvindo em outro dispositivo do mesmo ponto onde parou.

Outra novidade interessante é um temporizador, que desliga o player depois de determinado tempo (ou quando acaba o episódio). Isso, para quem gosta de dormir escutando podcast (de línguas, por exemplo), é uma boa novidade.

O aplicativo é gratuito e pode ser baixado na App Store (link).

sem comentário »

Participar de redes sociais exige bom senso…

0comentário

Fonte: Revista ProTeste 114 Junho 2012

De acordo com o site “Socialbarkes”, que monitora mídias sociais, o Brasil já é o segundo país com mais usuários no Facebook. Mas para fazer parte dessa rede social e das muitas outras existentes, é preciso ter sabedoria. Siga Algumas dicas de bom senso:

* Ao dar sua opinião sobre qualquer assunto, esteja certo de que não estará cometendo algum delito, como comentários preconceituosos, racistas ou homofóbicos.
* Não fale mal de seu trabalho, nem elogie empresas que sejam concorrentes da que você atua.
* Sempre pense nas consequências de seus “posts” antes de publicá-los. Essa dica vale não apenas para os adolescentes que divulgam constantemente seus hábitos, mas para muitos adultos desavisados.
* Se estiver procurando emprego, acompanhe os perfis que divulgam vagas e participe de redes sociais voltadas para a sua área.
sem comentário »

Microsoft é condenada a indenizar empresa por abuso de direito…

0comentário

Fonte: http://www.stj.jus.br/portal_stj/publicacao/engine.wsp?tmp.area=398&tmp.texto=106157

A Microsoft Corporation foi condenada a indenizar empresa de serviços técnicos em R$ 100 mil por abuso do direito de fiscalização. A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em decisão unânime, negou recurso da empresa de software contra a condenação.
Em outubro de 2005, a empresa de serviços técnicos foi vistoriada a pedido da Microsoft, que, em ação cautelar, alegou a ocorrência de “pirataria de software” e que a empresa atentava contra sua propriedade intelectual. Entretanto, após a vistoria, não foi encontrada nenhuma irregularidade nos 311 programas de computador utilizados na empresa. Na verdade, ela nem usava programas da Microsoft. A notícia da vistoria teria se espalhado e causado abalo ao bom nome da prestadora de serviços.
Uma ação por danos morais no valor de R$ 2 milhões foi proposta contra a Microsoft, que acabou condenada ao pagamento de R$ 100 mil a título de indenização. Ambas as partes recorreram. A empresa de software alegou que apenas exerceu seu direito regular de fiscalizar a sua propriedade intelectual. O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) negou ambos os recursos.
A defesa da Microsoft insistiu, em recurso ao STJ, que ajuizar ação cautelar não é ato ilícito e não justificaria ressarcimento, correspondendo a exercício regular de um direito. Afirmou haver ofensa aos artigos 28 e 20 da Lei 9.610/98 (Lei de Softwares), que asseguram ao autor o uso, a fruição e a disposição de sua criação. Já o artigo 13 da mesma lei daria amparo à realização de vistoria prévia para averiguar a existência de violação ao direito autoral.
Erro grosseiro
O relator do recurso, ministro Paulo de Tarso Sanseverino, considerou que não houve ofensa à Lei de Softwares. Apontou que, segundo o artigo 14, fica claro que quem requerer busca e apreensão e outras medidas previstas nessa lei por má-fé, emulação, capricho ou erro grosseiro fica sujeito a ser responsabilizado por perdas e danos, nos termos do Código de Processo Civil (CPC). “Na verdade, não se tem propriamente má-fé processual da empresa recorrente [Microsoft], mas erro grosseiro no exercício de seu direito”, afirmou.
Aplica-se ao caso, afirmou o ministro, o artigo 187 do Código Civil (CC), que determina que comete ato ilícito quem exerce direito excedendo os limites do seu fim econômico ou social ou da boa-fé e bons costumes. Quando esse excesso ocorre, esclareceu, configura-se o abuso de direito. O magistrado destacou que, ao contrário de sua versão anterior, o CC de 2002 determinou que basta haver excesso manifesto no exercício de um direito, “não havendo necessidade que este ato seja doloso, malicioso ou praticado com má-fé”.
O ministro Sanseverino salientou que a Microsoft não se pautou pela boa-fé objetiva, que exige maior diligência e cuidado para propor uma ação cautelar. Por fim, concluiu que discutir se a Microsoft extrapolou seu direito, ao ajuizar medida cautelar para mera fiscalização, exigiria reexame de provas, o que é vedado pela Súmula 7 do STJ.
sem comentário »

Dona de casa que encontrou preservativo aberto em extrato de tomate receberá R$ 10 mil por danos morais…

0comentário

Sinceramente? Não consigo vislumbrar ofensa à honra – objetiva ou subjetiva – num caso como este. Vislumbro, sim, necessidade de, em sendo comprovada a absurda situação, que seja punida a empresa pelos órgãos de proteção ao consumidor…

Fonte: http://www.stj.jus.br/portal_stj/publicacao/engine.wsp?tmp.area=398&tmp.texto=106164

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve condenação por danos morais causados a dona de casa que encontrou um preservativo aberto em lata de extrato de tomate. A mulher receberá R$ 10 mil da fabricante pelo ocorrido. A “camisinha” só foi encontrada após o consumo do produto.
Depois de preparar o jantar para sua família e consumi-lo, ao procurar guardar o restante do extrato, a mulher encontrou o preservativo masculino enrolado no fundo da lata. Ela então levou a embalagem para análise na universidade local e entrou em contato com a fabricante. No entanto, a Unilever Brasil Ltda. recusou-se a compor amigavelmente os prejuízos morais alegados pela dona de casa, que entrou com ação na Justiça.
Processo mecanizado
Em primeiro grau, a empresa foi condenada a pagar R$ 10 mil pelo dano. A sentença foi mantida pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS). No STJ, a Unilever alegava a nulidade do julgamento, pois seu pedido de prova pericial havia sido indeferido.
A defesa argumentava que a perícia requerida seria fundamental para demonstrar que o preservativo não poderia ter sido inserido na fábrica, em razão do processo ser inteiramente mecanizado. Por isso, o dano alegadamente experimentado pelo consumidor decorreria de fato próprio ou fato de terceiro.
A ministra Nancy Andrighi rejeitou a alegação. A relatora apontou que a decisão da primeira instância indeferindo a perícia não foi atacada oportunamente, nem por agravo retido nem nas alegações finais da apelação.
Além disso, a decisão do tribunal local de negar a produção de prova foi fundamentada. Para a ministra, o TJRS avaliou que apenas por ser mecanizado o processo de produção, não se poderiam excluir pela perícia todas as hipóteses que possibilitariam a presença do elemento estranho na embalagem.
Entrevistas estranhas
A fabricante também afirmou que a dona de casa não teria sofrido dano moral, porque se sentiu confortável o bastante para dar entrevistas à imprensa sobre o caso. A Unilever argumentou que esse comportamento seria “no mínimo estranho” e incompatível com o de uma pessoa que sofre dano moral.
A ministra Andrighi, porém, refutou integralmente a avaliação da Unilever: “Ao contrário do que supõe o recorrente, o abalo causado a uma dona de casa que encontra, num extrato de tomate que já ulitizou para consumo de sua família, um preservativo aberto, é muito grande. Isso é do senso comum.”
Indignação educadora “É perfeitamente natural que, diante da indignação sentida numa situação como essas, desperte-se no cidadão o desejo de obter justiça. Uma parte da satisfação que aplaca a dor sentida pela pessoa está justamente em obter a indenização pleiteada e, não só isso, demonstrar à população que, ainda que tardia, a justiça não lhe faltou”, completou.
A relatora acrescentou que “contar o que aconteceu é parte do processo de expiação do mal. Dividir com todos a indignação e a reprimenda faz com que a pessoa passe da indignação ao sentimento de dever cumprido. O próprio fundamento do dano moral, que além de reparação do mal também exerce uma função educadora, justifica a divulgação do fato à imprensa”.
A ministra considerou que o valor da indenização, de R$ 10 mil, é compatível com outras indenizações decididas pela Turma, sem destoar por ser exagerado ou irrisório. Ela apontou precedente de sua própria relatoria em que uma consumidora foi indenizada em R$ 15 mil por ter encontrado uma barata em lata de leite condensado, também após ter consumido o produto.

sem comentário »

[Série] Alcatraz é cancelada na sua primeira temporada…

0comentário

Está ficando difícil acompanhar uma série, especialmente agora que “House” acabou e “Alcatraz”, que eu estava acompanhando, também acabou…

Fonte: http://www.tvn.com.br/sao-luis/tudo-agora/alcatraz-e-cancelada-na-sua-primeira-temporada

A série Alcatraz começou parecendo mais uma das boas ideias de J.J. Abrams, mas que no fim das contas, não mantiveram toda a promessa. Mesmo com Abrams se mantendo como produtor executivo.

Com protagonistas medianos (o único de peso, sem trocadilho, era Jorge Garcia, nosso eterno Hurley) e uma trama um tanto confusa, a série não conseguiu provar que merce um lugar no mundo dos seriados de hoje em dia. De 10 milhões de espectadores, a série decaiu para menos de 5 milhões.

Portanto, a Fox decidiu cancelar a série, especialmente após um season finale muito criticado. Com isso, Alcatraz chega ao seu fim com apenas 13 episódios.

A trama trazia um roteiro confuso sobre viagem no tempo. Em março de 1963, mais de 300 detentos e 40 guardas desaparecem da mega prisão Alcatraz. De repente, cada um deles começa a aparecer nos dias de hoje, sem envelhecer um ano sequer, e sem saber o que aconteceu durante esse tempo.

A série contava como a agente Rebecca Madsen (Sarah Jones) junto com o Dr. Diego Soto (Jorge Garcia) investigando o retorno dos detentos e policiais, enquanto faziam parte de uma divisão do FBI que não existe oficialmente. Parece familiar?

Via Jovem Nerd que viu no Omelete

sem comentário »

Gabarito preliminar da avaliação do 2º Bimestre de TGP (Teoria Geral do Processo) da turma 60216…

1comentário

1 – processual civil

2 – pública condicionada

3 – mista

4 – subsidiariedade

5 – da justiça estadual

6 – advocacia

7 – 26/06 08h30

8 – 28/06 08h30

9 – 02/07

1 comentário »

Novo Portal do Judiciário [do Estado do Maranhão estará no ar] no dia 26/06/12…

0comentário

Fonte: http://intranet.tjma.jus.br/

No dia 26 de junho será lançado o novo Portal do Poder Judiciário na internet. No dia 25 de junho, a partir das 12h, o acesso do público interno ao atual portal será bloqueado, para que seja feita a replicação dos dados e outros procedimentos necessários.

sem comentário »