CEV Novidades – Nova Carta da Unesco Sobre Educação Física e Esporte

0comentário
Licenciatura, Bacharelado e a Graduação em Educação Física de Uma Ies da Cidade de Curitiba: Uma Análise Pela Grade Curricular

Posted:

  

Propuesta de Un Programa de Acompañamiento a Estudiantes Deportistas de Alto Rendimiento: Avances En El Compromiso de La Facultad de Cultura Física, Deporte Y Recreación de La Usta En La Formación Profesional de Deportistas

Posted:

  

La Sociología Del Deporte Como Eje Transversal En La Formación Académica En Cultura Física, Deporte Y Recreación

Posted:

  

Cambios En La Apreciación de Las Necesidades Comunitarias Colectivas e Individuales, de Los Estudiantes de Educación Física, Deporte Y Recreación de La Universidad de Carabobo, Durante El Desarrollo Del Trabajo Especial de Grado

Posted:

  

A Formação do Técnico Desportivo de Uma Instituição Pública da Cidade de Curitiba: Uma Análise Por Meio da Grade Introdução Curricular

Posted:

  

El Estado Del Deporte En Chile: Una Cuestión de Política Pública

Posted:

  

Mapeamento da Produção Científica em Português Relativa às Modalidades Esportivas Olímpicas

Posted:

  

La Noción de Deporte En Colombia Desde La Ley En El Siglo Xx

Posted:

  

Los Clubes Deportivos Chilenos Y Su Relación Con El Entorno. El Caso de La Región Del Biobío.

Posted:

  

Orientaciones de Los Fondos Concursables Deportivos de La Region Del Biobio – Chile.

Posted:

  

Deporte Paralímpico En La Republica Argentina. Sus Estructuras, Instituciones Y Marco Normativo

Posted:

  

Esporte Moderno e Suas Implicações: Um Olhar Sobre os 61º Jogos Universitários Brasileiros

Posted:

  

O Futebol Americano em Cuiabá – Mato Grosso: Organização, Busca Por Visibilidade e Sua Relação com o Futebol Association

Posted:

  

Las Estructuras Y Organizaciones Del Deporte En Latinoamerica

Posted:

  

¿visibilización o Invisibilización de La Mujer En El Deporte Costarricense?

Posted:

  

Abordaje de La Igualdad de Género En El Deporte Venezolano

Posted:

  

Aspectos Eticos En El Futbol Femenino: Caso Universidad de Carabobo

Posted:

  

La Mujer En El Boxeo En Colombia

Posted:

  

Eva Perón Y La Participación de La Mujer En El Deporte Argentino: Un Análisis de La Influencia de Evita En Las Políticas Públicas Relacionadas Al Deporte En Argentina (1945-1955)

Posted:

  

Relação Entre Ciclo Menstrual e Planejamento dos Treinos: Um Estudo de Caso

Posted:

  

Avaliação do Estresse Oxidativo e Contaminação Por Chumbo em Praticantes de Tiro Esportivo

Posted:

  

Ginástica Rítmica: Análise dos Fatores Competitivos Motivadores e Estressantes da Seleção Brasileira Juvenil

Posted:

  

Lesões Musculoesqueléticas na Temporada de 2006 em Atletas da Seleção Brasileira Feminina Principal de Canoagem Velocidade

Posted:

  

Lesões Musculoesqueléticas em Atletas de Luta Olímpica

Posted:

  

Do Remo à Pesca: o Prescrito e o Imprevisto na Cons Tituição da Lagoa da Pampulha Como Um Espaço de La Zer Moderno em Belo Horizonte (1 942 a 1968)

Posted:

  

Educação Física e Esporte: Nova Carta da Unesco Sobre Educação Física e Esporte. Vamos Participar?

Posted:

  

Gestão Desportiva: Ampliado o Prazo de Submissão de Trabalhos Ao Ijsmm

Posted:

sem comentário »

Roda de Capoeira é o mais novo Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

0comentário
Roda de Capoeira é o mais novo Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A 9ª Sessão do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda acaba de aprovar a inscrição da Roda de Capoeira, um dos símbolos do Brasil mais reconhecido internacionalmente, como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A aprovação ocorreu na manhã desta quarta-feria, dia 26 de novembro, na reunião do Comitê, que acontece, em Paris. Agora a  Roda de Capoeira se junta ao Samba de Roda do Recôncavo Baiano (BA), à Arte Kusiwa- Pintura Corporal (AP), ao Frevo (PE), e ao Círio de Nazaré (PA), já reconhecidos como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

Roda de Capoeira é o mais novo Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A 9ª Sessão do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda acaba de aprovar a inscrição da Roda de Capoeira, um dos símbolos do Brasil mais reconhecido internacionalmente, como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A aprovação ocorreu na manhã desta quarta-feria, dia 26 de novembro, na reunião do Comitê, que acontece, em Paris. Agora a Roda de Capoeira se junta ao Samba de Roda do Recôncavo Baiano (BA), à Arte Kusiwa- Pintura Corporal (AP), ao Frevo (PE), e ao Círio de Nazaré (PA), já reconhecidos como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

sem comentário »

CEV Novidades – Profissionais de Esporte de Aventura

0comentário

Depois de quase 18 horas, a TVN deu o ar de sua graça; desde ontem, lá pelas 8 da noite, saiu do ar, TV e Internet, só retornando agora….

 


Epifisiólise Proximal do úmero em Atleta de Ginástica Olímpica

Posted:

  

Estudo Epidemiológico da Entorse de Tornozelo em Atletas de Voleibol de Alto Rendimento

Posted:

  

Avaliação da Retroversão da Cabeça do úmero em Jogadores de Handebol

Posted:

  

Incidência de Lesões Musculoesqueléticas em Atletas de Elite do Basquetebol Feminino

Posted:

  

O Efeito do Esforço na Estabilidade Postural em Jovens Jogadores de Futebol

Posted:

  

Modificaciones En La Composición Corporal Inducidas Por Un Plan de Intervención Motriz Y Nutricional Implementado En Mujeres de La Comuna de Quintero

Posted:

  

Ocorrência de Entorse e Lesões do Joelho em Jogadores de Futebol da Cidade de Manaus, Amazonas

Posted:

  

La Actividad Fisica Y El Deporte Como Factor Protector En La Convivencia Escolar

Posted:

  

Comparación de Los Programas de Actividad Física Y Deporte Dirigidos a La Población Latinoamericana

Posted:

  

La Naturalización de La Relación Entre Deporte Y Salud: Analisis Crtico Del Discurso Del Programa Elige Vivir Sano En Chile

Posted:

  

Prácticas Saludables Relacionadas Con El Estado Corporal Y La Actividad Física Que Realizan Los Jóvenes Escolarizados Del Departamento Del Meta Durante El Año 2014

Posted:

  

Novo Parafuso (acutrak®) no Tratamento Cirúrgico de Jogadores de Futebol de Elite com Fraturas do Quinto Metatarso

Posted:

  

Modelo Predictivo de Los Nivel Es de Sedentarismo En Población de 18 a 60 Años: Pereira – 2010

Posted:

  

Estudo Epidemiológico das Lesões do Pé e Tornozelo na Prática Desportiva Recreacional

Posted:

  

A Educação Física nas Políticas Públicas de Saúde no Brasil: Cenários Atuais

Posted:

  

Effects Of Supervised Exercise Interventions On Cancer-related Fatigue In Breast Cancer Survivors During Active Treatment: a Meta-analysis

Posted:

  

Perspectiva Actual de La Promocion de Actividad Fisica En Niños Y Adolescentes En El Contexto Escolar

Posted:

  

Posibles Mecanismos de Acción Biológica de La Actividad Física En El Cáncer de Mama

Posted:

  

Prevalencia de Anomalías de Pié En Niños de Enseñanza Básica de Entre 6 a 12 Años, de Colegios de La Ciudad de Arica-chile

Posted:

  

Intervención Pedagógica de Los Factores de Riesgo Psicosocial Asociados a Las Prácticas de Movimiento Humano

Posted:

  

La Práctica de La Actividad Física Deportiva En Estudiantes Universitarios.

Posted:

  

Decreto Nº 5.773, de 9 de Maio de 2006.

Posted:

  

Esportes de Aventura: Profissionais de Esporte de Aventura

Posted:

  

Panathlon: Padilha, Uma Vida Olímpica

Posted:

  

Educação Física e Esporte: Prêmio Professores do Brasil – Resultado da 8ª Edição

Posted:

sem comentário »

ATÉ QUE ENFIM!!!! SALA MEMÓRIA DO VINHAIS VELHO PRONTA – INAUGURA NA SEXTA – PARABÉNS ARKLEY!!!!

0comentário

543308_240043802770558_100002948212655_439142_1878057934_n1424403_812929472100727_7873867618471490553_n 1375125_812929298767411_5494609905177987037_n10417567_812929235434084_7608603121711363166_n (1)

Documentário que registra aspectos da Vila velha de Vinhais, e da Igrejinha de São João Batista, roteiro meu, da prfa. Delzuite (Liceu Maranhense) e do Murilo Santos, com a diração do Murilo Santos, lançado por ocasião dos 400 anos da primeira missa rezada na Aldeia da Doutrina – 20 de outubro de 1612!!!

 

capa de DVd_mais clara_5   1978 MACHADINHA E PILÃO

Peças encontradas por moradores, quando o Governo afirmava que não havia resqícios de ocupação humana na área de construção da Via Expressa, o que motivo minha denúncia ao IPHAN pedindo providencias, em nome dos moradores da Vila velha do Vinhais… a equipe coordenada pelo Arkley Bandeira foi a terceira a fazer prospecção na área e encontrar uma infinidade de material, com datação de até 6 a 9 mil anos…

Foto-0144

Este material foi encontrado por mim, depois da derrubada do antigo Restaurante do Binoca, trecho em que a Via Expressa passa hoje… restos de ceramica indigena e chinesa, e inglesa, de diversos periodos de ocupação da área.

Todo esse material  – dessa vez, foram coletadas mais de 40 peças, devidamente fotografadas, antes da retirada, e que tratores passassem ‘por riba’, e entregues à equipe do Arkley, quando da visita à minha casa…

CACO - 02-12 - MATERIAL COLHIDO IPHAN

 

Foto-0011

BARRICADA

sem comentário »

CEV Novidades – •Recreação e Lazer: IX Jornada de Lazer e Turismo

0comentário

 

Legislação Desportiva – CEVLeis: Prêmio Professores do Brasil 8ªedição Resultado Final

Posted:

  

Histórias das Práticas de Dança na Escola de Educação Física da Ufmg

Posted:

  

Dança: Dança no Contexto Escolar

Posted:

  

Dança: A Iniciação do Ballet na Infância

Posted:

  

Ginástica: Ginástica Artística na Escola

Posted:

  

Recreação e Lazer: Curso de Especialização em Lazer Ufmg – Vagas Remanescentes

Posted:

  

Recreação e Lazer: IX Jornada de Lazer e Turismo

Posted:

  

Recreação e Lazer: Jogo , Brinquedo e Brincadeira

Posted:

  

Recreação e Lazer: World Leisure Journal

Posted:

  

Criança: Celulares em Sala?

Posted:

  

Da Capoeira: Como Patrimônio Cultural

Posted:

  

Educação Física e Esporte: Unesco Vai Declarar Capoeira Patrimônio Imaterial da Humanidade

Posted:

  

Hábitos de Actividad Física Y Deporte, En Estudiantes de Primer Semestre de La Universidad Santo Tomas – Usta, En Los Períodos Correspondientes de 2009 – 2012

Posted:

  

Obesidade: Uma Tentativa de Abordagem na Educação Física Escolar de 5ª à 8ª Séries

Posted:

  

Nivel de Actividad Física Y Sedentarismo En Los Estudiantes Del Recinto de Turrialba, Sede Del Atlántico, de La Universidad de Costa Rica.

Posted:

  

Qualidade de Vida e Funcionalidade de Indivíduos Amputados Praticantes e Não Praticantes de Esportes

Posted:

  

Efeito da Administração de Ginseng Sobre a Lesão Muscular Induzida Por Contração Excêntrica

Posted:

  

Efeitos da Suplementação de β-Hidroxi-β-Metilbutirato (HMB) Através de Marcadores Fisiológicos, Bioquímicos e Biomecânicos em Atletas de Alto Rendimento

Posted:

  

Educação Física – Ensino Médio

Posted:

sem comentário »

CEV: Muitas Novidades -> •Lulismo e Futebol: os Discursos de Um Torcedor Presidente

0comentário

CEV Novidades

Link to Centro Esportivo Virtual

Estudo de Hábitos de Vida, Nível de Sedentarismo em Sujeitos do Sexo Masculino e Correlações com as Doenças Crônicas Não Transmissíveis

Posted:

  

Indicadores de Condición Física Relacionada a La Salud En Universitarios Que Inician Y Terminan Sus Carreras

Posted:

  

Relación Entre Comportamiento Sedentario, Condición Física Y Rendimiento Académico En Estudiantes Practicantes de Las Electivas de Deportes de La Pontificia Universidad Javeriana – Puj

Posted:

  

Níveis de Atividade Física nas Aulas de Educação Física

Posted:

  

Efeito da Administraçao de Ginseng Sobre a Lesao Muscular Induzida Por Contraçao Excêntrica

Posted:

  

Interpretaciones Sobre Las Opiniones de Profesionales Del Deporte Y Afines

Posted:

  

Los Eventos Deportivos En La Construcción de La Marca Ciudad: Oportunidades Y Desafíos Y Para Montevideo

Posted:

  

Copa do Pantanal 2014: Perspectivas Sobre os Legados Econômicos em Cuiabá/mt

Posted:

  

Os Megaeventos Esportivos na América Latina: Estratégias Nacionais de Uma Integração Inexistente

Posted:

  

O Esporte no Brasil com o Advento da Copa do Mundo Fifa 2014

Posted:

  

Estudo Sobre os Legados da Copa do Mundo Fifa 2014 em Cuiabá/mt

Posted:

  

Legados Esportivos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016: Considerações a Partir da Visão

Posted:

  

La Responsabidad Social En Los Eventos Deportivos… Un Tema de Moda?

Posted:

  

Lulismo e Futebol: os Discursos de Um Torcedor Presidente

Posted:

  

Mega Eventos Deportivos En Brasil: Expectativas de Académicos Y Profesionales de Educación Física

Posted:

  

As Implicações dos XII Jogos dos Povos Indígenas Enquanto Megaevento, Para os Kaingang da Terra Indígena Faxinal de Cândido

Posted:

  

Odesur 2014 e Identidad Deportiva de La Comuna de Castro, Chile

Posted:

  

A Lei Geral da Copa: Estado, Fifa, Capital e Espaço na Copa do Mundo de 2014

Posted:

  

Vai ou Não Vai Ter Copa? a Sociedade Civil em Conflito e o Direito Ao Esporte em Questão

Posted:

  

Megaeventos Esportivos no Brasil: de Expressão da Política Esportiva Brasileira Para a da Concepção Neodesenvolvimentista de Planejamento Urbano

Posted:

  

Copa do Mundo de Futebol 2014: Notícias Divulgadas em Um Jornal da Região dos Campos Gerais (paraná/brasil)

Posted:

  

A Disputa Pelo Fundo Público no âmbito do Financiamento Esportivo Brasileiro.

Posted:

  

Efeitos da Suplementação de Beta-hidroxi-beta-metilbutirato (hmb) Através de Marcadores Fisiológicos, Bioquímicos e Biomecânicos em Atletas de Alto Rendimento.

Posted:

  

Detecção de Talentos

Posted:

sem comentário »

CEV Novidades – •Futebol: Artigos: História e Esportes

0comentário

 

Portal de Periódicos da Capes: Um Misto de Solução Financeira e Inovação

Posted:

  

A Pesquisa Científica e o Interesse Público

Posted:

  

Musculação: Atividade Física Durante a Gestação

Posted:

  

Representação da Cultura Esportiva e da Mídia em Moçambique na Perspectiva do Desenvolvimento Humano

Posted:

  

Intervalos de Recuperação: Efeitos no Trabalho Total em Uma Sessão de Exercícios Resistidos em Homens Jovens

Posted:

  

Futebol: Artigos: História e Esportes

Posted:

  

Legislação Desportiva – CEVLeis: Derecho Del Deporte de Alberto Palomar Olmeda

Posted:

sem comentário »

DE VOLTA AO BATENTE… Deutsche Sporthochschule Köln und UFMA sprechen zum Thema Sport und Entwicklungszusammenarbeit, Geschlechterrollen und Vielfalt.

0comentário

Passei uns dias sem Internet. Numa bela manhã, cinco quedas de luz!!! e o com-puta-dor foi-se… desconfigurou e não sei porque a internet parou de funcionar – o correio eletronico… assim, fiquei 10 dias sem receber informações… pensei em reativar o gmail, pois o hotmail/outlook deixou de funcionar… acho que a Microsoft soube disso, e hoje de manhã, sem mais nem menos, ele voltou… mas perdi tudo dos ultimos 10 dias… periodo em que ficquei seo acesso ao mail…

E ainda passei uns dias na estrada – fui à Fortaleza buscar meu neto, Pedro Lucas, 1620818_1456365211252232_1442455030_n1479347_10152079608461550_2053393916_n

10002972_10152271401571550_517285282_n

1014084_1466043276951092_1299303644_n
1383432_10152271401256550_1938884225_n

Hoje pela manhã, lá estava ele, belo e faceiro, o outlook… sacana!!!! Vamos às noticias, mandadas pelo Sérgio, hoje, pelo Face:
Sérgio Souza compartilhou a foto de KICKFAIR.

8 h · 

ZizIdoro e Sérgio, da UFMA.

ZizIdoro e Sérgio, da UFMA.

Parabéns ao Prof. Dr. Alex Fabiano S. Bezerra da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) representando nossa Instituição nas discussões e produção de conhecimento sobre o Esporte como ferramenta de desenvolvimento humano em parceria com a Universidade de Colonia (Alemanha), KIKFAIR (AL) e Instituto Formação MA.
KICKFAIR, Formacao, die Deutsche Sporthochschule Köln und Universidade Federal do Maranhao sprechen zum Thema Sport und Entwicklungszusammenarbeit, Geschlechterrollen und Vielfalt.</p><br />
<p>KICKFAIR, Formacao, the German Sport University Cologne and the  Federal University of Maranhao exchange on development through sport, gender and diversity.
KICKFAIR, Formacao, die Deutsche Sporthochschule Köln und Universidade Federal do Maranhao sprechen zum Thema Sport und Entwicklungszusammenarbeit, Geschlechterrollen und Vielfalt.

KICKFAIR, Formacao, the German Sport University Cologne and the Federal University of Maranhao exchange on development through sport, gender and diversity.
KICKFAIR, Formacao, die Deutsche Sporthochschule Köln und Universidade Federal do Maranhão sprechen zum Thema Sport und Entwicklungszusammenarbeit, Geschlechterrollen und Vielfalt.KICKFAIR, Formacao, o alemão esporte Universidade de Colónia e o intercâmbio da Universidade Federal do Maranhão em desenvolvimento através do esporte, gênero e diversidade. (Traduzido por Bing)
sem comentário »

INDÍCIOS DA GINÁSTICA (COM APARELHOS) NO MARANHÃO – parte 4

0comentário

No início do século XIX, foram encontradas, no Maranhão, algumas formas de atividade física[1]:

 

… as moças e rapazes formavam bandos gárrulos e irrequietos que, desde a madrugada até o cair da tarde, saíam em excursões pela floresta e pelos sítios vizinhos, voltando carregados de cófos com frutas, cachos de jussaras e de buritis, flores silvestres, emfim, tudo que apanhavam pelos caminhos e atalhos . (DUNSHE DE ABRANCHES, 1970, p 28)[2].

 

Além desses passeios, praticava-se a caça, como o fazia Garcia de Abranches – o Censor [3] -: “e , quando imaginava dar uma batida às pacas, pouco se importava do sol e da chuva: não regressava à casa antes de trazer as vítimas visadas”.

Seu filho, Frederico Magno de Abranches – o Fidalgote [4] – era

 

Atirador emético e adestrado nos jogos atléticos, alto, magro e ágil, trepava como um símio até os galhos mais finos das árvores para apanhar uma fruta cobiçada pelas jovens ali presentes. Encantava-as também a precisão dos seus tiros ao alvo. E causava-lhes sustos e gritos quando trepava sem peias por um coqueiro acima ou se balançava no tope de uma jussareira para galgar as ramas de uma outra em um salto mortal, confirmando o título que conquistara entre os da terra de campeão da bilharda. (Dunshee de Abranches, 1970, p. 28)

 

Os longos passeios pelos arrabaldes permitiam o contato com o ar livre e com a natureza, e se constituíam forma de divertimento salutar, pois reúnem harmoniosamente a solução quanto ao medo de doenças que impedia a vida laboriosa, por um lado, e o medo da crítica que a rígida moral implicava, por outro. Às mulheres, recomendava-se sobretudo os exercícios do corpo que obrigavam a andar ao ar livre, como os passeios a pé ou a cavalo.

Ainda se referindo ao Fidalgote – Frederico Magno de Abranches -, cabe lembrar que praticava também, o tênis:

 

… Os dois namorados [Frederico e Maricota Portinho] tiveram assim, momentos felizes de liberdade e de alegria, fazendo longos passeios pelos bosques, em companhia de Milhama, ou passando horas inteiras a jogar a péla [5] de que o Fidalgote era perfeito campeão… (Dunshee de Abranches, 1970, p. 31).

 

O primeiro registro encontrado onde aparece a palavra “ginástica” data de 1841, conforme anúncio no “JORNAL MARANHENSE” [6] sob o título de:

 

“THEATRO PUBLICO

“Prepara-se para Domingo, 21 do corrente huma representação de Gimnástica que será executada por Mr. Valli Hércules Francez, mestre da mesma arte de escola do Coronel Amoroz em Paris; e primeiro modelo da academia Imperial de Bellas Artes do Rio de Janeiro, que terá a honra de apresentar se pela primeira vez diante d’este Ilustrado público, a quem também dirige agradar como já tem feito nos principais Theatros de Europa , e deste Império.

“Mr. Valli há contractado o Theatro União, para dar sua função, junto com Mr. Henrique, e tem preparado para este dia um espetáculo extraordinário que será composto pela seguinte maneira:

  • Exercícios de forças, Agilidade e posições Acadêmicas
  • Exercícios no ar e muitas abelidades sobre colunnas assim como admiraveis sortes nas cordas

“Nos intervalos de Mr. Valli, se apresentará Mr. Henrique, para executar alguns exercícios de fizica, em quanto Mr. Valli descansa.”

 

Novo anuncio é publicado em 16 de novembro daquele ano de 1841 [7], sob o mesmo título, em que eram anunciadas as novas atrações do programa a ser apresentado:

Theatro Publico

 

Domingo 21 do corrente 1841, 1ª apresentação gimnastica dirigida por Mr. Valli, Herculez Francez, que tem a distinta honra de apresentar-se diante deste ilustre publico para executar seis noites de divertimentos:

1ª noite – exercícios gimnasticos, malabares, fizica

2ª dita – grande roda gyratoria

3ª dita – jogos hydraulicos como existem em Europa

                 4ª dita – a grande luta dos dois gladiadores.

 

Ainda nesse mesmo ano, aparecem anúncios [8] de aulas de esgrima:

 
Annuncios Diversos

Manoel Dias de Pena, se dispõe a encinar com toda a prefeição o jogo de espada, e assim roga a todos os Snrs. que quizerem aprender esta Arte, tão útil a mocidade, se diriga a esta Typographia que se dirá aonde mora o annunciante.

 

Ao mesmo tempo, e logo abaixo deste, outro anunciando a venda de espadas:

 

Vendem – Antonio Joaquim d’Araújo Guimarães & Sobrinhos tem para vender… espadas com copos dourados…. (in JORNAL MARANHENSE,, São Luís, n. 49, Sexta-feira, 31 de dezembro de1841).

 

O Prof. Antônio Joaquim Gomes Braga, diretor do Colégio de Nossa Senhora da Conceição, localizado Rua do Desterro, ao apresentar o Plano de Estudos para o ano de 1842, informa que as aulas de “Dansa e Muzica para os internos serão pagas à parte”. (in JORNAL MARANHENSE, 1º de outubro de 1841) [9].

Em 1843, outro colégio particular anuncia em seus planos de estudos as aulas de dança para seus alunos, aberta à comunidade:

 

AULA DE DANÇA, começará em Novembro próximo a ter exercícios no Colégio de N. S. dos Remédios na rua do Caju em os dias feriados, isto é, duas vezes por semana das 9 as 11 horas da manhã. Os que já frequentam outras aulas do Colégio são admitidos mediante o premio de 3:000 rs. mensais; porém os que não estão neste caso concorrerá com 4:000 reis.

 

Também haverá outra aula, que principiará com a noite na 3ª e 6ª feiras para as pessoas que não podem ir de dia, os quais farão despesa de 5:000 reis. Nestes serão ensinadas as danças nacionais e estrangeiras, tanto simples, como dobradas, e etc.

 

O diretor do Collégio está convencido de que os pais de familias tendo no seu devido apreço esta prenda não deixarão de promover, que ele não falte a educação de seus filhos: muito principalmente não alterando esta aula no Colégio a introdução dos meninos, por ser somente nos feriados.

 

Collegio de N. S. dos Remédios, 24 de outubro de 1843.

(A REVISTA, n. 207, Quarta-feira 8 de novembro de 1843)

 

Desde 1844, quando foi fundado o primeiro colégio destinado exclusivamente às moças, em São Luís, as atividades físicas faziam parte do currículo:

 

… não somente sobre as disciplinas escolares com também sobre o preparo physico, artístico e moral das alumnas. Às quintas-feiras, as meninas internas participavam de refeições, como se fossem banquetes de cerimônia, para que se habituassem ‘a estar bem á mesa e saber como se deveriam servir as pessoas de distinção’. Uma vez por semana, à noite, havia aula de dança sob a rigorosa etiqueta da época, depois de uma hora de arte, na qual ouviam bôa música e aprendiam a declamar. (Abranches, 1941, p. 113-114)[10].

 

Esse colégio – o “Collegio das Abranches”, como era conhecido o Collégio N. S. das Glória -, foi fundado por D. Marta (Martinha) Alonso Veado Alvarez de Castro Abranches [11] – educadora espanhola nascida nas Astúrias provavelmente por volta de 1800 (JANOTTI, 1996) [12] –, e pela sua filha D. Amância Leonor de Castro Abranches, e tinha, ainda, como professora, D. Emília Pinto Magalhães Branco, mãe dos escritores Aluizio, Artur e Américo de Azevedo.

Mas a primeira aula de dança de que se tem notícia data de 1829, como se vê de anúncio publicado em “O FAROL”:

 

Carlos Carmini, de nação italiana, recentemente chegado a esta cidade, faz saber aos ilustres habitantes da mesma que ensina tôda e qualquer dança, segundo o gosto moderno, tanto em sua casa (que ao presente é na rua da Palma, no. 10), como também pelas particulares para que seja chamado; prestando-se ao ensino das ditas danças, tanto a pessoas grandes como para meninos

(In “O FAROL MARANHENSE”, 25 de agosto de 1829, citado por VIVEIROS, 1954, p. 376)[13].

 

Os banhos de mar também faziam parte dos costumes da época, conforme se depreende deste anúncio:

BANHO
Público – na praia do Caju, em que um grande banheiro e seguro, a todas as marés a 40 rs por pessoa trata-se com Jozé Ferreira do Valle no mesmo lugar casa no. 1. (CORREIO D’ANNUNCIOS, Ano I, n. 3, Segunda-feira, 03 de fevereiro de 1851)

 

Cabe lembrar que Antônio Francisco Gomes, em 1852, propunha além da ginástica, os exercícios de natação, esgrima, dança, jogo de malha e jogo da pella para ambos os sexos (CUNHA JÚNIOR, 1998, p. 152)[14]

Desde 1861 já se tinha, no Maranhão, a cadeira de Ginástica, conforme se depreende desse anúncio do Instituto de Humanidades:

Ao que indicam as notícias publicadas em nossos periódicos – 180 referencias apenas no A Pacotilha – o Sr. Alfredo Bandeira Hall lecionava inglês (1861), tendo inclusive publicado uma gramática adotada pelo Lyceo Maranhense, e exerceu a função de Inspetor de Ensino, atuando em vários exames da 2ª Freguesia. Antes, no ano de 1860, aparecia como agente de leiloes na cidade, conforme anúncios em O Publicador Maranhense. Remédios para bexigas, importados da Inglaterra por Alfredo Bandeira Hall também estavam à disposição do público, em algumas farmácias da capital (1883).

No guia de profissionais, do Almanaque do Maranhão, aparece como Professor de Esgrima e ginástica Alfredo Hall, residente na Rua do Alecrim, 17:

No “O Observador”, edição de 25 de abril de 1853, o Inspetor da Instrução Pública publica seu relatório, na parte em que trata das escolas particulares de primeiras letras e médio da capital, constata que nos dois colégios existentes não havia aula de Ginástica:

 

Deve-se lembrar de que na legislação de ensino da época, já constava o de ginástica, dentro do núcleo das Belas Artes, que compreendia o desenho, música, dança, esgrima, e ginástica:

 

 

Em 1869, é anunciada a criação de um novo colégio – o Collégio da Imaculada Conceição -, sendo seus diretores os Padres Theodoro Antonio Pereira de Castro; Raymundo Alves de France; e Raymundo Purificação dos Santos Lemos. Internato para alunos de menor idade seria aberto em 07 de janeiro de 1870. Do anúncio constava o programa do colégio, condições de admissão dos alunos, o enxoval necessário, e era apresentado o Plano de Estudos tanto do 1º grau como do 2º grau, da instrução primária; o da instrução secundária; e da instrução religiosa. No que se referia às Bellas Artes – desenho, música vocal e instrumental, gymnástica, etc., mediante ajustes particulares com os senhores encarregados dos alunos. O novo colégio situava-se na Quinta da Olinda, no Caminho Grande, fora do centro da cidade, e possuía água corrente, tanque para banhos, árvores frutíferas, jardim, bosque e lugar de recreação. (A ACTUALIDADE n. 28, 28 de dezembro de 1869).

Considerando-se sob o aspecto de quem começou a praticar exercícios com pesos, podemos afirmar que o pioneiro foi JOÃO DUNSHEE DE ABRANCHES MOURA, ainda no século passado. O autor de “O Captiveiro“, de “A esfinge do Grajaú“, “A setembrada”, nasceu na estreita Rua do Sol, 141, situado entre a Rua do Ribeirão e o Beco do Teatro, a 2 de setembro de 1867, como informa Gaspar (1993, p.12) [15].

Nos livros de memórias desse festejado historiador, advogado, polemista, sociólogo, crítico, romancista, poeta, jornalista, parlamentar e internacionalista maranhense, relata-nos que o “Club dos Mortos” – proposto por Raymundo Frazão Cantanhende -, reunia-se no porão da casa dos Abranches, no início da Rua dos Remédios: E como não era assoalhado nem revestido de ladrilhos, os meus paes alli instalaram apparelhos de gymnastica e de força para exercícios physicos. (Abranches, 1941, p. 187).

Relata, ainda, que os membros desse clube abolicionista, juntando o útil ao agradável: [...] não raras noites, esse grupo juvenil de improvisados athletas e plumitivos patriotas acabava esquecendo os seus planos de conjuração e ia dansar na casa do Commandante Travassos [...] (Abranches, 1941, p. 188).

[1] VAZ, Leopoldo Gil Dulcio; VAZ, Delzuite Dantas Brito. “Pernas para o ar que ninguém é de ferro”: as recreações na São Luís do Século XIX. In CONCURSO LITERÁRIO E ARTÍSTICO CIDADE DE SÃO LUÍS – PRÊMIO “ANTÔNIO LOPES” DE PESQUISA HISTÓRICA, 1995.

VAZ, Leopoldo Gil Dulcio; VAZ, Delzuite Dantas Brito. “Pernas para o ar que ninguém é de ferro”: as recreações na São Luís do Século XIX. In CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, X, Goiânia, 20 a 15 de outubro de 1997… ANAIS vol. II, p. 1005-1016

[2] ABRANCHES, Dunshee de A SETEMBRADA – A REVOLUÇÃO LIBERAL DE 1831 EM MARANHÃO – romance histórico. Rio de Janeiro: Jornal do Brasil, 1970.

[3] JOÃO ANTÔNIO GARCIA DE ABRANCHES – Garcia de Abranches, o Censor – nasceu em 31 de janeiro de 1769, em Macieira, freguesia de Sant’Iago, junto à vila de Cêa, bispado de Coimbra, em Portugal. É filho do Capitão José Garcia de Abranches e de D. Maria dos Reys. Seu apelido – Censor – deve-se ao jornal que escrevia, o Censor, no período de 1825 a 1830, em defesa das liberdades, da Independência e do Imperador, fazendo oposição ao jornal de Odorico Mendes; e ao Lord Cochrane, o que lhe valeu o exílio para Portugal, onde se bateu pela restauração de D. Pedro ao trono português. Garcia de Abranches aportou a São Luís do Maranhão em 1789, construindo fama e fortuna, embora procedesse de uma das maiores famílias portuguesas. De seu casamento com D. Anna Victorina Ottoni, falecida em 1806, nasceram-lhe três filhos: Frederico Magno de Abranches ; João e Antônio, estes dois, falecidos antes de 1812. O primeiro, conhecido como ‘O Fidalgote’, teve vida longa, representando papel importante na política e no jornalismo. Garcia de Abranches, aos 52 anos, casa-se com a fidalga espanhola D. Martinha Alvarez de Castro, com 17 anos à época.

[4] FREDERICO MAGNO DE ABRANCHES, o Fidalgote, nasceu em São Luís do Maranhão em 1804; professor de Phylophofia Racional; Secretário da província do Maranhão; deputado geral de 1835 a 1838; Cônsul geral em Cayenna, onde veio a falecer em 1880.

[5] O jogo da péla – jeu de paume – consiste em bater a bola com a mão e substituiu os “ludus pilae cum palma” romano. Na França, a bola, nascido no tardo-medievo como instrumento de contenda incruenta, torna-se momento lúdico e agonístico, aberto a todos Em Portugal, no início do século XVIII, foi introduzido o uso francês de jogar com raqueta. Conhecido já no século XII foi jogado melhor no período sucessivo, até dar vida ao atual tênis.]

[6] JORNAL MARANHENSE,, São Luís, n. 36, 12 de novembro de1841

[7] JORNAL MARANHENSE,, São Luís, n. 37, 16 de novembro de1841

[8] JORNAL MARANHENSE, anno I, São Luís, Sexta-feira, 31 de dezembro de1841, n. 49

[9] JORNAL MARANHENSE, anno I, São Luís, Sexta-feira, 1º de outubro de 1841, n. 24

[10] ABRANCHES, Dunshe de. O CAPTIVEIRO. Rio de Janeiro : (s.e.), 1941

[11] A fidalga espanhola D. Martinha Alvarez de Castro, casou-se com Garcia de Abranches, o Censor, quando tinha 17 anos. Foi a fundadora do primeiro colégio destinado ao sexo feminino em Maranhão – o “Colégio Nossa Senhora das Graças”, mais conhecido como o Colégio das Abranches – junto com sua filha Amância Leonor, em 1844. Foi – ela, ou uma das filhas – a primeira professora de educação física do Brasil [11].

[12] JANOTTI, Maria de Lourdes Monaco. Três mulhes da elite maranhense. In REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA, São Paulo, v. 16, n. 31 e 31, p. 225-248, 1996

[13] VIVEIROS, Jerônimo de. HISTÓRIA DO COMÉRCIO DO MARANHÃO – 1612+1895. São Luís : ACM, 1954

[14] CUNHA JÚNIOR, Carlos Fernando Ferreira da. A produção teórica brasileira sobre educação physica/gymnastica no século XIX: questões de gênero. In CONGRESSO BRASLEIRO DE HISTÓRIA DO ESPORTE, LAZER E EDUCAÇÃO FÍSCA, VI, Rio de Janeiro, dezembro de 1998. COLETÂNEA… . Rio de Janeiro : Universidade Gama Filho, 1998, p. 146-152.

[15] GASPAR, Carlos. DUNSHE DE ABRANCHES. São Luís : (s.e.), 1993. Discurso de posse no Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, a 28 de julho de 1992.

sem comentário »

INDÍCIOS DA GINÁSTICA (COM APARELHOS) NO MARANHÃO – parte 3

0comentário

A GYMNÁSTICA NO MARANHÃO[1]

A ginástica é um conceito que engloba modalidades competitivas e não competitivas e envolve a prática de uma série de movimentos exigentes de força, flexibilidade e coordenação motora para fins únicos de aperfeiçoamento físico e mental. Tem sua origem no grego, gymnastiké – da palavra grega “gymnos” (nu) pelo fato de, na antiguidade clássica, os exercícios se praticarem com o corpo nu. É o conjunto dos exercícios corporais sistematizados, para esse fim, realizados no solo ou com auxílio de aparelhos e aplicados com objetivos educativos, competitivos, artísticos e terapêuticos, etc.

A prática só voltou a ser retomada – com ênfase desportiva e militar – no final do século XVIII, na Europa, com a influência de vários pensadores que se debruçaram sobre as vantagens da prática do exercício físico, destacando-se o contributo de Jean-Jacques Rousseau[2] na obra pedagógica “Emílio”, em que o autor se refere à necessidade da pratica física como meio para atingir a razão.

Desde 1771 em Portugal, sob o balizamento da Universidade de Coimbra, se estabeleceu que as atividades físicas como conteúdo educacional, atendia aos pressupostos da nova educação. As “Artes Liberais” nos Estatutos do Collegio Real de Nobres da Corte, e cidade de Lisboa eram a Cavalaria, Esgrima, e Dança. Apesar de contar ainda um sentido cavalheiresco (educação dos nobres), essa introdução se deu através das ideias burguesas.

A partir daqui surgiram várias correntes, que encontraram eco na Alemanha[3] com Johann Bernard Basedow[4], pedagogo e educador, que conseguiu assimilar e transformar os princípios orientadores de Rousseau e impulsionou a ginástica, tendo para isso criado em 1775 o pentatlo de Dassau, no seu “Philanthropicum“, constituído por provas de corrida, saltos, transporte, de equilíbrio e de trepar. Foi o primeiro pedagogo, desde a Antiguidade, a defender que o exercício físico deveria fazer parte dos programas das escolas primárias.

Em 1784, Christian Gotthlif Saltzmann[5], pedagogo e educador, abre outro “Philanthropicum“, em Schneppenthal. Em 1785, Johann Christoph Friedrich Guts-Muths[6], professor e educador, inicia sua obra com um novo conceito de ginástica. Foi um impulsionador da educação física obrigatória; utilizou o “Philanthropicum” de Schnepfenthal, incluindo a par da corrida, saltos, lançamento, luta e natação, os exercícios de trepar e de equilíbrio.

No período de 1861 a 1871 verifica-se a presença de alunos de nacionalidade brasileira no Philantropinum[7], sediado em Schnepfenthal[8]; dentre esses alunos vamos encontrar:

NOME LOCAL E                                       PERÍODO DE

ANO NASCIMENTO                                 ESTUDOS

 

de La Roque, Jean          Pará, 1850            1861 – 1866

de La Roque, Auguste    Pará, 1851            1861 – 1867

de La Roque, Henri        Pará, 1849            1861 – 1864

de La Roque, Guilherme            Cametá, 1853                   1863 – 1869

De La Roque, Luiz         Pará, 1856            1865 – 1871

de La Roque, Carlos       Pará, 1857            1865 – 1871

 

Temos a existência da Família LaRocque no Maranhão. Os LaRocque – importante família estabelecida no Pará, procedem de dois irmãos:

I – HENRIQUE de LaROCQUE (c. 1821 – Porto ?), que deixou geração do seu casamento, em 1848 – Pará -, com Matilde Isabel da Costa ( ? – 1919); e

II – LUIZ de LaROCQUE (c. 1827 – Porto ?), que deixou geração de seu casamento, em 1854 (Pará) com sua cunhada Emília Ludmila da Costa.

Ambos, filhos de JOÃO LUIZ de LaROCQUE (c. 1800 – a. 1854) e de Rosa Albertina de Melo. Entre os membros dessa família registra-se o senador HENRIQUE de LaROCQUE ALMEIDA, advogado diplomado pela Faculdade Nacional do Rio de Janeiro (hoje, UFRJ).[9]

No Dicionário, é dada como sobrenome de origem escocesa, o que é contestado por Henrique Artur de Sousa, para quem a família LaRocque estabelecida no Brasil é de origem portuguesa, da cidade do Porto – encontrou uma primeira referência no início da colonização do Brasil, nos anos 1500, em São Vicente … -, o que parece ser a versão verídica, haja vista que o falecimento de dois membros dessa família – os irmãos Henrique e Luís, filhos de João Luís de LaRocque e sua mulher Rosa Albertina de Melo – se dão na cidade do Porto, no século XIX… (vide Dicionário…)

Efetivamente alguns LaRocque se estabeleceram no Maranhão, a partir de 1832. Henrique Artur de Sousa – genealogista estabelecido em Brasília encontrou documentos no Arquivo Público do Estado do Maranhão “firmados de próprio punho” de três membros da família LaRocque, quando de sua chegada, “de que haviam estudado na Alemanha”, numa cidade chamada Schnepfenthal !

Filhos de Jean Francoise de LaRocque:

Carolina – depois Baronesa de Santos;

Henrique de La Rocque;

Guilherme de LaRocque;

João Luís de LaRocque;

Luís de LaRocque;

Rosa;

Amélia;

Antônio de LaRocque.

 

Desses irmãos, quatro estudaram na Alemanha; Henrique de LaRocque Júnior, e seus irmãos João e Augusto, também podem ter estudado na Alemanha … Henrique de LaRocque Júnior – viria construir o Mercado de Ver-o-Peso, em Belém do Pará -, vem a ser avô do Senador LaRocque…

[1] VAZ, Leopoldo Gil Dulcio; VAZ, Delzuite Dantas Brito. “Pernas para o ar que ninguém é de ferro”: as recreações na São Luís do Século XIX. In CONCURSO LITERÁRIO E ARTÍSTICO CIDADE DE SÃO LUÍS – PRÊMIO “ANTÔNIO LOPES” DE PESQUISA HISTÓRICA, 1995.

VAZ, Leopoldo Gil Dulcio; VAZ, Delzuite Dantas Brito. “Pernas para o ar que ninguém é de ferro”: as recreações na São Luís do Século XIX. In CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, X, Goiânia, 20 a 15 de outubro de 1997… ANAIS vol. II, p. 1005-1016

VAZ, Leopoldo Gil Dulcio. ATIVIDADES FÍSICAS FEMININAS. NO MARANHÃO IMPERIAL (1823-1889). In Lecturas: Educación Física y Deportes Revista Digital, Buenos Aires,  Año 4. Nº 14, Junio 1999, disponível em http://www.efdeportes.com/, VAZ, Leopoldo Gil Dulcio. ATIVIDADES FÍSICAS FEMININAS. NO MARANHÃO IMPERIAL (1823-1889). In REVISTA “NOVA ATENAS” DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA, São Luís, Volume 03, Número 01 – jan/jun/2000.

[2] Jean-Jacques Rousseau (Genebra, 28 de Junho de 1712Ermenonville, 2 de Julho de 1778) foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo.

[3] http://pt.wikipedia.org/wiki/Gin%C3%A1stica

[4] Johann Bernard Basedow (1723-1790) estabeleceu sua escola-modelo – Philanthropinum, em Dessau, Alemanha, onde a ginástica estava incluída no currículo escolar e possuía o mesmo status que as disciplinas intelectuais. Inicialmente, nessa instituição eram praticadas atividades originárias dos tempos medievais como a equitação, o volteio, a natação, a esgrima, a dança e os jogos, posteriormente, foram acrescentados exercícios naturais como o correr, saltar, arremessar, transportar e trepar. http://www.ahistoria.com.br/esportesjogos/educacao-fisica-escolar.html

[5] Christian Gotthilf Salzmann (1744-1811), pedagogo e educador alemão, criou um estabelecimento semelhante ao de Basedow, localizado, também, na Alemanha, na cidade de Schnepfenthal. Era, nele, acentuada a importância da educação sensorial para a formação física, para o desenvolvimento e aperfeiçoamento da capacidade intelectual do educando, como também, desenvolvido o interesse educativo do esforço, que deveria ser executado de acordo com as possibilidades dos alunos. http://www.ahistoria.com.br/esportesjogos/educacao-fisica-escolar.html

[6] Johann Christoph Guts Muths (1759-1839), educador alemão, iniciou a lecionar como professor de Ginástica no Instituto de Schnepfenthal, fundado por Salzmann, e lá permaneceu por 54 anos. A Educação Física para Guts Muths possuía, então, o objetivo de exercitar uma ação educativa destinada a harmonizar o corpo com as forças espirituais e morais e desenvolver, na criança, qualidades e capacidades que lhe permitisse superar obstáculos de caráter físico. Observa-se, também, a sua preocupação em proporcionar às mulheres atividades físicas, fundando a primeira escola de ginástica feminina onde os exercícios físicos eram adaptados ao sexo, como, também, possuía a consciência do valor que o esporte oferecia à formação física e da personalidade da juventude.. http://www.ahistoria.com.br/esportesjogos/educacao-fisica-escolar.html

[7] Em janeiro de 1999, o Prof. Dr. Lamartine Pereira Da Costa fez um anúncio através do CEV (Centro Esportivo Virtual www.cev.org.br): “Permitam-me iniciar o ano de 1999 fazendo um anuncio importante para o desenvolvimento da Historia do Esporte no plano nacional e internacional, como também mobilizar os amigos da Lista e fora dela para que sejam iniciadas pesquisas no tema que se segue.”.

[8] Fonte: Preisinger, M. (Arquivos de Schnepfenthal – 1998)

[9] in DICIONÁRIO DAS FAMÍLIAS BRASILEIRAS, vol. II, BARATA, Carlos Eduardo de Almeida; CUNHA BUENO, Antônio Henrique da. Arquivos da Biblioteca Pública “Benedito Leite”.

sem comentário »