Arcanos em números

0comentário

Quem assiste a um filme não pode imaginar nem o trabalho que dá para realizá-lo, nem a quantidade de pessoas, recursos financeiros e insumos envolvidos em um projeto cinematográfico.

São coisas intangíveis como tempo e coisas palpáveis como copinhos descartáveis. São coisas que vão de um simples fósforo cenográfico, feito para não acender, a uma luminária alemã que nos dá a sensação da luz do sol ao entardecer.

A quantidade e a variedade de pessoas envolvidas em um filme é algo extraordinário. Vão de pessoas contratadas para carregar os cenários e o maquinário até consultores sobre tarô, que possam dizer ao roteirista e ao elenco, como funciona o jogo e o que significa cada carta individualmente e em conjunto, para que a história fique verossímil.

Quem assiste a um filme não pode imaginar o que é a convivência de mais de duzentas pessoas, diariamente em um espaço reduzido, fazendo uma coisa cuja concepção nem sempre é a mesma na cabeça de cada uma. Pessoas das mais diversas procedências e formações, egos de artistas de diversas artes e de técnicos de diversos ofícios. Há quem diga que um set de filmagem é um case perfeito para um doutorado de psicanálise.

Hoje não quero falar da parte filosófica da realização de um filme, mas sim da parte numérica, pois os números de uma produção, relativamente pequena como é “Arcanos”, demonstra claramente a magnitude da indústria do audiovisual, principalmente para com isso demonstrar a importância de fortalecermos essa nova fronteira de trabalho em nosso estado e sensibilizar as instituições estatais e empresariais para isso.

Foram 240 dias de planejamento e pré-produção, 30 dias de produção e filmagem, e serão outros 270 dias de pós-produção, até o lançamento do filme.

De “Arcanos”, participaram 153 profissionais, entre elenco e técnicos, e aproximadamente 250 pessoas estavam envolvidas indiretamente no projeto.

 Usamos 2 geradores de energia, 12 veículos alugados e 16 veículos do staff; mais de 15.000 litros de combustíveis.

O filme foi rodado em 3 locações fixas e 21 locações externas; 492 peças de figurino entre roupas, sapatos, bolsas e adereços e 20 kits de maquiagem foram utilizados; mais de 1200 objetos de cena foram usados na filmagem e outros 800 e tantos ficaram de reserva.

Na captação de imagens, usamos uma câmera, 4 lentes, 21 cartões de memória, 9 HDs de 8 TB, 3 HDs de 4 TB, 1 steadycam, 31 baterias de diversos tipos, 6 monitores, 62 rádios transmissores, 58 refletores e 33 tripés de diversos tipos, 280m de pano preto, mais de 2.000m de cabos de força, áudio e vídeo, 1 trilho reto de 8m e 1 curvo de 180 graus, um carrinho de travelling, uma infinidade de assessórios de montagem, totalizando mais de 4 toneladas de equipamentos em um caminhão de serviços.

Foram consumidas 15.000 garrafinhas de 500 ml de água e 6.000 de refrigerante. Usamos 30.000 copinhos descartáveis e bebemos 300 litros de café.

Utilizamos 12 computadores, fora os pessoais, da equipe. Em 6 impressoras foram consumidas 40 resmas de papel e 36 cartuchos de tinta. Além disso usamos 38 rolos de fita adesiva de diversas cores, tamanhos e utilidades.

Foram 1.312 diárias de hotel, 6.031 refeições, entre almoços e jantares e foram servidos 6.241lanches individuais.

No tocante às medidas sanitárias, fizemos 843 testes de Covid, usamos 50 litros de álcool em gel, 100 de álcool 70, e mais de 3.000 máscaras.

Como pouco mais de 30% do pessoal utilizado diretamente no filme veio de fora, foram utilizadas 56 passagens aéreas em nosso projeto.

No setor de comunicação, os 3 maiores jornais, 11 emissoras de rádio e 6 de televisão de São Luís exibiram nosso plano de mídia durante o mês de setembro.

Para realização de “Arcanos” tivemos o suporte da Lei de Incentivo à Cultura do Estado, através da SECMA, com o patrocínio da Equatorial e o apoio de diversas instituições e empresas como a Prefeitura de São Luís, através da SMTT, Guarda Municipal, SECULT, SEMTUR, SEMOSP e FUMPH. Além disso tivemos apoio do SEBRAE, Associação Comercial, Fundação Nagib Haickel, SET, Hotel Blue Tree, Psiu, TVN, Centro Elétrico, Dimensão, Cedro, Potiguar, Locadora São Luís, Toyolex, Atlântica, 77 Boulevard, Equipar, Lavamatic, Citelum, Academia do Show e Gráfica Minerva.

Na realização de um projeto como este a NETFLIX investiria algo em torno de 15 milhões de reais. Nosso orçamento é menos de 1/3 disso e só conseguimos efetivamente captar 25% desse valor, ficando por conta dos produtores os recursos para a finalização do filme, sendo que mais de 60% do valor destinado ao projeto, foi investido em empresas maranhenses.

Tenho certeza que “Arcanos” será um grande sucesso de público e de crítica, e mais que isso, que ele estabelecerá definitivamente São Luís como um novo polo de realizações audiovisuais em nosso país, mostrando para o Brasil e para o mundo nossas riquezas turísticas, culturais e humanas.

As cartas do tarô preveem sucesso para “Arcanos” e para o Polo de Cinema do Maranhão.

sem comentário »

Falsa médica é presa após tentar substituir profissional em plantão na UPA de Barra do Corda

0comentário
Segundo as investigações, a mulher se utilizava de um CRM pertencente a terceiro para atuar no âmbito da Unidade de Pronto Atendimento da cidade de Barra do Corda/MA

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da delegacia de Dom Pedro, e com o apoio do Grupo de Pronto Emprego (GPE) de Presidente Dutra, prendeu, nessa sexta-feira (24), a mulher identificada como Eliana Sereno Monteiro, de 40 anos, que se passava por médica em cidades da região central do Maranhão.

A prisão se deu em cumprimento a um mandado de prisão expedido pelo juiz da 2ª Vara da Comarca de Grajaú, a pedido do Delegado Regional de Barra do Corda, Márcio Coutinho.

Segundo as investigações, a mulher se utilizava de um CRM pertencente a terceiro para atuar no âmbito da Unidade de Pronto Atendimento da cidade de Barra do Corda/MA, nos meses de março e abril deste ano. Ela responderá por falsidade ideológica e falsa identidade.

Pelas informações passadas ao blog, Eliana Sereno, até 2019, cursava Medicina em São Paulo. No entanto, não se sabe se ela concluiu o curso. Se o concluiu, é provável que não tenha tirado o CRM.

Em 2013, Eliana Sereno apareceu entre aprovados em um concurso fraudado da Prefeitura de Presidente Dutra. A Justiça determinou que a então prefeita, Irene Soares, suspendesse a convocação dos aprovados. Eliana é filha de um primo da então prefeita.

Em 2019, ela figurava como funcionária fantasma na Prefeitura de Tuntum, enquanto cursava Medicina.

No perfil no Facebook, Eliana Sereno apresenta-se como Farmacêutica-Bioquímica e Médica. Ainda no facebook, ela postou fotos participando de partos.

Entre médicos, é natural entre eles ocorrerem substituições ou trocas dos plantões, em casos que impeçam o comparecimento à unidade hospitalar. Mesmo que o médico não seja contratado pelo município, ele pode convidar outro para lhe substituir, e ele mesmo paga pela substituição.

Foi o que ocorreu em relação à falsa médica. Um médico que presta serviço/plantão ficou impossibilitado de cumprir o plantão em um dia do mês de abril, e solicitou a outro colega para indicar um médico para lhe substituir na UPA de Barra do Corda. O colega indicou a suposta médica, Eliane Serejo, residente em Presidente Dutra.

Desconfiança e fuga

Ao chegar na UPA de Barra do Corda para cobrir o plantão do médico, a direção da UPA desconfiou da suposta profissional e começou, então, a lhe fazer alguns questionamentos básicos.

Ao perceber que a direção da UPA havia acionado a polícia, a falsa médica fugiu rapidamente do local.

Investigações e prisão

A Delegacia Regional de Barra do Corda iniciou as investigações, monitorou-a através de suas redes sociais e pediu o apoio das delegacias da região.

O delegado Márcio Coutinho solicitou ao Poder Judiciário a prisão da falsa médica, o que foi deferido. Em seguida, iniciou-se a procura para prendê-la.

Após tomar conhecimento de que a mulher se encontrava na cidade de Dom Pedro, o delegado pediu apoio à delegacia local e os agentes a prenderam por volta das 11h desta sexta-feira.

Ela se encontra na Unidade Prisional de Presidente Dutra, devendo ser encaminhada para a Penitenciária de Pedrinhas, onde ficará à disposição da Justiça.

sem comentário »

Equatorial Maranhão comunica sobre mudanças na fatura de energia e pagamento via PIX

0comentário

Visando melhorar as experiências e trazer mais praticidade para seus clientes, a Equatorial Maranhão implementou o PIX, como uma nova opção para pagamento das contas de energia.

A conta da Equatorial mudou e não se trata de “conta falsa”

Junto com esta novidade, a conta de luz passou por algumas alterações nos aspectos visuais e na disposição de algumas informações. Uma dessas mudanças, foi a inclusão de um QR CODE na parte inferior da conta, que leva para o pagamento com o PIX. Além disso, o cliente está percebendo também que a conta está com o tamanho um pouco maior do que de costume e também houve a inclusão de um campo na parte superior para inserção de dados referentes a nota fiscal. Vale ressaltar que no verso da fatura há informações sobre a chegada do PIX na conta de energia.

Sobre o PIX da Equatorial

O PIX Equatorial é uma nova modalidade que oferece mais praticidade, conforto e comodidade aos clientes. Essas mudanças começaram a ser percebidas pelos clientes desde o dia 20 de setembro em todo o estado. Ele permite que que o cliente pague suas contas sem sair de casa, a qualquer hora do dia, nos sete dias da semana, inclusive feriados. A novidade contribui para facilitar a vida dos clientes que buscam mais praticidade em seus pagamentos.

“Segurança, agilidade e praticidade são algumas vantagens que o PIX Equatorial traz para os nossos clientes. A iniciativa é uma forma de facilitar o dia a dia dos consumidores, que poderão pagar as suas contas de luz com o celular, em qualquer lugar e a qualquer momento, evitando deslocamentos e filas”, ressalta Jean Gama, Gerente Corporativo de Cobrança do Grupo Equatorial Energia.

O pagamento pode ser feito através de um QR Code disposto na frente da conta de energia – tanto na conta impressa, como na fatura por e-mail. O consumidor precisa entrar no aplicativo do banco onde tem a chave PIX cadastrada, apontar a câmera do celular para o QR Code e realizar a transação, que será compensada em alguns minutos.  “A agilidade da compensação é outra vantagem do PIX. Clientes na iminência de sofrer uma suspensão no fornecimento por falta de pagamento, por exemplo, podem regularizar a sua situação em poucos minutos, de forma rápida e prática”, explica o gerente da Equatorial.

Além do QR Code para o pagamento com o PIX Equatorial, as faturas continuam disponibilizando o código de barras e a linha digitável, oferecendo ao todo, três opções para que o cliente possa pagar a conta.

É importante lembrar que o PIX é um sistema de transações do Banco Central, que permite a realização de operações entre bancos de forma gratuita, instantânea e todos os dias da semana.

Além da Equatorial Maranhão, os consumidores das distribuidoras do grupo nos estados do Pará, Piauí e Alagoas também estão com acesso a esta modalidade de pagamento.

sem comentário »

Prefeitura de São Luís sinaliza áreas de risco em praias

0comentário
O mapeamento foi realizado pelos guarda-vidas do Grupamento Marítimo da Guarda Municipal

São Luís – A Prefeitura de São Luís concluiu o levantamento com sinalização de indicação de áreas de rochas e riscos de afogamento nas praias do Olho d’Água, Caolho e Ponta d’Areia. Nos locais, foram implantadas bandeiras de sinalização, cujas cores possuem significados distintos em relação à segurança dos banhistas. 

“É um serviço inédito na capital maranhense com esse formato, o que mostra a atenção que o nosso prefeito Eduardo Braide está dando para os banhistas e frequentadores das praias sob nossa circunscrição. Por meio dessa ferramenta, evitaremos afogamentos e acidentes, uma vez que cada trecho mapeado conterá informações sobre esses eventos”, explicou o secretário municipal de Segurança com Cidadania, Marcos Affonso. 

O mapeamento foi realizado pelos guarda-vidas do Grupamento Marítimo da Guarda Municipal, que percorreram as praias em quadriciclos. Na região do Olho d’Água, a operação começou na barreira vermelha e foi concluída no Rio Claro. Na Ponta d’Areia, o levantamento seguiu até o Espigão Costeiro. 

Sinalização

Seguindo os padrões internacionais, a bandeira verde vai indicar presença de guarda-vidas; a amarela vai indicar risco médio de afogamento e assistência de guarda-vidas; a vermelha indicará alto risco de afogamentos, correntes marítimas e limitação para banhos (devido a alguns fatores de risco) e circulação de pessoas; e a preta representará área não coberta pelos guarda-vidas e presença de rochas. Desse modo, a Prefeitura de São Luís contribuirá para melhorar a qualidade e produtividade operacional do salvamento aquático. 

Por meio desse recurso, o grupamento reforçará o aspecto preventivo de suas ações nas praias da Ponta d’Areia, Olho d’Água e do Caolho, onde, de janeiro deste ano até hoje, não foram registradas mortes por afogamentos, uma vez que os profissionais realizam constantemente patrulhamentos em quadriciclos e a pé, além do uso das torres de observação e do bote. 

sem comentário »

200 ANOS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

0comentário

No ano vindouro, a não ser que o Presidente da República, Jair Bolsonaro, atrapalhe, o Brasil completa 200 anos da sua Independência de Portugal.

Para o Maranhão participar festivamente da efeméride, o governador Flávio Dino assinou decreto criando uma Comissão Estadual, com o objetivo de planejar e coordenar as comemorações alusivas aos 200 anos de Declaração de Independência do Brasil, tendo como tema “Brasil, Livre, Justo e Soberano”.

Pelo decreto, as comemorações serão executadas por meio de eventos culturais, apoio a obras de autores maranhenses, que versem sobre o tema, concursos de redação, seminários e aulas especiais.

Devem participar da Comissão Estadual, um representante das Secretarias de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Inovação e da Academia Maranhense de Letras.

Sobre o assunto, convém lembrar que o Governo do Maranhão, mandou preparar um álbum de luxo, lançado nas comemorações do primeiro centenário da Adesão do Maranhão à Independência do Brasil.

O álbum, lançado em setembro de 1923, quando governava o Estado do Maranhão o intelectual e um dos fundadores da Academia Maranhense de Letras, Godofredo Mendes Viana.

Publicado pela Gráfica Amazônia, de Belém do Pará, o álbum é rico em fotografias nada coloridas, mostrando os setores público e privado do Maranhão, que juntos procuravam encontrar o caminho do progresso com a instalação de fábricas de tecidos de modesta qualidade, bem como agilizavam ações para a exportação de produtos da economia primária para centros mais adiantados.

Com mais de duzentas páginas, retratava em toda plenitude a presença dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e das pessoas que ocupavam os principais cargos públicos do Maranhão, sem esquecer de realçar a vida em São Luís, com suas praças, ruas, avenidas e os encantadores sobrados, que dominavam o centro urbano da capital maranhense, à época, ainda com pouca extensão suburbana.

Também trazia informações e fotografias dos municípios maranhenses, que em 1923 giravam em torno de cinquenta, alguns dos quais com nomes hoje desconhecidos, a exemplo de Curralinho, Flores, Macapá, Miritiba, Picos e Monte Alegre.

O decreto do governador Flávio Dino precisa ser explicitado se os eventos promovidos pelo Governo do Estado, estarão voltados para os 200 anos da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1822, bem como para a Adesão do Maranhão à Independência, ato que aconteceu a 28 de julho de 1823.

Enquanto se aguarda a palavra do governador sobre a polêmica questão, com a palavra os historiadores sobre o motivo que levou o Maranhão a aderir à Independência quase um ano depois do Grito do Ipiranga.

A razão principal dessa demora: o total domínio dos portugueses no Maranhão, inclusive, quanto à presença humana, daí porque bravamente lutavam para ficar subordinados aos ditames e às ordens do Rei de Portugal.  

Essa luta demorou quase um ano, pois a Junta Provisória e Administrativa que governava o Maranhão, presidida pelo bispo Dom Joaquim de Nazaré, também desconhecia a autoridade de Dom Pedro I e ainda prestava juramento de fidelidade à Constituição de Portugal e à Casa de Bragança, ato não reconhecido pela grande maioria dos maranhenses, que, com a ajuda dos independentes cearenses e piauienses, deflagraram em Caxias ações para alcançar São Luís. A vila de Itapecuru, pela sua posição estratégica, tornou-se o teatro dos embates entre as forças maranhenses e as leais a Portugal.     

O historiador Luís Antônio Vieira da Silva registra no livro História da Independência da Província do Maranhão, que “o coronel José Felix Pereira de Burgos, que comandava as tropas maranhenses contra os portugueses, que cometiam roubos e assassinatos, receoso de que aquela anarquia tomasse conta da Província, achou prudente instalar naquela vila, os governos municipal, civil e militar, visto achar-se cortada a comunicação com São Luís, que ainda se mantinha sujeita às ordens de Portugal”.

O professor Mário Meireles afirma também que no dia 18 de julho de 1823, Burgos reúne a Câmara de Itapecuru e resolve a 20 proclamar a Adesão do Maranhão à Independência e jurar fidelidade a Dom Pedro, sem esquecer de eleger uma Junta Provisória Independente para a Província, formado por oito membros, cinco daquela vila e três de São Luís, ato que foi formalizado no dia 28 de julho de 1823, no Palácio do Governo.

Sem querer puxar brasa para a minha terra, foi em Itapecuru que a 20 de julho de 1823 o Maranhão começou a se libertar de Portugal.

O ÚLTIMO DOS MOICANOS

Nas eleições de outubro de 1962, para a renovação da composição da Assembleia Legislativa do Maranhão, foram eleitos 42 deputados. Os governistas: José Pereira dos Santos, Raimundo Bogéa, José Henrique Belo, Baima Serra, Ribamar Dominice, Lauro Barbosa, Orleans Brandão, Magno Bacelar, Travassos Furtado, Francisco Sá, Santos Neto, Raimundo Sá, Temístocles Teixeira, Telêmaco Ribeiro, Turíbio Rocha Santos, Aldenir Silva, Euclides Neiva, Adail Carneiro, Frederico Leda, Oswaldo Campos, Henrique Schalcher e Newton Serra.

Os oposicionistas: Wilson Marques, Antônio Bento Farias, Francisco Figueiredo, Biló Murad, Benedito Buzar, Antônio Dino, Antenor Abreu, Sálvio Dino, Ivaldo Perdigão, Evandro Sarney, Manoel Gomes e José Mário Carvalho.

Os “independentes”: Bernardo Almeida, Ariston Costa, João Jorge, Acrísio Viégas e Sandes Macedo.

Com as mortes recentes de Sálvio Dino e de Magno Bacelar, só existe um sobrevivente daquela fornada política: eu, Benedito Bogéa Buzar.

Graças a Deus, continuo firme e forte e espero viver mais um bom tempo, para continuar a escrever sobre atos e fatos da política maranhense aos meus leitores, ver a minha neta Luiza crescer e viver em paz e saúde com Solange. Por isso, rezem por mim.

DE HAICKEL SOBRE MAGNO

Trecho de uma manifestação real e saudosa de Joaquim Haickel sobre Magno Bacelar, que eu assino em baixo: “Na história contemporânea do Maranhão, não conheço ninguém que, pessoalmente, tenha sido tão nobre, tenha tido tanto prestígio, fama, dinheiro e poder como Magno Bacelar, que ao perder tudo isso tenha se portado de maneira tão decente, discreta e humilde. Para mim, Magno Bacelar será para sempre o melhor exemplo de como se deve encarar o poder.”    

DE BOLSONARO A SARNEY

Depois daquele triste papelão, protagonizado por Jair Bolsonaro, no dia 7 de setembro, quando deixou os brasileiros estupefatos e revoltados, diante das sandices proferidas em Brasília e São Paulo, o Presidente da República, aconselhado pelo ex-presidente Michel Temer, lançou um manifesto à Nação, no qual pediu desculpas aos brasileiros.

Para o ex-presidente José Sarney, que se encontra em São Luís, Bolsonaro fez questão de falar pelo telefone e pediu a sua opinião sobre o manifesto de arrependimento pelas palavras e ações ditas e praticadas naquele sinistro dia.

Sarney, pela boa índole e ser um político da paz, louvou a iniciativa.

 DONA HILDA BOGÉA

Eu presenciei o encontro de dona Hilda Bogéa com o ex-presidente José Sarney e não sei quem ficou mais emocionado.

Amigos no passado, não se viam há mais de cinquenta anos, por causa de desentendimentos entre o marido dela, Ribamar Bogéa, e o então governador José Sarney.

Participaram, também, do encontro, os netos de Dona Hilda, Natália e o escrito Vinicius Bogéa, que ofertou ao ex-presidente, romances de sua autoria.  

TAMEM E TEMER

Libertas quae sera tamem, frase latina que traduzida para o português, significa Liberdade ainda que tardia, proposta pelos inconfidentes para marcar a bandeira que idealizaram na Capitania de Minas Gerais, no final do século XVIII.

Libertas que serás Temer, frase dita por Jair Bolsonaro e endereçada ao ex-presidente da República Michel Temer, que o aconselhou a fazer um manifesto ao povo brasileiro, depois daquela patacoada de 7 de setembro recente.

sem comentário »
Twitter Facebook RSS