Othelino e Flávio Dino discutem novos projetos enviados à Assembleia e ressaltam harmonia entre os poderes

0comentário
Othelino e Flávio Dino reúnem-se para tratar sobre projetos enviados à apreciação da Assembleia Legislativa

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), reuniu-se, nesta quarta-feira (5), com o governador Flávio Dino (PCdoB) para tratar de uma pauta prioritária de projetos do Executivo, que tramitam no Parlamento Estadual, entre outros assuntos de interesse da população maranhense.

Segundo Othelino, uma das matérias encaminhadas à Assembleia pelo Governo do Estado, que deve ser apreciada em breve, é a que dispõe sobre o Agente de Desenvolvimento Rural Quilombola, no âmbito do programa ‘Maranhão Quilombola’, para o desenvolvimento de ações que garantam maior qualidade de vida a essas comunidades.

“Tivemos uma boa reunião, na qual tratamos de temas importantes e de projetos que tramitam na Assembleia, como o programa agente rural quilombola, uma iniciativa que será apreciada na Casa do Povo. Discutimos também sobre projetos de infraestrutura por meio dos quais o Governo do Maranhão auxiliará os municípios na melhoria da infraestrutura urbana das cidades”, assinalou o chefe do Legislativo.

Emendas

O governador Flávio Dino enfatizou a importância da harmonia entre os poderes para que o Maranhão continue no caminho do desenvolvimento com justiça social. O chefe do Executivo agradeceu, ainda, o apoio dos deputados não só na aprovação de projetos importantes para o Estado, mas, também, na destinação de emendas parlamentares.

“Agradeço ao presidente Othelino Neto e a todos os parlamentares, que têm sido muito atenciosos e eficientes no exame dessas políticas públicas que propomos à Assembleia.  Nesta conversa, tratamos também sobre ações prioritárias, como o Agente de Desenvolvimento Rural Quilombola, assuntos relativos à infraestrutura urbanística dos municípios e a distribuição de cestas básicas para pessoas carentes, que já conta com o apoio dos parlamentares por meio da destinação de emendas”, completou o governador.

sem comentário »

PRESENTES DELICIOSOS & DELICADOS PARA AS MÃES NAS LOJAS DO EMPÓRIO FRIBAL

0comentário
Opções do Empório Fribal: Louças finas e bolos para um Dia das Mães delicioso

Sempre presente em todos os momentos da vida de seus clientes, as lojas do Empório Fribal já estão com diversas opções para o Dia das Mães.

Quem quiser surpreender a sua mãe com bom gosto, delicadeza e sabor pode escolher cestas de café da manhã já montadas ou criar a sua, com itens como chocolates finos, bolos e biscoitos, sucos e bebidas de forma personalizada. Mais informações e encomendas até esse sábado (08.05) com o Chef Pablo pelo fone (98) 983128000.

Há também opções de louças finas, chás e chocolates importados, flores e outros itens que podem servir como base para kits montados ao gosto do cliente. E para quem quiser brindar com a mamãe, a promoção “Para Cada Tipo de Mãe, Uma Bebida Especial” com preços promocionais em champagnes e espumantes, vinhos brancos, tintos e rosés nacionais e importados, até o dia 10 de maio.

Cestas de Café Manhã prontas ou para p cliente montar ao seu gosto, nas lojas do Empório Fribal
Lindas cestas com produtos importados, flores e delícias para surpreender as Mães nas lojas do Empório Fribal
sem comentário »

Kátia Bogéa representa São Luís, o Maranhão e o Brasil em prêmio internacional sobre patrimônio histórico

0comentário

O amor pela história e a defesa da herança cultural brasileira resultaram na indicação da historiadora e atual presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico de São Luís (FUMPH), Kátia Bogéa, ao Prêmio Internacional Hypatia em reconhecimento às suas ações em defesa do patrimônio histórico brasileiro.

Integrante da gestão do prefeito de São Luís, Eduardo Braide, Kátia nasceu em Sergipe, mas sua família se transferiu para o Maranhão quando ela era ainda menina.

A simples indicação ao prêmio Hypatia, concorrendo com outras 19 personalidades de diferentes países, que contribuíram no campo da pesquisa e promoveram o avanço do progresso e do conhecimento científico além da melhoria da vida da população, por si só já se configura como uma imensa vitória.

Além de Kátia Bogéa, somente uma outra brasileira, a professora paulista Niéde Guidon, que é arqueóloga e paleontóloga, responsável pelo maravilhoso trabalho realizado na Serra da Capivara, no Piauí, concorre ao prêmio, que concederá o mérito a apenas 10 dos 20 indicados durante a 5ª Bienal de Restauração Arquitetônica e Urbana, que acontecerá em outubro deste ano, na Itália.

Kátia, que tem uma trajetória de líder de um time profissional que busca a realização de estratégias mais eficazes de conservação das raízes de São Luís, foi também técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por 40 anos, além de ter sido superintendente do órgão no Maranhão e presidente nacional – uma das mais qualificadas do quadro que já presidiu a instituição. Referência na luta para manter viva a história, a regionalidade, os traços de nosso povo e a preservação da sua identidade artística e cultural, hoje um verdadeiro sacerdócio frente às transformações sociais pelas quais as capitais e grandes cidades atravessam em todo país e no mundo.

Esse ‘know how’ colocou Kátia no rol das 20 personalidades mais destacadas mundialmente neste setor. A participação dela na equipe do prefeito Eduardo Braide é um privilégio para a capital maranhense. Foi ela quem coordenou o Programa PAC das Cidades Históricas no Brasil e é responsável pelas candidaturas do Tambor de Crioula e do Complexo Cultural do Bumba-Meu-Boi do Maranhão, respectivamente, como Patrimônio Imaterial do Brasil e da Humanidade junto à Unesco.

O Prêmio internacional Hypatia é entregue dentro da programação da BRAU5, Bienal de Arquitetura e Restauração Urbana que acontece na Itália. O evento cultural internacional e interdisciplinar seria realizado originalmente de 15 a 30 de outubro de 2020, mas foi transferido para o período de 15 a 30 deste mês de abril e, agora, adiado para 16 de outubro em razão da pandemia.

O nome do prêmio homenageia a figura da filósofa e cientista Hypatia de Alexandria (a.c. 355-415), uma mulher que sabia como combinar e transmitir todos os campos de conhecimento de seu tempo e que, precisamente por essa razão, foi morta pelas forças da ignorância e do fanatismo.

sem comentário »

Flores, balão e bolo em kit de almoço delivery para o Dia das Mães

0comentário
Empresário Werther Bandeira, proprietário da Villa do Vinho Bistrô, é sempre criativo nas datas comemorativas

São Luís – O almoço do Dia das Mães, no próximo domingo, será no aconchego do lar. E ele poderá ser surpreendente e emocionante, com a dica do restaurante Villa do Vinho Bistrô (@villadovinhobistro), localizado na Avenida Mário Andreazza, na Cohama.

Trata-se de um mimo que reúne sabor, amor e a oportunidade de ser desfrutado em família, à mesa. Uma oportunidade, também, para quem quer surpreender a mamãe que está distante em isolamento social.

O kit que inclui flores, balão temático, mini-bolo e uma deliciosa refeição com menu à escolha do cliente. Assim é o kit “Amor Maior” da Villa do Vinho Bistrô.

Para evitar atrasos nas entregas, todos os kits serão somente sob encomenda e, exclusivamente, para retirada no restaurante, com hora marcada.

sem comentário »

A MEDICINA PRATICADA EM SÃO PAULO

0comentário

Até antes da década de 1970, os maranhenses quando adoeciam gravemente ou ficavam em situação delicada nos hospitais de São Luís, não titubeavam em viajar para o Rio de Janeiro, que por ser a capital do país, era servida pela melhor rede hospitalar, com médicos preparados para o atendimento de pacientes em condições precárias de saúde e/ou acometidos de enfermidades complicadas e necessitados de  cirurgias urgentes e de porte.

 Naquela época, os doentes se deslocavam para o Rio de Janeiro, não porque São Luís carecesse de hospitais e de competentes médicos. O problema, quase sempre residia na falta de equipamentos cirúrgicos avançados e mais eficazes do ponto de vista tecnológico, para permitir aos médicos maranhenses serem bem sucedidos em suas atividades profissionais.

Quando isso acontecia, os próprios médicos se encarregavam de recomendar aos pacientes a busca de centros mais adiantados, nos quais, provavelmente, obteriam resultados mais satisfatórios nos tratamentos clínicos ou cirúrgicos.

Em São Luís, a Santa Casa de Misericórdia, os Hospitais Português e Tarquínio Lopes (Geral), bem como o Centro Médico Maranhense, mesmo sem  disporem de relevante estrutura tecnológica, ofereciam condições para que os competentes cirurgiões, Carlos Macieira, Raimundo  Matos Serrão, José Henrique Moreira Lima, Benedito Murad, Zilo Pires, Antônio Dino, Santos Neto, Antônio Hadad, Benedito Penha, Geraldo Melo e outros, apresentassem desempenhos positivos em procedimentos melindrosos e nada corriqueiros.

 Do mesmo jeito, agiam e trabalhavam os abnegados clínicos, Djalma Marques, Amaral de Matos, José Murad, Clementino Moura, Bacelar Portela, Pedro Neiva, William Moreira Lima, Crisanto Azevedo, Alfredo Duailibe, Ivaldo Perdigão Freire, Fernando Viana, Nunes Freire, Salomão Fiquene, Orlando Araújo, Clovis Chaves, Lourival e Paulo Bogéa, João Maranhão Ayres, Joaquim Meneses, Nilson Oliveira e outros,  numa época em que os profissionais da medicina atendiam os pacientes a domicílio ou em consultórios modestos, situados geralmente no centro da cidade.         

Esta situação começa a se modificar quando o Rio de Janeiro, por não ser mais a capital da República, perde para São Paulo a hegemonia que detinha em quase todos os setores da vida brasileira, ressaltando-se a parte hospitalar e médica.

Pelos investimentos realizados nas áreas pública e privada, a economia paulista deu um salto quantitativo e qualitativo, transformando-se no motor da sociedade brasileira e impondo-se como o maior polo industrial e científico do País, fato que determina a implantação de uma rede hospitalar de primeiro mundo e dotada de notáveis equipes formadas por cirurgiões renomados e clínicos conceituados, à altura de atenderem pacientes vindos de qualquer parte do Brasil e portadores de doenças graves e desafiadoras.

Tendo como carros-chefes os Hospitais Sírio-Libanês, Albert Einstein, Do Alemão, Do Coração, das Clínicas, Nove de Julho, Beneficência Portuguesa, ACCamargo, São Paulo armou-se de uma estrutura médica e hospitalar sem igual no País, com capacidade para o tratamento de enfermidades complicadas e salvação de vidas.

De uns tempos para cá, felizmente, com a introdução nos principais hospitais de São Luís de equipamentos modernos e avançados, bem como de investimentos relevantes, já não se pode mais dizer como antigamente aquela frase maldita e constrangedora, de que os nossos melhores hospitais eram os “aviões de carreira”.

Em tempo: para concorrer com os Hospitais Sírio-Libanês e Albert Einsten, que ocupam a pole-position na medicina brasileira, São Paulo ganhou recentemente um novo e modelar estabelecimento hospitalar: o Vila Nova Star, da Rede D’Or, contratando reputados profissionais no mercado, que prestavam serviços a hospitais já consagrados.

Por falar em Rede D’Or, São Luís contará brevemente com um novo e moderno hospital, contíguo à área onde se encontra instalada a UDI.  

MORADORES DO PUNTA DEL LESTE

Seis meses depois do incêndio, que devorou quatro apartamentos e abalou profundamente toda estrutura do prédio, os moradores do Edifício Punta Del Leste, no Calhau, receberam o sinal verde para retornarem ao prédio sinistrado.

O Punta Del Leste, para poder ser novamente ocupado, sofreu ampla reforma, ao longo da qual os moradores passaram por problemas e sacrifícios.

SEIS CANDIDATOS À AML

 O presidente da Academia Maranhense de Letras, Carlos Gaspar, deve marcar esta semana a eleição para a Cadeira nº 02, vaga com a morte do escritor Waldemiro Viana.

Inscreveram-se seis candidatos: Roque Macatrão, Fernando Braga, Mauro Rego, Teodoro Pires Neto, Raimundo Pinheiro Pires e José Eulálio Figueiredo, todos habilitados a fazer parte da AML, segundo o parecer dos acadêmicos Benedito Buzar, Felix Alberto Lima e Ceres Costa Fernandes.

Até agora há uma imprevisibilidade quanto ao resultado da eleição.

ALEMÃO E ROBERTO CARLOS

Ao comemorar, sem pompas e festas, os oitenta anos de vida, o cantor Roberto Carlos recebeu merecidamente homenagens pela sua biografia e do vasto e refinado repertório musical construído ao longo do tempo.

Por falar no Rei, é bom lembrar que ele veio pela primeira vez em São Luís, no auge da carreira, nos anos oitenta, contratado por Cláudio Vaz dos Santos (Alemão), para uma apresentação no Estádio Santa Izabel.

RISOS PARA BOLSONARO

Aconteceu no Parlamento Francês, dias atrás. No momento em que o premiê Jean Castex discursava sobre a pandemia, disse que o Brasil recomendava a cloroquina para combater a Covid-19.

Foi o bastante para o plenário explodir numa estrondosa e vergonhosa gargalhada.    

PRESIDENTE DO TJ

Sem medo de errar, afirmo que o atual presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Lourival Serejo, quando terminar o seu mandato, no ano vindouro, deverá ser reconhecido publicamente como um dos mais eficientes chefes do Poder Judiciário.

O trabalho de Serejo, ainda que silencioso por causa da pandemia, não se limita apenas ao aspecto físico e material, para melhorar o funcionamento do TJ, ele, como intelectual, cuida também e entusiasmado, da parte cultural e histórica da instituição que completou mais de duzentos anos de presença ativa na vida maranhense.

LUTA DE FOICE NO ESCURO

A cada dia, aumenta a luta verbal e jurídica entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador Flávio Dino.

Se o governador maranhense ataca o chefe da Nação por meio jurídico, Bolsonaro não o perdoa e   se reporta a ele de modo verborrágico.             

 Nessa luta de foice no escuro, o Chefe do Executivo do Maranhão tem levado nítida vantagem sobre o boquirroto presidente, que, esta semana, foi novamente derrotado no Supremo Tribunal Federal, por uma ação que manda Bolsonaro realizar o Censo Demográfico de 2020.     

 A DEMISSÃO DO MARANHENSE

O único maranhense que fazia parte do Governo Bolsonaro era Roberto Castelo Branco, que presidiu a Petrobras não por influência política, mas pela reconhecida competência de técnico e economista.

Roberto nasceu em São Luís, filho do ex-juiz da Justiça Militar no Maranhão, José Castelo Branco e de Maria Cunha, filha do Dr. Josias Cunha. Era primo de Leônidas Caldas.

Roberto é Phd em economia e com pós-doutorado na Universidade de Chicago.  Foi demitido porque Bolsonaro não admite gente competente no seu governo.

DECLARAÇÕES INFELIZES

Saiu um livro imperdível, intitulado Bozo Presidente, com a seleção das piores e infelizes declarações do atual Chefe da Nação, dentre as quais estas: “Daqueles governadores de Paraíba, o pior é o do Maranhão”; “A Constituição sou eu”.   

sem comentário »
Twitter Facebook RSS