Entrevista com Keeling Beckford e Bunny Maloney no Reggae Point

0comentário

jamaica roots reggae festival

Nessa quinta-feira, 18, o programa Reggae Point, da Rádio Mirante FM, recebeu os cantores Keeling Beckford e Bunny Moloney, que se apresentarão no Jamaica Roots Reggae Festival: Tributo a John Holt, que ocorrerá neste sábado, 20, no Porto da Gabi (Aterro do Bacanga), em São Luís.

Keeling comentou comigo, DJ Waldiney, sobre seu início de carreira no final da década de 60, onde o rocksteady reinava na Jamaica e antecedia o reggae. Na década de 70, quando dividia o estúdio de gravação com seu amigo Dennis Brown, gravou “Samfy Girl”, para o produtor Lloyd Campbell. Primo legítimo de Stanley Beckford (dos grupos The Starlites e The Turbines) e U Roy (Dee Jay), Keeling mudou-se para Nova York, onde trabalha como produtor de uma TV americana e na reprensagem de canções antigas, como rocksteady, lovers e reggae.

Durante toda a entrevista, Keeling cantou, dançou, brincou, o que me fez lembrar de toda irreverência de seu primo Stanley Beckford, que contagiava as pessoas com seu carisma e humildade. Durante esse momento, ganhei dois vinis e um CD autografados do artista que convidou todos os maranhenses a irem ao show.

Já o cantor Bunny Maloney resumiu a sua história, começando pela primeira canção “Julia”, que fala de uma mulher imaginária, a qual ele definiu como “a mulher perfeita”. Falou de suas regravações, “Give Me Some More”, do grupo The Uniques, e “Always On My Mind”, de Elvis Presley, que fizeram sucesso no Reino Unido e caracterizam o seu estilo romântico de cantar, além das suas canções que abordam problemas sociais. O rasta presenteou-me com um boina, discos de vinil e pulseiras jamaicanas como forma de agradecimento pela entrevista.

Além de Keeling e Bunny, os cantores Don Taylor, King Benj-I, Norris Cole, Norris Cole Junior e Junior Holt, também são atrações do Festival, que contará com a minha discotecagem, DJ Waldiney, e ainda Junior Black, Nega Glícia e Junior Black. A previsão para início é às 20h. O 2º lote de ingressos está sendo vendido na Planeta Vinil (Rua do Passeio / Galeria La Ravardiere – Centro), Loja Rasta Reggae (Forquilha) e pela Bilheteria Digital (Rio Poty Hotel e Shopping da Ilha).

Instagram: @djwaldiney

sem comentário »

Wayne Wade em entrevista no Reggae Point

0comentário

wayne wade

O cantor jamaicano Wayne Wade faz a sua segunda apresentação no Brasil neste sábado. O local é o Porto da Gabi, Aterro do Bacanga. Wade esteve em Belém no último fim de semana e encerrá sua turnê pelo país no dia 25 deste mês.

O artista integra a fase de ouro do Reggae e teve como padrinho na música o jamaicano Yabby You. No bate-papo que ocorreu nessa quinta, 9, no Reggae Point, comigo, DJ Waldiney, ele comentou sobre a versão de “Happy Go Lucky Girl”, do grupo The Paragons, que liderou as paradas de sucesso nas rádios jamaicanos. Falou sobre seus contemporâneos: Dellinger, o produtor Joe Gibbs, com quem gravou After You (grande sucesso na Inglaterra), Linval Thompson e John Holt, com quem dividiu os palcos, como no renomado Festival Peace One Love (2011). Sobre o seu maior sucesso em São Luís, a versão reggae de Lady (de Lionel Richie), disse que a letra é uma inspiração única e se encaixou perfeitamente no seu estilo, o loversrockers. A canção se tornou um hit internacional e o tornou bastante popular no mundo. Recentemente, ela recebeu uma releitura nas mãos do produtor Mad Professor, a qual segundo Wayne comentou nos bastidores é a versão mais pura que a sua primeira gravação, ou seja, sem efeitos sonoros.

No show em São Luís, Wayne Wade será acompanhado pela banda Kazamata. Além dele, estão também na programação o cantor Santa Cruz, Ademar Danilo, Rádio Zion, Andrezinho Vibration, Orquestra Invisível, Neto Muller e Jards Zue. Uma ótima pedida este sábado, dia 11.

Instagram: @djwaldiney

sem comentário »

Mais uma baixa para o Reggae: Morre Sang Hugh

0comentário

sang hugh e rubens star

Morreu nessa terça-feira, 24, o cantor e compositor jamaicano Keith Morgan, conhecido pelo nome artístico Sang Hugh. Keith nasceu na vila de Waterworks, Westmoreland (Jamaica), porém mudou-se para a cidade de Negril onde vivia como pescador, profissão que herdara de seu pai.

No início da década de 70, Keith trabalhou com produtores Hugh Madden, Niney The Observer e Lloyd F. Campbell. O seu primeiro sucesso foi “Rasta No Born Yah”, feita juntamente com o grupo Soul Sindicate, bastante conhecida em São Luís. Na época a canção disputava as paradas de sucesso da Jamaica com Silver Words, de Ken Boothe.

Os temas de suas canções buscavam retratar o sofrimento do negro na África e a filosofia rastafári, o que ele defendia fervorosamente. Cantou com Max Romeo, com os grupos Soul Sindicate, The Lionaries e The Barbe-B-Cares, com que gravou “Where Have All The White Rum Gone”.

Há pouco tempo, o colecionador cearense Rubens Oliveira (Rubens Star) excursionava pela Jamaica e encontrou o cantor na cidade de Negril. Na oportunidade, o convidou para gravar algumas canções inéditas. Infelizmente, isso não foi possível devido ao não comparecimento do artista ao estúdio de gravação, em decorrência do excessivo uso de álcool. Porém, foram feitos alguns registros do cantor em vídeo e áudio, inclusive o Reggae Point ganhou uma capela de “No Portion Gal” com direito a mensagem do artista.

Sobre a causa da morte de Sang Hugh ainda é desconhecida, mas o músico Tony Chin (amigo do cantor) comentou com brasileiros que poderia ter sido motivada por um câncer mal diagnosticado.

A foto acima marca o encontro de Rubens Star e Sang Hugh na Jamaica, onde o colecionador teve o privilégio de conversar com o artista.

Instagram: @djwaldiney

sem comentário »

Bate-papo com o DJ Wagner Roots no Reggae Point

1comentário

dj waldiney e wagner roots

Nessa quarta-feira, 18, o DJ Wagner Roots esteve conversando comigo no Reggae Point, da Mirante FM. Falou sobre o início de sua carreira pelo Festejo de Nossa Senhora do Bom Parto, que ocorria na residência do seu falecido avô Faustino. Comentou que curtia as grandes radiolas de reggae, incluindo Vera Cruz, Itamaraty, Estrela do Som, na época comandada pelo DJ Antônio José, o qual teve o prazer de conhecer. Fez parte do grupo de colecionadores de reggae The Roots, que integrava a Associação de Grupos de Colecionadores de Reggae do Estado do Maranhão (AGRUCOREM). Atualmente, Wagner é DJ titular do Bar do Nelson, nas noites de sábado, ao lado de Gilton Black. Ele também está presente nas grandes festas de reggae da capital maranhense, a exemplo do Projeto Agarradinho, que ocorre uma vez por mês no Porto Seguro (Beira-Mar). Jovem talentoso, carismático e dono de uma ótima sequência, Wagner vem se tornando atualmente um dos grandes DJs de reggae em São Luís, com sua sequência digital.

Instagram: @djwaldiney

1 comentário »

Entrevista com George Gomes no Reggae Point

0comentário

DJ Waldiney e George Gomes

Nessa terça-feira, 12, ocorreu um bate-papo descontraído com George Gomes do grupo “George Gomes & Banda Legenda” no Reggae Point, na Rádio Mirante FM. Falamos sobre o Bumba Roots, terceiro álbum deles, que trará clássicos consagrados do bumba-meu-boi, mas em ritmo de reggae, a exemplo de Boi de Lágrimas, de Raimundo Makarra, que já pode ser ouvida no Reggae Point, comigo (DJ Waldiney).

Sobre o lançamento do álbum, George comentou que está sem previsão, porém a expectativa é para o mais breve possível. Além do Bumba Roots, George disse que já existe outro álbum sendo trabalhado e inclusive uma faixa já foi liberada, trata-se de “Um Sonho Bom”, escrita por Niva Roots.

Formada no final dos anos 2000, a Banda Legenda, hoje com o novo nome de “George Gomes & Banda Legenda”, mantém a formação original de músicos, composta por George Gomes (vocal e baterista), Edinho Bastos (guitarra), João Paulo (baixo), Bives e Marcos Cliff (tecladistas).

A banda é uma das mais respeitadas em São Luís, conhecida como Radiola Viva do Reggae. Em seu repertório estão os grandes clássicos jamaicanos e músicas autorais, é muito difícil não se encantar.

Neste domingo (17/04) eles se apresentarão na Casas das Dunas, Calhau.

Instagram: DJ Waldiney

sem comentário »

Bate-papo com Luciana Bittencourt no Reggae Point

0comentário

Entrevista

Nessa terça-feira, 5, teve bate-papo com a cantora e compositora Luciana Bittencourt no Reggae Point, da Rádio Mirante FM. Luciana conversou comigo, DJ Waldiney, sobre seus projetos que incluem a produção de um EP contendo 6 músicas autorais e também a realização do projeto Reggae Paradise.

Sobre suas músicas explicou que entre seus temas de inspiração está o amor. E ela retrata muito bem esse sentimento nas canções Shine On e Ahead of Time, lançadas recentemente no Reggae Point. Comentou ainda sobre a sua passagem pela Banda Kazamata e a experiência adquirida com os integrantes.

Dona de uma bela voz e esbanjando muita simpatia e carisma, Luciana se apresentará nesta quinta-feira (07/04) no Bar do Nelson (Calhau), acompanhada da sua banda, que é composta pelo músicos: Bives (teclado), Edinho (guitarra), João Paulo (baixo) e Felipe Moreno (bateria). E no repertório estão suas músicas autorais, incluindo Bob Marley e outros artistas.

Já o Reggae Paradise ocorrerá no dia 24/04, domingo, com a presença da cantora Luciana Simões e dos DJs: Pedro Sobrinho e Leo Scartey.

Instagram: DJ Waldiney

sem comentário »

Top 3 Reggae Point: as mais pedidas em janeiro

0comentário

top 3

Conheças as três músicas mais pedidas no Reggae Point, da Mirante FM

O Reggae Point começa o ano destacando as três canções mais pedidas do mês de janeiro. A participação ativa do ouvinte ajudou a montar esse quadro do programa que vai ao ar de segunda a sexta (das 20 às 22h) e domingo (8 às 10h).

Começando pela terceira posição: a banda Kazamata foi o destaque com a canção “Shine On”, de Luciana Bittencourt e Junior Muniz. O vocal perfeito de Lucina recebeu elogios de músicos e compositores maranhenses, a exemplo de César Roberto e Mano Borges.

Já na segunda posição temos o cantor jamaicano Jah Cure, com a faixa All of Me (de John Legend). A versão abraça o roots com as novas vertentes que são possíveis conferir no álbum The Cure, indicado ao Grammy Awards (categoria Melhor Álbum de Reggae).

E mantendo-se na primeira posição, o também jamaicano Tarrus Riley, com Since I Found. A música foi a mais pedidas em 2015 e continua liderando o ranque. Não é a primeira vez que ele aparece no Top Reggae Point. Em 2011 o cantor emplacou Super Man, que liderou todas as paradas de sucesso na Ilha, o que lhe rendeu um show inédito em São Luís.

Você também pode participar do Top Reggae Point, deixe seu pedido pelo Whatsapp (98 99161.9696) ou pela fanpage Mirante FM.

Instagram: DJ Waldiney

sem comentário »

Bloco do Reggae GDAM já tem sua musa 2016!

0comentário

bloco do reggae gdam

O Bloco do Reggae GDAM promoveu nesse domingo, 17, a escolha da Musa do Reggae 2016. O evento aconteceu na Rotatória Roots e contou com um excelente público.

O concurso teve primeiro lugar (a musa) e segundo lugar (a rainha). Ambos lugares foram disputados por 7 belas mulheres e a mesa de jurados avaliou a desenvoltura, beleza e carisma de cada uma delas. O título de Musa do Bloco do Reggae ficou com Ranny dos Santos e o título de Rainha do Bloco Afro foi dado a Nayra Sousa.

A programação fez parte das comemorações dos 10 anos do Bloco do Reggae GDAM, que este ano levará ao público os jamaicanos George Dekker e Jackie Robinson.

DJ Waldiney

sem comentário »

Filha do cantor Jackie Brown pede ajuda para enterrar seu pai!

0comentário

jackie brown

Após mais de dois meses que o veterano cantor de reggae Jackie Brown morreu, o artista ainda não teve o funeral merecido. Quando falei que Jackie morreu pobre, muitos duvidaram, então a cena se repete mais uma vez. Vi notas de repúdio ao governo jamaicano sobre o assunto, referindo-se ao esquecimento do mesmo em relação aqueles que elevam o nome do país mundo a fora. Muitos vivem na miséria e não recebem apoio devido. Um exemplo disso é Jimmy London, radicado em Londres, que tornou-se alcoólatra e vive de favor. Onde estão os direitos-autorais? Nunca se viu.

Brown morreu em 12 de novembro em sua casa em Queens, New York, ao 69 anos, após uma longa batalha contra diabetes.

Channon Brown (neto) e Odette Brown (filha) entraram em contato comigo (DJ Waldiney) e comentaram a triste situação. Odette está em Nova York e deparou-se com a burocracia e despesas para o funeral do pai. Ainda não sabe se poderá viajar com o corpo à Jamaica para o sepultamento. Abalada, ela comentou que as pessoas amigas de Jackie desapareceram. Afirmou serem 11 irmãos, mas tem contato com apenas oito que comentaram que não tem nada a ver com isso.

A família pediu ajuda em uma campanha para garantir um sepultamento justo ao grande ídolo dos maranhenses, como ele mesmo citava sobre os shows marcantes que fez aqui. Ela afirma também sobre não saber para onde foi o dinheiro do pai, mas sabe de problemas judiciais com a ex-esposa.

Odette pede para que os fãs de seu pai a ajudem doando qualquer quantia. Deixou as seguintes informações:

David Williams Funeral Home

Contato: 718-2913823

Odette Brown, TD Bank, Flatbush. Número da conta 4325824616 Ela precisa levantar para os custos cerca de US$ 4.000.

DJ Waldiney

sem comentário »

Top 10 Reggae Point: as mais pedidas em 2015

2comentários

dj waldiney

O programa vai ao ar nesta quinta-feira, às 9h

Com o passar dos anos, o reggae se renova e ganha mais adeptos em São Luís. Novos artistas vão adentrando a cena musical e deixando sua marca, sem esquecer, contudo, da essência do roots. New Roots e Oldstyle são alguns exemplos que integram as novas vertentes e que nem sempre são produzidos na Jamaica, como é o caso da judia Solico.

O programa Reggae Point – sem esquecer as origens, mas atento às novidades – conseguiu montar seu próprio playlist apresentando novidades de qualidade, o que acabou sendo referência para DJs e comunicadores.

É no “Top 10 Reggae Point: as Mais Pedidas do Ano”, que chega a sua 10ª edição neste dia 31 de dezembro, que podemos ver as dez canções atuais mais pedidas na programação. A participação dos ouvintes é ativa e acontece através das redes-sociais e aplicativos de comunicação.

No ano passado, a canção Knock Knock Knock, de Richie Stephens, liderou as paradas de sucesso e ficou com o título de melhor canção no Reggae Point, fato que proporcionou não somente visibilidade ao artista, mas possibilitou que acontecessem dois shows dele no Brasil. Soma-se a isto, as manchetes em jornais jamaicanos, como o The Jamaica Star e o programa de TV Best Sumer Ever, onde foram feitas referências a nossa cidade e ao DJ Waldiney.

Mais uma edição do “Top 10 Reggae Point: As Mais Pedidas do Ano” vai ao ar nesta quinta-feira, excepcionalmente, às 9h da manhã. Ele integra a Programação Especial de Fim de Ano da Rádio Mirante FM. Para acompanha-la é muito fácil! Basta sintonizar 96,1 Mhz ou baixar o aplicativo da Mirante FM no Play Store e Apple Store para seu celular (smartphone), tablet ou iPad. Pelo portalmirantefm.com e Tune In você também curte tudo o que acontece nos programas em termos de informação e música. Além do aplicativo e site, é possível ouvir a nossa equipe pelos canais de música da Net TV HD. Acompanhe abaixo a lista das 10 Mais Pedidas do Ano:

1º – Tarrus Riley – Since I Found You

2º – Jah Cure – All of Me

3º – Give me Some Rizla – Junior Dread & Capital Roots

4º – Richie Stephens – Knock Knock Knock

5º – Antonio Cruz – Suspicion

6º – House of Shem – Thinking About U

7º – Leroy Gibbons – This is Evelasting Love

8º – 12 Tribu – Your Recipe

9º – Capital Roots – Vibration

10º – Ras Daniel Ray – Having a Ball

DJ Waldiney

2 comentários »
https://www.blogsoestado.com/reggaepoint/wp-admin/
Twitter Facebook RSS