Blocos de reggae fortalecem a cultura no carnaval maranhense

0comentário
Bloco do Reggae GDAM

O reggae tem sido uma parte fundamental do Carnaval em São Luís e em outras partes do Maranhão, como em São José de Ribamar, Rosário e Cururupu. No entanto, é evidente que a cultura reggae precisa de mais apoio e reconhecimento. São Luís é conhecida como a Jamaica brasileira e a capital do reggae no Brasil, refletindo a forte presença desse movimento no estado.

Um dos blocos mais tradicionais é o GDAM, que completou 18 anos de história, tradição e atividades sociais nas comunidades. Com grandes atrações como Ronny Green e Sly Foxx, o GDAM celebrou a diversidade musical do reggae.

Bloco Jamaica Brasileira

Este ano, São Luís viu pela primeira vez o Bloco Jamaica Brasileira, um sonho realizado por George Castro, com atrações internacionais e locais, incluindo Honey Boy, DJs e bandas maranhenses. 

Bloco Somente Roots

O Bloco Somente Roots, fundado em 2017 por Gerson Andrey e Araci Silva, é um dos destaques do Bairro da Fialho, reunindo grandes nomes do reggae de São Luís a cada ano.

Personalidades do Reggae (São José de Ribamar)

Fora de São Luís, o Bloco Personalidades do Reggae, criado em 2019, ganhou destaque em São José de Ribamar, apesar das restrições da pandemia, e em 2023 saiu às ruas credenciado pela prefeitura, comandado por Ailson Massarona.

Afroregggae Rosário (MA)

Para encerrar, o Bloco Afro Reggae, com 20 anos de tradição, tem sido um sucesso em Rosário (MA), arrastando multidões desde 2004.

Apesar desses esforços, a falta de apoio é evidente. São Luís tem ficado de fora de shows internacionais, e os produtores locais lutam para promover eventos sem patrocínio, como eu mesmo já experimentei ao enviar projetos sem receber resposta. A cultura reggae merece mais atenção e suporte para continuar prosperando no estado.

DJ Waldiney

sem comentário »

Estreia do bloco Jamaica Brasileira no carnaval do reggae de São Luís

0comentário
Bloco Jamaica Brasileira

O carnaval está chegando e o reggae está em alta em São Luís, Maranhão. O Reggae Point da Mirante FM está por dentro dos bastidores do reggae e traz informações sobre os tradicionais blocos de reggae. Nesta quinta-feira (08), conversei com George Castro, idealizador do bloco Jamaica Brasileira, que vai desfilar pela primeira vez em São Luís com uma programação bastante interessante, incluindo cantores jamaicanos, DJs e bandas maranhenses.

George disse que o Bloco é uma nova proposta que tirou do papel este ano. No ano passado, ele teve uma experiência promovendo um bloco INDOOR, no Rotatória Roots, onde as pessoas tinham acesso livre a toda a programação do Carnaval. Agora, ele preparou um bloco para ir às ruas. Com 29 anos de estrada como promotor de shows internacionais, proprietário de casas de festa e radiolas, o Jamaica Brasileira é um sonho que está sendo realizado, e o objetivo principal é trazer uma festa popular para o Carnaval, onde as pessoas possam participar do circuito e aproveitar a música e a festa. “Estamos aqui para movimentar ainda mais o reggae, que já é muito popular. Teremos grandes atrações que vão agitar o Carnaval, como Raiz Tribal, Capital Roots, DJs e o cantor jamaicano Honey Boy”, disse George Castro. Ele promete muita diversão e conta com a massa regueira. Aqui no Blog, deixo o link para mais detalhes do bloco inédito Jamaica Brasileira.

Também haverá bloco do reggae no Real Bar, localizado na Avenida Beira Mar. As camisas já foram esgotadas, mas o cliente poderá ter acesso ao evento através de ingresso. O Forquilha Roots, localizado no bairro da Forquilha, traz uma grande programação de sexta-feira a terça-feira de Carnaval. Divirta-se!

djwaldiney

sem comentário »

Turnê de Errol Dunkley passa pelo Brasil e inclui São Luís

0comentário

O cantor veterano Errol Dunkley, que está comemorando seu aniversário esta semana, confirmou a turnê Kool Runnings em sua rede social, que terá como rota no mês de março a Argentina, Chile, Colômbia, Venezuela, Peru, e no Brasil em abril: dia 06 em São Paulo, dia 13 em Fortaleza e dia 20 em São Luís, que tem ficado de fora dos grandes shows internacionais que passam pelo país, como Burning Spear, Reemah e Alborosie.

Errol Dunkley é uma lenda do rocksteady e reggae. O veterano é conhecido por seus sucessos, como “(Give) If You Can Give” e “Ok Fred”, que o imortalizaram tanto dentro quanto fora da Jamaica. Estamos na torcida para que seu show aqui na Jamaica brasileira seja realizado, especialmente por se tratar dele. Estou ansioso para ver como tudo se desenrolará. Sinceramente, espero que sim, e já vi alguns amigos super empolgados. Vamos aguardar por mais detalhes.

djwaldiney

sem comentário »

Morrem dois músicos de Bob Marley: Aston ‘Family Man’ Barrett e Donald Kinsey

0comentário
Aston Barrett e Donald Kinsey

A última semana foi realmente trágica para o mundo do reggae. Perdemos dois excelentes músicos que trabalharam com Bob Marley. Às vésperas do lançamento de “Bob Marley: One Love”, o baixista Aston “Family Man” Barrett faleceu devido a problemas de saúde em Miami, na Flórida, nos Estados Unidos, aos 77 anos.

E nessa terça-feira (06), perdemos Donald Kinsey, que também foi guitarrista de Bob Marley e trabalhou com Peter Tosh. Ambos conheceram São Luís e se apresentaram aqui. Aston esteve com The Original Wailers em 2010 e Donald esteve acompanhando Andrew Tosh em 2017.

Estamos aqui lamentando a morte desses dois extraordinários músicos e agradecendo por todo o legado deixado, pois são obras imensuráveis. Descansem em paz.

djwaldiney

sem comentário »

Bob Marley: One Love – A história de um Ícone do reggae nas telonas

0comentário
Crédito: Reprodução

A cinebiografia Bob Marley: One Love estreará nos cinemas em 12 de fevereiro, trazendo a vida e obra de um dos cantores de reggae mais famosos do mundo.

Dirigido por Reinaldo Marcus Green, o filme reconta a trajetória profissional e os dilemas pessoais de Bob Marley, que levou uma mensagem de paz em uma Jamaica dividida pela guerra civil.

A vida do protagonista, interpretado por Kingsley Ben-Adir, mostrará as consequências de ser um ícone do reggae e da fé rastafari em meio ao conflito civil. Após um atentado, ele e sua esposa Rita decidem se mudar para Londres, retornando um ano depois para um concerto especial.

O filme apresenta sucessos como “Redemption Song”, “Three Little Birds” e “Is This Love”, além de um álbum com covers das músicas de Marley.

Destacando dois artistas que integram o elenco, Naomi Cowan, filha da cantora Carlene Davis, interpreta a cantora Marcia Griffiths, enquanto Hector Lewis, filho da cantora e comediante Barbara Jones, interpreta Carlton Barrett, baterista de Bob Marley. Ambos já gravaram para o Reggae Point na Mirante FM.

A produção é de Ziggy e Cedella Marley, filhos do cantor, com produção executiva de Brad Pitt, Richard Hewitt, Orly Marley e Matt Solodky.

Bob vendeu mais de 20 milhões de discos em toda a sua carreira, solidificando o reggae globalmente e permanecendo como referência para artistas do gênero.

Bob faleceu vítima de câncer em maio de 1981, aos 36 anos.

Enquanto nos preparamos para a estreia de Bob Marley: One Love nos cinemas em 12 de fevereiro, lamentamos a recente morte de Aston “Family Man” Barrett, baixista original de Bob Marley, cujo papel será interpretado por seu filho Aston Barrett Jr. no filme. Aston “Family Man” Barrett faleceu na última semana em Miami, Flórida, EUA.

sem comentário »

Álbum “Colors Of Royal” de Julian Marley e Antaeus Vence o Grammy de Melhor Álbum de Reggae de 2024

0comentário
Julian Marley + Antaeus – Colors of Royal

Durante a cerimônia de estreia do 66º Grammy Awards, realizada no Teatro Peacock em Los Angeles em 5 de fevereiro, o álbum “Colors Of Royal” de Julian Marley e Antaeus conquistou o prêmio de Melhor Álbum de Reggae.

Julian Marley, atualmente em turnê pela Austrália, não pôde comparecer, e o prêmio foi recebido pelo produtor Alexx Antaeus. A vitória de Marley e Antaeus superou os álbuns “Born for Greatness” de Buju Banton, “Simma” de Beenie Man, “Cali Roots Riddim 2023” de Collie Buddz e “No Destroyer” de Burning Spear.

Lançado via Monom Records de Antaeus em março de 2023, o álbum “Colors of Royal” com 8 faixas marcou a primeira indicação ao Grammy do produtor.

Esta é a terceira indicação de Julian, com indicações anteriores para os álbuns “Awake” em 2009 e “As I Am” em 2020. Seu irmão Stephen Marley conquistou o prêmio em 2009 pela versão acústica de “Mind Control”, enquanto o EP “Rapture” de Koffee reivindicou a vitória em 2020.

O Grammy de Melhor Álbum de Reggae “reconhece a excelência em álbuns de música reggae, incluindo reggae roots, dancehall e ska”, com indicações e prêmios concedidos a álbuns com mais de 75% do tempo de reprodução de novas gravações de reggae. A categoria teve 65 inscrições no final do ano passado, uma leve queda em relação a 67 em 2022 e uma queda acentuada em relação a 125 em 2021.

No ano passado, o cantor de “Well Done” Kabaka Pyramid ganhou o Grammy de Melhor Álbum de Reggae com “The Kalling”.

DJ Waldiney

sem comentário »

Bloco do Reggae GDAM: Enaltecendo o Reggae como Capital Nacional

0comentário
Bloco do Reggae GDAM

Na segunda-feira (05), conversei com Cláudio Adão sobre os preparativos para o bloco do Reggae GDAM, uma das grandes atrações do carnaval maranhense em São Luís. Neste ano, o GDAM traz o tema Capital Nacional do Reggae, título concedido no ano passado e publicado no Diário Oficial da União. Cláudio Adão falou das dificuldades de colocar o bloco nas ruas, mas está esperançoso porque a comunidade regueira apoiou a ideia, já que o bloco completa 18 anos em 2024.

O bloco do reggae já está consolidado em São Luís como uma das grandes atrações do carnaval maranhense. Na diversidade musical, o reggae não poderia estar de fora. Mesmo sem o apoio devido, o bloco vai às ruas e é uma das atrações principais do carnaval, com um abadá disponível para compra nos postos autorizados ou durante a concentração do bloco.

Bloco do Reggae GDAM

Na estrada do reggae, o bloco já trouxe vários artistas jamaicanos para São Luís, como Eric Donaldson, Kevin Isaacs, Pete Campbell, Johnny Orlando, e outros. Na edição 2024, o bloco contará com 33 DJs distribuídos nos quatro dias de festa, tendo sua concentração no antigo Colonial Lounge na Avenida Beira Mar, além de uma feijoada tradicional em 25 de fevereiro.

Além de DJs, já foram confirmadas as atrações para puxar o trio elétrico, entre elas, o cantor maranhense Ronnie Green, o cantor jamaicano Sly Fox, a banda Divino Roots e grupos de dança. Os abadas podem ser comprados neste link. Não fique de fora.

DJ Waldiney

sem comentário »
https://www.blogsoestado.com/reggaepoint/wp-admin/
Twitter Facebook RSS