Sobre o viver bem

0comentário

                                                                   Recentemente vi circulando nas redes sociais, um vídeo do Ayrton Senna, o qual em uma entrevista, entre as centenas que dera na vida, revia seus feitos, suas lutas e desafios. No vídeo, depois de uma reflexão sobre sua vida, se dizia um homem feliz de sucesso, um privilegiado e possuidor de uma vida muito boa. Mais adiante, assinalava que independente de quem sejamos ou o fazemos, independentes das condições sociais de cada um e, independentemente, da idade que se tem, deveríamos, na vida fazer tudo com dedicação, com perseverança, com um desejo ardente de vencer, no seu caso, usou disso não só como piloto de Fórmula 1 e sim na sua vida. Dizia ainda, que o que venhamos a fazer o façamos com determinação, com muito amor e fé em Deus que assim se chega onde si quer.

                   Ouvi atentamente a mensagem do Senna e me pus a refletir sobre suas “recomendações” pois, ao que se sabe, fora um homem realmente muito bem-sucedido em sua profissão como esportista, como empresário e na vida pessoal, portanto, é bom ouvir o que essas pessoas têm a nos dizer. Viveu bravamente, conquistou muitas coisas, muitas homenagens, vitórias, troféus, medalhas e muitos outros prêmios, além de conquistar aplausos, o coração das pessoas em sua volta e, sobretudo, o reconhecimento internacional de um grande campeão como piloto de fórmula 1, teve uma vida gloriosa.

        Quando ele nos fala de dedicação, de perseverança, de desejo ardente de vencer, de determinação, amor e fé em Deus, ele não está se referindo a nada exótico, exotérico ou fora do nosso alcance. Está falando de algo razoável, de algo simples, de algo que todos, de uma forma ou de outra poderia exercitar. De algo que se espera que todos façam para alcançar seus desejos. Ayrton Senna, não falou de nada em que nós em condições normais de vida, não possamos dispor. Ele chama a atenção justamente para isso, isto é, para se viver bem, rumo ao que se quer, é preciso que haja esforço, empenho e dedicação e afinco.

           Todas aquelas virtudes, por ele citadas, fazem parte dos nossos atributos, do repertório das habilidades humanas os quais estão potencialmente dentro de cada de nós. Muitos, infelizmente, ainda não souberam como explorar sua intimidade e estimular tais prerrogativas em seu próprio benefício.

           Exercitando adequadamente esses atributos a vida se torna mais simples e a chance de vencer na vida é maior, devemos, pois, acordar essas virtudes e se lançar para o mundo. De fato, as pessoas que vencem na vida e se dão bem com a vida que levam, de uma forma ou de outra, souberam explorar essas qualidades, de ter foco, determinação e denodo e dedicação no que fazem. Usam bem essas ferramentas mais que as outras pessoas que fracassaram na vida.

          Esse fato me fez lembrar outro acontecido. Recentemente, o ler alguns textos sobre audácia, me veio à mente um de Linda Bortoletto, ex-comandante de polícia na França que se tornou aventureira, conferencista e organizadora, na atualidade, de um movimento denominado de “Marcha pela Audácia” e nesse texto ela diz: audácia é um mecanismo que surge mais frequentemente em pessoas que se conhece melhor e quem têm mais intimidade consigo mesmo.

             Ouvindo o Ayrton exortar aquelas virtudes e relacionando-o ao dizer da escritora escreveu, verifica-se que há algo comum, pois em ambas as situações se exorta as virtudes ou dotes do interior do ser humano. Dedicação, perseverança, determinação, audácia, amor e fé em Deus, condições que brotam de nossas entranhas, da nossa interioridade. Essas virtudes não estão nos objetos que se compra, no que se vê ou veste. Não está nos carrões, na joia nem no volume de dinheiro que alguém usa ou guarda. Não está na idade, na sua profissão ou no que és ou fazes na sociedade. Esses dotes estão dentro de cada sujeito, dentro de cada um de nós, em nossas entranhas.

           Nesse momento, mais uma vez, me veio à mente a beleza e a importância do aforisma atribuído ao grego Tales de Mileto, Nosce te Ipsum, Conhece-te a ti mesmo, condição que nos leva para nosso interior e nos dá a garantia de saber quem somos, o que queremos e para onde caminhamos. Essa é a chave do sucesso na vida. Através do autoconhecimento você chega facilmente aos seus dotes, às suas virtudes e a esse arsenal gigantesco de força e poder que temos guardado dentro de nós e em geral não usamos ao longo da vida

            É através do autoconhecimento que ampliamos nossa consciência sobre nós mesmos e sobre o mundo e isso é a principal e mais importante maneira ao nosso dispor de vencermos na vida. Essas ferramentas indispensáveis para vivermos bem e ter uma vida exitosa que o Ayrton Senna nos falava, faz parte do arsenal das habilidades humanas, e semelhantemente a muitas outras, basta que cheguemos até elas e as estimulemos para que possamos desenvolvê-las para nos fortalecer.

             Dedicar-se ao que se faz, nada mais é, que empenhar-se ao máximo à tudo que fazemos. É nos abstrairmos de outras coisas ou tarefa e focarmos em uma. É nos concentrarmos em nossas atividades. É ter zelo, denodo estima e empenho nos nossos afazeres. Dedicar-se e conhecer mais e mais fundo nossos feitos.

            Perseverar sempre, é insistir, persistir é não desistir nunca ante teus propósitos e metas na vida. É manter sua determinação em uma possibilidade. Muitas vezes as dificuldades, os embates e os contratempos se esbarram na consecução desses ideais e nessas ocasiões, muitos desistem e se deixam levar por desalentos, desestímulos e desencantos, se deixando abater por tais eventos. Porém, há de se permanecer perseguindo o que se quer a luta não se encerra, é justamente nesses momentos que se deve perseverar, manter-se convencido onde quer chegar e o que deve fazer para tanto. Deve permanecer lutando e prosseguir no rumo do que ela quer.

                   Dizia ainda o Senna, para fechar com chave de ouro suas palavras, que tudo façamos com amor e Fé em Deus. Condições imprescindíveis para se viver, para se lutar sobre o que se quer e para vivermos bem na vida, sem essas duas condições dificilmente as outras se efetivarão. O amor é nossa força inspiradora, é o que nos inspira, nos protege e nos garante a prerrogativa da vida. A fé nosso combustível, das vivências humanas é que nos fortalece e nos guarda. É quem nos faz suportar as agruras, a dor e o sofrimento dos fracassos e insucessos que eventualmente se nos sucedem. A fé é a certidão de garantia das nossas atitudes e propósitos.

 

 

 

 

Sem comentário para "Sobre o viver bem"


deixe seu comentário