Edilázio desafia governo mostrar obra estruturante

0comentário

O deputado estadual Edilázio Júnior, pré-candidato a deputado federal pelo PSD, desafiou mais uma vez a base do Governo, na Assembleia Legislativa, a apresentar qualquer resultado de obra estruturante que tenha sido iniciada e esteja no cronograma de ações para conclusão na atual gestão.

Ele afirmou que as principais obras entregues até o momento pelo governador Flávio Dino (PCdoB) – a exemplo dos hospitais macrorregionais e de rodovias estaduais -, foram todas iniciadas e deixadas em etapa de conclusão pela ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e classificou a atual gestão de “fracasso administrativo”.

“Fiz no início da semana um desafio e continuo sem respostas. Eu quero que alguém do Governo me apresente não dois, mas apenas uma obra estruturante que tenha sido iniciada e que será concluída na atual gestão. Apenas uma. Vamos terminar o atual mandato sem essa resposta. Flávio Dino não tem nenhuma obra que mudou a vida das pessoas para apresentar como resultado de gestão. Não tem por que fracassou”, disse, direcionando-se ao líder do Governo no Legislativo Estadual, deputado Rogério Cafeteira (PSB).

Edilázio criticou o Governo pela grave crise do abastecimento de água na capital, em decorrência do problema crônico no Sistema Italuís e apontou como reflexo, o prejuízo à população.

“A obra do primeiro Sistema Italuís foi deixada pelo saudoso ex-governador João Castelo e está aí há 30 anos servindo a população. O Governo Flávio Dino é tão incompetente, que pegou uma obra nova, deixada com 90% de conclusão pela ex-governadora Roseana Sarney, e até o momento não conseguiu terminar. A obra de Castelo feita há mais de 30 anos é estruturante. A nova Italuís é estruturante. Mas ele não consegue colocar em funcionamento”, completou.

Ele também destacou obras realizadas nas gestões do ex-presidente e ex-governador José Sarney e de Roseana, como marcas de Governo e que beneficiaram a população do estado.

“O Porto do Itaqui, que hoje gera riqueza para nosso Estado, é uma obra estruturante. A ponte do São Francisco feita pelo então Governador José Sarney, mudou a vida das pessoas. Existia uma São Luís do lado de lá, do Centro, e uma São Luís para o lado da praia, depois da construção da ponte do São Francisco mudou a vida dos ludovicense. Então, isso são obras estruturantes. O Viaduto do Café feito pelo seu tio, finado e saudoso Cafeteira, é uma obra estruturante, os viadutos que a Governadora Roseana deixou é uma obra estruturante. Aqui quando nós passamos aqui pela Ferreira Gullar, quando saímos aqui da Assembleia, que encurta o tempo, é uma obra estruturante. Obra estruturante é o que passa por gerações e vai continuar, uma pintura de escola, reforma de um banheiro, daqui a seis meses ou um ano, vai ter que ser feito novamente”, finalizou ao referir-se ao programa Escola Digna.

Foto: JR Lisboa / Agência Assembleia

sem comentário »