Flávio Dino exonera agora dois servidores do Fepa

0comentário

O governador Flávio Dino segue exonerando alguns servidores de dois órgãos – Iprev (Instituto de Previdência dos Servidores) e Fepa (Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria) – que estão envolvidos em denúncias.

O primeiro a ser exonerado foi o presidente do Iprev, Joel Fernandes Benin, que o Blog divulgou na quarta-feira (24), em primeira mão. Agora, nesta quinta-feira (25), temos a confirmação de mais duas exonerações, mas desta vez de servidores do Fepa.

O primeiro exonerado foi José Aderaldo Neto, que ocupava o cargo de diretor do Fepa. Já o segundo exonerado foi o representante da Seduc (Secretaria de Educação) no Conselho Administrativo do Fepa, Williandckson Garcia.

Vale lembrar que, o Iprev tem sido acusado de proporcionar um rombo enorme nas contas do Fepa. Desde o ano passado, o assunto tem sido denunciado na Assembleia Legislativa.

Inclusive o presidente do Iprev, recém-exonerado, iria prestar esclarecimentos sobre o assunto na semana que vem no parlamento estadual.

Blog do Jorge Aragão

sem comentário »

100 dias de caos comunista

4comentários

O governador Flávio Dino completou recentemente 100 dias de seu segundo governo. Após uma campanha que prometia fazer no segundo tudo o que não fez no primeiro, o que se observa é um encadeamento de tragédias. Uma série de eventos que parecem ser o prenúncio da maior crise política, econômica e social de nossa história.

Logo nos primeiros dias de 2019 foram encontrados os corpos dos adolescentes Gildean Castro, de 14 anos, Joanderson da Silva, 17, e Gustavo Feitosa, 18. Moradores de periferia vítimas de agentes de segurança do governo. Esse fato não é caso isolado! No primeiro mandato de Flávio Dino a letalidade das forças policiais aumentou quase 80%. Se fosse nos tempos da ex-governadora Roseana, estes dados seriam apresentados como o apocalipse.

A criminalidade ficou mais ousada com Flávio Dino. Em janeiro de 2019 bandidos explodiram caixas eletrônicos localizados a poucos metros do Comando Geral da PM.

Como se não bastasse, também em 2019 veio à tona a denúncia do ex superintendente da Polícia Civil que apontava uma estrutura montada para investigar e prender desembargadores. Isto menos de um ano após o governo ser acusado de usar a PM para espionar seus adversários.

Em janeiro o governador Flávio Dino entregou a MA-315, em Paulino Neves. A obra custou mais de R$ 10 milhões. Menos de três meses após a pomposa inauguração, a rodovia foi completamente destruída pela chuva. O vexame forçou o juiz Douglas de Melo Martins a pedir explicações sobre o caso.

A medida mais comentada pelo governador no setor foi nomear o médico veterinário e ex-candidato a deputado, Rafael Heringer como novo secretário-adjunto de Manutenção de Obras Rodoviárias da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra).

Enquanto o Brasil inteiro mira na economia e no bom uso do erário público, Flávio Dino segue desperdiçando o dinheiro do contribuinte em suas aventuras totalitárias.

Apesar do governador viver reclamando de crises e da falta de recursos, o inchaço da máquina pública para abrigar apaniguados segue em ritm frenético. Os 100 primeiros dias de governo serviram para criar novos cargos e secretarias de governo. O comunista transformou o Maranhão no maior cabide de emprego do país. Mais cargos comissionados para os comunistas, menos dinheiro para investir no estado e nomear os concursados da PM e outros órgãos.

O desprezo pela responsabilidade fiscal que dilapidou o Fundo Especial de Pensão e Aposentadoria (FEPA) também persiste. Após sugar mais de R$ 1 bilhão do fundo, a primeira medida do novo mandato foi parar de divulgar os seus balanços.

A mais impactante medida de Flávio Dino neste novo mandato é o endividamento do governo em mais R$ 600 milhões. Após aumentar a dívida pública estadual para R$ 5 bilhões em seu mandato anterior, ele quer mais e aumentar três vezes os impostos.

Receoso de que o governo continue passando a mão no Porto do Itaqui, o Governo Federal iniciou em 2019 um processo de retomada da administração portuária. Outro fato lamentável.

Após passar toda a eleição afirmando que iria melhorar a saúde pública no estado, o governador iniciou sua segunda gestão de forma melancólica. O fechamento do hospital de Matões do Norte foi o cartão-de-visita do segundo mandato. Junto com o hospital, todo o sistema deixado pela ex-governadora Roseana está sendo completamente sucateado.

Em apenas 100 dias se acumulam os casos que demonstram a falência administrativa que se avizinha. Todos os setores guardam uma tragédia particular que evidencia o estelionato eleitoral protagonizado por Flávio Dino em 2014 e 2018. Dias piores, infelizmente, virão.

Esses são os fatos, todo o resto é falatório e desinformação. Continuaremos defendendo os maranhenses.

*Adriano Sarney é deputado estadual, economista com pós-graduação pela Université Paris (Sorbonne, França) e em Gestão pela Universidade Harvard.

4 comentários »

Flávio Dino: teoria e prática

0comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) parece mesmo estar decidido a mudar a postura em relação ao governo de Jair Bolsonaro ou pelo menos é o que parece revelar no Twitter.

Crítico severo do presidente, Flávio Dino recebeu esta semana dois ministros no Palácio dos Leões em busca de parcerias para o Maranhão.

“Nosso governo mantém o diálogo respeitoso com o governo federal, em busca de parcerias e medidas que possam ajudar o Maranhão. Nesta semana, recebemos a visita no nosso Estado do Ministro da Ciência e Tecnologia e do Ministro do Meio Ambiente”. disse.

Nas redes sociais, Flávio Dino aproveitou o espírito da Semana Santa para defender o diálogo permanente com o governo Federal.

“Divergências políticas não podem impedir o diálogo entre os entes da Federação, tampouco entre partidos e correntes de opinião diversas. Exerço meu direito de oposição, porém jamais com intolerância, desrespeito pessoal ou ódios. O Brasil precisa proteger a democracia”, afirmou.

Flávio Dino disse que mantém essa postura com prefeitos, mas que não aceita agressões pessoais.

“A mesma coisa faço aqui em relação aos municípios. Defiro cessão de funcionários para prefeituras governadas pela oposição e tenho obras em todas elas. Só considero incabíveis mentiras e agressões pessoais. Mesmo assim, mantenho as ações do governo nas cidades”, finalizou.

O problema é que Flávio Dino geralmente defende coisas bem diferentes daquilo que pratica. É sempre assim: diz uma coisa e faz outra.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Educação eleva IDHM do Maranhão

1comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) destacou nas redes sociais que a melhoria do IDHM do Maranhão é resultado das ações desenvolvidas principalmente na Educação que é comandada pelo secretário Felipe Camarão.

“A melhoria do IDHM do Maranhão é fortemente puxada pelo fator Educação. Parabenizo as nossas equipes, assim como as dos municípios. Vamos crescendo juntos, Estado e municípios, em regime de colaboração. Esse é o caminho: intensificar o Pacto Estadual pela Aprendizagem”, destacou Flávio Dino.

Também nas redes sociais, o secretário Felipe Camarão disse que a missão é árdua e agradeceu o reconhecimento do governador.

“É uma luta árdua, mas que vale muito à pena. A educação é o principal caminho para vencermos as desigualdades. E o Pacto Estadual pela Aprendizagem nos faz crescer e desenvolver juntos, de mãos dadas levantando nossa bandeira conjunta que é a educação. Obrigado, governador Flavio Dino, por essa oportunidade de trabalhar por essa causa”, disse Felipe Camarão.

Segundo o IPEA, o Maranhão teve a 8ª melhor variação do IDHM, no país, no período entre 2016-2017.

Foto: Divulgação

1 comentário »

Flávio Dino exonera comandante da Polícia Militar

1comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou na tarde desta terça-feira (16), mudança no comando da Polícia Militar do Maranhão.

O coronel Ismael Fonseca, comandante do Centro Tático Aéreo (CTA) assume na próxima terça-feira (23), no lugar do Coronel Jorge Luongo.

“O coronel Ismael assumirá o Comando Geral da Polícia Militar na próxima terça-feira. Agradeço ao coronel Luongo, que passará a integrar a equipe da SSP”, escreveu Flávio Dino.

COronel Ismael será o quarto comandante da Polícia Militar do Maranhão na gestão do governador Flávio Dino.

O primeiro comandante da PM na gestão de Dino foi o Coronel Marco Antônio Alves, em seguida foi substituído por José Frederico Gomes Pereira, o Coronel Pereirão que deixou o cargo para disputar a eleição no ano passado.

Foto: Reprodução/Twitter

1 comentário »

Propaganda enganosa?

0comentário

Os fatos mais recentes envolvendo a gestão da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) explicam o porquê de o governo Flávio Dino (PCdoB) estar gastando rios de dinheiro com propaganda do Porto do Itaqui.

É uma questão de lógica.

A publicidade do porto maranhense, feita no próprio Maranhão e, em alguns casos, na mídia nacional, não tem qualquer poder – ou tem poder mínimo – de chegar a quem deveria: investidores internacionais, mercados que podem se interessar em negociar com o Brasil a partir do Maranhão.

Qual o objetivo do Governo do Estado, então?

Parece óbvio: como não tem como explicar os recentes saques de recursos do Porto do Itaqui – alvo de denúncia à Procuradoria Geral da República (PGR) -, nem as fraudes apontadas pela Polícia Federal em contrato de dragagem de piers, da ordem de mais de R$ 60 milhões, a gestão comunista apela para a propaganda.

Paga caro para “vender” ao grande público um porto moderno, eficiente e que gera lucros exorbitantes. Lá, na propaganda, não precisa explicar que está fazendo retiradas legais desses lucros, nem que funcionários da Emap estão sendo acusados de fraude.

Mas isso tudo ainda precisará ser devidamente enfrentado nas esferas administrativa, policial e judicial.

É inevitável.

Estado Maior

sem comentário »

Sentindo na pele

1comentário

A notícia de que o Maranhão pode ficar fora de um pacote de ações de fomento à agricultura desenvolvido pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) reacendeu o debate sobre os constantes ataques do governador Flávio Dino (PCdoB) ao presidente da República.

Alguns aliados do comunista entendem que ele não pode ser culpado por esse tipo de retaliação. Dizem que Bolsonaro não tem o direito de punir todo um estado por conta de querelas políticas com seu governante. Estão cobertos de razão nesse ponto.

Nunca é demais lembrar, no entanto, que o governador maranhense está sofrendo na pele, agora, o que tem feito vários de seus adversários sofrerem desde 2015.

Um dos mais notórios exemplos é o da cidade de São Pedro dos Crentes. Administrada pelo prefeito Lahésio Rodrigues (PSDB), que faz dura oposição a Flávio Dino, a cidade é constantemente boicotada pelo Governo do Estado.

No mais recente dos casos, o Executivo cortou o repasse de verbas para a Saúde municipal, segundo denunciou o tucano. Mas os aliados comunistas que hoje reclamam de Bolsonaro e do possível boicote ao Maranhão, nunca levantaram um dedo em reação aos boicotes de Dino contra seus adversários em nível local.

Falando nisso

Apesar da divulgação das microrregiões do plano de agricultura sem nenhum polo no Maranhão, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, garante que o estado não será deixado de lado.

Segundo o coordenador da bancada maranhense em Brasília, deputado Juscelino Filho (DEM), o Maranhão só ficará de fora do projeto destinado ao semiárido, mas entrará em outros pacotes.

“A ministra nos afirmou que o Maranhão está incluso no programa porque ele vai abranger todo o Nordeste e apenas parte do programa será específica para o semiárido nordestino”, declarou o democrata.

Estado Maior

1 comentário »

Sem memória

0comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) deve acreditar muito na fama que o brasileiro tem de “não ter memória”. Talvez seja esta a única explicação que possa justificar o que postou o comunista nas redes sociais sobre as estradas do Maranhão.

Segundo a postagem, Dino, apostando na “falta de memória” do maranhense, disse que herdou uma malha viária antiga e que não tinha manutenção. Ou seja, mais uma vez a situação das MAs é culpa de outra gestão que não a sua.

E que o comunista não diz é que a propaganda de seu governo mostra um investimento de R$ 2 bilhões em estradas e vias públicas. Dinheiro este deixado pela gestão anterior à de Dino.

E que entre as estradas que se romperam e as que estão se deteriorando, parte delas foi inaugurada no governo comunista. Para citar: Estrada do Arroz, em Imperatriz; a MA-315, em Barreirinhas, e a MA-122, em Serrano.

Isso sem falar das ruas em São Luís que consumiram dinheiro público por meio do programa “Mais Asfalto” e precisam de muitos reparos – ações que, segundo Flávio Dino, estão ocorrendo em todo o estado.

E esses reparos estão consumindo mais dinheiro público além dos R$ 2 bilhões anunciados em propaganda pelo governo Dino.

Pelo visto, parece que quem não tem memória é o próprio governador.

Caos

E para representar bem a situação das estradas do Maranhão (que inclui as BRs que também já levaram bilhões de reais), uma mulher em trabalho de parto é carregada por uma estrada sem asfalto no interior do Maranhão.

Na cena, fica claro que o maranhense – principalmente o mais pobre –, além de ter de enfrentar a falta de infraestrutura, ainda sofre o problema de falta de assistência adequada na Saúde.

É necessário que os representantes do Estado foquem nos problemas reais que os cidadãos têm enfrentado no Maranhão.

Estado Maior

sem comentário »

Petição de Adriano cobra promessa de Flávio Dino

1comentário

O deputado Adriano Sarney (PV), líder da Bancada de Oposição, lançou nesta quinta-feira, dia 11, uma ação inédita na Assembleia Legislativa. O deputado pôs em suas redes sociais uma petição online (Clique aqui), que visa arrecadar assinaturas em prol dos 1.800 policiais militares concursados que protestam em frente ao Palácio dos Leões, sede do governo comunista, reivindicando a nomeação e, ao mesmo tempo, cobrando uma promessa de campanha do governador Flávio Dino (PCdoB). Até o fim da tarde o número de assinaturas passava de cinco mil.

“Eu os considero, de fato, soldados da Polícia Militar, pois foram aprovados em concurso público, realizaram o curso de formação e aperfeiçoamento e muitos deles largaram emprego na confiança de que seriam nomeados, pois durante o curso recebiam custeio e dispunham de contra-cheque comprovando o vínculo com o Estado. Entretanto, eles foram surpreendidos pela atitude do governo comunista, foram exonerados e colocados como cadastro de reserva. Ocorre que o governador prometeu durante a sua campanha à reeleição contratar os mais de três mil aprovados no concurso de 2017, mas acabou contratando apenas 1.200 concursados”, relatou Adriano.

O deputado ressaltou ainda que há cerca de 200 policiais militares que lutam na Justiça, isto é, estão sub judice, oriundos do concurso público de 2012, esperando uma definição do governo. O documento, idealizado por Adriano tem como meta mostrar ao governador que a população maranhense apoia a nomeação de cerca de 2 mil policiais. “Estamos falando de uma questão que não tem cor partidária ou grupo político, que é a segurança pública. Mais policiais, mais segurança. O próprio governador falou muito isso”, disse o deputado.

Adriano lembrou que o governo vem alegando aos concursados que falta previsão orçamentária para nomeá-los, mas que este argumento não faz sentido pois há sempre possibilidade de realocar recursos de outras pastas do Executivo. “O orçamento da Secretaria de Governo é de R$ 73 milhões por ano e não se sabe exatamente o que faz esta secretaria. Para a Comunicação os recursos chegam a R$ 63 milhões por ano. Há também outras secretarias recém-criadas, pois este é o governo mais inchado do país, com mais secretarias estaduais. Portanto, não há justificativa plausível para o governo não atender a reivindicação dos policiais concursados”, afirmou.

Foto: Agência Assembleia

1 comentário »

Flávio Dino não explica caos em MAs e culpa outros…

1comentário

O governador Flávio Dino (PCdoB) utilizou o Twitter para culpar os seus antecessores pela situação caótica das estradas no Maranhão bastante castigadas por conta das chuvas.

Flávio Dino escreveu um monte de coisas, mas não explicou a situação da MA-386 (Estrada do Arroz) onde foram gastos R$ 55 milhões e o escândalo da MA-315, nos Lençóis Maranhenses e que custou R$ 11 milhões e foi inaugurada há 3 meses. As duas rodovias foram obras executadas na gestão de Flávio Dino e já estão totalmente destruídas.

Flávio Dino nunca tem culpa de nada. O seu governo não tem problema algum e como sempre faz, aproveitou para jogar a culpa nos outros.

“Desde 2015 já executamos 3.000 quilômetros de asfalto. Contudo, herdamos uma malha viária antiga, sem manutenção adequada e sem drenagem. Não se corrige tudo isso de uma vez só. Fazemos ações emergenciais permanentemente e seguimos com as ações estruturantes”, escreveu.

É isso mesmo. No cargo há quase cinco anos e no segundo mandato, Flávio Dino acredita que a justificativa de culpar os outros ainda convence e pelo visto até ele mesmo que acredita e vende a ideia de que não é sua a responsabilidade.

Pelo visto, Flávio Dino vai passar oito anos no governo utilizando sempre a mesma desculpa para justificar os problemas do Maranhão.

Vai ser sempre assim…

Foto: Reprodução/Twitter

1 comentário »

Edilázio lamenta descaso de Dino com desabrigados

0comentário

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) utilizou a tribuna da Câmara Federal ontem, para repudiar o que classificou de descaso só governador Flávio Dino (PCdoB) com as famílias vítimas das enchentes no Maranhão.

Ele lembrou que vários municípios foram atingidos e sofreram consequências com as fortes chuvas no estado. Ao todo, cerca de 1.500 pessoas ficaram desabrigadas e outras seis foram a óbito.

“Enquanto isso o governador Flávio Dino viaja aos Estados Unidos para vender um Maranhão de fantasia, dando de ombros para essa situação caótica que os maranhenses estão enfrentando, fazendo turismo com o seu pupilo”, disse.

Ele lamentou a situação, cobrou ações enérgicas do estado para uma assistência às famílias desabrigadas e um plano emergencial para as áreas de risco.

“Fica aqui o nosso repúdio e a nossa tristeza com toda essa situação”, finalizou.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Flávio Dino está inadimplente no caso dos precatórios

0comentário

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) revelou que o governo Roseana não infringiu nenhuma lei no caso da dívida dos precatórios do Estado e que, entretanto, o governo Flávio Dino está, sim, inadimplente em aproximadamente R$ 150 milhões, pois há meses não honra os pagamentos mensais referentes ao Programa Especial de Precatórios. O caso foi discutido durante audiência pública realizada no dia 26 de março na Ordem dos Advogados do Brasil seccional Maranhão (OAB-MA). A Ordem, como resultado, prometeu ingressar com uma ação na Justiça contra o governo comunista.

Na audiência pública na OAB-MA, da qual participaram representantes do Governo do Estado, Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Associação dos Credores, foi revelado que o governo Flávio Dino, desde o primeiro mandato, aderiu ao Programa Especial de Precatórios, ou seja, um acordo especial em que se comprometia a um pagamento mensal de aproximadamente R$ 12 milhões, valor este que passou para R$ 14 milhões mensais posteriormente. “Há meses o governo comunista deixou de pagar as parcelas e está inadimplente em cerca de R$ 150 milhões. Isto foi revelado pelos especialistas na audiência, na qual, praticamente todos os participantes foram unânimes em reconhecer que o governo Flávio Dino está inadimplente”, ressaltou Adriano.

O deputado destacou ainda um fato agravante ao problema dos precatórios, pois tramita na Assembleia Legislativa uma proposição do Governo do Estado que pede autorização de empréstimo de cerca de R$ 623 milhões para pagamento de precatórios. “Com este projeto, o governo comunista quer tirar uma espécie de carta de seguro chancelada pelos deputados aliados, que são maioria na Assembleia. É um projeto inócuo, pois não revela de qual instituição financeira serão emprestados os recursos. O projeto menciona um fundo especial do Executivo que não está regulamentado, isto é, não existe. Resumindo, o governador está jogando para esta Casa uma responsabilidade que é dele, tirando carta de seguro para transferir esta responsabilidade ao governo federal”, explicou Adriano. 

sem comentário »

Cafeteira comemora retorno do Bolsa Atleta

0comentário

O secretário de Esporte e Lazer do Maranhão (Sedel) Rogério Cafeteira (DEM) comemorou a aprovação pela Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (8), da reedição do Programa Bolsa Atleta.

Criado pelo ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), o governador Flávio Dino (PCdoB) decidiu reetidar o programa que será executado pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel).

“O projeto tem como meta incentivar o esporte maranhense. A ideia é realizar cada vez mais a promoção e o desenvolvimento social, esportivo e inclusivo destes atletas em competições, tirando-os das ruas e de ambientes de vulnerabilidade”, destaca o secretário de Esporte e Lazer, Rogério Cafeteira.

O Programa Bolsa Atleta garantirá um auxílio mensal de R$ 500,00 para custeio de consultas médicas e aquisição de remédios; compra de passagens, pagamento de hospedagens e alimentação; aquisição de materiais e inscrição em eventos esportivos.

Sem dúvida alguma uma excelente notícia aos atletas maranhenses.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Assembleia aprova reedição do Bolsa Atleta

0comentário

O Plenário aprovou, na sessão desta segunda-feira (8), o Projeto de Lei 099/2019, de autoria do Poder Executivo, que institui o Programa Bolsa Atleta. De acordo com mensagem encaminhada à Assembleia Legislativa pelo governador Flávio Dino (PCdoB), o programa será executado pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel).

Antes da votação no Plenário, a proposta apresentada pelo governo teve parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania e da Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle, da Assembleia Legislativa.

De acordo com o Governo do Estado, o programa Bolsa Atleta visa incentivar o esporte estudantil maranhense, prevendo o auxílio de R$ 500 mensais pelo período de um ano.

“O projeto tem como meta incentivar o esporte maranhense. A ideia é realizar cada vez mais a promoção e o desenvolvimento social, esportivo e inclusivo destes atletas em competições, tirando-os das ruas e de ambientes de vulnerabilidade”, afirma o governador, na mensagem encaminhada à Assembleia.

O Bolsa Atleta é um auxílio mensal que tem como objetivo custear consultas médicas e aquisição de remédios; compra de passagens, pagamento de hospedagens e alimentação; aquisição de materiais e inscrição em eventos esportivos.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Propaganda e nada mais

0comentário

O governo Flávio Dino vem anunciando periodicamente em sites, jornais e revistas de circulação nacional. Além dos valores para as propagandas, chama atenção o que dizem as peças publicitárias. Em uma delas, a gestão comunista diz ter gasto R$ 2 bilhões em vias urbanas e estradas.

O problema é que as estradas e ruas que receberam “a benfeitoria” do governo estão deixando de existir. Diante disso, ficam duas dúvidas: o alto investimento em obras nas estradas e ruas na zona urbana não significa qualidade e, por isso, para ajeitar tudo que vem se desfazendo serão necessários mais R$ 2 bilhões? Ou então: as propagandas do governo não têm qualquer fundo de verdade?

Para a primeira questão, uma resposta é simples: se foi usada toda essa verba, o governador Flávio Dino e seu secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, precisam explicar como foi usado todo este dinheiro em obras que estão deterioradas com menos de três anos entregues. Exemplos das obras que estão se desfazendo: as MAs 315, 122, 386 e 012.

No caso da primeira, há pontos diversos que estão alagados e com buracos, e foi entregue em janeiro deste ano. A Estrada do Arroz (MA-386) rompeu-se após dois anos entregue à população. Nas demais, ocorreu o mesmo.

Em São Luís, o programa Mais Asfalto não conseguiu resistir a uma parte do período de chuva na capital.

Enfim, dinheiro público gasto com asfalto que está indo embora com a chuva, que na República do Maranhão é vista como adversária do governo comunista.

Foto: Sidney Pereira

Estado Maior

sem comentário »