Eduardo Braide visita Hospital Aldenora Belo

0comentário

O deputado federal Eduardo Braide (PMN-MA), visitou nesta quinta-feira (18), o Hospital Aldenora Bello, em São Luís, onde foi conferir a instalação do moderno mamógrafo que entra em funcionamento nos próximos dias e que foi adquirido por meio de emenda parlamentar de sua autoria e que vai garantir mais de 600 exames por mês.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Eduardo Braide que é um dos principais batalhadores na luta contra o câncer destacou a importância do aparelho para os pacientes portadores de câncer no Maranhão. (Clique aqui e veja o vídeo).

“Hoje é um dia importante. O Aldenora Bello vai contar com um mamógrafo de última geração e oferecer o que há de mais moderno para o atendimento das nossas mulheres. A nossa luta contra o câncer vai continuar cada vez mais forte”, destacou Braide que esteve acompanhado de sua esposa, a médica Graziela Braide.

O vice-presidente da Fundação Antonio Jorge Dino, Antônio Dino reconheceu a luta de Eduardo Braide na aquisição do equipamento e destacou que o equipamento permitirá o atedimento de um número maior de pacientes do SUS.

“É um equipamento moderno, novo, substituíndo o equipamento analógico. É um equipamento que vai permitir um passo de qualidade no tratamento dos pacientes e vai fazer com que nós possamos tratar mais pacientes e dar mais conforto a elas. A gente só tem a agradecer ao deputado. Era um sonho isso aqui. Realidade agora para atender os pacientes do SUS do nosso estado”, disse Antônio Dino.

Foto: Reprodução

sem comentário »

Eduardo Braide mais perto do Podemos

0comentário

O deputado federal Eduardo Braide (PMN-MA) está a caminho do Podemos. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (18) pelo Blog do Jorge Aragão.

“Temos conversado muito, eu e a presidente Nacional do Podemos, a deputada Renata Abreu. O que posso dizer hoje é que o Podemos deve ser mesmo o meu futuro partido, já que as conversas estão avançadas, mas vamos aguardar para concretizar”, disse Braide.

Pré-candidato a prefeito de São Luís e líder absoluto nas pesquisas de opinião para a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, o deputado Eduardo Braide deve confirmar a sua saída do PMN no mês de agosto.

O Podemos no Maranhão vinha sendo comandado pelo deputado federal Aluísio Mendes que também está mudando de legenda e estaria próximo de PSC e PSL.

Foto: Agência Câmara

sem comentário »

Pesquisa aponta liderança de Eduardo Braide

1comentário

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) lidera levantamento feito pelo JPesquisa e divulgado neste domingo (14), pelo Jornal Pequeno, na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Braide lidera todos os cenários do levantamento feito entre os dias 1º e 4 de julho. Foram entrevistadas 1.081 pessoas e a margem de erro é de 3,10 pontos para mais ou para menos.

Na pesquisa espontânea onde são apresentados os nomes dos candidatos, os números são:

Eduardo Braide (PMN) – 32%
Duarte Júnior (PCdoB) – 06%
Neto Evangelista (DEM) – 02%
Bira do Pindaré (PSB) – 02%
Wellington do Curso (PSDB) – 1%
Tadeu Palácio (sem partido) – 1%
Ninguém – 04%
Não sabe/não respondeu – 52%

Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, dentre eles o de Duarte Jr. (PCdoB), o resultado é o seguinte:

Eduardo Braide (PMN) – 47%
Duarte Júnior (PCdoB) – 14%
Wellington do Curso (PSDB) – 10%
Neto Evangelista (DEM) – 07%
Bira do Pindaré (PSB) – 05%
Adriano Sarney (PV) – 03%
Osmar Filho (PDT) – 02%
Dr. Yglésio (PDT) – 01%
Jeisael Marques – 01%
Nenhum – 04%
Não sabe/não respondeu – 06%

Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, dentre eles o de Rubens Júnior (PCdoB), o resultado é:

Eduardo Braide (PMN) – 51%
Wellington do Curso (PSDB) – 11%
Neto Evangelista (DEM) – 09%
Bira do Pindaré (PSB) – 07%
Adriano Sarney (PV) – 04%
Rubens Júnior (PCdoB) – 02%
Osmar Filho (PDT) – 02%
Dr. Yglésio (PDT) – 01%
Jeisael Marx – 01%
Nenhum – 06%
Não sabe/não respondeu – 06%

Foto: Agência Câmara

1 comentário »

Braide explica voto contra a Reforma da Previdência

0comentário

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) explicou, nas redes sociais, o seu posicionamento contra o texto-base da proposta de reforma da Previdência (PEC 6/19). (Clique aqui e veja o vídeo).

O parlamentar disse que esperou que a Reforma da Previdência olhasse mais para as pessoas do que pela economia do pais.

“Sempre defendi uma reforma que olhasse não só os números da economia, mas a vida das pessoas. Por isso, aguardei as últimas alterações que foram feitas em seu texto antes de ir ao plenário e decidi votar não. Não posso concordar com a retirada de milhares de brasileiros que hoje tem o direito de recebe o abono do PIS. Não concordei, também com redução da pensão por morte a um valor menor do que o salário mínimo”, disse.

“Não concordei que professores tenham que trabalhar no mínimo 40 anos para terem direito ao seu salário que recebem hoje dentro de sala de aula e não posso concordar com dificuldades que foram colocadas para que as mulheres possam se aposentar e além de tudo isso pessoas que terão que terão que trabalhar o dobro do tempo que falta hoje para puderem ter direito a esse bem que é tão importanmte que é a aposentadoria”, asrecentou.

Eduardo Braide disse que continuará com a postura de independência na Câmara dos Deputados e que mantém o seu posicionamento de votar sempre a favor do que for bom para o Maranhão e para o Brasil.

“A minha posição aqui na Cãmara é de independência, por isso defendo o pacote anti-crime, votei pelo fortalecimento do Coaf, aprovei o PLN 4 que serviu para equilibrar as contas do governo federal. O meu compromisso é o mesmo. Um grande abraço para todos vocês”, finalizou.

Foto: Reprodução

sem comentário »

A luta de Braide e um gesto que foi pequeno…

0comentário

O governo do Maranhão pisou feio na bola. Ontem, nas redes sociais, o secretário de Saúde, Carlos Lula comemorou a entrega de um mamógrafo digital novinho para a Fundação Antonio Dino.

Para quem não sabe, o mamógrafo é fruto de uma emenda parlamentar do deputado Eduardo Braide – reconhecido aqui como um dos principais lutadores no combate ao câncer – que sequer foi convidado ou muito menos citado pela sua luta, inclusive na Justiça para garantir que o equipamento fosse entregue à Fundação Antônio Jorge Dino.

É sempre bom reforçar que Eduardo Braide teve que ir até a Justiça para garantir que o governo do Maranhão destinasse os recursos de arodo com a emenda para garantir a aquisição do mamógrafo, embora matéria no site do governo trate o assunto como “doação”.

“Um jeito positivo de começar a semana: entregando um mamógrafo digital novinho para a Fundação Antonio Dino. Em breve, entregaremos também um acelerador linear para a unidade, equipamento indispensável para as sessões de radioterapia”, destacou Carlos Lula.

Há uma semana, Eduardo Braide também registrava em suas redes sociais a instalação do equipamento. Mas acabou “esquecido” no momento da “doação” por parte do governo.

“Muito feliz em ver o mamógrafo digital de última geração adquirido com recursos de uma emenda parlamentar de minha autoria sendo instalado no Hospital Aldenora Bello. O aparelho estará em funcionamento nos próximos dias. Cuidem-se, mulheres. Nós precisamos de vocês”, disse.

Braide é autor do projeto que criou o Fundo Estadual de Combate ao Câncer e também da proposta que tramita na Cãmara dos Deputados que cria o Fundo Nacional de Combate ao câncer e que vai garantir recursos para o combate ao câncer.

Uma coisa é certa. A luta de Eduardo Braide no combate ao câncer é conhecida por todos no Maranhão, inclusive para Carlos Lula e o governo do Maranhão.

A sua “ausência” no ato de entrega do mamógrafo, embora estivesse em São Luís, mostra que Braide desconhecia que o equipamento seria entregue ontem, pois se tivesse sido convidado, acredito que jamais deixaria de comparecer.

Por telefone, o secretário Carlos Lula me disse que a agenda era da Fundação Antônio Jorge Dino e que apenas pediu que o horário fosse compatível com todos, inclusive Eduardo Braide. Disse ainda que não citou o deputado em sua postagem nas redes sociais pelo fato de evitar citações de execução de emendas parlamentares para evitar outros problemas e que se Braide tivesse comparecido, certamente teria postado a foto e citado que a emenda parlamentar era de sua autoria.

Nas redes sociais, a Fundação Antonio Dino divulgou nota. “Começamos a semana com uma notícia maravilhosa para os nossos pacientes. Recebemos da Secretaria de Saúde do Estado um mamógrafo digital que só foi possível ser adquirido por meio de emenda parlamentar do Deputado Federal Eduardo Braide”, destacou.

O câncer de mama é o segundo tipo da doença que mais acomete mulheres no Maranhão. A mamografia é o exame mais importante para o diagnóstico precoce e deve ser feita anualmente por mulheres acima de 40 anos.

Saber que poderemos contribuir para reduzir os índices da doença no nosso Estado renova as nossas forças! E a alegria é ainda maior em saber que não estamos sozinhos!

A atitude de não chamá-lo para a entrega do mamógrafo, na minha opinião é pequena perto dos muitos gestos de grandeza de Braide nessa luta incansável contra o câncer. Lamentável, mas essas coisas ainda acontecem por aqui…

Foto: Reprodução / Redes Sociais

sem comentário »

Braide reafirma pré-candidatura em São Luís

0comentário

O deputado federal e pré-candidato à Prefeitura de São Luís, Eduardo Braide (PMN-MA), foi o entrevistado desta sexta-feira (18), no Abrindo o Verbo, com Jorge Aragão, na Rádio Mirante AM.

Eduardo Braide reafirmou a sua disposição de disputar a eleição para a Prefeitura de São Luís e que possui uma grande dívida com a população de São Luís.

“Eu quero dizer que eu tenho uma dívida com o povo de São Luís que eu nunca vou esquecer. Em todas as eleições o povo de São Luís me deu grande votação e essa é uma dívida que eu carrego para toda a minha vida. Agora é hora de eu devolver isso com muito trabalho. Eu já venho fazendo como deputado estadual, como deputado federal e pretendo fazer como prefeito de São Luís, com um programa de governo arrojado e que atenda a todas as necessidades da população. Tudo que eu puder fazer pelo povo de São Luís será sempre pouco perto daquilo que o povo me deu. Se for da vontade de Deus e do povo de São Luís, nós seremos sim prefeito de São Luís”, afirmou.

Braide disse que não vê como intimidação o fato do grupo ligado ao governador Flávio Dino lançar vários candidatos na disputa em São Luís.

“Quem quer vencer uma eleição não pode escolher adversários. Nós temos que apresentar as boas ideias, as boas propostas que possam melhorar São Luís. Eu quero dizer que todos que estão aí já tiveram a sua oportunidade, pois são do mesmo grupo político – um na Prefeitura de São Luís e outro no Governo do Maranhão. Vamos debater os problemas da cidade. Vamos ver quem realmente tem as melhores propostas para São Luís. Eu já tenho sido alvo de críticas, mas eu prometo que as minhas energias serão gastas em favor da população de São Luís”, afirmou.

O deputado disse que não vê nenhum problema na efetivação de parcerias com o governo, mas deixou claro que elas precisam ser verdadeira.

“Não contem comigo para essa enganação que foi a parceria mostrada na televisão na campanha eleitoral passada e que no dia seguinte vimos máquinas de asfaltos sendo retiradas dos bairros após a eleição. Esse tipo de parceria não vai funcionar comigo”, destacou.

Braide disse ainda que a política é feita de diálogos ao se referir sobre o encontro entre Flávio Dino e o ex-presidente da República José Sarney.

“Primeiro eu quero dizer que esse debate de um grupo A contra o grupo B, sempre foi desculpa de quem não quer trabalhar. Política é a arte do diálogo. Eu quero acreditar que isso sirva de marco para que acabe essa crítica de um lado e do outro que na minha opinião só serviu para atrasar o estado”, finalizou.

sem comentário »

CCJ aprova PEC de Braide que cria Fundo ao Câncer

0comentário

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, aprovou, por unanimidade, a provação da PEC 60/2019, de autoria do deputado federal Eduardo Braide (PMN-MA)  cria o Fundo Nacional de Prevenção e Combate ao Câncer. (Clique aqui e veja o vídeo).

Nas redes sociais, Eduardo Braide destacou a aprovação da PEC que é semelhante à iniciativa adotada pelo parlamentar quando esteve na Assembleia Legislativa do Maranhão e foi autor da proposta que criou o Fundo Estadual de Combate ao Câncer que assegura 5% do ICMS sobre a venda de cigarros e derivados de tabaco e 3% do imposto sobre a venda de bebidas alcoólicas para tratamento de pacientes portadores do câncer.

“Uma ótima notícia! Aprovada hoje na CCJ da Câmara dos Deputados a PEC 60/2019, de nossa autoria, que cria o Fundo Nacional de Prevenção e Combate ao Câncer. Essa proposta vai ajudar a salvar muitas vidas no Maranhão e no Brasil”, afirmou.

A PEC 60/2019 que cria o Fundo Nacional de Combate ao Câncer, segundo Eduardo Braide deve ser debatida no plenário da Câmara dos Deputados neste segundo semestre.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Bancada do MA diverge sobre decreto de armas

0comentário

O decreto presidencial 9.785/2019 que flexibiliza o porte de armas no país e que foi derrubado pelo Senado da República na última terça-feira, divide a bancada maranhense na Câmara Federal. A Casa apreciará sete projetos de decreto legislativo aprovados no Senado e que tornaram nula a matéria do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A votação deve provocar polêmica no Parlamento.

O Estado ouviu oito deputados federais maranhenses. Dois destes se posicionaram de forma favorável ao tema. Outros dois explicaram rejeitar parte do texto apresentado pelo Palácio do Planalto e defenderam a reformulação do conteúdo do decreto sob forma de projeto de lei. Dois parlamentares asseguraram voto contrário ao decreto e outros dois justificaram a necessidade de ampliar as discussões.

O deputado pastor Gildenemyr (PMN) apoia a flexibilização do porte de armas. “Eu votarei a favor do decreto, porque entendo que não há qualquer intenção do governo de armar a população como algumas pessoas tentam passar essa ideia. Não é. Pelo que analisei, as regras para posse e porte de arma continuam existindo, mas, em caso bem específicos, a rigidez e a burocracia ficam menores”, disse.

Aluisio Mendes (Podemos) também afirmou ser favorável à flexibilização, mas ponderou acreditar que o tema será rejeitado pela Casa.

“Sou favorável ao decreto e ao direito de o cidadão de bem ter uma arma na sua casa, no seu comércio, na sua propriedade rural. Entendo também que há uma grande resistência da Casa. Eu pessoalmente votarei a favor do decreto, mas percebo que ele será derrubado também na Câmara Federal. Sendo assim, vamos trabalhar num projeto de lei que abranja as mesmas garantias dadas no decreto, para que ele possa tramitar na Câmara e no Senado”, explicou.

O coordenador da bancada maranhense no Congresso Nacional, deputado Juscelino Filho (DEM), também disse ser favorável ao porte de armas, mas condenou a forma com a qual o tema foi proposto, sem discussão no Legislativo.

“Sou a favor de flexibilizar o porte para algumas situações, acho que o decreto exagerou, e flexibilizou demais. Acho também que essa flexibilização não deve ser por decreto e sim por projetos de lei”, justificou.

O deputado Edilázio Júnior (PSD) tem posicionamento semelhante. Ele contestou alguns aspectos do decreto e disse que, da forma como está, o decreto deve ser rejeitado.

“Na verdade eu sou favorável a posse de armas pelo cidadão, desde que sejam cumpridos, óbvio, todos aqueles requisitos: certidões, teste psicotécnico, curso de tiro, enfim. E com relação ao porte, somente com a devida comprovação de necessidade. Então em relação ao decreto do presidente Bolsonaro, eu sou contra a alguns pontos, como por exemplo a quantidade de munições que podem ser adquiridas, o número de categorias que podem obter o porte de armas. O decreto é muito brando, eu quero que seja algo mais restrito. […] O decreto da forma como está eu sou contrário, completou.

Contrários

Os deputados João Marcelo (MDB) e Márcio Jerry (PCdoB), rechaçaram a flexibilização do porte de armas. Eles enfatizaram voto contrário à matéria.

“Sempre fui contra armar a população. Continuo contra. Eu sou contra o porte de armas pelo cidadão comum por vários motivos: 1, Segurança Pública é responsabilidade dos governos; 2, nos lares onde as famílias têm crianças e adolescentes pode ser que aconteça o uso acidental de uma arma por estas, trazendo consequências terríveis à família; 3, em um trânsito violento que enfrentamos diariamente, um cidadão de bem poderá se tornar alvo de outro cidadão portando arma; 4, nós, brasileiros, nos desacostumamos de usar armas nos centros urbanos. Voltar a usar arma seria um retrocesso. É uma maneira de estimular a violência, uma agressividade que já não temos mais. O cidadão comum não pode ser responsável pela sua própria segurança, e sim os governos estaduais e federal”, justificou João Marcelo.

Jerry resumiu. “Votarei contra o decreto presidencial que não serve para o efetivo e eficaz combate à violência. A decisão do Senado reparou um grave erro do governo federal”, disse.

Discussão

Eduardo Braide (PMN) e Pedro Lucas (PTB), defenderam maior discussão sobre o tema na Casa.

“A flexibilização do porte de armas é um tema controverso e que atinge diretamente a vida das pessoas. Por isso, deve ser algo amplamente debatido. Não podemos esquecer que a segurança pública é responsabilidade do Estado, e portanto não pode ser atribuída aos cidadãos”, defendeu, Braide.

“Primeiramente vou reunir a bancada na terça-feira, que agora conta com 12 deputados com a chegada do deputado Paes Landim. Depois desse posicionamento, irei levar aos líderes do bloco do qual fazemos parte”, finalizou.

O Estado

sem comentário »

Deputados maranhenses criticam veto de Bolsonaro

0comentário

Quatro deputados federais maranhense se manifestaram contrários ao veto do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) à medida provisória (MP) que garantiria a gratuidade para bagagem de até 23 quilos em aviões com capacidade acima de 31 lugares, nos voos domésticos.

O deputado federal Eduardo Braide destacou nas redes sociais que vai trabalhar pela derrubada do veto de Bolsonaro

“Lamentável o veto sobre o fim da cobrança das bagagens nos voos. Essa cobrança não fez os preços das passagens diminuírem. Nós iremos lutar para derrubar esse veto e beneficiar os consumidores que não aguentam mais tanto desrespeito”, afirmou Braide, que também se posicionou na Câmara Federal.

O deputado Pedro Lucas (PTB) classificou como erro grave a decisão de Bolsonaro.

“Foi um grande erro do presidente Jair Bolsonaro. Como liderança do meu partido vou vou fazer um apelo para que a própria bancada governista vote contra. O Congresso fez um grande gesto ao aprovar a medida provisória que ampliou de 20% para 100%, a participação do capital estrangeiro no mercado aéreo e por isso não vejo a questão da bagagem como motivo para que essas empresas não venham para o Brasil. Nós precisamos é valorizar o consumidor Brasileiro e acredito que os demais deputados também”, disse.

Segundo Edilázio Júnior (PSD), as empresas estão se aproveitando da situação.

“A grande questão é quanto ao argumento de que a cobrança de bagagem iria diminuir o preço da passagem, coisa que não vimos. Pelo contrário, o que a gente observa é um cartel entre as duas maiores empresas com os preços das passagens praticamente iguais e quem sofre é o consumidor. Como as companhias estão só tirando proveito e não se chegou ao entendimento sobre aquele passageiro de que iria viajar só com a bagagem de mão com um preço mais em conta, então sou contra a cobrança da bagagem”, afirmou.

O deputado Gil Cutrim questionou a quem interessaria o veto de Jair Bolsonaro.

“O veto à medida provisória aprovada pelo Congresso que determinava a proibição da cobrança do despacho de bagagens aéreas nos deixa com a pulga atrás da orelha. Afinal, se a decisão foi tomada por “razão de interesse público”, a pergunta que fica é: que público interessado seria esse? Pois a medida atinge apenas os que têm menos”, destacou Gil Cutrim.

Hoje cedo, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre o assunto e explicou os motivos do seu veto.

“As empresas menores alegavam que seria um empecilho. Você faz as contas. Eu fiz uma conta para um avião com 200 pessoas, 20 quilos a mais para cada um, é um gasto a mais. O que acontece, eu sempre viajei sem mala no avião. Então, eu estaria pagando pelos outros. Com todo o respeito, quer fazer uma viagem e vai usar mais, vai levar mais de 10 quilos, acho que… Se quer levar mais de 10 quilos, pague, pô, sem problema nenhum”, afirmou.

Ainda não há previsão de quando a medida provisória será apreciada pelos congressistas em sessão conjunta da Câmara e do Senado. O relator dessa MP no Senado Federal é o senador Roberto Rocha (PSDB-MA).

Fotos: Divulgação

sem comentário »

Braide assegura benefício a atletas com deficiência

0comentário

Foi aprovado por unanimidade na reunião da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) desta quarta-feira (12), o parecer do deputado Eduardo Braide sobre o Projeto de Lei 3.037/2011, que concede desconto de 50% nas passagens aéreas aos atletas com deficiência que participam de competições nacionais e internacionais.

“O relatório que apresentei na CSSF atende a uma das maiores demandas dos paratletas, que precisam de nosso apoio, da nossa atenção e do nosso reconhecimento. No aspecto social, o esporte proporciona a oportunidade de sociabilização entre pessoas com ou sem deficiência, além de torna-las mais independentes no seu dia a dia, isso sem levar em conta a percepção que a sociedade passa a ter das pessoas com deficiência, acreditando em suas inúmeras potencialidades”, destacou Eduardo Braide.

O deputado também ressaltou a necessidade de oferecer condições para os atletas que competem dentro e fora do país.

“Acompanhamos o esporte e sabemos as dificuldades que os paratletas enfrentam e superam todos os dias. Muitos são os avanços que o paradesporto brasileiro têm alcançado. E é por isso que hoje, com a aprovação desse PL, possibilitaremos mais progresso e, sobretudo, condições para que os nossos atletas continuem a bem representar os seus estados e o país”, frisou Braide.

 Com a aprovação do parecer de Braide na Comissão de Seguridade Social e Família, o PL 3.037/2011 está pronto para ser analisado em outras comissões e seguir ao Senado Federal.

Foto: Divulgação

sem comentário »