Prefeitura de Santa Rita firma convênio com o HU

0comentário

A Prefeitura de Santa Rita celebrou com o Hospital Universitário, um convênio para ofertar um canal de comunicação para ajudar no enfrentamento do novo coronavírus. Trata-se de um Chatbot (robô de conversação), que é um assistente que interage com as pessoas por meio de mensagens de texto automatizadas. O programa chamado de Sofia (antigo NUTS ), está sendo instalado em Santa Rita em parceria com a UFMA.

De acordo com o prefeito Hilton Gonçalo, “iremos fazer a comunicação online entre as UBS´s e o Hospital Municipal de Santa Rita e a UFMA, aqui já poderá ser acessado pelo link, onde facilitará as pessoas entenderem o problema do vírus”, explicou.

A equipe de desenvolvimento do NTS HUUFMA, desenvolveu o SOFIA Bot, ferramenta na modalidade de chat bot (conversa com robô) para, a partir dos sintomas dos pacientes, elaborar uma classificação de risco para com Covid-19. A ferramenta encontra-se no endereço: http://sofia.huufma.br/chatbot e está disponível para a população em geral, para todo o Brasil.

O Sofia, além de fazer a classificação de risco, orienta se o paciente deve permanecer em casa, se deve procurar uma UBS ou uma UPA de acordo com o risco presumido. Nos dois últimos casos, a ferramenta também oferece a localização das referidas unidades de saúde (UBS ou UPA), no “Google maps” com a possibilidade de elaborar rotas para chegar até a unidade mais próxima do seu endereço.

“Ciente do nosso papel social nessa pandemia, solicitamos que divulguem para o maior número de pessoas, com a certeza de que essa ferramenta poderá evitar aglomerações nas unidades de saúdes do pais trazendo tranquilidade para os que a usarem”, argumentou Hilton Gonçalo.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Ribamar e Hospital da UFMA firmam parceria

0comentário

O Hospital Universitário da UFMA e a prefeitura de São José de Ribamar, por meio do prefeito Luís Fernando Silva e da superintendente do HU-UFMA Joyce Lages, assinaram, nesta quinta-feira (14) convênio para cooperação técnica, científica e didática visando treinamento prático em serviço dos residentes de medicina geral de família e comunidade e outros.

O acordo prevê ações comuns de colaboração no campo do ensino e da pesquisa sob supervisão de pessoal qualificado, segundo normas da Comissão Nacional de Residência Médica e Comissão Nacional de Residência Multiprofissional, para o exercício das atividades a serem cumpridas nas unidades básicas de saúde e maternidade do município.

Os outros programas de residência médica e multiprofissional incluem as residências médicas em Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Clínica Médica, Cirurgia Geral e as residências multiprofissionais e suas áreas de atuação (Gestão em Saúde, Enfermagem, Psicologia, Educação Física, Cirurgia Bucomaxilofacial, Serviço Social, Odontologia, Terapia Ocupacional. Os editais para a seleção dos candidatos estão disponíveis nos sites da UFMA e do HU-UFMA.

Segundo a superintendente do HU-UFMA, Joyce Santos Lages, inicialmente serão disponibilizadas 15 vagas. “A intenção é que o hospital possa dar todo o seu aporte de conhecimento ao município no que concerne a capacitação de recursos humanos na área de atenção à saúde, seja na atenção primária ou especializada”, detalhou.

Para o prefeito Luís Fernando Silva, a presença dos residentes do HU-UFMA no município contribuiu para um atendimento ainda melhor à saúde da população. “Significa que vai melhorar a resolutividade das nossas ações na atenção básica de saúde e na nossa maternidade também”, considerou.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Recursos para o HU

0comentário

Hospital Universitário

O Ministério da Saúde vai liberar R$ 4,1 milhões para ampliar e melhorar o atendimento realizado no Hospital Universitário de São Luís (MA). A Portaria nº 1.727, que autoriza o recurso, foi publicada nesta quinta-feira (15) no Diário Oficial da União. O repasse faz parte das ações do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF), desenvolvido e financiado em parceria com o Ministério da Educação.

A portaria beneficia 49 hospitais universitários localizados em 35 municípios de 23 estados e prevê o repasse de R$ 87 milhões disponibilizados pelo Ministério da Saúde. Os valores são definidos de acordo com indicadores e metas de desempenho de cada hospital.

Os recursos deverão ser pagos em parcela única e irão reforçar o orçamento das instituições universitárias que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas a porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do Sistema Único de Saúde (SUS) local.

“Este repasse demonstra o compromisso do Ministério da Saúde em qualificar e aumentar sua capacidade de atendimento dessas unidades tão importantes no cenário da atenção à saúde. Com este recurso, os hospitais beneficiados poderão promover melhorias de sua estrutura e também ampliar seu atendimento”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Castro.

Além dos recursos do REHUF para reestruturação e revitalização dos hospitais universitários, o Ministério da Saúde já repassou, somente em 2015, R$ 1,1 bilhão de incentivo para estes estabelecimentos. Os hospitais universitários são vinculados às instituições de ensino superior do Ministério da Educação – responsável pelo pagamento e contratação dos profissionais.

Foto: Biaman Prado/ O Estado

sem comentário »

Parceria importante

1comentário

hemodialise

Uma parceria entre a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e o Hospital Universitário Presidente Dutra, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), possibilita a pacientes em tratamento de hemodiálise a oportunidade de avançar nos estudos. Jovens, adultos e idosos que ainda não são alfabetizados ou não concluíram o Ensino Fundamental recebem aulas por meio do projeto ABC Nefro. Na última semana, 21 alunos-pacientes concluíram as aulas do primeiro semestre letivo de 2015, realizadas durante as sessões de hemodiálise, em dias alternados.

Embora já aconteça em outros estados brasileiros para turmas de crianças e adolescentes, a iniciativa é pioneira no Brasil para a área de Educação de Jovens e Adultos (EJA). O projeto iniciou em 2013, quando foi formalizada a parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Hospital Universitário Presidente Dutra. A iniciativa contribui para universalizar o acesso à Educação e erradicar o analfabetismo na cidade de São Luís – ambas metas previstas no Plano Municipal de Educação (PME) e que já norteiam a política do prefeito Edivaldo para a área educacional.

“Nossos educadores têm trabalhado para garantir um ensino de qualidade aos seus estudantes, mesmo em situações difíceis, como é o caso de um tratamento de saúde prolongado. Agradecemos imensamente o cuidado e o carinho desses professores, cujo trabalho ajuda a promover cidadania, inclusão social e qualidade de vida a cada um que se beneficia dessa iniciativa”, disse o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho.

A assistente social Gisele Silva Pereira, coordenadora do projeto ABC Nefro junto ao Hospital Universitário Presidente Dutra, contou que a ideia de promover a escolarização dos pacientes em tratamento já era um anseio antigo da equipe. “Só não sabíamos como iríamos viabilizar isso. Foi então que surgiu a ideia de criarmos a Classe Hospitalar ABC Nefro, trazendo para dentro das salas de hemodiálise professores capacitados”, explicou.

O projeto também ajuda no sucesso do tratamento médico dos pacientes.”Os pacientes vão para casa com receita e medicamentos e, se não têm o domínio da leitura e da escrita, terão dificuldades de reconhecer os nomes dos remédios, os horários e a dosagem certa de casa um”, pontuou Nilsen Maria de Almeida Costa, uma das educadoras da Semed que atua no projeto.

Foto: Fabrício Cunha

1 comentário »

Irregularidades no HU

0comentário

hospitaluniversitarioUma fiscalização realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) mostrou que pelo menos 21 hospitais universitários espalhados pelo país apresentam irregularidades e falhas nas suas atividades de controle interno, especialmente nas áreas de licitações e contratos.

Os principais problemas identificados foram  falta de pessoal, ausência de capacitação para funcionários que realizam contratações e ausência de controle de custos e gastos. As auditorias foram iniciadas em março do ano passado, após reportagem do Fantástico, da Rede Globo.

Entre os 21 hospital fiscalizados pelo TCU está o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão.

Leia mais

sem comentário »
https://www.blogsoestado.com/zecasoares/wp-admin/
Twitter Facebook RSS