Hildo defende investimentos em portos do Maranhão

0comentário

O deputado federal Hildo Rocha foi recebido pelo vice-presidente da república, Hamilton Mourão, em audiência que teve como pauta os benefícios da implantação do Terminal Portuário Privado que está sendo construído pela China Communications Construction Company (CCCC), ao lado do Porto do Itaqui, em São Luis.

Também participaram da audiência o presidente da CCCC (América do Sul), Lin Li; o assessor jurídico, Dr. Alfredo Duailibe e Paulo Remi, presidente da Lion, uma das empresas associadas à CCCC, nos empreendimentos que estão sendo feitos no Maranhão.

“Com a implantação dessa infraestrutura portuária moderníssima criam-se condições para instalação de mais negócios no Maranhão, amplia-se a produção e a comercialização de produtos destinados ao comércio exterior. Significa mais empregos, mais renda, geração de riqueza”, assinalou Hildo Rocha.

Localização privilegiada

A audiência de Hildo Rocha com o vice-presidente da República, General Mourão aconteceu em função da viagem oficial do vice-presidente à China. “Por sua localização estratégica e potencialidades o nosso Estado é alvo de interesse de investidores chineses. Então, esse é um bom momento para intensificarmos os nossos esforços a fim de que possamos gerar confiança, atrair investimentos e, consequentemente, gerar empregos para os trabalhadores do nosso Estado”, argumentou Hildo Rocha.

Apoio

Rocha disse que pediu o apoio do vice-presidente por considerar que Mourão pode ser um importante interlocutor dos interesses do Maranhão junto aos investidores chineses. “Mourão irá se reunir com toda a diretoria da China Communications Construction Company (CCCC), durante sua visita à China e terá encontros com outros empresários chineses. Essa será, portanto, uma boa oportunidade para reafirmarmos a nossa disposição em receber investimentos na infraestrutura portuária e em outros setores da economia”, argumentou o parlamentar.

Interlocutor respeitável

Rocha ressaltou que o vice-presidente Mourão é muito respeitado pelos chineses. “O apoio do vice-presidente acarretará mais confiança em relação aos investimentos no Maranhão. Será um momento oportuno para mostrarmos que investir no Maranhão é um grande negócio, é bom para quem investe, é bom para os maranhenses”, justificou.

Primeiro porto offshore do Maranhão

O novo porto que a estatal CCCC, maior companhia de infraestrutura da China, está construindo em São Luis, com recursos próprios, será o primeiro porto offshore implantado no Maranhão.

Nova envergadura comercial para São Luís

O empreendimento vai transformar São Luís num grande Hab, central de distribuição de mercadorias importadas e exportadas, movimentando por ano, segundo estimativas, uma média de sete milhões de toneladas de soja e milho; 1,5 milhão de toneladas em fertilizantes e cargas em geral e 1,8 mil metros cúbicos de derivados de petróleo, em operações de carga e descarga 24 horas por dia.

Empregos para os maranhenses

A área total do empreendimento abrange 200 hectares onde serão implantados seis berços, ponte de acesso, acesso rodoferroviário e toda a infraestrutura complementar. O projeto já está contribuindo para a geração de empregos e a tendência é que gradativamente a oferta de vagas de trabalho seja ampliada. Os investidores pretendem aplicar R$ 1,7 bilhões na obra que deverá ser concluída até dezembro de 2021.

Gigante da Infraestrutura

A China Communications Construction Company (CCCC), é uma gigante chinesa da infraestrutura. No portfólio da empresa consta a construção da maior ponte do mundo, que liga Hong Kong, Macau e Zhuahi, com 55 quilômetros.  A construtora brasileira paulista WTorre, fundada em 1981, é uma das sócias da CCCC na construção do porto em São Luis.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Hildo defende expansão de parceria com países da Ásia

0comentário

Com o objetivo de expandir o intercâmbio comercial entre o Brasil e países do continente asiático, o deputado Hildo Rocha, Diretor de Relações Exteriores da Frente Parlamentar da Agropecuária, participa de encontros e reuniões oficiais com membros dos governos do Vietnã e da Indonésia. A agenda de trabalho do parlamentar maranhense no continente asiático teve início no Vietnã, onde Rocha foi recebido pelo ministro da Agricultura, Xuan Cuong.

“Atualmente a balança comercial entre o Brasil e o Vietnã registra um déficit de quase quatrocentos milhões de dólares. Assim sendo, o esforço que o governo federal, através do ministério da Agricultura Pecuária e Alimentos, está realizando, com a finalidade de ampliarmos as vendas de produtos brasileiros para o Vietnã é muito importante. Essa tese ficou ainda mais evidente ao longo dos debates que realizamos durante as reuniões com membros do governo vietnamita. Há muito espaço para aumentarmos as vendas de produtos de forma recíproca”, explicou Hildo Rocha.

Também participam da missão no Vietnã, liderada pela Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, os deputados Alceu Moreira (RS), Presidente da Frente Parlamentar da agropecuária; Aline Sleutjes (PR); Beto Rosado (RN); Domingos Sávio (MG); José Silva (MG); Luíza Canziane (PR), Roberto Pessoa ( CE) e Marcelo Aro (MG).

Mercado promissor

Rocha destacou que o incremento do comércio entre o Brasil e o Vietnã terá um ganho adicional. “Além de melhorarmos a nossa balança comercial, o Vietnã poderá ser a porta de entrada do Sudeste asiático para a produção brasileira, conforme defendeu o Ministro dos Negócios do Vietnã, Lê Quoc Doanh.

(mais…)
sem comentário »

Hildo Rocha assume Frente Parlamentar da Habitação

4comentários

As pessoas que aguardam a oportunidade de possuir sua casa própria para morar com dignidade passam a contar com a Frente Parlamentar Mista de Apoio a Habitações Rurais e Entidades. O idealizador da criação da frente é o deputado Hildo Rocha. A iniciativa do parlamentar maranhense recebeu o apoio de várias entidades do terceiro setor e de mais de 200 deputados federais e senadores. (Clique aqui e veja o vídeo).

O lançamento do colegiado aconteceu nesta terça-feira, no Café do Salão Verde, na Câmara dos Deputados. A frente parlamentar será presidida pelo deputado Federal Hildo Rocha. Outros quatro parlamentares maranhenses compõe a diretoria: o senador Wewerton Rocha e os deputados Cleber Verde, Zé Carlos e Pedro Lucas.

“Essa frente parlamentar vai trabalhar com a finalidade de destravar, de buscar soluções para que o governo federal volte a construir casas populares, principalmente nas áreas rurais. Hoje nós temos, no Brasil, aproximadamente um milhão e trezentas mil famílias precisando de moradia de qualidade, de moradia digna nas áreas rurais”, destacou Hildo Rocha.

Rocha enfatizou que o Brasil tem uma dívida muito grande com o maranhão e com todos os estados do nordeste brasileiro. O parlamentar disse que o orçamento deste ano, para habitação rural, R$ 400 milhões de reais.

“Embora seja pouco, é com essa realidade que temos que trabalhar. Mas, este ano, nada aconteceu, nessa área. Nós temos realizado visitas, temos ido com frequência ao Ministério em busca de soluções, de respostas, mas até agora quase nada foi resolvido. Os membros da frente parlamentar irão atuar a fim de fazer com que os estados onde haja maior déficit, como é o caso do Maranhão, sejam priorizados”, afirmou Hildo Rocha.

Participaram do lançamento da frente parlamentar o secretário nacional de habilitação, Celso Matsuda; o presidente da Contag, Aristides Santos; os senadores Wewerton Rocha e Eliziane Gama; e os deputados federais Pedro Lucas, Cleber Verde, Pastor Gildenemyr, Gil Cutrim, Zé Carlos, Eduardo Braide, Márcio Jerry, Newton Cardoso, Bira do Pindaré, Carlos Gaguim (TO), Fausto Pinato (SP), Baleia Rossi (SP) e Isnaldo Bulhões Júnior (AL). A secretária-geral da Associação Brasileira de Habitação Popular, Maria Alves, também participou da solenidade.

Foto: Divulgação

4 comentários »

Estreito ganha quadra e estrada nos seus 37 anos

0comentário

Em comemoração aos 37 anos de emancipação política e administrativa do município de Estreito foram entregues à população, no último final de semana, a pavimentação asfáltica da estrada de acesso à Praia da Cigana e uma quadra de esportes, no bairro Brejo do Pinto.

As duas obras foram construídas por meio de parceria do Governo Federal com a Prefeitura Municipal de Estreito, com recursos de emenda parlamentar do deputado Hildo Rocha. Na ocasião o prefeito entregou uma camioneta a diesel cabine dupla para ser usada na prevenção da saúde, também adquirida com recursos financeiros viabilizados pelo deputado Hildo Rocha.

“Quero agradecer, ao meu amigo, deputado Hildo Rocha, por ter conseguido os recursos financeiros para que eu pudesse asfaltar a estrada da Cigana, antigo desejo da população estreitense. Essa importante estrada vai contribuir para o desenvolvimento do turismo da cidade e de toda região. É uma obra que gera emprego e renda para a nossa cidade e contribui para o bem-estar das pessoas que visitam esse importante ponto turístico da nossa cidade”, destacou o prefeito Cicin.

Esporte e saúde

O prefeito enfatizou que a quadra inaugurada no bairro Brejo do Pinto também era um antigo anseio da administração municipal. “Essa conquista nasceu de uma reivindicação dos vereadores Glausdston e Tavanes. Graças ao apoio do deputado Hildo Rocha foi possível entregarmos esse importante equipamento esportivo. Com a inauguração dessa quadra, praticamente 100% dos bairros de Estreito ficam atendidos com espaços apropriados para a prática de diversas modalidades esportivas. Só temos a agradecer ao deputado Hildo Rocha, parlamentar que tem ajudado a nossa administração com a destinação de emendas e outras ações, nos ministérios em Brasília, ajudando a destravar demandas do nosso município”, afirmou Cicin.

Desenvolvimento e geração de renda

Hildo Rocha ressaltou que a atuação do prefeito Cicin é diferenciada.  “A cidade cresceu rápido, está mais bonita. Sem dúvida, nos últimos anos, durante o governo do prefeito Cicin, muitas obras foram realizadas.  Hoje Estreito tem uma infraestrutura invejável. Ao completar 37 anos a cidade ganha duas obras relevantes, graças às emendas parlamentares que destinei para o município. Estrada representa desenvolvimento, por isso destinei recursos, a pedido do prefeito Cicin, para fazer essa estrada, que contribuirá para o desenvolvimento de Estreito”, destacou o deputado.

(mais…)
sem comentário »

Hildo aprova emendas em favor da Funai e do Iphan

0comentário

A Medida Provisória 870/2019, que propõe nova estrutura administrativa do poder executivo, foi aprovada nesta quinta-feira (9) pela comissão mista especial constituída para analisar a proposta. Três emendas de autoria do deputado federal Hildo Rocha (MDB-MA), que é membro do colegiado, foram incorporadas ao texto do relator, senador Fernando Bezerra, e aprovadas pela comissão. (Clique aqui e veja o vídeo).

“Na verdade, essa Medida Provisória 870/2019 precisa de ajustes e melhorias. Assim sendo, cabe ao Congresso Nacional aprimorá-la. Com essa finalidade, apresentei inúmeras emendas. Dentre elas, três foram aprovadas e incorporadas ao texto do relator que será debatido nos plenários da Câmara e do Senado. Sinto-me gratificado por ter tido a oportunidade de contribuir para o aprimoramento dessa medida que promoveu grandes alterações na estrutura dos Ministérios e órgãos da administração federal”, declarou Hildo Rocha.

Funai

O texto original da MP 870/2019 fez um esquartejamento da Funai. O órgão ficou subordinado ao Ministério da Mulher e Direitos Humanos, mas a demarcação de terras indígenas foi atribuída ao Ministério da Agricultura. A emenda de autoria do deputado Hildo Rocha devolve à Funai a missão de fazer demarcações de terras e recoloca o órgão na estrutura do Ministério da Justiça e Cidadania, pasta comandada pelo ministro Sérgio Moro.

“Não faz sentido manter a Funai esquartejada e enfraquecida, conforme estabelece a MP 870/2019, isso é um grande equívoco.  A realidade dos povos indígenas impõe a necessidade de se manter no Ministério da Justiça. Além dessa questão, há décadas a Funai está atrelada a esse ministério. Isso gerou expertise, gerou competências que nenhum outro órgão do governo federal tem, acerca da proteção aos direitos dos povos indígenas no nosso país”, enfatizou Hildo Rocha.

Os argumentos do deputado Hildo Rocha foram aceitos pela maioria dos parlamentares federais e a emenda foi incorporada ao projeto de lei de conversão da MP 870.

Iphan

A emenda 22 aprimora o conjunto de competências do Ministério da Cidadania que foi criado a partir da fusão dos ministérios da Cultura, do Esporte e do Desenvolvimento Social. A definição das atribuições do Ministério da Cidadania, deixa um vazio conceitual e legal porque não define com clareza de que forma a pasta deve realizar as ações de proteção do patrimônio histórico, artístico e cultural atividades de competência do Iphan. A emenda do deputado Hildo Rocha corrige a falha do texto e mantém em funcionamento o Iphan.

(mais…)
sem comentário »

“MP pode enfraquecer os sindicatos”, diz Hildo Rocha

0comentário

Veja as voltas que o mundo dá, durante a campanha eleitoral do ano passado, por onde passava o deputado federal Hildo Rocha se deparava com propagandas negativas taxando-o de inimigo dos trabalhadores. Apesar da campanha difamatória patrocinada por sindicatos, Hildo Rocha foi reeleito e, numa demonstração de grandeza, atualmente tem defendido os sindicatos com vigor incomum até mesmo para parlamentares eleitos por segmentos sindicais. (Clique aqui e veja o vídeo).

Ontem, durante a reunião da Comissão Mista que discutiu o relatório da MP 871/2019, elaborado pelo deputado Paulo Eduardo, Hildo Rocha reafirmou o seu posicionamento contrário à proposta do governo, no que se refere à declaração de atestado de exercício da atividade rural para efeitos de aposentadoria de pescadores e trabalhadores rurais.

“Se essa medida for aprovada o parlamento brasileiro cometerá um grave erro grave. Está evidente que a MP 871 pretende enfraquecer os sindicatos, mas os atingido serão os trabalhadores rurais e pescadores artesanais. Nós não podemos cometer essa grave injustiça social”, argumentou Hildo Rocha.

Emendas à MP 871/2019

Logo no início da atual legislatura, o deputado Hildo Rocha protocolou na mesa diretora da Câmara propostas de emenda à MP 871/2019. “As prefeituras e os governos estaduais não tem a mínima condição de atestar que alguém tenha trabalhado durante quinze anos na atividade rural por um motivo muito simples: esses órgãos públicos não possuem arquivos, documentos para tal finalidade. O Gestor que atestar sem que haja a devida comprovação estará sujeito a responder por crime de improbidade. Há também outra questão: para se adequarem as termos previstos na MP 871 as prefeituras e os governos estaduais terão que fazer mudanças nas estruturas administrativas, isso implica em mudar a legislação pertinente à gestão pública”, explicou o parlamentar.

Nos próximos quinze anos ninguém poderá se aposentar

Hildo Rocha disse que transferir a responsabilidade de emitir atestados para as prefeituras e governos estaduais implicará em suspender as declarações de atividades pelo prazo de quinze.

“Se as prefeituras e os órgãos do governo não possuem arquivos nem registros das atividades exercidas no passado, terão que fazer o acompanhamento, as fiscalizações, até que o tempo mínimo exigido, que é de quinze anos, seja completado. Ou seja, durante os próximos quinze anos nenhum trabalhador ou trabalhadora rural poderá se aposentar”, enfatizou.

Omissão dos órgãos de controle interno do governo federal

Hildo Rocha fez duras críticas aos órgãos de controle interno do governo federal. De acordo com o parlamentar, existem organizações criminosas especializadas em fraudar as aposentadorias, mas os órgãos de controle interno do governo são incapazes de impedir essa prática.

“É de conhecimento público que muitos se aposentam e já no dia seguinte procuram imediatamente os bancos para tirar empréstimos consignados. Para que? Para pagar as quadrilhas que estão fraudando. Será que os órgãos de controle interno não têm conhecimento disso? Claro que tem. Então, não é por meio das mudanças previstas na MP 871/2019 que iremos evitar as fraudes. A aprovação dessa medida será extremamente nociva aos trabalhadores e trabalhadoras rurais. Ninguém conte com o meu voto para prejudicar os trabalhadores rurais, a parcela mais humilde, menos favorecida, mais desassistida do nosso país”, afirmou Hildo Rocha.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Hildo pede apoio de Moro para projetos de sua autoria

0comentário

Membro titular da Comissão de Legislação Penal e Processual Penal, o deputado federal Hildo Rocha foi recebido em audiência pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, em Brasília, segunda-feira (6). O parlamentar maranhense é autor de três projetos de leis direcionados para a melhoria do setor da segurança pública. (Clique e veja o vídeo aqui).

“São propostas que visam diminuir a violência e proporcionar instrumentos para que as polícias civil, federal e militar possam ter instrumentos para trabalhar com mais eficácia. Pedi ao ministro que ajude a aprovar os projetos de minha autoria”, explicou Hildo Rocha.

Projetos de Hildo Rocha para a segurança pública

Projeto de Lei 2416/2015 (Lei Irialdo Batalha) • torna obrigatória a gravação em vídeo de ações policiais. A proposta já aprovada em três comissões, na Câmara Federal só falta ser apreciada na Comissão de Constituição e Justiça.

PL 5618/2016 • cria o Cadastro Nacional de Pessoas Condenadas por Crime de Estupro. Só falta ser apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça.

PL 463/2019 • obriga os Estados da federação a oferecerem melhor preparação dos policiais militares. Está na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

Projetos relevantes

Hildo Rocha ressaltou que a questão da segurança aparece como um dos temas que mais preocupam a sociedade brasileira. De acordo com o parlamentar, por ter sido uma das bandeiras de campanha do presidente Jair Bolsonaro a equipe de governo tem se esforçado para dar respostas urgentes.

“Com essa finalidade, o ministro Sérgio Moro preparou um pacote de leis que se somam a tantas outras, voltadas para o combate à criminalidade, que já tramitam na Câmara Federal. Acredito que com boa vontade e muito esforço, após amplamente discutidas, essas propostas poderão ser convertidas em lei e, por fim, poderão contribuir para a diminuição dos índices de violência que atualmente atormentam a sociedade brasileira”, argumentou Hildo Rocha.

Superposição de ideias

Rocha disse que alguns projetos abrangem ideias já contidas em outras propostas. “Existem bons projetos em tramitação que podem ser encampadas por meio de emendas aglutinativas. Quanto às teses que eventualmente se superponham a ideias presente em inúmeros projetos estas poderão ser aglutinadas ou suprimidas”, destacou.

Contribuição

O parlamentar disse que o ambiente social é favorável ao debate. “Apresentei três projetos; participo intensamente das discussões na Comissão de Legislação Penal e Processual Penal e agora levei ao ministro Moro os projetos de minha autoria e algumas teses que poderão contribuir para o aprimoramento da legislação penal e do regramento operacional das polícias brasileira”, declarou Hildo Rocha.

Polícia Rodoviária

O deputado aproveitou o encontro para solicitar ao ministro Sérgio Moro a reativação de postos da PRF. “Diversos postos da Polícia Rodoviária no Maranhão estão desativados por falta de profissionais. Pedi ao ministro Sérgio Moro que aumente o efetivo de policiais e de servidores administrativos a fim de que os postos possam voltar a funcionar pois essas unidades são importantes no combate ao crime”, destacou o parlamentar.

Foto: Divulgação

sem comentário »

Hildo quer manter ‘regra de ouro’ das finanças públicas

0comentário

O deputado federal Hildo Rocha foi designado para relatar, na Comissão Mista do Orçamento (CMO), o PLN 4/2019. Aparentemente trata-se de uma tarefa corriqueira, mas por conta de um detalhe relevante, o parlamentar foi alçado a uma situação nunca vivenciada por nenhum outro congressista. Isso porque é a primeira vez que os integrantes da CMO vão analisar projeto de crédito suplementar que autoriza o governo a realizar operações de crédito para pagamento de despesas correntes. (Clique aqui e veja o vídeo).

A Constituição Federal proíbe esse tipo de operação, mas permite exceção à regra desde que a operação seja aprovada pela maioria absoluta do parlamento. Aprovar essa proposta do governo significa quebrar a “regra de ouro” das finanças públicas.

A “regra de ouro”

A “regra de ouro” diz que o governo só pode se endividar para fazer investimentos, inversões financeiras ou para amortizar a dívida pública. A situação que será analisada pelo colegiado, nos próximos dias, equivale à de uma pessoa que pega empréstimos bancários para pagar contas cotidianas, como as de luz ou água. Assista ao vídeo com explicações do deputado Hildo Rocha acerca dos meandros da regra de ouro das finanças públicas.

PLN 4/2019

O projeto de lei do Congresso Nacional (PLN 4/2019) que pede autorização para abertura de crédito suplementar no valor de R$ 248,9 bilhões, foi encaminhada em março pelo Executivo. Esse montante corresponde ao valor que o governo precisará captar no mercado financeiro, com a emissão de títulos públicos, para saldar despesas com Previdência Urbana, Bolsa Família, vários benefícios sociais, entre outros itens.

Complexidade e cautela

Em entrevista ao Jornal Nacional, da Rede Globo, sexta-feira, o deputado Hildo Rocha deu o tom de como deverão ser os debates acerca de tema tão complexo e polêmico: “É preciso cautela para avaliar o pedido que vai aumentar a dívida pública. Temos que ter audiências públicas, até para entender melhor a repercussão dessa operação que está sendo proposta pelo governo. Como se vai dar o cenário econômico do nosso país, qual vai ser o comportamento da economia com a aprovação ou rejeição desse projeto de lei”, ponderou Rocha.

Escassez de recursos

Em debates e entrevistas a outros meios de comunicação, Hildo Rocha tem demonstrado preocupação com a questão dos aposentados; dos beneficiários do BPC e do Programa Bolsa Família. “O governo não tem orçamento nem recursos suficientes para honrar esses compromissos. Isso é grave, preocupante”, diz o parlamentar.

Esforço para preservar a “regra de ouro das finanças públicas”

Rocha tem se debruçado sobre o tema em busca de saídas para a situação. “Não dá para cruzar os braços e esperar para ver o que poderá acontecer. É uma questão orçamentária, técnica, contábil, mas é acima de tudo uma questão de responsabilidade com a imensa parcela da população humilde que depende da sua aposentadoria, da sua pensão e dos programas assistenciais do governo federal. Os pagamentos tem que ser assegurados. Vamos construir uma forma que permita ao governo pagar as despesas assistenciais sem quebrar a “regra de ouro das finanças públicas”, argumenta Hildo Rocha.

Votação no congresso

Caberá à CMO aprovar o parecer que será produzido pelo deputado Hildo Rocha, acerca desse projeto de crédito suplementar. Caso seja aprovado na comissão o relatório seguirá para análise dos deputados e senadores, em sessão conjunta do Congresso. A aprovação exigirá maioria absoluta de votos (pelo menos 257 na Câmara e 41 no Senado).

Foto: Divulgação

sem comentário »

Hildo Rocha recebe título de cidadão em Chapadinha

0comentário

Por ser deputado federal que mais recursos conseguiu para Chapadinha, nos últimos quatro anos, e pelas relevantes ações parlamentares realizadas em favor do povo maranhense, Hildo Rocha foi homenageado pela Câmara Municipal do município, com o título de cidadão chapadinhense.

A entrega aconteceu sábado, em Sessão especial que foi prestigiada pelos vereadores, Alberto Carlos Pereira Júnior; Antonio Nascimento Fernandes (Tote), autor da proposição; Irenildes Nascimento Fernandes (Nildinha); Itamar Macedo; Luis Ribeiro; Marcelo Marinheiro; Maria Alice Cardozo Conceição (Licinha); Missecley Araújo; Raimundo Nonato Silva (Nonato Beleco), líder do governo na Câmara e representante do prefeito Magno Bacelar e Vera Lúcia Aguiar, presidente da Câmara. A ex-prefeita Belezinha foi representada por Aluísio Santos, líder político e ex-secretário de obras do município.

Aprovação unânime

O vereador Tote, autor da proposição, disse que a aprovação da proposta, por unanimidade, não deixa dúvidas de que a homenagem foi merecida. “Eu tive a compreensão de chamar todos os colegas vereadores para que nós entregássemos a homenagem juntos porque valorizo o coletividade. Nós, políticos, precisamos, cada vez mais, andar de mãos dadas porque temos um objetivo em comum que é trabalhar em benefício da sociedade na qual vivemos. Nós só iremos realizar essa missão com eficiência se trabalharmos em parceria, em coletividade. Portanto, o sentimento de coletividade deve estar presente na vida das pessoas, no dia-a-dia da política, do parlamento, porque nenhum político consegue fazer nada individualmente”, destacou Tote.

(mais…)
sem comentário »

Hildo defende acordo entre Mercosul União Europeia

0comentário

Considerado de vital importância para o fortalecimento da economia brasileira, o acordo entre o Mercosul e a União Europeia foi amplamente debatido na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional. O deputado federal Hildo Rocha, autor do requerimento que originou o encontro, disse que o debate foi promovido com o intuito de democratizar as informações e obter mais apoio do legislativo brasileiro, em relação a esse tema. (Clique aqui e veja o vídeo).

“Há muito tempo o povo brasileiro aguarda por um desfecho favorável. Diversos parlamentares são favoráveis a esse acordo que também tem o meu apoio porque irá gerar empregos para a população do nosso país”, destacou Hildo Rocha.

Dificuldades e perspectivas

Durante os debates, Rocha buscou explicações acerca dos principais entraves e quais as chances do acordo se concretizar até o fim do ano.  Para obter as respostas, o deputado convidou representantes do governo federal que estão trabalhando o acordo, representando o Mercosul, para que eles pudessem esclarecer as questões em audiência pública.

“Conseguimos mostrar aos representantes do Brasil no Mercosul que o legislativo brasileiro está superinteressado na concretização desse acordo, vamos contribuir para acelerar o seu desfecho de forma positiva. A concretização desse acordo é de fundamental importância para o fortalecimento da economia brasileira e, consequentemente, da economia maranhense”, justificou Hildo Rocha.

Mercado gigantesco

Rocha destacou que a Europa é atualmente o segundo maior destino de produtos agropecuários brasileiros. “A partir do momento em que o acordo for efetivado, haverá um incremento de aproximadamente 300% das nossas vendas para os países da União Europeia, além da abertura de novos segmentos de consumo. É um mercado gigantesco que não podemos desperdiçar, especialmente, quando milhões de brasileiros precisam de empregos. O enorme mercado europeu precisa dos nossos produtos. Portanto, ampliando-se as vendas para mais de vinte países da União Europeia iremos gerar milhões de empregos no nosso país”, argumentou.

Agilidade

O parlamentar maranhense acredita que neste mês de maio, na nova rodada de negociações, que ocorrerá em Buenos Aires, na Argentina, possa ser finalizada a parte técnica do acordo. “Nossa expectativa é que o acordo seja logo concretizado na próxima rodada de negociações, para que o Brasil possa ampliar o volume de vendas e assim gerar empregos para os trabalhadores do nosso país. Hoje as nossas cotas de vendas de diversos produtos são muito pequenas. Com o acordo, vamos ter a oportunidade de ampliar bastante”, declarou.

Participaram da audiência, dezenas de Deputados federais; diplomatas dos países-membros do Mercosul; o Diretor do Departamento de Mercosul e Integração Regional do Ministério das Relações Exteriores, Ministro do Itamaraty Michel Arslanian Neto; o Subsecretário de Relações Internacionais do Ministério da Economia, Alexandre Lobo e a subsecretária de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Lúcia Gomes.

Foto: Divulgação

sem comentário »