Sem sentido

1comentário

A nova estratégia dos membros do grupo político do governador Flávio Dino (PCdoB) é tentar atrelar a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) ao grupo da ex-governadora Roseana Sarney (MDB). O deputado eleito, Duarte Júnior (PCdoB), sempre a serviço de Dino, usou as redes sociais para fazer a fraca relação.

É óbvio que não há a ligação entre Bolsonaro e o grupo Sarney. O próprio ex-presidente José Sarney (MDB) se posicionou neutro neste segundo turno.

O que ocorreu é que lideranças do MDB e também de outros partidos de oposição, como o deputado Adriano Sarney (PV) e o senador Roberto Rocha (PSDB), declararam votar no segundo turno no candidato do PSL.

E a situação local é que determinou a posição dos oposicionistas. A equação é simples: a candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad é Manuela D’Ávila, que pertence ao partido de Flávio Dino. Se ganha o petista, Flávio Dino se fortalece no Maranhão.

E para quem é adversário e contra o comunismo estabelecido por Dino no estado, não há nada mais natural do que votar contra o que fortalece o seu adversário político.

O problema é que o governador e seus aliados querem levar até para a disputa presidencial essa dicotomia cansada de Sarney/anti-Sarney, que não deverá mais sustentar o discurso dos comunistas nos próximos quatro anos.

Estado Maior

1 comentário »

Saulo Aires assume presidência do PSL jovem

3comentários

O turismólogo e administrador Saulo Aires, de 31 anos é o novo presidente do PSL jovem no Maranhão. Ele aceitou feito pelo convite do presidente do PSL, vereador Francisco Carvalho.

Saulo disse que aceitou o desafio e que pretende desenvolver um grande trabalho no partido para a formação de uma geração de jovens empreendedores.

“É uma honra para mim estar aqui no PSL. O meu desafio é esse: eu quero que os jovens já saiam da faculdade e da escola pensando em empreender que não pensem somente em ser empregados ou de ficar na ociosidade. Quem empreendam, que gerem renda, que gerem empregos”, disse.

Francisco Carvalho disse que um grande ato marcará a filiação dos jovens que passarão a integrar o partido do candidato à presidência da República Jair Bolsonaro e favorito a vencer a eleição no 2º turno, no dia 28 de outubro.

“Vamos marcar um grande ato de filiação dos jovens que irão acompanhar o Saulo no PSL”, afirmou.

Foto: Divulgação

3 comentários »

Ibope: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%

0comentário

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15), o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado no sábado (13) e domingo (14) e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 59%
Fernando Haddad (PT): 41%

Rejeição

A pesquisa também apontou o potencial de voto e rejeição para presidente. O Ibope perguntou:”Para cada um dos candidatos a Presidente da República citados, gostaria que o(a) sr(a) dissesse qual destas frases melhor descreve a sua opinião sobre ele”?

Jair Bolsonaro

Com certeza votaria nele para presidente – 41%
Poderia votar nele para presidente – 11%
Não votaria nele de jeito nenhum – 35%
Não o conhece o suficiente para opinar – 11%
Não sabem ou preferem não opinar – 2%

Fernando Haddad

Com certeza votaria nele para presidente – 28%
Poderia votar nele para presidente – 11%
Não votaria nele de jeito nenhum – 47%
Não o conhece o suficiente para opinar – 12%
Não sabem ou preferem não opinar – 2%

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 2506 eleitores em 176 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 13 e 14 de outubro
Registro no TSE: BR‐01112/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”
O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Leia no G1

sem comentário »

Flávio Dino diz que Bolsonaro foge dos debates

2comentários

O governador Flávio Dino (PCdoB) questionou, nas redes sociais, a participação do candidato Jair Bolsonaro (PSL) nos debates no 2º turno da eleição presidencial.

Crítico severo do candidato do PSL, a quem chamou de “parlamentar medíocre, fraco, omisso… Não tem a mínima condição de dirigir o Brasil”, Flávio Dino questionou se Bolsonaro vai continuar fugindo dos debates.

“E Então, quando será o debate entre os dois candidatos à presidência da República? Bolsonaro vai continuar fugindo?”, perguntou o governador do Maranhão que já declarou voto em Fernando Haddad (PT).

No fim de semana, Flávio Dino já havia afirmado: “Quem conhece Bolsonaro, sabe a razão pela qual ele foge dos debates. Não é apenas covardia. É falta de condições mínimas. Ele não sabe nada sobre o Brasil. É um perifo entregar os nossos destinos a uma pessoa tão despreparada”. (Leia mais)

Bolsonaro diz estar seguindo orientações médicas para participar de debates e conceder entrevistas. Ele ainda não confirmou se participará dos debates nas TVs Record e Globo.

Foto: Reprodução/Facebook

2 comentários »

Roseana Sarney decide apoiar Jair Bolsonaro

4comentários

A ex-governadora e candidata ao governo do Maranhão Roseana Sarney (MDB) decidiu nesta segunda-feira (15), declarar voto no candidato Jair Bolsonaro (PSL) no 2º turno da eleição para a presidência da República.

O atual governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) que foi reeleito para mais quatro anos de mandato votará no candidato Fernando Haddad (PT).

A decisão de Roseana foi tomada durante reunião com aliados e familiares. Na semana passada, outros dois políticos do grupo da ex-governadora Roseana Sarney já haviam declarado voto em Bolsonaro, o deputado Adriano Sarney (PV) e o ex-secretário Ricardo Murad (PRP).

O senador Roberto Rocha (PSDB) que também foi candidato ao governo do Maranhão, também declarou voto em Bolsonaro que lidera as pesquisas e é favorito na disputa ao Palácio do Planalto.

Foto: Divulgação

4 comentários »

Flávio Dino ataca e critica Jair Bolsonaro

3comentários

O governador Flávio Dino (PCdoB) que é um dos apoiadores da campanha de Fernando Haddad (PT) criticou, nas redes sociais o candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Flávio Dino disse que quando foi deputado, Bolsonaro era um “parlamentar medíocre, fraco, omisso”.

E afirmou que Bolsonaro “Não tem a mínima condição de dirigir o Brasil”.

“Fui deputado federal e posso afirmar que Bolsonaro era um parlamentar medíocre, fraco, omisso. Fui Relator de leis importantes para Segurança Pública e combate ao crime. Bolsonaro nunca participou, nunca trouxe alguma proposta. Não tem a mínima condição de dirigir o Brasil”, escreveu.

Bolsonaro é crítico severo do comunismo no mundo, mas os “ataques”de Flávio Dino podem prejudicar bastante o Maranhão caso se confirme o favoritismo do candidato do PSL e ele vença realmente a eleição para a presidência da República.

Foto: Reproduçào

3 comentários »

Roberto Rocha declara voto em Bolsonaro

3comentários

O senador Roberto Rocha (PSDB) declarou voto no candidato Jair Bolsonaro (PSL), no segundo turno das eleição presidencial.

Os tucanos decidiram ficar neutro na disputa, mas liberaram os seus membros e Roberto Rocha disse esperar que tanto o PT quanto o PSDB, ouçam o clamor das ruas e refaçam seus destinos.

Leia a nota na íntegra:

“Vem de um dos grandes pensadores da esquerda, Antonio Gramsci, a famosa frase que diz: “a crise consiste precisamente no fato de que o velho está morrendo e o novo ainda não pode nascer”.

O Brasil vive essa transição, para tempos ainda incertos. Mas a população já deu uma demonstração de que não aceita que o velho continue dominando a política.

Como querer que o líder de um partido comande os destinos da nação, de dentro da prisão? Como esperar que esse partido eleja os chefes dos três poderes? Esse foi o triste legado do PT, que ainda acena com brilhantes conquistas sociais, mas é incapaz de fazer uma simples autocrítica sobre os escândalos que envergonharam o País.

Nossa democracia passará o teste decisivo sobre sua solidez. Temos instituições e mecanismos para que prevaleçam todas as cláusulas jurídicas de nossa Constituição. Essa é a lição que o eleitor vem dando, ao valorizar a democracia e a alternância de poder.

Manifesto meu voto em Jair Bolsonaro, sem pedir nada em troca, mas apenas me associar à vontade geral do povo, para que brote o novo dos escombros do velho. E que os derrotados, tanto o PT quanto o PSDB, ouçam o clamor das ruas e refaçam seus destinos.”

Foto: Divulgação

3 comentários »

Adriano Sarney defende voto em Bolsonaro

7comentários

O deputado Adriano Sarney (PV) reeleito para mais um mandato na Assembleia Legislativa com a 8ª melhor votação (50.679 votos) defendeu, na Tribuna, voto no candidato Jair Bolsonaro (PSL), no 2º turno da eleição para a presidência da República.

Adriano disse não concordar com muitas ideias de Bolsonaro, mas que assim como o candidato do PSL quer barrar o comunismo na América Latina.

“Em primeiro lugar quero agradecer os os 50 votos de confiança do povo do Maranhão, sendo assim, o deputado de Oposição mais votado e isso me trás um senso de responsabilidade muito grande. Como deputado estadual ficarei aqui, por mais quatro anos sendo combatente.Tenho a obrigação de ter um lado na disputa presidencial e esse lado é contra o PCdoB é contra o comunismo, então passo a apoiar a partir de hoje o movimento apartidário pró Bulsonaro juntos com os meus correligionários mesmo sem concordar com todas as ideias do Bolsonaro existe algo em comum entre os nossos projetos que é barrar o comunismo na América Latina, tendo em vista que a candidata a vice presidente do candidato a presidente do governador Flávio Dino é do seu partido, o PCdoB, o Partido Comunista do Brasil. No mais, apoio a proposta do Bolsonaro de ter o 13º salário aos beneficiários do Bolsa Família, de fortalezer a segurança pública, de ter um ensino de qualidade para as nossas crianças, enfim de unir o Brasil novamente”, afirmou.

O parlamentar destacou outras propostas do candidato do PSL que tem o seu apoio e disse que a partir de hoje passa a integrar os movimentos pró Bolsonaro.

Poderia me omitir neste momento. Seria muito fácil ficar em cima do muro, seria muito fácil não ter uma posição, mas como sempre fui combativo nesta casa, com coragem, altivez, com a cabeça erguida, venho aqui dizer que tenho um lado, uma posição e a minha posição é contra o comunismo é a favor do Brasil, a favor do Maranhão. A partid e hoje ntegrarei todas as fileiras em prol do candidato Bolsonaro, lugar este que ele teve uma votação inferior ao seu oponente e necessitará do apoio de um grupo político que é o segundo maior grupo político do Maranhão, a segunda maior força política do estado do Maranhão.

Ao final do seu pronunciamento, Adriano desejou boa sorte ao governador Flávio Dino, aos senadores e deputados que foram eleitos.

“Falo por mim, deputado Adriano Sarney, não pelos nossos candidatos na majoritária, mas falo por mim e pela luta que continuarei a travar no estado do Maranhão. Gostaria de dizer que sempre estarei ao lado do povo do Maranhão. Desejar uma boa sorte ao governador, aos senadores e deputados que foram eleitos e que Deus abençôe o nosso Maranhão, o nosso Brasil”, finalizou.

Foto: Elias Auê

7 comentários »

Haddad venceu em 214 cidades do Maranhão

1comentário

O candidato do PT a Presidência da República, Fernando Haddad, venceu em 214 das 217 cidades do Maranhão no 1º turno das eleições de 2018. Jair Bolsonaro (PSL) ganhou em apenas 3 municípios. Nenhum outro candidato conquistou uma cidade além de Haddad e Bolsonaro.

No geral, Fernando Haddad obteve 61,26% dos votos contra 24,28% de Bolsonaro no MA. Veja o mapa completo.

Onde Haddad perdeu

O candidato do PT perdeu nas cidades de São Pedro dos Crentes, Imperatriz e Açailândia, que ficam na região oeste do estado. A maior diferença de votos ocorreu em Imperatriz, onde Bolsonaro conseguiu 50,93% dos votos contra 37,53% de Haddad.

Onde Haddad ganhou

Fernando Haddad venceu em todas as outras cidades do Maranhão. A maior diferença de votos ocorreu em Belágua, onde Haddad conseguiu 89,57% dos votos contra apenas 5,87% de Bolsonaro.

Capital

Na capital São Luís, Fernando Haddad venceu em quatro regiões contra duas de Bolsonaro. O candidato do PT venceu na zona rural e na região central da cidade, enquanto o candidato do PSL ganhou na maioria das áreas consideradas nobres da capital.

Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo; Fábio Vieira/Fotorua/Estadão Conteúdo

Leia no G1

1 comentário »

Pesquisa Datafolha: Bolsonaro, 32%; Haddad, 21%

0comentário

O Datafolha divulgou nesta terça-feira (2) a mais nova pesquisa de intenção de voto para presidente. O levantamento foi contratado pelo jornal “Folha de S. Paulo”.

Segundo o Datafolha, Jair Bolsonaro (PSL) cresceu quatro pontos percentuais e ultrapassou, pela primeira vez em pesquisa do instituto, a barreira dos 30% e abriu vantagem sobre o segundo colocado, Fernando Haddad (PT), que parou de subir.

O nível de confiança da pesquisa é de 95% – o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Vamos aos números:

Jair Bolsonaro (PSL): 32%
Fernando Haddad (PT): 21%
Ciro Gomes (PDT): 11%
Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
Marina Silva (Rede): 4%
João Amoêdo (Novo): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Cabo Daciolo (Patriota): 2%
Guilherme Boulos (PSOL): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
Branco/nulos: 8%
Não sabe/não respondeu: 5%

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 3.240 eleitores em 225 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 2 de outubro
Registro no TSE: BR-03147/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: “Folha de S.Paulo”

Leia no G1

sem comentário »