Maranhão Roots Reggae Festival: agradecimentos aos que participaram

0comentário

No último final de semana (09, 10 e 11) aconteceu a quarta edição do Maranhão Roots Reggae Festival. A Passarela do Samba e do Reggae no Anel Viário foi palco de grandes apresentações locais, nacionais e internacionais. O Evento foi realizado pelo Sistema Mirante de Comunicação e a Itamaraty Sonorizações, com o apoio da Brahma.

Quero agradecer a todos que compareceram ao Festival e fizeram deste evento um capítulo memorável da nossa história, aplaudindo, cantando e dançando todas as notas.

Um agradecimento especial a todas as bandas, cantores, DJ, grupos de dança, jornalistas, comunicadores, fotógrafos e cinegrafistas que apresentaram seus trabalhos, trocaram experiências, mas que, principalmente, prestigiaram e aplaudiram o trabalho um do outro. A real essência do Festival se baseia justamente nesse intercâmbio artístico e isto foi algo que não faltou entre os participantes do evento.

Que venha o próximo, pois São Luís merece continuar vivendo boas emoções.

DJ Waldiney

sem comentário »

Maranhão Roots Reggae agrada público em noite de encerramento

1comentário

Evento reuniu grandes nomes do reggae e recebeu aprovação do público.

A quarta edição do maior festival de reggae do Maranhão, realizado em São Luís desde a última sexta-feira (9), foi encerrada na noite deste domingo (11) com shows de grandes artistas nacionais e internacionais. O Maranhão Roots Reggae Festival reuniu a massa regueira do Estado em três dias de evento e provou já fazer parte do calendário cultural da capital maranhense.

O jamaicano Bob Andy foi uma das principais atrações da noite. Em um dos shows mais esperados do evento, o cantor apresentou alguns de seus maiores sucessos e encantou o público que dançou animadamente ao clássico som jamaicano. A última noite de festival também contou com a presença do grupo jamaicano Culture e das bandas Rebel Lion, Capital Roots e Raiz Tribal.

Dentre o público que marcou presença neste domingo, muitos fizeram questão de vestir as cores regueiras. O vermelho, verde, preto e amarelo tomaram conta do espaço no Anel Viário e representaram a união no festival que celebra o ritmo jamaicano. Com o início das apresentações, o público demonstrou conhecer bem os artistas convidados e se mostrou entusiasmado com as atrações.

Na despedida do festival, as radiolas de reggae comandadas pelos DJs Waldiney e Marcus Vinicius também animaram a noite, embalando vários casais que dançaram agarradinhos durante os shows. Quem também passeava pelo espaço do Anel Viário entre uma apresentação e outra era o jamaicano Cedric Myton, que tocou no primeiro dia do festival. O cantor, que fez participações em vários shows do Maranhão Roots Reggae, esbanjou simpatia soltando a voz junto aos DJs e tirando fotos com fãs a todo o momento. “O que é muito legal nesse evento é poder ver grandes nomes do reggae assim, de perto. Se tiver outra edição no ano que vem, eu venho com certeza”, afirmou o estudante Vinicius Reis.

Imagem: Wagner Moreira.

G1 MA

1 comentário »

Fãs do reggae falam sobre a importância do ritmo no planeta

1comentário

SÃO LUÍS – Mais do que um estilo musical, o reggae representa para muitas pessoas uma ideologia, um estilo de vida. Presentes no Maranhão Roots Reggae Festival 2012, muitos fãs do gênero jamaicano afirmaram que o reggae não é somente uma diversão, mas sim um modo diferente de ver o mundo.

É o caso do regueiro Jackson Maia, que esteve nos três dias do festival tremulando uma bandeira da Jamaica, país berço do reggae, autografada por diversos artistas oriundos do país da América Central. “Tem que vestir a camisa do reggae, seja aqui ou no Brasil todo. A música representa paz, calmaria, a batida forte traz harmonia a todos nós”, disse.

Mesmo quem já tem muitos anos de reggae, continua a ouvir o ritmo e a divulgar as mensagens positivas que ele passa. É o caso de Francisco Souza, de 52 anos, que acompanha o ritmo desde os 18 anos, quando ainda morava no interior do Maranhão e o ritmo era conhecido como “música internacional”, com destaque para as músicas de Jimmy Cliff, artista jamaicano tido como um dos grandes artistas do gênero. Sobre a importância do reggae no mundo, Francisco é categórico. “Se muitos ouvissem o reggae, a mensagem que ele quer passar, não haveria tanta violência e o mundo seria cheio de paz”, afirmou.

E se depender dos fãs, o reggae continuará se perpetuando e a mensagem que o ritmo passa chegará às novas gerações. A turista Olívia Miranda veio de Timon para curtir os três dias de festival, mesmo grávida de três meses. “Seja menino ou menina, vai ser regueiro, vai conhecer a cultura do Maranhão e a do reggae, de amor, paz e harmonia”, afirmou.

imirante

1 comentário »

Regueiros fiéis marcam presença na 1ª noite do Maranhão Roots Reggae

5comentários

Principal atração internacional, Cedric Myton agitou a 1º noite do festival.

Cantor relembrou sucessos tocados nas radiolas da capital nos anos 80.

Principal atração internacional da primeira noite do Maranhão Roots Reggae Festival, o jamaicano Cedric Myton fez um show capaz de levar o público ao delírio nesta sexta-feira (9). O cantor usou os discos “Congo Ashanti” e “Face the Music” como base para a escolha do repertório, que animou o público e relembrou os principais sucessos tocados nas radiolas de reggae de São Luís na década de 80.

O primeiro dia foi aberto com a apresentação da Banda Legenda, seguidos Santa Cruz, Garotinhos Beleza, Filhos de Jah, Ronnie Green, Mirian Black, Cedric Myton e Planta e Raiz. Os contratempos ficaram por conta de problemas na montagem da estrutura do Palco Pedra, que levaram ao atraso do incío das apresentações, ao adiamento, para sábado (10), do show da banda Kazamata.

Enquanto os shows aconteciam no Palco King, o reggae roots  ficou a encargo da Tenda Roots – comandada por vários DJs.

O festival ainda reservou uma área onde o público pôde adquirir souvenires. No local, artesãos vendem bonés, boinas, pulseiras, bolsas, mantas e camisetas com referências ao ícone Bob Marley e às cores da Jamaica. Os preços que variam de R$ 2,00 a R$ 25,00.

A programação para a segunda noite do festival, que acontece neste sábado (10), está prevista para começar às 19h, com a banda Juba de Leão; seguida de Barba Branca, às 20h; Mano Bantu, às 21h; Tribo de Jah, às 22h; Lloyd Parks, às 0h; Ken Boothe, às 2h e Marcia Griffiths, às 3h.

G1 MA

5 comentários »

Informações sobre os ingressos e a programação do Maranhão Roots Reggae Festival

9comentários

O Maranhão Roots Reggae Festival se aproxima e a ansiedade já começa a tomar conta da ilha. São mais de 40 atrações que serão divididas em três dias de evento com previsão para início às 18h:00.

Serão montados dois palcos chamados respectivamente “Rei” (King) e “Pedra” (Stone), para que o intervalo de uma apresentação para outra seja mínimo.

Uma grande surpresa é que este ano a produção irá sortear um carro 0 km para quem comprar o passaporte para os três dias do evento.

Ingressos à venda nas Óticas Diniz.

Acompanhe a programação logo abaixo:

Tenda Roots:

Sexta-feira (09): Rádio Zion, Disck Memory, Neto Miller, Nega Glícia, Jorge Black, Orquestra Invisível e Tarcísio Selektah (High Vibes).

Sábado (10): Mega Vibes, Irie Discos, Star Discos, Clube do Vinil, Hot Fire, Alpha Memory, Lion Vibes, Serralheiro e Canuto Lion (Black Time).

Domingo (11): Mega Vibes (Henrique Chaves & DJ Waldiney) e Rádio Zion (Marcos Vinícios e Joaquim Zion).

Shows:

Bob Andy, Ken Boothe, Marcia Griffhts, Lloyd Parks And We The People, Culture, Cedric Myton, Sly Fox, Ronnie Green, Mirian Black, Tribo de Jah, Raiz Tribal, Toni Garrido (Cidade Negra), Santa Cruz, Kazamata, Banda Legenda, Capital Roots, Barba Branca, Guerreiras Regueiras, Juba de Leão, Filhos de Jah, Rebel Lion Band e Planta e Raiz.

Grupos de dança:

Garotinhos Beleza e GDAM.

Radiolas:

Giga Estrela do Som, Super Itamaraty, FM Natty Nayfson e Ajax Som.

DJ Waldiney

9 comentários »

Neste sábado “pedras preciosas” na ponta da agulha

0comentário

Os clássicos do reggae, aqueles registrados apenas em vinil e que fizeram a cabeça dos amantes do ritmo nas últimas décadas, serão revividos neste sábado (03) na festa “Na Ponta da Agulha – Reggae Solidário”, a partir do meio-dia, no Roots Bar (Rua da Palma – Centro). O evento é uma promoção da equipe Mega Vibes.

A festa terá mais de 10 horas de duração como o melhor do reggae, apresentados por vários DJs e colecionadores de vinis. Cada um levará os seus discos e terá entre 30 e 60 minutos para apresentá-los. Entre os nomes que colocarão os regueiros para dançar, estão o radialista Ademar Danilo, Dread Sandro, Reinaldson, Evandro Roots, Tony Black, Joaquim Zion, Julio Surf, Lucas Freire, Ronald Corrêa, Natty Nayfson, Equipe Mega Vibes (Eu e Henrique Chaves) e AGRUCOREM (Associação de Grupos de Colecionadores de Reggae do Maranhão).

Em São Luís existem muitos colecionadores com um material muito rico e que não é apresentado em festas. Essa é uma oportunidade deles mostrarem o seu acervo e do público reviver grandes momentos do reggae.

O projeto “Na Ponta da Agulha – Reggae Solidário” também tem caráter social e pretende ajudar quatro entidades filantrópicas: Centro Comunitário São Marcos (Ilhinha), Creche Catulino (São Francisco), Fundação Antônio Jorge Dino (Apiadouro) e Casa Sonho de Criança (Fé em Deus).

A entrada será 2 Kg de alimentos não perecíveis, produtos de higiene pessoal ou brinquedos. Acho que desta forma estamos ajudando, fazendo a nossa parte.

Participe também!

DJ Waldiney

sem comentário »

Pesquisa aponta que Bob Marley é o músico mais ouvidos nas aulas de inglês

0comentário

O cantor jamaicano de reggae Bob Marley lidera o ranking de artistas que ajudam as pessoas a aprenderem inglês. A informação foi publicada pela revista “NME”, na última sexta-feira (26).

No estudo criado pela Kaplan International Colleges, artistas como Michael Jackson, Madonna, Justin Bieber e Lady Gaga também são responsáveis por ajudar a conhecer a língua. O resultado colocou Marley em primeiro lugar com 11% e Madonna com 8% em segundo.

A pesquisa ainda informou que 80% dos estudantes que estão aprendendo inglês ouvem música durante os estudos, e dessa porcentagem, 14% ouvem Marley.

uol

sem comentário »

Cedric Myton no Maranhão Roots Reggae Festival

7comentários

Mais uma atração aguardada, e já confirmada, para o festival em novembro é Cedric Myton, um artista muito admirado por possuir uma bela voz e ser um dos cantores preferidos entre os maranhenses. Assim como outros jamaicanos, sua história musical percorre as habilidades de vocalista, percussionista, guitarrista, chegando a produtor musical. E o início deste percurso começa pelos grupos “The Tartans” e “The Congos”, composto também pro Watty Burnett e Roy Johnson.

As suas canções começaram a ser executadas nas radiolas de reggae da ilha nos anos 80 e os discos mais populares são “Congo Ashanti” e “Face the Music”, os quais servirão de base para a sua participação no Maranhão Roots Reggae Festival. Será um show inédito, acompanhado da banda maranhense Capital Roots.

DJ Waldiney

7 comentários »

Lloyd Parks e sua “We The People Band” voltam a São Luís

0comentário

A banda “We The People Band” será uma das atrações do Maranhão Roots Reggae Festival. Ela acompanhará as apresentações de Ken Boothe, Marcia Griffhts, Bob Andy e Culture durante o evento. Para quem gosta ou tem curiosidade em ver e ouvir uma banda jamaicana ao vivo essa será, com certeza, uma grande oportunidade.

Investigando um pouco sobre a história deles, a origem da banda é de 1974 e tem como fundador e líder o veterano Lloyd Parks, o qual guarda no currículo apresentações em diversos eventos consagrados de reggae, tais como o “Sunsplash Reggae Festival” e “Sumfest Festivals”.

Parks começou com o grupo “The Invencibles” – ao lado de Sly Dumbar, Ansel Collins e Ranchie McClean. Depois migrou para “The Termites” e “The Techniques”. Como produtor lançou os seus próprios álbuns: Officially (1972), Girl In The Morning (1975), Loving You (1976) e Jeans, Jeans (1985). Além disso, compartilhou experiências em mais de 100 álbuns, não só como baixista, mas como vocal de apoio também, a exemplo do disco “Natty Rebel” de U-Roy.

Com toda essa versatilidade que acompanha a vida musical de Parks podemos esperar mais uma grande apresentação aqui na ilha.

DJ Waldiney

sem comentário »

A novidade do Maranhão Roots Reggae Festival: a tenda roots

7comentários

Se formos descrever todas as motivações que tornam viável a realização de um evento de reggae – que congregue artistas, bandas nacionais e internacionais, além de, radiolas e equipes de DJs – poderíamos começar por razões bastante amplas, tais como culturais e também econômicas. Mas nada seria possível sem a presença dos idealizadores, aqueles que com ideias tímidas e informais tornam possíveis grandes acontecimentos.

O Maranhão Roots Reggae Festival não foge à regra. Este evento é resultado de décadas de permanência e atualização do ritmo na ilha. Você sabe quem o idealizou?

O cantor e compositor Fauzy Beydoun tinha como objetivo realizar um evento de Reggae no Maranhão, como vistas a oferecer à população maranhense o que atualmente se produz de melhor no mundo, em termos de reggae. Além disso, existia o interesse em constituir um atrativo turístico aos amantes da arte musical de Bob Marley, a qual marcou uma geração por todo o mundo.

Assim, Fauzy e Neto Franco (integrante do Sistema Mirante de Comunicação) reuniram suas ideias e as colocaram em prática para a construção deste grande festival. Durante as três edições já realizadas (2001, 2003 e 2005) vários atrativos foram apresentados, como telão, dois palcos, merchandising, camarotes, etc.

Este ano o Festival trará um elemento que já faz parte de outros eventos pela ilha: a tenda roots. De modo específico a sua origem remonta do ano de 2007. Neste ano, a expectativa já era grande para mais uma realização do Festival. Eu assumira a locução do Reggae Point e comandava as noites da capital com a equipe Mega Vibes, junto com meu parceiro Henrique Chaves. Era o ano do projeto “Na Ponta da Agulha / Reggae Solidário” – espaço que reuniu dezenas de colecionadores de vinis de reggae e recebeu um público cativo com o objetivo de arrecadar donativos a famílias carentes. O sucesso levou-me a pensar que era possível realizar algo simultâneo aos shows. Eu havia batizado de “Espaço Reggae Point”. Mas para o meu desânimo não foi realizado o Festival naquele ano. Todavia não desanimei e externei para Henrique Chaves a vontade de apresentar a proposta no Sunsplash Reggae Festival 2009 (encontro de John Holt e Gregory Isaacs). Fomos até o Deputado Pinto Itamaraty – que não hesitou ao ouvir o que tínhamos a falar. Afirmou ser muito interessante e inusitado e, atendendo ao pedido, logo batizou o projeto de Tenda Roots.

A Tenda Roots, portanto, teve seu marco inicial no dia 15 de novembro de 2009, com a presença de base da equipe Mega Vibes e grupos de colecionadores – direcionada por Tarcísio Selektah.

A novidade ganhou até as cidades de Fortaleza e Belém nos últimos anos.

DJ Waldiney

7 comentários »