Ochoa parou o Brasil…

2comentários

guillermoochoa_goleiromexico_reu-2

O goleiro mexicano Ochoa foi sem dúvida alguma o nome do jogo. O cara pegou tudo no empate por 0 a 0, entre Brasil e México, pela segunda rodada do grupo A, da Copa do Mundo.

Foram pelo menos quarto defesas milagrosas em duas finalizações de Neymar, uma de Paulinho e outra incrível de Thiago Silva quase no fim da partida.

Após a partida, o goleiro mexicano escreveu numa rede social “Foi o jogo da minha vida”.

Captura de Tela 2014-06-17 às 20.20.37

E foi mesmo, Ochoa, mas o Brasil deu muito espaço ao México que também conseguiu levar muito perigo à defesa brasileira principalmente no segundo tempo. A defesa brasileira mostrou fragilidade e o goleiro Júlio César também teve que fazer defesas difíceis.

A Seleção Brasileira, a exemplo da partida de estreia ainda não apresentou padrão de jogo e até individualmente, os principais nomes do time de Felipão não conseguiram bom desempenho diante do México.

O Brasil vai decidir a classificação contra Camarões, na próxima segunda-feira, às 17h, no Mané Garrincha, em Brasília. Com 4 pontos, o Brasil se classifica com um empate na última rodada.

Nesta quarta-feira, Camarões e Croácia que perderam na primeira rodada se enfrentam às 19h, na Arena Amazônia, em Manaus.

2 comentários »

Vocação dos municípios

0comentário

lobaofilho

O senador Lobão Filho (PMDB) e pré-candidato ao Governo do Maranhão defendeu em reunião em Timon, que a cidade restaure os seus ‘laços de identidade econômica e social’ com o estado.

“Hoje, a ligação maior de Timon é com o estado do Piauí. A administração que aqui instalou não atende aos anseios de vocês. Portanto, eu garanto que vamos implementar aqui (Timon) e em todo o Maranhão a verdadeira mudança”, afirmou Lobão Filho.

O pré-candidato Lobão Filho adiantou que um amplo programa para a geração de emprego e de novas oportunidades de trabalho e renda vai ser implementado em todo o Estado. “Vamos identificar as vocações econômicas e especificidades de cada uma das regiões do Maranhão. Vamos alavancar o desenvolvimento do nosso Estado e melhorar significativamente a qualidade de vida de quase sete milhões de pessoas que aqui moram e trabalham”, assegurou o peemedebista.

lobaofilho1

De acordo com o senador há um descontentamento da população com o ‘governo da mudança’ implantado em Timon, e que pesquisas recentes apontam o índice de reprovação de quase 80% do prefeito.

“Todas as administrações implantadas sob o véu da mudança são fracassos gerenciais e total decepção da população. São exemplos as administrações de São Luís, Balsas, Timon, Caxias, Santa Inês, onde os índices de rejeição e desaprovação superam a casa dos 80%, disse Lobão Filho.

Segundo Lobão Filho a verdadeira mudança “somos nós que estamos fazendo”. O Maranhão avançou. É um estado rico e vamos fazer com que essa riqueza melhore a vida de todos.

Foto: Biaman Prado

sem comentário »

Weverton esclarece

3comentários

wevertonrochaO deputado federal, Weverton Rocha encaminhou ao Blog do Zeca Soares a sua versão sobre a reportagem publicada hoje em O Estado e reproduzida aqui com o título Caso Costa Rodrigues.

“Atendendo ao princípio da liberdade de expressão, que assegura direito de resposta gratuito e proporcional, venho legitimamente oferecer oportunos esclarecimentos acerca do conteúdo publicado neste blog, sob o título “Caso Costa Rodrigues”:

1 – Quando ocupei o cargo de secretário de Esporte e Juventude, no governo do saudoso Jackson Lago, iniciei a reconstrução do Ginásio Costa Rodrigues, atendendo ao Decreto de Emergência baixado pelo Governo, que deixava eminente os riscos que o local representava para atletas e usuários, conforme laudo do CREA-MA. A empresa foi contratada com dispensa de licitação, obedecendo a todos os parâmetros legais, devido à urgência da situação, que estava sob estado de emergência;

2- A empresa contratada, para a execução das obras, promoveu a demolição e iniciou a reconstrução do Ginásio após constatar o precário estado de sua estrutura. Com os recursos repassados, foram adquiridos os equipamentos para modernizar o novo Costa Rodrigues, tudo entregue ao Governo do Estado e atestado por meio de notas fiscais que constam no processo administrativo e judicial;

3 – Com a interrupção do governo ao qual fazíamos parte, após decisão do Tribunal Superior Eleitoral, tudo foi entregue à “nova” administração. A obra se encontrava em plena execução, quando foi estranhamente embargada por membros do atual Governo, fato que se deu sem qualquer motivação jurídica;

4 – Juntamente com a ação que determinou o bloqueio de meus bens, tramita ação popular para apurar a responsabilidade pela paralisação das obras que, repito, se deu por determinação do atual Governo e de seus membros, já que, como mencionado anteriormente, as obras foram iniciadas, os materiais e equipamentos foram comprados, comprovadamente atestados por notas fiscais. É importante salientar que, as obras executadas no Ginásio Costa Rodrigues não se resumiram a apenas demolição de paredes e escavações, como apontadas na reportagem, haja vista que ficou comprovado que os recursos destinados foram utilizados na compra de materiais;

5 – Contudo, a decisão judicial mencionada na reportagem desconsiderou regras básicas de processo, não se atentando para a defesa produzida e documentos que contrariam as afirmações do respeitável magistrado, motivo pelo qual já foi alvo de medidas adequadas para revertê-la.

Finalizando, reitero que a interrupção do governo ao qual fazíamos parte foi o único fator preponderante que não nos permitiu concluir a reforma do ginásio, assim como inúmeros projetos que o Doutor Jackson Lago se propôs, quando estava à frente da administração estadual. Secretário de um governo cassado não tem possibilidade de terminar uma obra. No mais, questiono: passados exatos 5 anos e 2 meses em que o atual governo administra o estado, quais são as justificativas para que, até o presente momento, o ginásio não tenha sido entregue, tendo em vista que todos os materiais e equipamentos adquiridos estão de posse do governo?”.

Weverton Rocha
Deputado Federal PDT-MA

3 comentários »

Caso Costa Rodrigues

18comentários

wevertonrochaO Tribunal de Justiça do Maranhão, por meio do juiz Carlos Henrique Rodrigues Veloso, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública, concedeu pedido liminar de indisponibilidade dos bens do ex-secretário de Estado de Esporte e Juventude e atual deputado federal, Weverton Rocha Marques de Sousa (PDT), para reparação de danos aos cofres do Estado no valor de R$ 5.143.122,60. Esse montante deveria ter sido aplicado na execução e conclusão das obras do Ginásio Costa Rodrigues, decorrente de um contrato administrativo que não foi submetido à licitação pública como determina a Lei nº 8.666/1993.

A ação por ato de improbidade administrativa é de iniciativa do Ministério Público Estadual (MPE), através do processo 27029/2010, que figura como réu Weverton Rocha e a empresa Maresia Construções Ltda.

Conforme decisão do Poder Judiciário, as provas dos autos demonstram que houve pagamento da quantia de

R$ 5.143.122,60 para a execução e conclusão das obras do Ginásio Costa Rodrigues. Segundo o Tribunal de Justiça, “é público e notório, e tem robusta prova nos autos também, que as obras executadas no Ginásio Costa Rodrigues se resumiram a apenas demolição de paredes e escavações que, segundo a Controladoria Geral do Estado [CGE], consumiram menos de R$ 300 mil”.

Pagamento – A decisão judicial ressalta ainda que está evidente que o modo de contratação, o pagamento antecipado, a inexecução da obra, o parecer jurídico, o recebimento desses serviços e os atestados de servidores públicos denotando a execução das obras confirmam “transgressões legais e enorme prejuízo ao erário, exatamente no valor total contratado. Some-se a tudo isso a circunstância de que os fatos e as provas estão bem delineados indicando a participação decisiva de todos os réus para a ocorrência do dano em questão”.

Diante da constatação e considerando as alegações de fato e de direito claramente descritas, o Judiciário concedeu o pedido liminar de indisponibilidade dos bens do réu Weverton Rocha Marques de Sousa até o limite do valor de R$ 5.143.122,60, vigente em abril de 2009, determinando que sejam expedidos ofícios de praxe para notificação.

Além de Weverton Rocha, também tiveram seus nomes arrolados pela Justiça na indisponibilidade de bens os réus Herberth Fontenele Filho, Cléber Viegas, Ronalte Carlos Fonseca Marinho, Elilson Ferreira Baima Lago e Leonardo Lins Arcoverde.

costarodrigues2

Entenda o caso

Conforme investigação do Ministério Público Estadual (MPE), a reforma do Ginásio Costa Rodrigues foi contratada inicialmente pela quantia de R$ 1.988.497,34, por meio de dispensa de licitação, e teve como beneficiada a empresa Maresia Construções Ltda. Depois, o então secretário Weverton Rocha Marques de Sousa fez um aditivo de contrato da ordem de R$ 3.397.944,90, quase 2,5 vezes acima do valor inicialmente contratado. A reforma nunca foi concluída.

O Ginásio Costa Rodrigues foi derrubado no fim de 2008, durante a gestão do então governador Jackson Lago (PDT), por decisão do então secretário de Esporte e Juventude, Weverton Rocha. Para justificar sua decisão, ele sempre alegou ter seguido laudo técnico do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea). Rocha pagou mais de R$ 5 milhões na obra do ginásio, que nunca foi reconstruído. Por conta disso, na época a polícia pediu sua prisão preventiva, em inquérito encaminhado à Justiça.

A ação impetrada pelo MPE questiona os critérios utilizados para dispensa de licitação e aponta fortes indícios de favorecimento ilícito da Maresia Construções Ltda. A obra também foi realizada sem um projeto básico. “A ausência do projeto básico demonstra de forma clara um conjunto de ilicitudes que evidenciam a má-fé, desídia e despreparo dos agentes públicos que comandaram a estrutura da Secretária de Esportes”, confirmou o Ministério Público.

Para a Comissão de Investigação de Crimes Contra o Erário Estadual (CICCEE), a demolição do Ginásio Costa Rodrigues, sob alegação de emergência, foi criminosa, uma vez que, entre o laudo do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MA) e a Ordem de Serviço da obra, transcorreram mais de cinco meses, tempo suficiente para realização de licitação, o que nunca ocorreu.

Somente em 2009, quando a governadora Roseana Sarney (PMDB) assumiu o comando do Estado do Maranhão, com a cassação do então governador Jackson Lago, foi que a Secretaria de Esporte e Juventude reassumiu o gerenciamento da obra e promoveu licitação para que os serviços de reconstrução do Ginásio Costa Rodrigues fossem iniciados. A obra encontra-se na fase de conclusão e deve ser entregue até dezembro deste ano.

O Estado

18 comentários »

Decisão em Fortaleza

2comentários

Captura de Tela 2014-06-16 às 21.25.09

Uma vitória hoje, diante do México pode significar a classificação da Selecão Brasileira para as oitavas de final da Copa do Mundo. Mas também é decisão para o México.

Esse, na minha opinião deve ser o jogo mais difícil do Brasil na primeira fase. O México é sempre muito empolgado e perigoso nos jogos com o Brasil.

No ano passado, o Brasil venceu o México por 2 a 0, pela Copa das Confederações, também em Fortaleza, mas agora a história é outra. Brasil e México venceram na primeira rodada e prometem um jogo bastante equilibrado.

O técnico Felipão não deve escalar o meia Huck que está contudido e nem treinou ontem no Castelão. O titular será Ramires.

Brasil e México jogam às 16h, na Arena Castelão, em Fortaleza. E foil á em Fortaleza que, no ano passado, o torcedor começou a cantar o hino nacional em capela. E virou uma marca da nossa Seleção.

Foto: Getty Images

2 comentários »