Edivaldo acerta com Food Truck na Maria Aragão

0comentário

Palco de grandes eventos, principalmente em datas importantes, mas um espaço quase sempre ocioso durante a semana, a Prefeitura de São Luís dá vida à Praça Maria Aragão com o Festival de Food Truck.

Com a realização do festival e a decisão de manter o projeto em fuincionamento permanente no local, a gestão de Edivaldo Holanda Júnior acerta em cheio.

Comida diversificada a um preço barato, música de qualidade, segurança, local para estacionamento fácil, o Food Truck na Maria Aragão tem tudo para virar febre e vai movimentar bastante a economia na capital maranhense e abre espaço para novos talento na música.

Além de movimentar nossa economia, o projeto definitivamente revitalizará outra área importante no nosso Centro Histórico, assim como já acontce com a Feirinha São Luís, realizada com grande sucesso, na Praça Benedito Leite.

Foto: A. Baeta

sem comentário »

Edivaldo confirma realização de festival gastronômico

0comentário

O prefeito Edivaldo Holanda Junior reuniu empreendedores do ramo de Food Truck, na tarde desta quinta-feira, dia 25, no Palácio La Ravardière, para tratar sobre a realização de um grande festival gastronômico do gênero na capital. A iniciativa, que integra as ações de movimentação do Centro Histórico de São Luís e a geração de emprego e renda, deve repetir o sucesso do Festival Food Truck na Estrada, maior evento gastronômico itinerante do país, realizado no início de julho na Praça Maria Aragão com o apoio da Prefeitura de São Luís, como parte da programação do Férias Culturais. Na ocasião os participantes do festival tiveram oportunidade de desfrutar de uma grande variedade do cardápio deste mundo da gastronomia.

“Essa será mais uma ação que integra as iniciativas da Prefeitura no sentido de movimentar o Centro de São Luís. Iniciativa importante por ser mais uma opção de lazer para a população e por agregar atrações que valorizam à cultura local e a ocupação dos espaços públicos. O festival também deverá movimentar a economia, gerando emprego e renda”, disse o prefeito  Edivaldo.

A proposta é realizar um festival gastronômico diferenciado, recheado com atrações artísticas locais, músicos e cantores de São Luís, especialmente aqueles que estiverem sintonizados com a proposta dos eventos Food Truck, harmonizados com o cenário pop rock moderno, além de espaços para entretenimento de crianças, isto é, um evento que ofereça diversão, cultura, boa comida, segurança, conforto, higiene e organização eficiente.

Representantes do setor presentes à reunião informaram que já foram realizados em São Luís alguns encontros pontuais de Food Truck e que a experiência do Festival Food Truck na Estrada, realizado na Praça Maria Aragão, serviu de estímulo para os “truckeiros” locais. Há pelo menos 65 empreendedores do ramo de Food Truck na Ilha que poderão fazer parte deste projeto cuja data ainda será definida.

Foto: A. Baeta

sem comentário »

Osmar Filho promulga lei que regulamenta Food Truck

0comentário

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho (PDT), promulgou, nesta sexta-feira (22), a lei nº 6.459/2019, que dispõe sobre a regulamentação da venda de alimentos realizada de forma itinerante em veículos como trailers e furgões — os chamados Food Truck. 

A legislação que foi enviada para publicação no Diário Oficial do Município (DOM) conta com seis artigos e trás disposições gerais, regularização, fiscalização e orientação aos comerciantes.

O texto, de autoria do vereador Sá Marques (PHS) e que contou com a colaboração do Ministério Público Estadual, foi aprovado pela Casa Legislativa em novembro do ano passado.

Para Osmar Filho, a nova lei colabora com o impulsionamento da economia local, gerando emprego e renda com a comercialização de alimentos em diversos pontos da capital maranhense.

“É uma iniciativa louvável do vereador professor Sá Marques que a Casa aprovou por unanimidade e hoje estou tendo a oportunidade de promulgar uma lei que regulamenta um segmento que contribui com o impulsionamento da nossa economia, gerando emprego e renda com comercialização de alimentos em diversos pontos da cidade”, destacou o presidente.

Em suas disposições gerais, a lei que entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário, determina que o comércio de alimentos em vias e áreas públicas em caráter móvel será exercido mediante autorização expedida pela prefeitura.

“Para efeitos desta Lei, considera atividade de ‘veículo de alimento’, o comercio de alimentos em vias e áreas públicas que compreendam venda de comidas por caminhonetes, veículos automotores, rebocáveis, montados sobre veículos de caráter eventual, devendo ser recolhidos no final do expediente”, diz o artigo 2º.

Sá Marques (PHS) destacou a importância da promulgação da medida que, segundo ele, foi colocada em prática a partir de uma sugestão do promotor Cláudio Cabral Marques, titular da 1ª Promotoria de Justiça Especializada do Controle Externo da Atividade Policial de São Luís.

“Foi uma ideia do promotor Cláudio Cabral que virou lei. Com a promulgação da norma, agora é partir para padronização e da higiene para não gerar uma situação de insalubridade e não melindrar a saúde pública”, destacou Sá Marques.

Para o promotor Cláudio Cabral Marques, a lei vai possibilitar novas iniciativas na área de alimento e bebida num momento de grave crise econômica.

“Eu considero de grande importância a promulgação dessa lei que vai possibilitar novas iniciativas nessa área de alimento e bebida num momento de grave crise econômica que o país passa. Então, tanto a fiscalização, mas principalmente as opções para população e segurança para as pessoas que vão ingressar ou estão nessa atividade”, disse o promotor.

Também participaram da solenidade de promulgação os vereadores César Bombeiro (PSD), Pavão Filho (PDT), Genival Alves (PRTB), Marquinhos (DEM); o secretário municipal de Relações Parlamentares, Ivaldo Rodrigues; além de representantes da Bliz Urbana.

Principais normas da lei:

Localização – Não serão admitidos aos ‘veículos de alimentos’ estacionar em frente a estabelecimentos de ensino, hospitais, farmácias, portões de acesso a edifícios ou repartições públicas respeitando todas as disposições do artigo 181 do Código de Trânsito Brasileiro.

Distância – O ‘veículo de alimento’ conterá até 6,3 metros de comprimento e oferecer no mínimo um espaço de 3 metros de calçadas livre para pedestres.

Limites para atuação

Não serão emitidas licenças para:

 1. A comercialização de produtos ou alimentos perecíveis só será permitida se estiver garantida as condições de conservação dos alimentos resfriados, congelados ou aquecidos.

2. A instalação de equipamentos em passeios públicos respeitará a legislação urbanística em vigor.

Foto: Divulgação

sem comentário »